COMO MANTER O ESCRITÓRIO ORGANIZADO!

COMO MANTER O ESCRITÓRIO ORGANIZADO!

Um escritório desorganizado pode afetar tanto a produtividade quanto a qualidade de vida profissional, além da harmonia nos espaços compartilhados ou individuais. Com o novo modelo de trabalho híbrido, que exige o deslocamento entre o home office e o escritório da empresa, a organização pode se tornar confusa, prejudicando o funcionamento da rotina. Mas a boa notícia é que manter o escritório organizado e transportar os itens essenciais de um lugar para o outro pode ser simples.

 

 

Para o personal organizer, Salvador Corrêa, parceiro da Ordene, marca líder em soluções para organização, a adoção de algumas medidas comportamentais, acessórios específicos e de design de interiores é a chave para um ambiente funcional. “Os escritórios estão entre os ambientes mais suscetíveis à desordem causada pelo acúmulo de objetos. Por isso, é fundamental que a adoção de um sistema de organização de escritório inclua uma boa disposição dos itens de trabalho e indique normas comportamentais necessárias para a manutenção da ordem e limpeza no ambiente”, explica Salvador.

Para quem não sabe por onde começar, o profissional dá dicas de como realizar organização do escritório de maneira simples, tornando prático o deslocamento de um ambiente para o outro. Confira!

 

:: O PODER DOS ACESSÓRIOS

Pastas, porta-arquivos, gaveteiros ou organizadores de gavetas. Há inúmeras soluções em objetos projetados para auxiliar na organização e produtividade nos escritórios. Um bom planejamento começa com a disposição adequada destes pequenos itens capazes de exercer enorme influência na rotina. Uma boa alternativa é avaliar o local com o objetivo de listar todas as necessidades em relação a acessórios. “Como regra básica, vale lembrar que cada objeto deve ter seu lugar de destino. Há muitas canetas? Utilize porta-canetas e estojos para guardar estes itens. Aqui o estojo é ideal para quem precisa levar o item na bolsa, por exemplo. Se o problema for muito papel que nem sempre podem ser digitalizados, utilize pastas para organizá-los. Continue o exercício até se certificar que o ambiente está suprido com todos os acessórios necessários para a demanda”, recomenda o personal.

As caixas organizadoras também são objetos que economizam espaço ao permitir o armazenamento de grandes quantidades de objetos. O ideal é colocar nelas aqueles que são menos utilizados, mas que precisam estar à disposição para quando alguém precisar. “A intenção das caixas é manter a ordem nos ambientes, mas elas precisam estar ao alcance de forma que fiquem bem acessíveis o tempo inteiro, seja na mesa, gaveta ou prateleira”, comenta Salvador.

 

Fonte: Angélica Pereira | bcbiz. (angelica.pereira@bcbiz.com.br) / personal organizer, Salvador Corrêa, parceiro da Ordene

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#caixas organizadoras#gaveteiros ou organizadores de gavetas#ordem nos ambientes#organização do escritório#Pastas#porta-arquivos#produtividade nos escritórios

Saudades de Paris!!!

Saudades de Paris!!!

Saudades de Paris!!!

Percebi que não postei algumas dicas legais da minha viagem de janeiro para lá! Quem curte decoração, não deixe de conferir!

Fotos 1 e 2: um dos meus museus (está mais para palacete) preferidos de lá e nem tão conhecido – Jacquemart André.

 

 

 

Fotos 3 a 5: loja de gastronomia e casa/Décor do grupo da Galeries Lafayette (de morrer de maravilhosa) mas fica em um prédio próprio, ao lado da original. Reparem nas marcas incríveis: Smeg (eletrodoméstico que mais amo na vida), Gien (porcelanas super cool e clássicas ao mesmo tempo), St Louis (os cristais mais lindos na minha opinião, Marca francesa de 1568 e que já produziu peças para Luis XV).

