Tire suas dúvidas sobre papinhas para baby


Uma das maiores dúvidas das gravidinhas é a alimentação do bebê! 
Por isso selecionei esse post para nossa retrospectiva, leiam:
Hoje o assunto interessa muito às mamães. Gravidinhas também devem ficar atentas. Vamos falar de alimentação infantil, desde quando o bebê nasce até 1 ano de idade. Para isso, nada melhor do que uma “expert” no assunto, estou falando de Carolina Di Guimarães, nutricionista formada pela Puc-Campinas, mestre pela USP/SP em Saúde Pública (foco  na alimentação dos brasileiros que mudam de país), com  cursos nas áreas de fitoterapia e nutrição ortomolecular.


Carolina trabalha há 8 anos com assessoria em escola infantil, atendendo também em seu consultório em Vinhedo/SP, além de ser autora do blog  que conheci recentemente e estou adorando, Saboridades.
Pedi para ela falar um pouco para as leitoras do ASK MI sobre alimentação infantil e dicas de papinhas, confiram:

Assim que o bebê nasce a mamãe deve oferecer o leite materno à criança, de forma exclusiva, ou seja, nada de chás, água ou sucos. Procure oferecer este aleitamento exclusivo até os seis meses à criança.


Neste período acho super importante você estar calma pois o começo da vida do bebê traz muitas mudanças à vida da mamãe, e muitas preocupações. As cólicas são freqüentes pois o intestino do bebê ainda não está totalmente amadurecido (pense bem é a primeira vez que ele recebe alimentos que serão digeridos). Então é normal a criança ter cólicas e gases.


A partir dos seis meses, você pode começar a introduzir alimentos na dieta da criança. Nas primeiras semanas, ofereça uma papa de frutas (um a dois tipos de frutas, raspados ou amassados) e uma papa salgada (um legume -abobrinha, chuchu, cenoura, beterraba, tomate, uma fonte de carboidrato- arroz, batata, macarrão, mandioca, inhame ou fubá, e uma carne- inicialmente você pode cozinhar a carne e retirá-la antes de amassar). Também vale começar a oferecer água filtrada assim que a amamentação deixar de ser exclusiva ok?
Papas nas primeiras semanas de introdução de alimentos:
Manhã- Leite mamãe ou fórmula
Lanche da manhã (2 horas depois)- papa de frutas
Almoço- papa salgada
Lanche da tarde – Leite da mamãe ou fórmula
Jantar- papa salgada
Após 7 meses:  Acrescente uma papa de frutas à tarde.
8 a 11 meses:  Papas mais elaboradas
12 meses em diante:  alimentação da família (sem fast food, sem exageros!)
A mamãe que vai voltar a trabalhar após a licença maternidade, pode começar a introduzir os alimentos cerca de 15 dias antes do retorno ao trabalho. Você pode também fazer armazenamento de leite materno ou começar a introduzir leite em pó/fórmulas. Converse sempre com seu pediatra e obtenha as informações específicas qual leite introduzir.
* Receitinhas de papas de frutas
Papa de fruta “maçã”
½ maçã fuji ou gala raspada com caldo de ½ laranja lima
Papa de fruta pêra
½ pêra willians raspada com 1 dedo de suco de acerola
Papa de fruta mamão – ótima para soltar o intestino
½ mamão papaya, 1 col. Chá de aveia em flocos finos, suco de ½ laranja
*  Dica: se o intestino da criança estiver muito preso, você pode pegar 1 ameixa seca, ferver em ½ xícara de água por 2 minutinhos, e usar este caldo para amassar as frutinhas.
*  Não tenha medo de introduzir as frutas. Você pode oferecer todas. Com frutas mais diferentes como abacaxi, kiwi, mexerica ponkan…, ofereça e observe 2 dias se a criança teve alguma reação como dermatite (pequenas bolinhas vermelhas ou coceirinha na pele), aftas, ou alteração no funcionamento do intestino. Vá observando qual fruta seu bebê mais gosta e sente-se bem!
*  Não ofereça mel, de forma alguma ao bebê no 1º  ano de vida (alguns pediatras não recomendam  até a criança completar 2 anos.)
* Receitinhas de papas salgadas
Papa de carne, fubá e couve
  2 colheres de coxão mole em cubinhos
  1 fio de azeite
  1 colher (café) de cebola ralada
  4 colheres (sopa) de fubá
  1 colher (sopa) de couve picadinha
  1 pitadinha de sal
Numa panela pequena, refogue a carne com a cebola e o azeite. Acrescente dois copos de água e o fubá. Deixar cozinhar sem parar de mexe, até obter caldo incorpado. Juntar a couve picada e cozinhar por mais 2 minutos em fogo brando. No começo você pode bater esta papa ou retirar a carne no momento de servir.
Papa completa com mandioquinha
  ¼ beterraba
  ½ mandioquinha pequena
  1 folha pequena de alface
  1 colher de chá de aveia em flocos
  ½ inhame pequeno
  1 pitada de sal
Cozinhe tudo em pouca água e bata no liquidificador até obter a sopinha. Aos 7 meses você pode amassar os legumes com um garfo até formar um purê.
Papa de batata, cenoura e fígado
  40g de fígado em cubos (colocar limão antes de preparar a papa)
  2 batatas pequenas
  ½ cenoura
  1 pedaço pequeno de chuchu
  1 pitada de sal
  1 colher de café de cebola ralada
  1 fio de azeite
Numa panela, refogue o fígado com a cebola e o azeite. Acrescente os legumes e o sal, e cubra com água.Tampe bem e deixe cozinhar até os legumes ficarem macios. Se necessário acrescente mais água.
*Dica: Não tenha medo de ir evoluindo a consistência das papas para a criança (sopinha, purês amassados com garfo, comidas macias).
*Ofereça todos os tipos de legumes e verduras, sem medo. Vale observar também a reação da criança a cada novo alimento.
*Tempere sempre as papas com ervas e temperos frescos (cheiro verde, alho, cebola). Só maneire a quantidade de sal da papa.
* Não ofereça clara de ovo à criança até 1 ano de idade. A gema do ovo você pode cozinhar e acrescentar à papa, especialmente se a criança precisar ganhar peso.



Tenha em mente que estas práticas alimentares no primeiro anod e vida, são um marco na formação dos hábitos da criança. O segredo de tudo é você não ter medo de oferecer os alimentos à criança, mas ter cautela com relação à junk foods e alimentos industrializados que adultos consomem. Fique sempre atenta à forma como seu bebê reagiu a cada novo alimento e faça acompanhamento periódico com seu médico pediatra.

fotos: Shutterstock



Contato: Carolina Guimarães


Clínica Integra, Vinhedo/SP

tel. 3886-2744
 
 
 
Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#entrevistas#petit#saude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *