Livros imperdíveis para crianças que não curtem ler!

Livros imperdíveis para crianças que não curtem ler!

No mundo cada vez mais acelerado, com crianças capturadas por tablets e vídeos curtos, abrir um bom livro e se entregar a uma história pode ser um hábito cada vez mais raro. Estimular a boa leitura é uma tarefa desafiadora para as famílias quando se trata de escolher um livro que seja atraente e divertido e, ao mesmo tempo, tragam uma chance para reflexão. Que histórias podemos apresentar para essa nova geração?

 

Para ajudar nessa questão, a equipe de Língua Portuguesa e Literatura da Escola Nova com duas unidades no Rio de Janeiro, elaborou uma lista com 14 livros para crianças e adolescentes inspirados em valores humanos essenciais para os dias de hoje: empatia, trabalho em equipe, verdade, não violência, respeito ao meio ambiente, amor e solidariedade.

 

askmi1

 

Abaixo segue uma lista elaborada de acordo com cada faixa etária. A maior parte desses livros, inclusive, está à venda na Estante Virtual com descontos que podem chegar a 50%, se comparado ao preço pago em livros vendidos nas livrarias convencionais.

 

Para crianças entre 9 e 11 anos:

 

  1. Malala, a menina que queria ir para a escola – Adriana Carranca

 

O livro mostra a coragem e a luta de uma menina que queria estudar e foi proibida pelo grupo Talibã, mas isso não a impediu de frequentar a escola e de denunciar violações de direitos. A obra também trata da importância da educação, da intolerância religiosa e da desigualdade de gênero.

A partir de R$ 26,32 na Estante Virtual

 

  1. A árvore generosa – adaptação de Fernando Sabino

 

O título é uma reflexão sobre o homem e a natureza, que vão desde a preservação e dos recursos que ela oferece, até valores, como o cuidado com o outro e a amizade sem interesses. A trama mostra a relação entre um menino e uma árvore. Ela sempre amorosa, disposta a agradar o menino. Ele muito egoísta, sempre exigindo que a árvore oferecesse recursos que atendessem seus desejos.

A partir de R$ 39,90 na Estante Virtual

 

  1. Se liga, Charles! – Vicente Cuvellier

 

A obra mostra a amizade que surge por acaso entre Charles e Benjamim. Quando Charles sofre um acidente, Benjamim é o escolhido para levar as lições para ele, e dessa convivência forçada surgem descobertas, amizade e solidariedade. Charles, um menino branquelo, asmático com manias de velho. “Se ele não existisse, daria na mesma”, pensa Benjamim, que por sua vez é um menino “invisível” e que não tinha amigos. De uma maneira sutil e velada, o autor aborda um tema delicado, o bullying.

A partir de R$ 9,90 na Estante Virtual

 

  1. O diário de Anne Frank em quadrinhos – Ari Folman e David Polonsky   

 

Anne Frank é uma adolescente judia que viveu por dois anos escondida dos nazistas com a família e outras quatro pessoas no anexo secreto de uma fábrica. Nesta biografia, temos o relato de tudo que passou durante a Segunda Guerra Mundial sob o ponto de vista de Anne, que também registra em seu diário cotidiano seus medos, inseguranças, sentimentos e vontades. Esta versão em quadrinhos é uma leitura mais leve e divertida de apresentar esse importante fato histórico para crianças e adolescentes sobre o nazismo e a segregação.

A partir de R$ 32,00 na Estante Virtual

 

  1. Doze lendas brasileiras – Clarice Lispector

 

Neste livro, podemos reler doze contos do folclore brasileiro recontados por Clarice Lispector. A maioria das lendas são de tribos indígenas. A autora nos relembra os enredos que transformaram seres humanos em estrelas e animais, e os acontecimentos que levaram os bichos a perderem a fala – restando-lhes apenas cantar e grunhir. São contos vindos de várias regiões do país mostrando um pouco da nossa cultura de maneira leve e divertida.

A partir de R$ 12,00 na Estante Virtual

 

  1. O Mistério da fábrica de livros – Pedro Bandeira

 

Uma história que mostra o processo da produção de um livro, desde quando uma árvore é derrubada para extrair matéria prima até chegar às editoras de livros. Paralelo a esta trama, ocorre a emoção do primeiro amor de uma menina, a Laurinha, uma adolescente que tem suas inseguranças, angústias e descobertas. O autor transmite em diversos momentos da história que é possível driblar as adversidades para viver intensamente.