 

 

 

 

Fotos 6 a 8: apaixonada pelos andares de decoração da “Le Bon Marché” (um dos meus lugares preferidos na cidade), chá servido nas lojas Chanel são desta marca; porcelanas da BERNARDAUD (conhecida por fazer para realeza desde 1863), os chocolates divinos da Le Chocolat marca de Alain Ducasse.

 

 

 

 

Foto 9: visita a primeira patisserie de luxo do hotel Ritz de Paris (amei o chocolate quente!!). A patisserie não fica dentro dele mas sim na Rue Cambon).

 

 

Foto 10: parte de casa e Decor da loja de departamento Samaritaine: está incrível! Detalhe da minha vela preferida da vida e que é o cheirinho de Versalhes desde 1643. Considerada a fábrica de ceras mais antiga do mundo e provedora da corte real de Luís XIV! Gostaram? Fiz com muito carinho!

 

 

Te dedico  @beminparis e @constanca_nardy.

Fotos: Ask Mi

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Chanel#dicas#hotel Ritz de Paris#Jacquemart André#Le Bon Marché#museu#porcelanas da BERNARDAUD#Pris#turismo#Viagem

Como proteger a saúde dos pets no inverno?

Como proteger a saúde dos pets no inverno?

Com a chegada da estação mais fria do ano, os cuidados com os pets precisam ser redobrados. O alerta não é só para o sistema respiratório, pois com a sensibilidade mais aflorada, dores nas articulações e doenças como a gripe canina também são frequentes nessa época do ano.

Conforme explica a médica veterinária Thais Matos, especialista da área de Confiança e Segurança da DogHero, maior empresa de serviços para pets da América Latina, cães e gatos também ficam gripados.

“A gripe canina é uma doença respiratória infecciosa causada pelo vírus influenza A. Esse vírus é proveniente do mesmo gênero que adoece os humanos, porém com subtipos que atacam somente os animais. Alguns dos sintomas são bem semelhantes aos dos humanos, como: tosse, espirros, secreção nasal (coriza), olhos lacrimejantes, febre, letargia e perda de apetite”, declara Thais.

 

 

Pais e mães de pets precisam ficar atentos a esses indícios, pois quanto antes for identificada a presença do vírus, mais rápido será a recuperação do pet. Em geral, a maioria dos casos de gripe canina é leve. Mas isso não descarta a consulta com um médico veterinário para tratamento.

Outra atenção é para os casos de artrose ou displasia, o tutor deve seguir as orientações médicas à risca e cuidar para que a casa fique sempre numa temperatura agradável para o pet.

A médica veterinária da DogHero selecionou 5 dicas essenciais para os cuidados com os animais de estimação no inverno. Saiba mais!

1. Vacina contra gripe canina

A vantagem de manter a vacinação contra a gripe canina em dia, é que ela pode vir com sintomas bem mais leves e fica mais fácil de ser tratada em pets vacinados. Por mais que o pet seja vacinado, ele pode contrair um vírus diferente. A gripe canina é causada pelos vírus H3N8 e H3N2, provenientes da Influenza. Apesar da semelhança com a gripe humana, esses agentes atacam somente os cachorros. A doença é contagiosa e pode ser facilmente espalhada por fluidos corporais de um cachorro infectado, basta o seu pet ter contato com um cachorro doente ou dividir comedouros e bebedouros com outro animal infectado para ficar gripado.

2. Como deve ser a rotina de banhos no inverno?

Em épocas mais frias, os banhos podem colaborar para que o pet fique doente devido à baixa temperatura e demora para secar no período. Entre os cuidados com o pet no inverno, relembre a data do último banho para saber quando é imprescindível dar o próximo. Aposte na redução da frequência de banhos e, caso seja necessário banhá-lo, aqueça um pouco mais a água e sempre seque seu pet totalmente, utilize secador e toalhas secas. É importante não deixar a pele e os pelos úmidos, mesmo que esteja sol.

