Moda e arquitetura: como os dois universos se encontram nas tendências!

Moda e arquitetura: como os dois universos se encontram nas tendências!

Já dizia Coco Chanel: “Moda e arquitetura é apenas uma questão de proporção”. Se em um primeiro momento os dois segmentos parecem estar desconectados, ao treinar o olhar para a observação das tendências é possível notar a influência entre as áreas. O vestir e o habitar são duas das necessidades mais básicas do ser humano e expressam muito da cultura e momento em que a sociedade vive.

 

Projeto: Studio Architetonika Nomad | Foto: Denilson Machado

 

A busca por incorporar elementos do universo da moda é uma das premissas do Studio Architetonika Nomad, que revela nos traços de seus projetos referências desse e de outros setores. “Sempre que assisto desfiles de moda, observo a volumetria das peças e a combinação de cores e formas. Após, tento traduzir isso em projetos de interiores para o mercado de luxo, onde temos maior liberdade criativa” comenta Renan Mutao, um dos sócios diretores do escritório.

 

O animal print é um clássico que pode ser usado no décor e nas estampas do vestuário| Projeto: Studio Architetonika Nomad | Foto: Fernando Navarro

 

Na prática, exemplos como o estilo retrô, clássico dos anos 70 e início de 80, ressurgem em estampas geométricas e paletas cromáticas mais esmaecidas – presentes tanto na moda como na arquitetura. A biofilia, grande tendência do momento, também aparece nas plantas e folhagens dentro de casa e nas estampas das roupas. No entanto, essa transição entre os segmentos deve ser feito com atenção e de forma sutil. “A indústria da moda tem uma velocidade de transformação muito mais rápida do que a da arquitetura. Pensando em criar projetos atemporais e duradouros, trazemos essas referências em elementos mais delicados e de forma menos marcante”, explica o decorador.

 

Foto: Becca McHaffie

 

Além das influências estéticas, as preocupações dos segmentos são, de fato, semelhantes. Tais como: sustentabilidade, soluções que atendam às necessidades das populações dos grandes centros e urbanismo otimizado. Sendo assim, a semelhança e a inspiração entre os setores são não somente bem-vindas, como inevitáveis às mentes curiosas e atentas dos dois universos.

Auxilio texto: Marina Creplive – Prime Comunicação (redacao1@primecomunicacao.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Decoração#dicas#moda#Moda e arquitetura

Mapa da Acne: entenda o que significam em cada região do rosto!

Mapa da Acne: entenda o que significam em cada região do rosto!

Na adolescência ou na fase adulta, o aparecimento de cravos e espinhas é um problema que afeta homens e mulheres de todos os estilos de vida. Por isso é importante entender um pouco sobre o que pode influenciar no aparecimento deles em nosso rosto.

“Acnes podem ser sinais que o seu corpo envia para você se cuidar mais”, completa Luzia Costa, fundadora e especialista da Sóbrancelhas.

Confira abaixo o significado de espinhas em cada área do seu rosto:

Testa: Área que possui maior concentração de glândulas sebáceas e também o contato com cosméticos como shampoos e condicionadores, pode influenciar no aparecimento da acne.

Queixo: O aparecimento da acne está relacionado, em sua maioria, com alterações hormonais.

Nariz: Existe uma predisposição para o surgimento de cravos e espinhas. Mas os índices de vitamina B podem estar baixos também.

Bochechas: A acne que surge nesta região pode estar relacionada com um alto consumo de açúcar. Essa área também está conectada aos seus pulmões, fique atento.

Entre as sobrancelhas: Este aparecimento pode apontar que sua dieta não é saudável e baseada principalmente em alimentos gordurosos.

Ao redor dos olhos: área ligada aos seus rins, portanto qualquer alteração, pode significar falta de hidratação no organismo.

Têmporas e sobrancelhas: pode ser agravada por resquícios de produtos na pele ou maquiagem, por isso é importante a remoção correta desses produtos sempre.

Lábios: Prisão de ventre e excesso de alimentos fritos e apimentados podem causar a presença de acne neste local.

Para acompanhamento, visite seu dermatologista e faça o acompanhamento do tratamento.
Auxilio texto: Mariana Campanari (mariana.campanari@grupocetro.com.br) / Luzia Costa, fundadora e especialista da Sóbrancelhas
Imagem: https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/05/2020/mapa-da-acne-entenda-o-que-significam-em-cada-regiao-do-rosto
Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#acne#dicas#pele#skincare

Como fazer uma lista de compras organizada?

