Volta às aulas: aprenda a preparar uma lancheira saudável!

Volta às aulas: aprenda a preparar uma lancheira saudável!

Com as férias chegando ao fim, é hora de se preparar para o volta às aulas.  A lancheira escolar é sempre uma das preocupações dos pais. Com tantas opções industrializadas e tempo escasso, é um desafio montar uma lanche saudável. No entanto, por fazer parte da rotina dos pequenos, uma refeição completa e equilibrada fornece a energia necessária para o bom desenvolvimento das crianças. Pensando nisso, o Namu Cursos, plataforma de videoaulas voltada exclusivamente para o bem-estar, em parceria com a nutricionista Karin Paciulo oferece o curso online Lancheiras Infantis Saudáveis.

 

No curso, Karin ensina alimentos gostosos e saudáveis, com o objetivo de incentivar as crianças a fazer escolhas equilibradas desde pequenos. Entre as receitas estão versões saudáveis de bolos, pães, biscoitos e salgados assados. As frutas também são introduzidas nas lancheiras como alternativas aos doces industrializados. A nutricionista ainda dá dicas de como montar a lancheira, sugerindo as melhores combinações para que atendam todas as necessidades dos pequenos. “Para uma lancheira completa, que garanta todos os nutrientes, vitaminas e sais minerais essenciais para as crianças, é necessário ter uma fonte de carboidrato, de proteína e de micronutrientes”, explica ela.

 

E, por fim, ela incentiva os pais a convidar os filhos para participarem da preparação dos lanches. “Sempre que possível, inclua as crianças no preparo de alguns pratos mais simples. Além delas se divertirem enquanto aprendem sobre o valor dos alimentos naturais, esse momento de integração familiar pode ser importante para os adultos e para os pequenos”, explica.

 

Confira algumas opções de como montar a lancheira do seu filho com qualidade e aprenda uma receita, retirada do curso Lancheiras Infantis Saudáveis.

Opções de montagem da lancheira:

Opção 1: quatro cookies de cacau integral (que garante as fibras e o carboidrato), três ovos de codorna cozidos (que garante as proteínas) e uma banana (que garante os micronutrientes).

Opção 2: um bolinho de banana integral (que garante as fibras e o carboidrato), dois pedaços de chocolate amargo com amêndoas (a amêndoa fornece a gordura do bem e o cacau desperta o cérebro) e cenoura cortada em palito (que garante os micronutrientes).

Opção 3: dois omeletes assados de vegetais (fornece proteína e micronutrientes), quatro tomates sweet grape e dois espetos de frutas com chocolate 50% ou 70% cacau (garante as gorduras boas e o carboidrato).

 

E agora a receitinha do cookies integral:

 

 

Ingredientes

– 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo integral

– 1 xícara de açúcar mascavo

– 3/4 de xícara de óleo de coco

– 1 xícara de farinha de aveia

– 1/4 de xícara de água

– 1 colher de chá de fermento químico

– 1 pitada de sal

– 1 colher de sopa de cacau em pó

– 3 colheres de chocolate 50% cacau

– 50g de chocolate em gotas

 

Modo de preparo

1. Despeje a farinha de aveia, a farinha de trigo integral, o açúcar mascavo, o cacau em pó, o chocolate 50% cacau, o óleo de coco e uma pitada de sal em uma vasilha e misture com uma espátula;

2. Coloque a água aos poucos e misture;

3. Despeje o fermento e misture a massa com as mãos;

4. Faça pequenas bolas com a massa e coloque na forma;

5. Achate levemente as bolinhas com uma colher e coloque as gotas de chocolate por cima;

6. Leve ao forno pré-aquecido em 180ºC por 25/30 minutos;

7. Quando o biscoito estiver com um aspecto “quebradinho” e mais seco, está na hora de retirar do forno;

7. Caso ainda esteja cru por dentro quando retirado do forno, volte a assar por mais alguns minutos.

 

Auxilio texto: Julia Cristina / julia@circularcomunicacao.com / Namu Cursos / nutricionista Karin Paciulo.

Imagem: Divulgação Namu Cursos

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cookies#dicas#lancheira#Marina Xandó

Pets urbanos: 10 mitos e verdades sobre pulgas e carrapatos!