3. Alimentação e hidratação em dia

A dieta dos pets deve ser mantida, sem alterações, exceto se forem recomendadas pelo médico veterinário. Os gatos dormem mais no inverno e acabam por comer e beber menos, portanto, para manter o peso e a hidratação dos felinos, os alimentos úmidos são as melhores opções. Como no inverno, a ingestão de água fica comprometida, para manter a hidratação do pet, o tutor pode espalhar vários potinhos de água fresca pelo ambiente. Segundo a médica veterinária, “esse é um ponto de atenção para manter os pets saudáveis”.

4. Como ajudar os animais em situações de rua?

No caso de pets que estão em situação de rua, o ideal é impedir que o pet fique exposto ao frio. O animal precisa ter uma casinha ou um local fechado, onde possa se abrigar da chuva e do vento. Se for possível, recomendamos que ao avistar um pet em situação de rua, abrigue-o em um ambiente fechado, como uma garagem, em casa ou em uma casinha de cachorro. Se na cidade onde pet está ventar muito, é importante que a porta da casinha fique virada para um local protegido, como uma parede, que impeça a entrada do vento. É só deixá-la afastada da parede com um espaço suficiente por onde o cão consiga entrar. A casinha, preferencialmente, deve ficar em um local coberto para não ficar úmida, ou, muito menos, gelada. Além da casinha, recomendamos que disponibilize uma coberta ou roupinhas, elas mantêm os pets quentinhos. E caso o pet não se sinta confortável, não force a situação. Outra medida importante é tentar oferecer comida e água, para se manterem hidratados e garantir um bom funcionamento do organismo.

5. Roupinhas e acessórios para esquentar o pet

Cobertores, edredons e mantas são ideais para manter o pet aquecido durante o inverno. As roupinhas, além de deixar os pets mais charmosos são ideais para eles ficarem quentinhos. As caminhas no estilo toca são excelentes, inclusive para os gatos, que não gostam muito de roupas. Um dos cuidados com o pet no inverno é oferecer uma cama confortável e quente nos dias frios. Incremente a cama ou casinha com almofadas e cobertas para que ele se mantenha aquecido durante as sonecas. Faça isso também caso ele esteja acostumado a dormir no sofá ou na cama (por mais fofos que esses dois espaços sejam, é preciso ter acessórios que os aqueçam).

Sobre a DogHero

A DogHero é a maior empresa de serviços para animais de estimação da América Latina. Pelo seu app e site, conecta quem tem pet a uma comunidade de heróis – formada por anfitriões, pet sitters, passeadores e veterinários -, que ajudam na rotina de cuidado com a saúde e bem-estar dos pets.

Fonte: Rosangela Andrade (rosangela.andrade@falacriativa.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#animais de estimação#cuidados#DogHero#inverno#pet#pet aquecido

5 dicas para se mexer mesmo nos dias mais frios!

5 dicas para se mexer mesmo nos dias mais frios!

Nos dias mais frios – como estamos vivenciado nas últimas semanas – é mais difícil praticar exercícios físicos: levantar da cama é trabalhoso, o corpo fica mais rígido, sair de casa, então, é quase um martírio. Porém, é nessa mesma época que mais precisamos levantar e reagir! Dayane Giacomazzi, personal trainer fundadora da D-GYM, academia 100% digital, parceira e vinculada ao Gympass, plataforma de bem-estar corporativo, explica a importância de manter o corpo ativo e ainda oferece dicas para ajudar nos dias mais gelados.

“Existem diversos benefícios em praticar exercícios físicos, os principais são: prevenir doenças cardiovasculares, ajudar a reduzir o estresse, fortalecer o sistema imune, atuar no combate à elevação do colesterol, da diabetes e da obesidade”, destaca Day.

Para quem está enfrentando dificuldades de manter a rotina de exercícios, a personal tem algumas dicas. Dá uma olhada:

 

 

1. Aquecimento

É muito importante aquecer o corpo antes de iniciar uma atividade física, principalmente no frio. “Como nosso corpo está em uma temperatura mais baixa e nossos músculos contraídos, os exercícios de aquecimento irão promover um aumento da circulação sanguínea e, consequentemente, da temperatura corporal”, explica Day.

