Dor crônica é a nova epidemia!

Dor crônica é a nova epidemia!

Um estudo recente feito por pesquisadores ligados à Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (Sbed) revela: 45,59% da população brasileira sofre de algum tipo de dor crônica, e ainda de acordo com a SBED, quase a metade das pessoas que relataram dores crônicas, sofrem de alguma doença ligada a problemas reumáticos, ou mesmo dor nas articulações.

As dores crônicas ligadas à problemas reumáticos costumam se manifestar ou se intensificar mais em pessoas com mais de 50 anos de idade, mas há casos em que até mesmo adolescentes relatam algum tipo de dor crônica, como artrite reumatoide, artrose, lombalgia, dores musculares ou fibromialgia, entre outras.

EPIDEMIA MUNDIAL

A pesquisa da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor chega a afirmar que a dor crônica já é considerada uma epidemia mundial. Os resultados de outras pesquisas feitas pelo mundo confirmam a tendência de epidemia. De acordo com o periódico Journal of the Americam Medical Association, um estudo recente analisou os dados de meio milhão de pessoas nos Estados Unidos, que afirmaram sofrer de algum tipo de dor crônica. Com os resultados os médicos apontaram como as principais causas das dores, problemas como noites mal dormidas, alto nível de estresse, falta de atividade física e má alimentação, entre outras.

 

 

Também com base nos estudos, os autores sugerem 7 maneiras de prevenir e até mesmo eliminar as dores crônicas. São eles:

1 – Manter um peso saudável

O excesso de peso é um fator de risco para muitas causas de dor crônica, como artrite, dor lombar e dor muscular.

2 – Realizar atividades físicas regulares

Atividades físicas regulares ajudam a fortalecer os músculos e as articulações, o que pode ajudar a prevenir lesões e dor.

3 – Evitar atividades que causem estresse nas articulações

Atividades que causam estresse nas articulações, como levantar pesos pesados ou praticar esportes de impacto, podem aumentar o risco de lesões e dor.

4 – Manter a boa postura

Manter a boa postura ajuda a reduzir o estresse nas articulações.

5 – Gerenciar o estresse

O estresse pode aumentar a sensibilidade à dor.

6 – Ter uma dieta saudável

Uma dieta saudável ajuda a manter um peso saudável e fornece nutrientes essenciais para a saúde das articulações.

7 – Adotar um tratamento à base de produtos 100% naturais

Evite remédios, que além de terem efeitos de pouca duração, ainda causam dependência e geram uma série de efeitos colaterais.

Fotos: Freepik / João Almeida (sistemas@mailingimprensa.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#dicas#saude

Aprenda a conservar os trajes de banho no Verão e por todo o ano!

Aprenda a conservar os trajes de banho no Verão e por todo o ano!

Com a chegada das temperaturas mais quentes e proximidade com o Verão, um exemplo de programa de lazer aos fins de semana ou feriados é uma visita à praia ou piscina com a família e os amigos. Mas, para isso, é importante que as peças de banho estejam em bom estado para durarem durante a estação e no ano inteiro. Pensando nisso, a Marinês Cassiano, especialista têxtil da 5àsec, elencou algumas dicas para preservar o tecido deste tipo de peça. Segundo ela, biquínis, maiôs e sungas merecem cuidados especiais, pois são itens que se desgastam com maior facilidade, por conta da maresia, do protetor solar e de produtos químicos utilizados no tratamento de piscina, como o cloro.

 

 

Evite o contato da peça com os cosméticos

Protetor solar, bronzeadores e demais produtos que utilizamos no corpo para o banho são prejudiciais para os tecidos dos biquínis. Por serem composições químicas, eles podem acabar manchando as peças e desbotando as cores de forma rápida. Uma dica, é optar por produtos não oleosos, que sejam aplicados no corpo e que deixe secar antes de colocar a roupa de moda praia. Na reaplicação, é importante o cuidado, evitando encostar nas peças.