Pets urbanos: 10 mitos e verdades sobre pulgas e carrapatos!

Ver seu pet se coçar é algo comum, mas fique atento: muita coceira pode significar algo bem mais sério e que precisa da sua atenção. Entre os mais diversos problemas que seu animal de estimação pode enfrentar durante a vida, a infestação por pulgas e carrapatos está entre os mais comuns. Pesquisas mostram que, em tempos mais frios, 5,4% dos cães e 8% dos gatos levados aos consultórios veterinários têm sinais de infestação por ectoparasitas. Em climas mais quentes, esse número sobe para 27% dos cães e 35% dos gatos.

 

Esses parasitas também são fontes de doenças para seus pets, e que em alguns casos podem ser fatais. Eles podem causar doenças como dermatites, verminoses, anemias e sintomas de estresse nos pets. As pulgas, por exemplo, podem trazer consequências para os cães que vão desde a perda de peso e de apetite até a infecção por vermes como a Dipilidose Canina, causada pelo dipylidium caninum, o que pode levar a diarreias com vestígios de sangue e, em casos mais graves, ataques convulsivos.

 

A maioria das pessoas acha que a presença desses parasitas é mais comum em animais que vivem em áreas rurais ou criados em quintais. No entanto, os pets que vivem em apartamentos também são afetados por esse mal, na maioria das vezes, quando têm algum tipo de contato externo com outro animal que esteja infestado. Mas não precisa entrar em pânico, tome nota de 10 mitos e verdades sobre carrapatos e pulgas, e facilite sua luta para se livrar desses hóspedes indesejados no seu pet.

 

Aqui em casa já tivemos alguns probleminhas desses com a Florzinha e cuidamos direitinho, hoje ela está ótima!

 

 

Carrapatos

Verdade – Os carrapatos promovem infestações em residências

Rhipicephalus sanguineus (mais comumente conhecido como carrapato marrom de cães) é a espécie mais comum no Brasil. Também é a única espécie adaptada a viver e a se reproduzir em ambientes internos e residenciais.

 

Verdade – Carrapatos são fortes

Os carrapatos inserem suas peças bucais na pele do animal, se fixando nele pela secreção de uma substância semelhante à cola. Nunca torcer, agitar ou amassar um carrapato ao tentar retirá-lo do pet. A melhor opção é sempre administrar um medicamento contra carrapatos.

 

Mito – O pet pega carrapatos da grama e de animais silvestres, como pássaros

O carrapato mais comum de cães no Brasil é o carrapato marrom, como vimos, que é urbano. Ele vive em locais de alvenaria à espera de um cão ou, vem de outro animal infestado que está no mesmo ambiente.

 

Mito – Só devemos nos preocupar com carrapatos quando os vemos

Além de muitas vezes ser difícil visualizar os carrapatos quando em pouca quantidade, é muito importante a prevenção! Evitá-los, impede o incômodo que eles causam, mas também a infestação na sua casa.

 

Verdade – Carrapatos são perigosos

Os carrapatos marrons transmitem muitas doenças (hemoparasitoses), como a babesiose e a erliquiose, que podem ser fatais. Além disso, aqui no Brasil, temos um carrapato de cavalos (Amblyomma cajennense ) que também transmite uma doença grave ao pet e aos humanos, a febre maculosa. O medicamento CredeliTM é o único que possui indicação em bula para essa espécie de carrapato.

 

Pulgas

Verdade – As pulgas são espertas e preguiçosas

Elas se acomodam de frente a uma fonte de luz e esperam que cães passem. Quando vêem uma sombra bloqueando a luz, elas saltam em um novo hospedeiro.

 

Mito – As pulgas são facilmente visíveis

As pulgas adultas estarão visíveis andando na pele do animal, embaixo do pelo. Porém, apesar de visíveis a olho nu, são tão pequenas que 8 pulgas enfileiradas somam 2,5 cm somente. Quando em pequena quantidade podem estar “escondidas” entre os pelos e, muitas vezes, só se encontra pequenos pontinhos pretos, as fezes das pulgas (sangue digerido).