Como fazer uma lista de compras organizada?

Aqueles que não planejam, falham, e isso é especialmente verdade quando se trata de compras de supermercado. Sem uma lista em mãos e um plano de refeições, você pode acabar comprando mais e desperdiçando comida. Uma lista bem pensada não é apenas um auxiliar de memória, mas também pode levar a escolhas alimentares mais saudáveis ​.

Além disso, aqueles que organizam suas refeições com antecedência, tendem a cozinhar mais em casa, uma prática que tem sido associada a uma melhor qualidade de vida, e a níveis mais baixos de gordura corporal. Vamos às regras!!!

Organize-se
● Um bom planejamento é essencial para qualquer plano alimentar bem-sucedido.

● Manter a cozinha, despensa e geladeira organizadas, facilita muito, desde a criação de cardápios, compras de supermercado e preparação dos pratos, pois você saberá exatamente o que tem em mãos e onde estão seus ingredientes.

● Não há maneira certa ou errada de arrumar seus espaços. Apenas verifique se é um sistema que funciona para você.

Evite fazer compras quanto estiver com fome.Para a nutricionista, além de dificultar a concentração, sentir fome durante as compras pode causar um aumento nos seus gastos. Pesquisas mostraram que comprar comida com fome é um risco, pois os compradores têm a tendência de comprar itens que não precisam, ou encher o carrinho com lanches não saudáveis. Por isso, se sentir uma pontada de fome antes de sair, não hesite em fazer um lanche, mesmo que esteja fora da sua rotina típica de refeições.
Preste atenção à sazonalidade

Comer alimentos da época tem uma série de benefícios. As frutas e legumes são frescos, deliciosos, e são mais econômicos, já que as lojas costumam ter as melhores ofertas.

O que está na estação:
Julho
Frutas: carambola, kiwi, laranja-lima, abacate, morango, maracujá, mexerica e tangerina.

Hortaliças/verduras: couve, agrião, brócolis, couve-flor, erva-doce, hortelã, louro e mostarda.

Legumes: cenoura, abóbora, batata-doce, cará, cogumelo, ervilha, inhame, mandioca, mandioquinha, milho-verde, nabo, pepino e rabanete.

Agosto
Frutas: caju, carambola, kiwi, laranja-pera, lima, mexerica, morango e tangerina.

Hortaliças/verduras: agrião, alho-poró, brócolis, chicória, coentro, couve, couve-flor, erva-doce, escarola, espinafre, mostarda e rúcula.

Legumes: Abóbora, abobrinha, cará, cenoura, ervilha, fava, inhame, mandioca, mandioquinha, nabo, pimentão e rabanete.

Compre produtos frescos
Toda compra deve ter uma categoria de produtos frescos. Porém, ao planejar suas receitas, leve em consideração a rapidez com que frutas, legumes e ervas naturais podem estragar. Por isso prepare suas refeições ​​no início da semana, com os vegetais e ervas mais perecíveis.

Por onde começar?
● Uma boa maneira de começar a planejar suas refeições, é criar um quadro de receitas detalhando o que gostaria de comer, incluindo café da manhã, almoços, jantares e lanches. Depois anote todos os ingredientes, e lembre-se de incluir a quantidade de cada alimento que precisará.

● Manter uma lista de compras contínua também ajuda. Percebeu que acabou um item, anota.

● Atualmente existem muitos aplicativos próprios para ajudar com o planejamento das refeições e das listas. Se preferir escolha um e use.

● Faça um inventário dos itens da despensa e da geladeira, verifique se você tem coisas como azeite, macarrão, leite, ovos e outros itens básicos que talvez não precise comprar.

Como organizar a lista?
Depois de ter a lista de itens em mãos, organize-se da melhor maneira. Pode ser por seções ou corredores ou layout do super mercado. Dessa forma, passará pela loja com eficiência, sem precisar ir e voltar de um corredor para outro.

A nutricionista Adriana Stavro explica “Eu gosto de planejar todo o meu percurso no supermercado, organizando os cabeçalhos da minha lista com base no layout da loja. Exemplo. As frutas, verduras e legumes ficam logo na entrada, então é a primeira categoria em minha lista de compras, a padaria é a próxima e assim sucessivamente. Sigo exatamente o layout do supermercado e a ordem na minha lista. Isso me poupa muito tempo. Sei exatamente o que eu quero e onde encontrar.”

