8 dúvidas sobre Coronavírus X Tratamento de Fertilidade e Gestação!

8 dúvidas sobre Coronavírus X Tratamento de Fertilidade e Gestação!

Oiii meninas, tudo bem??? E aí, como estão na quarentena?? Por aqui seguimos dentro de casa… quer dizer, fomos pra fazenda que é mais isolado ainda. E vamos ficar aqui por algumas semanas, com meus pais, aprendendo varias coisas legais e curtindo a família!

Recebi essa sugestão de pauta e quero dividir com vocês, achei muito interessante!

 

 

8 dúvidas sobre Coronavírus X Tratamento de Fertilidade e Gestação!

 

O que as mulheres que estavam em tratamento de fertilidade ou grávidas e mulheres que estavam planejando a gestação devem fazer neste cenário alarmante do coronavírus?

 

Não se fala em outro assunto, nem poderia ser diferente. O coronavírus é a grande preocupação mundial que está provocando mudanças nas rotinas e planejamentos. Além dos riscos à saúde, alguns assuntos têm despertado muita insegurança como o tratamento de fertilidade, congelamento de óvulos e gestação assistida.

Afinal, alguns vírus que já se alastraram anteriormente, como o zika vírus e H1N1, tinham importante implicação para grávidas e seus bebês. No caso da covid-19, ainda não há evidências científicas de que ele seja capaz de causar problemas na gestação ou infertilidade.

Fernando Prado, médico ginecologista e obstetra, especialista em reprodução humana e doutor pela Imperial College London e pela Universidade Federal de São Paulo, responsável médico da Clínica Neo Vita, esclarece algumas dúvidas sobre o assunto:

  • As gestantes fazem parte do grupo de risco. “Durante a gravidez a mulher tem todo o seu corpo voltado para a formação dessa nova vida, o que acaba interferindo em todo o sistema imunológico”, explica o especialista.
  • Segundo a Sociedade Europeia de Reprodução (ESHRE) e a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) não há efeitos negativos na gravidez. “No mundo existem casos de grávidas com o coronavírus que deram à luz sem efeitos negativos neonatais e bebês saudáveis”, esclarece.
  • Não houve nenhuma comprovação de transmissão vertical, ou seja, de mãe para filho.
  • Quem tem maior probabilidade de adquirir o coronavírus deve se esforçar para evitar uma gestação neste período.
  • Sempre que há algum risco para a gravidez, seja para a gestante ou para o bebê é prudente aguardar a turbulência passar.
  • O congelamento de óvulos é uma importante saída que permite planejar o melhor momento para dar continuidade aos planos de construir a família.
  • Para quem já está em tratamento de reprodução assistida, o indicado é postergar o momento da transferência por meio do congelamento de óvulos e embriões, especialmente para mulheres com mais de 35 anos e que não podem adiar esses tratamentos por muito tempo.
  • É imprescindível ter serenidade e entender que o mais importante neste momento é a prevenção e combate ao coronavírus.

“A maioria das mulheres teme que a covid-19 possa causar infertilidade, caso elas testem positivo para o vírus. Porém a Organização Mundial de Saúde já avisou que não há nenhuma evidência científica que comprove essa possibilidade”, tranquiliza o especialista.

 

Auxilio texto: Karina Martins (karina@maximasp.com.br) e doutor Fernando Prado, médico ginecologista e obstetra.

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Coronavírus#gestação#grávidas#mulheres#Tratamento de Fertilidade

Nossa experiência com a Haptonomia na França!

Nossa experiência com a Haptonomia na França!

Oiii meninas, bom dia!!! Estou super empolgada pois hoje estamos voltando com a coluna da nossa querida Ana Fadalti, do Enxoval Babies! E hoje temos um tema diferente para falar, sobre a experiência dela com a Haptonomia na França, vejam:

 

Image-principale-Article-Blog

 

Durante minha primeira gravidez aqui na França ouvi falar da haptonomia, que é apresentada como o método do “toque emocional”. Começamos a aprender sobre os benefícios, o que poderia trazer para o nosso bebê e para nós. Convencidos pelos vídeos, as explicações e depoimentos resolvemos tentar.
Ao contrário de outros métodos, esse método é na forma de sessões individuais e o papai participa ativamente.
E toda a sessão é feita para o bebê . Não é como as aulas de yoga ou de meditação, onde podemos conversar com o bebê mas sempre se concentrando no “eu”. Aqui você se concentra somente no bebê, é uma conversa a três.

 

Aqui na França este método é bem conhecido e várias francesas fazem durante a gestação. A haptonomia é um método de toque que permite a comunicação com o bebê dentro do útero, foi criada pelo médico holandês Frans Veldman.

 

Estávamos ansiosos para encontrar a parteira. Mas eu não conseguia saber o que realmente iria sentir. Fomos porque queríamos desenvolver um relacionamento emocional com o nosso bebê. E para o papai esta preparação era super importante, mas também muito intimidante.
A particularidade desta prática, é a participação do papai e foi uma experiência mágica para nós três. O legal foi a possibilidade de comunicar com o bebê dentro da minha barriga, antes da sua vinda ao mundo.

 

As sessões de Haptonomia geralmente começam em torno do quinto mês de gravidez. Foi quando eu comecei. A partir do momento em que a mãe sente os movimentos do bebê.
O método é muito utilizado como preparação para o parto. Mas o mais concreto foi no pós parto. O papai e o bebê já se conheciam. Não foi uma descoberta para os dois.
Com a haptonomia, o papai teve uma maior participação na gravidez e no pós parto. Além de ter nos dado a chance de viver uma experiência única.
Se quiserem ler o meu depoimento completo é só clicar aqui. Bisous, bisou, Ana.

 

Coluna por Ana Fadalti – Enxoval Babies

Ana Fadalti para Enxoval Babies

ESCRITO POR Ana Fadalti para Enxoval Babies

A primeira e única consultoria em enxoval de bebê em Paris e na Europa. Fluente em francês e apaixonada pela Europa, Ana ajuda a realizar compras personalizadas e específicas para cada mamãe.

#Ana Fadalti#bebê#Blog AskMi#coluna#comunicação#França#gestação#Haptonomia#mamãe#médico#método#papai#relacionamento#útero