 

Verdade – As pulgas usam o pet para disseminar infestações

Elas acasalam e produzem ovos enquanto estão no animal. Após a deposição de ovos, eles caem do pet no ambiente. Em seis dias, os ovos eclodem em larvas semelhantes a vermes e se alimentam de sangue semidigerido (fezes de pulgas) caídas de pulgas adultas. Esses detritos caem do cão e gato no sofá, cama, carpete, carro, isto é, onde quer que ele vá.

 

Verdade – As pulgas agem rapidamente

As fêmeas começam a depositar ovos 24-36 horas após começarem a se alimentar de sangue e podem depositar cerca de 2 mil ovos durante sua vida. Poucas pulgas podem não ser vistas imediatamente, porém os números podem aumentar rapidamente conforme os milhares de ovos se desenvolvem no ambiente. Considerando esse elevado volume, é importante matar as pulgas antes que depositem ovos.

 

Mito – As pulgas mais comuns no cão são as pulgas do cão

A pulga mais comum no cão é a pulga do gato (Ctenocephalides felis). Eles também são infestados pela pulga do cão (Ctenocephalides canis), porém raramente.

 

Dica de tratamento

O tratamento preventivo é a única forma de garantir a segurança e o bem-estar dos pets. Mantendo o seu compromisso de trabalhar incessantemente em busca de soluções que contribuam para a qualidade de vida dos animais, a Elanco apresenta o CredeliTM, um parasiticida inovador e altamente eficaz contra carrapatos e pulgas.

O CredeliTM também é o único antipulgas que começa a agir em apenas duas horas e mata 100% das pulgas em até seis horas – contra os carrapatos, começa a agir em quatro horas e garante 100% de eficácia em até oito horas. Em ambos os casos, o produto garante proteção total por 30 dias. A Elanco Saúde Animal acaba de lançar um novo anticarrapatos e antipulgas com ação rápida e muito mais seguro, sendo o único com indicação em bula contra o carrapato estrela, vetor da febre maculosa, doença que também pode afetar os humanos.

 

Auxilio texto: Edgar Melo / edgar@ortolanicomunicacao.com e Elanco Saúde Animal.
Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#carrapatos#cuidados#dicas#pet#pulgas

5 dicas para organizar a rotina dos seus filhos nas férias!

5 dicas para organizar a rotina dos seus filhos nas férias!

As férias mudam a rotina. Dos filhos – que estão de folga da escola e cheios de energia para gastar – e dos pais, que têm de adaptar o dia a dia da casa e da família e proporcionar conforto e diversão para os pequenos. Desta forma, organizar uma nova rotina, para as férias, pode ser uma solução. Claro que esta é mais flexível que a escolar, mas, para ajudar, seguem algumas dicas do que fazer (ou não fazer) nas férias com as crianças. Confira:

 

O sono merece atenção

Neste período, as crianças podem querer ficar acordadas até mais tarde e dormir um pouco mais e, como estão de férias, é possível negociar estes horários. Mas é importante que o sono também tenha regras (limite de horário e de tempo dormindo), para que a volta às aulas não seja uma dor de cabeça.

A alimentação também

Os horários das refeições não devem sofrer alterações nas férias, pois é necessário que a criança se alimente de três em três horas. O cardápio pode variar um pouco, mas é bom não abusar das besteiras, inclusive por uma questão de saúde.

Atividades físicas são bem-vindas

Estimule os pequenos a se exercitarem. Seja uma caminhada ou algum esporte como futebol, vôlei etc. Brincadeiras que envolvem corrida, como pega-pega, caça ao tesouro etc. podem ajudar. 

Computadores, celulares e videogames? Sim, mas só um pouco

Nas férias, o tempo que as crianças passam com seus smartphones tende a aumentar e pode até ser uma aliada na diversão. Mas é preciso regular este tempo, para que eles não fiquem o dia todo conectados e se dediquem a outras atividades, como brincar ao ar livre, por exemplo. 

Brincar com os amigos e com os pais

Receber os amigos dos seus filhos em casa para brincar pode ser uma boa atividade. Além disso, você pode negociar um “rodízio de pais”, assim, um dia você recebe a turma toda e, no outro (quando seu filho for visitar um amigo), pode ter uma folga também.