A partir de R$ 5,00 na Estante Virtual

 

  1. O Mário que não é de Andrade – Luciana Sandroni

 

Os dois protagonistas desta história são xarás. Mário, um o garoto que vive num mar de prédios. Mário de Andrade, que morava numa cidade pequena e gostava de viajar para redescobrir o Brasil, era poeta, romancista e pesquisador. Deixou uma obra de importância capital para a cultura brasileira. Os dois se encontram neste livro a partir de cartas, poemas, romances e outros textos de Mário de Andrade. Através dessa leitura, conhecemos a vida e obra de Mário de Andrade, além de vários acontecimentos importantes, como a Semana de Arte Moderna e o movimento modernista no Brasil.

A partir de R$ 18,00 na Estante Virtual

 

Para pré-adolescentes e adolescentes entre 12 e 15 anos:

 

  1. A Ilha Perdida – Maria José Dupre

 

Eduardo e Henrique convidam o leitor a realizar uma viagem geoliterária pela Ilha Perdida. O livro ilustra, de forma instigante e subjetiva, as paisagens naturais, permitindo ao leitor desenvolver o gosto pela leitura e o cuidado com a natureza.

A partir de R$ 20,00 na Estante Virtual

 

  1. Anjo linguarudo – Walcyr Carrasco: trabalha a ideia da mentira, verdade, delação.

 

Felipe tinha todas as qualidades de um bom menino e aluno. Após passar por algumas dificuldades como a morte dos pais e problemas financeiros, o protagonista se vê na seguinte situação: falar ou não toda a verdade? Tudo isso em nome da amizade que ele tinha com a Raquel. Valia a pena deixar de ser o queridinho para contar tudo que sabia?

A partir de R$ 22,90 na Estante Virtual

 

  1. Pollyana – Eleanor Porter

 

Pollyanna, uma menina de onze anos, após a morte de seu pai, um missionário pobre, se muda de cidade para ir morar com uma tia rica e severa que não conhecia anteriormente. Por lá, a menina consegue ver algo de bom e positivo em tudo que acontece, mesmo nas situações mais desagradáveis. No mundo da psicologia e sociologia, essa forma de viver a vida em paz e de forma positiva também ficou conhecida como “Princípio de Pollyanna”.

A partir de R$ 12,90 na Estante Virtual

 

  1. Feliz ano velho – Marcelo Rubens Paiva

 

Partindo de uma experiência autobiográfica, Marcelo relata ao leitor o momento trágico que marcou sua vida para sempre: o acidente após um mergulho que o deixou tetraplégico. Com humor, franqueza e coragem, sem autopiedade, ele nos leva pela trajetória de sua vida, iluminando pontos conturbados e obscuros. Um livro inspirador, forte e envolvente, “Feliz ano velho” ensina, sobretudo, que a vida é uma batalha que precisa e merece ser lutada.

A partir de R$ 7,60 na Estante Virtual

 

  1. 1968: o ano que não terminou – Zuenir Ventura

 

Um dos jornalistas mais prestigiosos do país, Zuenir Ventura retrata em “1968: o ano que não terminou”, episódios que ajudam a sintetizar um momento único em nossa história, complexo e efervescente cultural e socialmente. De uma época turbulenta para o Brasil Zuenir soube capturar episódios e personagens emblemáticos para a construção de nossa identidade e capacidade de resistência como nação.

A partir de R$ 7,30 na Estante Virtual

 

  1. Ladeira da saudade – Ganymédes José

 

No livro, vamos conhecer dois jovens que se amam acima de tudo, de todos e do preconceito. “Ladeira da saudade” fala sobre o amor de uma adolescente do século XX, que vai morar com a tia em Ouro Preto, e sobre os preconceitos raciais. Um livro de leitura fácil, que consegue agradar ao público jovem para o qual é designado. Ademais, narra alguns fatos históricos, e representa o Barroco e o Arcadismo.

A partir de R$ 15,00 na Estante Virtual

 

  1. Os da minha rua – Ondjaki

 

Ndalu, ou Dalinho, o narrador de “Os da minha rua”, nos leva para sua infância e adolescência em sua Luanda natal, em plena guerra civil angolana. Contando eventos de sua passagem para o mundo adulto junto a seus amigos, familiares e conhecidos, Ndalu pinta um cenário de uma terra feliz e rica, ainda que desassossegada. O amadurecimento dos personagens envolve partidas, perdas e despedidas, no processo difícil e bonito que é crescer. Com “Os da minha rua”, Ondjaki brinda o leitor com uma narrativa à base de memória, humor e puro afeto.