Exemplo de lista por categorias
● Vegetais: Brócolis, beterraba, couve-flor, aspargo, cebola, cenoura, pimentão, espinafre, couve, rúcula, verduras, rabanetes, feijão verde, abobrinha, tomate, couve de Bruxelas, cogumelos.● Frutas: Bananas, maçãs, uvas, laranjas, limões, limas, peras, cerejas, abacaxi, romã, kiwi, manga.

● Proteínas: Ovos, camarão, peixe, frango, tofu, carne bovina.

● Carboidratos: Batata-doce, mandioquinha, inhame, batata, aveia, abóbora, quinoa, arroz integral, feijão, lentilha, sementes de chia, trigo sarraceno, cevada, pão integral.

● Gorduras saudáveis: Azeitonas, azeite, abacate, óleo de abacate, coco, óleo de coco, nozes, sementes, tahine.

● Laticínios e não lácteos: Iogurte desnatado, queijo cottage, leite de amêndoa, leite de coco, queijo de cabra, leite desnatado.

● Condimentos: vinagre de maçã, vinagre balsâmico, sal, pimenta, orégano.
.
● Bebidas: água

Importante:
● Reduza ao máximo os doces e salgadinhos ao criar sua lista de compras.
● A ingestão excessiva de alimentos altamente processados, como cereais açucarados, doces, refrigerantes, batatas fritas e assados, pode atrapalhar seus objetivos de perda de peso e prejudicar sua saúde.

Imagem de Alexas_Fotos por Pixabay
Auxilio texto: Ana Felix / Ana Lima Comunicação (contato@analimacomunicacao.com) / Adriana Stavro – Nutricionista Funcional e Fitoterapeuta
Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#compras#dicas#lista#planejamento#supermercado

Azeite de oliva: nutricionista responde principais dúvidas!

Azeite de oliva: nutricionista responde principais dúvidas!

Se existe um ingrediente que sempre está presente na cozinha, é o azeite de oliva! Prático e versátil, esse óleo é um dos itens mais utilizados na hora de agregar aroma e sabor nas mais variadas receitas. Para quem tem dúvidas sobre qual azeite escolher, como acrescentar na alimentação e como esse alimento pode beneficiar a saúde, a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, responde aos questionamentos que mais escuta no consultório.

Ao final, a profissional também ensina receitas simples nas quais o azeite ganha todo o destaque no prato: molho pesto, azeite aromático e até uma manteiga de azeite.
Confira!

1. Quais são os benefícios do consumo do azeite?
Renata: “Assim como outros tipos de óleos vegetais, o azeite é livre de colesterol ruim (LDL) e fonte de gorduras monoinsaturadas e polinsaturadas (incluindo o ômega-9). O consumo auxilia no controle sérico de colesterol, ajuda a proteger a saúde cardiovascular e também a reduzir a inflamação do organismo”.

2. O azeite é mais saudável que outros tipos de óleo?

Renata: “Como mencionado anteriormente, o azeite é um tipo de gordura que deve fazer parte da nossa alimentação, entretanto, ele sozinho não fornece todos os ácidos graxos essenciais que precisamos. Por isso, a recomendação é incluir outros tipos de gordura na dieta, principalmente o ômega-3 dos peixes. De qualquer forma, podemos considerar que é mais saudável que outros óleos vegetais, como o de soja e o de canola”.

3. Qual a diferença entre os tipos virgem, extra virgem e refinado? Como escolher a melhor opção?

Renata: “O que difere é principalmente o teor de acidez permitido em cada tipo.
O azeite refinado pode ter acidez maior que 2%. É um produto geralmente obtido de azeitonas de qualidade inferior, sem padronização de sabor e que, por isso, precisa passar por refinamento industrial para padronização das características sensoriais.
Já o azeite virgem deve ter acidez entre 1% a 2%. Ele deve ser extraído das azeitonas sem adição de nenhum produto químico.  O azeite extra virgem é obtido dessa mesma forma, mas deve ter acidez inferior à 1%. Também vale mencionar que o extra virgem é mais sensível ao calor, quando comparado às demais variedades.

Na hora de escolher, os principais pontos a serem considerados são: o tipo de preparo (para cozinhar ou temperar) e o sabor que mais agrada. Há também quem goste de verificar a origem de produção”.