Além dos amigos, os filhos querem brincar com os pais! Então reserve um tempo para brincar com eles. Ensine brincadeiras da sua época, conheça as deles. É uma ótima oportunidade para estreitar os laços e criar boas memórias.

Auxilio texto: Ana Paula Vieira ana@comuniquese1.com.br / Agência Inoar

Imagem: http://todaon.com.br

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Crianças#dicas#féris#kids#rotina

5 cuidados que devemos ter com a nossa pele durante o inverno!

5 cuidados que devemos ter com a nossa pele durante o inverno!

O inverno chegou e, com ele, as s temperaturas começam a cair, o que faz com que a nossa pele fique ressecada e com a estrutura fragilizada. Segundo a esteticista Ângela Coelho, o primeiro passo para mantê-la bem cuidada é entender seu funcionamento e, aí sim, tentar amenizar os efeitos das baixas temperaturas. Para te ajudar nessa tarefa, a especialista destacou 5 cuidados que devemos ter com a nossa pele durante esse período.

 

 

Se alimente bem e pratique exercícios

 

Quem nunca ouviu essa dica, não é mesmo? Para manter o corpo aquecido durante essa época, nosso organismo acaba gastando mais energia e, por consequência, nós acabamos sentindo mais fome. O problema aqui, segundo a esteticista, é que acabamos optando por comidas muito calóricas – ricas em carboidratos e açúcares -, que causam a degradação do colágeno da pele, ocasionando assim o envelhecimento cutâneo precoce e contribuindo com a flacidez. Uma boa dica aqui, é substituir o chocolate ou achocolatado por cacau em pó (50% ou mais), que é antioxidante e ajuda na manutenção de uma pele saudável.

 

Beba bastante água!

 

A queda da umidade do ar e as baixas temperaturas fazem com que o corpo transpire menos. Com isso, acabamos sentimos menos sede, o que não quer dizer que não precisamos nos manter hidratados. Lembre-se de beber de 2 a 3 litros de água por dia. Consuma chás, sucos e sopas com ingredientes ricos em vitaminas e minerais para manter a pele saudável e hidratada.

 

Hidratação tópica

 

Primeiro é importante saber que se você não consumir água, nem o melhor hidratante do mundo vai trazer o resultado desejado. Os hidratantes atuam por osmose, isso significa que usam a própria água do seu corpo para manter a hidratação. Eles criam uma barreira na pele que evita a perda excessiva de água e, por fim, o ressecamento. A dica da esteticista aqui é apostar em hidratantes específicos para cada área do corpo (lembre-se dos lábios) e para o seu tipo específico de pele. Aposte em cremes que contenham antioxidantes, como a vitamina C, e fique de olho nas fórmulas. Substitua produtos que contenham óleos minerais por óleos vegetais, que tem uma maior compatibilidade com a pele e menor índice de irritabilidade. Invista em máscaras hidratantes e aproveite a época para realizar peelings, já que é um procedimento em que o paciente deve evitar o sol, e a renovação celular ocorre com mais qualidade.

 

Banhos quentes

 

A temperatura lá fora cai e automaticamente a temperatura do chuveiro aumenta. Evite tomar banhos muito quentes ou banhos demorados com muito sabão, pois isso contribui para a perda do manto hidrolipídico (hidratante natural produzido pelo organismo), deixando a pele desprotegida, o que facilita a penetração de bactérias, fungos, vírus, poluentes do ar e alérgenos como poeira e mofo, deixando a pele com a textura áspera.  Outro problema é que a água quente também estimula as glândulas sebáceas, aumentando a oleosidade no topo da cabeça e no rosto. Essa oleosidade em excesso pode causar dermatites, queda de cabelo e caspa. Tome banhos mornos e aproveite para hidratar a pele com óleos específicos. No pós-banho, com a pele limpa, é o momento ideal para aplicação dos hidratantes (facial e corporal), já que a absorção é mais eficaz.