A partir de R$ 12,00 na Estante Virtual

 

E aí, gostaram das dicas de leituras??? Beijos, Mi

Auxílio texto: Bruna Paes – Approach e Mariana Deles, professora de português da Escola Nova.

Imagem: https://soumamae.com.br/o-habito-da-leitura-na-adolescencia/

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog Ask Mi#dicas de leitura#livros#Marina Xandó

6 pequenas atitudes para mudar a sua vida profissional!

6 pequenas atitudes para mudar a sua vida profissional!

Oii meninas, tudo bem? O Carnaval acabou e agora o ano de 2019 começou pra valer, certo?! Errado! Rsrsrsr o ano começou dia 01 de janeiro mesmo. Mas sei que muitos estavam em férias, assim como eu. E como retornei de outra viagem agora, li alguns livros e quero sugerir algumas atitudes que podem ajudar vocês a transformar a vida no trabalho! Tem me ajudado muito e espero que funcione pra vocês também.

 

As dicas foram retiradas do livro “O poder das pequenas mudanças” (Editora Alaúde), de Margaret Heffernan. Neste livro, a autora mostra como a introdução de hábitos simples e valores novos na rotina de trabalho podem gerar um impacto extremamente positivo nas organizações e aumentar a qualidade de vida dos funcionários, refletindo em suas vidas sociais e em suas famílias.

download

Confira abaixo 6 dicas da autora:

1 – Aprenda a ser um profissional monotarefa

Tentar fazer tudo transforma as pessoas multitarefa em editores ruins. Aqueles que tentam ser multitarefa constantemente acham difícil ignorar informações relevantes e demoram mais para se movimentar entre as tarefas. Segundo a autora, o modo como trabalhamos cria o seu próprio círculo de feedback: quanto mais atenção tentamos prestar a tudo, menos discernimento teremos. Quando focamos em algo, aprimoramos nossa concentração e nos lembramos do que fizemos. Sentimo-nos menos exaustos. Então, a monotarefa – focar em uma só tarefa por vez – não é apenas mais eficiente, ela também nos torna mais capazes de usar o conhecimento que obtivemos.

 

2 – Hora demais, produtividade de menos

Consideramos que trabalhar à noite é heroísmo, jornadas longas são interpretadas como comprometimento. Porém, a produtividade não é linear. Podemos trabalhar bem durante 40 horas por semana, mas não mais do que isso. Depois de 40 horas, ficamos cansados e cometemos erros – e precisamos de mais tempo para consertar a confusão que fizemos. Após um estudo realizado durante 40 anos com funcionários públicos, foi constatado que, a longo prazo, a jornada de trabalho estendida causa os seguintes efeitos: trabalhar por 11 horas ou mais por dia dobra o risco de depressão. Uma jornada de trabalho de 55 horas semanais causa perda-cognitiva já na meia idade, incluindo diminuição do vocabulário, raciocínio, processamento de informação, capacidade de solucionar problemas, criatividade e tempo de reação. Essa deficiência cognitiva leve era também um prognóstico de demência e morte precoce.

 

3 – Saia para caminhar

Estudos mostraram que a criatividade aumenta quando tiramos uma folga. Quando distanciamos o olhar do trabalho e fazemos algo simples, como uma caminhada, acessamos outras partes do cérebro que nos ajudam a encontrar os insights que necessitamos para chegar ao entendimento ou à solução de um problema. Seja ao ar livre ou na esteira, já foi comprovado que caminhar melhora a geração de ideias novas e úteis. Por isso, antes um brainstorming, quando você ficar emperrado em um problema, ou só porque precisa de uma pausa colocar as ideias no lugar, saia para uma caminhada. Fazer uma caminhada de meia hora pode ser mais produtivo do que ficar até tarde no trabalho.