4. Qual a melhor forma de inserir o azeite na alimentação?
Renata: “A melhor maneira é usar no preparo de alimentos e no tempero de saladas. Também pode ser usado para regar carnes já prontas e massas. Outra opção, muito comum em países europeus, é regar pães com o azeite imediatamente antes do consumo. Dessa forma, conseguimos obter o sabor e aproveitar todos os benefícios do tempero”.

5. É verdade que aquecer o azeite pode ser prejudicial para a saúde?
Renata: “Aquecer o azeite à altas temperaturas pode fazer com que ele produza uma substância chamada acroleína, que é irritante ao estômago. Isso acontece quando o azeite atinge temperatura suficiente para produzir uma fumaça esbranquiçada (o que chamamos de ponto de fumaça). Se o azeite for aquecido apenas para refogar algum tempero ou for utilizado para regar alguma preparação que será assada, dificilmente chegará a essa temperatura em que ele “queima”.

Ainda assim, uma sugestão para esses preparos quentes seria usar o azeite virgem (e não o extra virgem), que é mais resistente à temperatura.  É importante ressaltar que o azeite não é uma boa opção para o preparo de alimentos fritos sob imersão, como parmegiana, pastel e outros pratos em que o alimento é mergulhado na gordura fervendo”.

6. O azeite engorda? Podemos consumi-lo à vontade?
Renata: “O azeite engorda se for consumido em excesso, já que é uma gordura, ainda que boa. Todo alimento fonte de gordura será bastante calórico e deverá ser consumido com moderação. Não existe uma quantidade padrão indicada para cada pessoa. Pode ser consumido diariamente, desde que o suficiente para o preparo ou tempero dos alimentos. Dessa forma, não fará mal à saúde”.

Agora que você já sabe como inserir o azeite de maneira saudável na sua alimentação!

 

 

Auxilio texto: Fernanda Martins (fernanda@paulaconceicao.com.br) / nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#azeite#dicas#nutrição#saude

O SILÊNCIO DEPOIS DA TEMPESTADE – Dicas para retornar o trabalho com segurança!

O SILÊNCIO DEPOIS DA TEMPESTADE – Dicas para retornar o trabalho com segurança!

Gradualmente as pessoas começam a voltar a trabalhar em seus escritórios. Em apenas alguns meses, as práticas de etiqueta mudaram e essas mudanças de estilo de vida não se aplicam apenas à nossa vida pessoal, mas também ao local de trabalho.

Deixar o home office após o distanciamento pode ser assustador e estranho. Para facilitar a transição, as equipes de RH precisarão fazer alterações nos locais de trabalho e na abordagem das relações com os funcionários.

A saúde e a segurança devem ser o principal foco. Por isso a nutricionista Adriana Stavro da algumas dicas de segurança:

 

 

Etiqueta para tosse / espirro (cotovelo);

Práticas de lavagem das mãos;

Não entrar no trabalho quando se sentirem doentes (com sintomas de COVID-19);

Uso de máscaras;

Distanciamento entre os funcionários;

Não compartilhar objetos pessoais;

Evitar filas no cafezinho;

Evite banheiro lotado;

E na hora do almoço;

Pesquisas mostram que comer com outras pessoas no trabalho ajuda promover coesão social e aumentar a sensação de bem-estar. Em outro estudo que acompanhou 39.000 adultos tailandeses ao longo de quatro anos, os pesquisadores descobriram que aqueles que comiam sozinhos eram mais propensos a serem infelizes.

A comida é um marcador cultural significativo para todos. No entanto, os protocolos de segurança da COVID-19 mudaram. Porém isso não significa que tenhamos que ficar sozinhos e isolados. Para a nutricionista, almoçar com outras pessoas pode diminuir o estresse e melhorar o desempenho no trabalho. Mas claro, sem desrespeitar as regras:

Prepare uma marmita saudável e nutritiva, evite restaurantes e aglomerações;

Respeite o distanciamento entre as pessoas (mínimo 1,5m);

Evite aglomerações na hora das refeições (procure um local agradável que consiga comer com colegas respeitando o distanciamento);

Não compartilhe talheres e copos;

Não prove a sobremesa do amigo com seu talher usado (use uma limpa);

Cubra boca e nariz com cotovelo ou lenço ao tossir ou espirrar (lave as mãos imediatamente);

Limpe sua cadeira e mesa com álcool 70% antes de sentar-se e ao levantar-se.

 

Auxilio texto: Ana Felix – Ana Lima Comunicação (contato@analimacomunicacao.com) / nutricionista Adriana Stavro

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#dicas#trabalho com segurança