 

Protetor solar

 

Apesar do clima frio, e da menor incidência dos raios ultravioletas tipo B – principais causadores de câncer de pele – o sol continua emitindo radiação, como o ultravioleta do tipo A, que possui alto poder de penetração e são capazes de danificar a pele, causando além de câncer, foto envelhecimento, manchas e a flacidez.  Além da luz solar, a luz artificial (tablets, Tvs, celulares, computadores etc.) também pode causar danos a pele, por isso o uso contínuo de protetor é imprescindível. Se sua pele for oleosa, opte por produtos oil free e toque seco, que possuem textura mais leve.

 

É recomendado o uso de 1gr de produto por aplicação (o que equivale a uma colherzinha de café), e pode ser aplicado em camadas. O retoque, durante o dia, pode ser feito com protetor em pó para evitar a aparência de “pele pesada”. Prefira produtos que contenham proteção mínima de FPS 30, que previnem não só futuros problemas como atua na preservação do colágeno e evita o surgimento de manchas com hiperpigmentação causadas pela incidência de raios UVA.

 

Essas são dicas simples, que ajudam a manter a pele bem cuidada. “A pele é o maior órgão do nosso corpo, e precisamos cuidar dela como cuidamos de todo o resto. Praticar exercícios, tentar manter uma alimentação equilibrada e boas noites de sono – além da hidratação e dos tratamentos adequados para cada situação -, manterão sua pela linda e saudável por muito mais tempo”, finaliza Ângela.

 

Auxilio texto: Bruna Bozza – Reversa Comunicação (bruna@reversacomunicacao.com.br) e Angela Coelho (esteticista)

Imagem: REVERSA COMUNICAÇÃO

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#dicas#hidratação#inverno#Marina Xandó#pele

Você sabe ensinar seu filho como escovar os dentes?

Você sabe ensinar seu filho como escovar os dentes?

Vamos começar as férias escolares ensinando como escovar os dentes dos seus filhos? Não é só fazer movimentos de cima para baixo e circulares. Ou é? Será que tem uma forma certa para segurar a escova? E tamanho? São muitas questões que envolvem a escovação e o dentista Denis Panhota, da JP Odonto esclarece as dúvidas.

 

 

Meu filho ainda não tem dentes, devo escovar?

Sim. Neste caso não é escovação, mas sim, higienização das gengivas. Com uma gaze e água filtrada, faça movimentos massageadores nas gengivas e garanta que não tenha resíduos de leite também na língua.

 

Posso usar qualquer escova de dentes?

Não é o indicado. O ideal é que após os primeiros 6 meses de vida você escolha a escova indicada para a faixa etária que normalmente consta na embalagem. Cada uma delas tem uma quantidade específica de cerdas, maciez e tamanho da cabeça que evolui com a aparecimento dos dentes.

 

Quanto tempo dura uma escova de dentes? 

O certo é trocar a cada 30 dias ou até antes se as cerdas estiverem muito abertas.

 

E pasta de dente? Quanto mais melhor? Limpa mais?

Não. A quantidade de pasta também varia com a idade. Quando a criança tem até 8 dentes na frente, a quantidade da pasta deve ser equivalente a metade de um grão de arroz. Se a criança já tiver os dentes do fundo, dobre esta quantidade. A partir dos 2 anos ou quando ela já souber cuspir, a medida deve ser comparada a uma ervilha. A quantidade deve ser aumentada gradualmente e a escolha do produto deve ser feita pela quantidade de flúor adequada para crianças. Existem produtos adequados no mercado próprios para crianças com indicação da idade.

 

Como ensino ele a escovar?

1 – A escova tem que estar paralela à gengiva

2- Faça movimentos circulares de 4 em 4 dentes e em seguida de cima para baixo

3- Para os dentes de traz, faça movimentos de vai e vem…um trenzinho.

4- Para encerrar, passe a escova pelas bochechas e língua.

 

Com que idade devo iniciar o uso do fio dental?

Desde o nascimento dos dentes. Ele não só contribui para higiene bucal como para remoção da placa bacteriana.

 

Imagem: br.freepik.com

Auxilio texto: Daniele Mendonça – Assessora de Imprensa

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Crianças#dentes#dicas#escovação#escovar os dentes#filhos