Além disso, aquecer o corpo prepara ele para receber cargas e intensidades maiores durante o treino, sem causar lesões e sobrecargas nos músculos. O ideal é realizar o aquecimento até sentir o corpo mais solto.

2. Busque uma atividade que você goste

Nada melhor para se sentir motivado do que fazer algo que você goste. E é por isso que é importante testar diferentes esportes e atividades para encontrar uma que sinta prazer em praticar. Com o Gympass fica mais fácil praticar diferentes modalidades, o aplicativo conta com mais de 50.000 parceiros fitness. Se estiver com preguiça de sair, o aplicativo tem 1.300 aulas sob demanda para treinar em casa e centenas de personal trainers disponíveis para acompanhar o aluno ao vivo.

3. Faça um treino em grupo

“Todo ser humano precisa daquele estímulo externo, daquele empurrãozinho. É aí que entra o poder do coletivo! Quando estamos em um grupo que está focado em atingir metas parecidas, temos um estímulo a mais, vemos a troca de experiências, o apoio pra não desistir e isso é fantástico”, complementa a personal. Danças, lutas, crossfit, beach tennis e futevôlei são alguns exemplos de práticas em grupo que você pode praticar utilizando o aplicativo do Gympass.

4. Mantenha-se hidratado

Nos dias frios, por não transpiramos tanto, há a falsa impressão de que estamos perdendo menos líquido e, com isso, achamos que não precisamos beber água. Mas isso não é verdade. Precisamos manter nosso corpo hidratado durante e após o exercício e melhorando assim a oxigenação, energia, disposição e rendimento para treinar. “Nos dias de pausa, aqueles que não vamos treinar, é ainda mais importante lembrar de tomar água!”, reforça Day

5. Crie metas alcançáveis

“Metas pequenas podem ajudar estimular e a mostrar resultados alcançáveis, o que traz muitas vitórias e consequentemente não nos deixa desistir”, finaliza a personal.

Sobre o Gympass:

O Gympass é uma plataforma de bem-estar corporativo que estimula todas as formas de atividades físicas, mentais e emocionais para que as pessoas se sintam bem.

Fonte: Gabriela Cardoso do Nascimento (gabriela.cardoso@fsb.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#exercícios físicos#Gympass#metas alcançáveis#treino em grupo

5 dicas p/ trocar moeda estrangeira c/ economia e segurança!

5 dicas p/ trocar moeda estrangeira c/ economia e segurança!

O desejo de realizar uma viagem internacional tem retornado à agenda dos turistas. Um indicador dessa tendência é o volume de gastos de brasileiros no exterior, registrados em US$ 804 milhões em fevereiro de 2022, o maior patamar desde o início da pandemia, de acordo com dados do Banco Central (BC).

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 e a redução de mortes no Brasil e no mundo, a sensação de segurança sanitária tem crescido e esquentado o setor de turismo, que ficou reprimido por quase dois anos em função das restrições da quarentena.

Pensando no Dia do Turista, celebrado na próxima segunda-feira (13/06), conversamos com Diego Zia, sócio-fundador e CEO da B2Gether, empresa brasileira que atua no mercado de câmbio. Ele apresenta cinco dicas para quem planeja viajar para o exterior e precisa trocar moeda estrangeira com economia e segurança.

 

 

1. Verifique as moedas mais utilizadas no país de destino

Você pesquisou os destinos e, finalmente, decidiu para onde ir. E agora, o que fazer? Além das questões financeiras e burocráticas envolvendo documentação, passagens aéreas e estadia, é necessário comprar moeda estrangeira.

A primeira recomendação de Zia é verificar quais são as moedas mais utilizadas no país de destino. Isso porque, segundo ele, existem lugares que aceitam mais de um tipo de dinheiro e é importante saber essa informação para escolher a alternativa mais vantajosa.