 

4 – Perguntas melhores, decisões melhores

As perguntas são o corpo e a alma do conflito construtivo. Elas abrem caminho para o debate, que, quando bem-feito, nos ajuda a ver o que tendemos ignorar, desafiando-nos a pensar melhor, pensar de outra forma. Em seu livro, Margaret aconselha que, no caso de decisões críticas, é recomendável nomear um “advogado do diabo”: alguém cuja tarefa será questionar para obter a desconfirmação, defender posições opostas e trazer à tona os dados e argumentos que foram deixados de lado.

 

5 – Tire o melhor proveito dos erros

Ninguém está isento ao erro. Entretanto, a forma como o encaramos pode ser feita de forma positiva e produtiva. Se bem-intencionados, os erros não são motivo de vergonha, mas de aprendizado. Em seu livro, a autora apresenta um caso de uma empresa que implantou o “grande livro negro”. Sempre que se cometia um erro, independentemente do nível hierárquico, a pessoa que o cometeu fazia uma anotação nele. Os novos funcionários liam o livro negro ao ingressarem na empresa. “Assim, um simples livro compartilha o aprendizado com os erros – para que eles não sejam repetidos – e transmite uma mensagem poderosa: todos erram”, afirma Margaret. Poder e status não conferem inefabilidade; os erros são a via crucis do progresso.

 

6 – Não leve trabalho para casa…nem para suas folgas e férias

Pode parecer estranho, mas, para algumas pessoas, se desligar do trabalho exige um sacrifício sobre-humano. Mas como em qualquer forma de vício, há diferentes formas para você se “desintoxicar”. Em seu livro, Margaret fornece algumas dicas como agendar para as férias compromissos que sejam muito difíceis ou caros demais para serem desmarcados, desabilitar o recebimento de e-mails fora do expediente e até mesmo excluir seu e-mail profissional do celular durante as férias. Essas são atitudes altamente recomendáveis para que operíodo de descanso seja realmente reparador”, conclui a autora.

Imagem: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#dicas#leitura#livros#Margaret Heffernan#O poder das pequenas mudanças

Dica de livros infantis

Dica de livros infantis

Nesta semana acompanhei um declaração dada pelo príncipe William em um evento em Londres, onde ele dizia que o livro preferidos dos filhos dele e de Kate era o “The Grufallo”. Como eu não conhecia, resolvi pesquisar um pouco sobre o livro e compartilhar com vocês, bem como dar dicas de outros livros infantis que a Vivi adora. Confiram:

 

The Grufallo – é um livro infantil da escritora e dramaturga Julia Donalson, ilustrado por Axel Scheffler , que conta a história de um camundongo, o protagonista do livro, dando um passeio por uma floresta européia. O livro já vendeu mais de 13 milhões de cópias, ganhou vários prêmios para literatura infantil, e foi desenvolvido em peças teatrais no West End e na Broadway e até mesmo em um filme de animação indicado ao Oscar.

 

A trama do livro – a história da caminhada de um rato pela floresta se desdobra em duas fases; em ambos, o mouse usa truques inteligentes para escapar do perigo. No caminho, o rato encontra vários animais perigosos (uma raposa, uma coruja e uma cobra). Cada um desses animais, claramente com a intenção de comer o rato, o convida de volta para sua casa para uma refeição. O mouse perspicaz declina cada oferta. Para dissuadir outros avanços, ele diz a cada animal que tem planos de jantar com seu amigo, um gruffalo, um animal parecido com um monstro que é meio urso pardo e meio búfalo, cuja comida favorita é o animal relevante, e descreve as características da monstruosa anatomia do gruffalo . Assustado que o gruffalo possa comê-lo, cada animal foge. Depois de se livrar do último animal, o rato fica chocado ao encontrar um gruffalo real – com todas as características assustadoras que o rato pensou estar inventando. O gruffalo ameaça comer o rato, mas novamente o rato é astucioso: ele diz ao gruffalo que ele, o rato, é o animal mais assustador da floresta. Rindo, o gruffalo concorda em seguir o mouse enquanto demonstra como teme estar. Os dois caminham pela floresta, encontrando por sua vez os animais que antes haviam ameaçado o rato. Cada um fica aterrorizado com a visão do par e foge – e a cada vez o gruffalo fica mais impressionado com a dureza aparente do mouse. Explorando isso, o rato ameaça comer o gruffalo, que foge. A história é baseada em um conto popular chinês de uma raposa que empresta o terror de um tigre.