“Por exemplo, em algumas regiões do México, como Cancún, é comum os estabelecimentos aceitarem dólares, além do peso mexicano. Por isso, é muito importante pesquisar esse fator, porque você consegue fazer o câmbio com a moeda que apresenta mais vantagens em relação ao real”, pontua.

2. Compre moeda aos poucos e não de uma só vez

Uma dúvida muito comum entre pessoas que vão viajar para outro país é saber quando e com qual frequência compensa comprar moeda estrangeira. Segundo o gestor da B2Gether, a opção mais prudente é fazer a aquisição de forma fracionada, em quantias menores, até o momento do embarque.

“Primeiro, o ideal é planejar a viagem com antecedência, estimar um gasto médio e, nesse tempo, ir comprando a moeda aos poucos, nunca só de uma vez, porque o mercado de câmbio oscila bastante e as taxas sobem e descem o tempo todo”, explica.

“Além de se blindar contra as oscilações cambiais, você consegue aproveitar as melhores oportunidades, fazendo as aquisições nos momentos de queda. Assim, você não despende de um valor muito grande uma única vez e ainda economiza no câmbio”, complementa.

3. Leve moeda em espécie e em cartão

A forma de levar moeda estrangeira para a viagem internacional é também uma dúvida muito recorrente entre os turistas. A orientação de Zia é se planejar para ir com as duas opções, na medida em que ambas são importantes e apresentam vantagens e desvantagens.

Enquanto o dinheiro em espécie é mais barato e é a alternativa mais comum na maior parte dos lugares, o cartão pré-pago oferece maior praticidade e segurança.

“É muito importante sempre levar um pouco de moeda em espécie e um pouco no cartão pré-pago. Digo isso porque, apesar de apresentar um IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) mais alto, o cartão acaba ofertando mais segurança. Não é bom andar com muita nota de dinheiro vivo”, observa.

O especialista acrescenta que levar só cartão também não é uma boa opção, porque é mais caro e pode limitar suas formas de pagamento. “A gente nunca sabe o que pode acontecer. Tem a chance de o cartão dar algum problema no chip e não passar”, comenta.

4. Evite comprar moeda no aeroporto

Já ouviu aquela frase de que tudo no aeroporto é mais caro? A mesma informação vale para a moeda estrangeira. Trocar dinheiro no momento do embarque não permite pesquisar as cotações, comparar taxas nem buscar as condições mais vantajosas.

“Não é aconselhável deixar para fazer o câmbio na última hora e comprar moeda estrangeira no aeroporto, porque os valores são bem mais altos e os spreads são maiores. Além disso, você fica sem opção, porque não dá mais tempo para pesquisar outras alternativas”, afirma o especialista.

5. Não compre moeda no mercado de câmbio paralelo

Em busca de mais economia, muitas pessoas se sentem atraídas por meios alternativos para comprar moeda estrangeira, como o mercado de câmbio paralelo, no qual o dinheiro circula sem a supervisão e o controle do Banco Central.

Segundo Diego Zia, nesse mercado as moedas são negociadas de forma clandestina e as transações são consideradas ilegais. Por isso, para evitar transtornos e não fomentar esse universo, o ideal é procurar instituições autorizadas pelo BC a operar câmbio e negociar moedas.

“A última dica, e não menos importante, é comprar moeda estrangeira apenas com agentes autorizados. O mercado paralelo oferece muitos riscos, é ilegal e transaciona muitos recursos decorrentes de práticas criminosas, como lavagem de dinheiro, contrabando, tráfico de armas e outros”, orienta.

Para comprar moeda estrangeira com segurança e economia, de acordo com o especialista, a melhor estratégia é planejar a viagem com antecedência, pesquisar as cotações em diferentes instituições financeiras e comprar moeda aos poucos, aproveitando as quedas das taxas.

 

Fonte: Gustavo Silva (comunicacao@business2gether.com)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#dicas#mercado de câmbio#moeda#moeda em cartão#moeda em espécie#moeda estrangeira#moeda no aeroporto#turismo#viagens