 

61rLZdUv3zL._SL500_

 

Lina e o Balão – Texto e ilustrações de Komako Sakai, Editora Pequena Zahar – Durante um passeio, Lina ganha um balão amarelo. Mas ele não é um simples balão amarelo para ela: é seu amigo. Vão brincar juntos, comer juntos, dormir juntos. O problema é que essa amizade é, por assim dizer, frágil, e um vento leva seu novo amigo para o alto de uma árvore. A menininha fica muito triste com essa possibilidade de perda e vai precisar confiar na sua mãe para tentar manter esse laço de amizade. As crianças bem pequenas vão entender a dimensão desse sentimento. Os traços delicados da autora japonesa Komako Sakai irá encantar a adultos e crianças.

 

capa_LinaEOBalao_f.indd

 

A ilha do vovô – Texto e ilustrações Benji Davies, Editora Salamandra – Um dia, o avô de Syd o convida a conhecer o sótão. Em meio a objetos antigos, recolhidos em viagens, há uma porta que abre para um mundo de fantasia. Syd e o avô não estão mais em casa, mas em um navio a caminho da ilha do vovô. Lá, eles brincam e vivem momentos muito felizes até que é chegada a hora de voltar. Mas o idoso não vai sair daquele paraíso. Este é um caminho que o menino precisa fazer sozinho. É com essa metáfora que o livro fala sutilmente sobre morte e perda. E as ilustrações trazem um interessante jogo de encontrar os objetos do sótão ganhando vida na ilha.

 

maxresdefault

 

Auxilio texto e imagens: Revista Crescer

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#dicas#leitura para crianças#livros

Em casa com Marina: decorando mesa de centro!

Em casa com Marina: decorando mesa de centro!

Hoje temos um vídeo  super bacana, onde dou algumas dicas de como decorar mesa de centro numa sala principal ou hall de entrada de uma residência. É claro que tudo depende de como é a sua casa, o tipo de decoração, mas são dicas que podemos aplicar em vários tipos de decor. Apertem o play e confiram!

 

 

Vídeo: Etternize – Diane Nunes

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#decor#Decoração#dicas#em casa com Marina#hall de entrada#livros#Marina Xandó#mesa de centro#murano#vídeo#youtube

Dicas de livros!

Dicas de livros!

Sempre recebo comentários nas minhas mídias sociais e aqui no Blog pedindo dicas de livros, sugestões, enfim, e esses dias estava conversando com minha irmã Marcela, que também adora ler, e juntas definimos alguns livros que devemos ler ainda este ano! Alguns desses até já li e ela outros e quero compartilhar com vocês. Confiram:

 

Ansiedade: Como Enfrentar o Mal do Século (Augusto Cury)

 

Livro1

 

Este livro é com considerado por muitos leitores o melhor livro de Augusto Cury do momento. Nele, o autor e psiquiatra explica como funciona a mente humana e técnicas para controlar o pensamento, para, assim, ter melhor qualidade de vida. Há sintomas de ansiedade que muita gente conhece bem: mau humor, insônia, corpo cansado… e, para Augusto Cury, é a ansiedade um dos maiores perigos da vida moderna. A Marcela leu e adorou!

Diário de Anne Frank

Livro2

A história de Anne Frank, que passou anos escondida num sótão de uma casa em Amsterdã até ser morta, comove leitores de várias partes do mundo. É um diário onde ela relata o medo, as angústias e até mesmo as alegrias de uma menina judia que lutou para sobreviver ao Holocausto. Estou curiosa pra ler!

O Poder da Ação (Paulo Vieira)

Livro4

Li e adorei, super indico! É comum sentir insatisfação em algum momento da vida, seja com o trabalho, com os estudos, com o corpo ou até com as pessoas que você convive. Porém, é errado que essa insatisfação permaneça por muito tempo. Diante disso, Paulo Vieira criou “O Poder da Ação”, um livro que faz sua vida sair do papel! Assim como o autor diz, “tem poder quem age”.

Por Que Fazemos o Que Fazemos? (Mario Sergio Cortella)

Livro3

Adoro esse filósofo, os vídeos e livros dele são ótimos! Nesta obra, ele fala de uma sociedade que não aceita mais viver por obrigação ou trabalhar apenas para ganhar dinheiro, e a partir daí faz uma lista com as dúvidas mais comuns dos profissionais brasileiros. Ótima dica de leitura!

Espero que gostem e leiam os livros que indiquei! Beijos, Mi.

Fotos: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#book#cultura#dicas#leitura#livros