 

Não guarde as peças molhadas ou úmidas

Mesmo com a correria do dia a dia e das viagens, o ideal é que essas peças não sejam guardadas nem molhadas, nem úmidas. Além de facilitar a proliferação de micro-organismos, a moda praia geralmente é composta por tecidos que absorvem água e esticam no corpo, perdendo assim a sua forma original quando molhados. Para que ele não seque e fique gasto, é importante deixá-lo secar completamente em sombra e sem utilização de ferro ou máquinas.

 

Tome cuidado com as superfícies ásperas

Cuidado ao se sentar em locais como pedras ou solo áspero e, principalmente, deslizar em um toboágua. Essas superfícies podem descosturar, ralar sua peça ou até mesmo rasgar, diminuindo a vida útil.

 

Evite lavagens caseiras

As lavagens caseiras, bem como misturinhas, aplicações de alvejante e centrifugações podem danificar as fibras do tecido, degradar a cor e estragar a roupa. Por ser uma peça muito delicada, o melhor é que seja realizada uma lavagem especializada a cada uso. Também é importante sempre lavá-las antes de guardá-las, pois caso o cloro ou o sal da água do mar não seja retirada corretamente do item, ele pode esgarçar quando for colocado novamente no corpo.

 

Marinês explica que essas dicas, combinadas com um armazenamento adequado, vão fazer as peças durarem não só até o fim do Verão, mas por ainda mais tempo. “Os biquínis, maiôs e sungas são itens que acabam sendo utilizados por vários dias nessa época, mas, ainda assim, é possível obter uma vida útil maior com certos cuidados. O essencial é lavar o vestuário de moda praia em uma limpeza delicada, pois estamos falando de peças sensíveis e produzidas, em sua grande maioria, com elastano. Se possível, a orientação é que opte por uma lavanderia especializada e seguindo as orientações indicadas na etiqueta do fabricante para cada tipo de tecido”, finaliza a especialista.

 

Sobre a Grupo 5àsec:

Especializada no tratamento de roupas e produtos têxteis, por meio de um sistema de limpeza de qualidade, que utiliza equipamentos e produtos de alta tecnologia em seus serviços

 

Fonte: Leticia Fernandes – DFreire (leticia@dfreire.com.br) / Instagram: @5asecBr

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#roupas#roupas de verão#trajes de banho

Comidinhas na praia sem dores de cabeça – e de barriga!

Comidinhas na praia sem dores de cabeça – e de barriga!

O verão está logo ali e a temporada de praia também. Quem costuma passar semanas no litoral nas férias de fim de ano, principalmente com crianças, sabe como é a lida para manter todos alimentados e hidratados na beira do mar. Confira dicas da nutricionista para evitar riscos de saúde com a alimentação.

 

 

Não é curioso como estar na praia dá fome? Brincar no mar, jogar frescobol, caminhar, ou mesmo ficar batendo papo debaixo do guarda-sol são atividades que pedem a companhia de comidas e bebidas para aguentar bem as longas horas por lá.

Pensando nisso, Natalia Barros, Nutricionista Mestre em Ciências pela UNIFESP e fundadora da NB Clinic, traz à tona a importância da segurança alimentar e da higiene dos alimentos nos dias de praia. “Esses são aspectos essenciais para garantir que a sua experiência à beira-mar seja livre de preocupações com a saúde”, avisa a nutricionista. A seguir, ela aponta as condutas ideias para quem for liderar o time dos comes e bebes das férias na praia:

 

Armazenamento correto – Antes de sair de casa, é fundamental garantir que todos os alimentos estejam adequadamente armazenados e refrigerados. Usar bolsas térmicas com gelo pode ser uma opção para manter as temperaturas baixas. Mesmo assim, elas não garantem que as temperaturas seguras sejam atingidas. Dessa forma, é bom evitar levar alimentos perecíveis, como carnes, laticínios e frutos do mar. Opte por opções mais seguras, como frutas, castanhas, pães e biscoitos saudáveis.

Higiene das mãos – Sempre lave bem as mãos com água e sabão antes de preparar ou consumir alimentos na praia. Se não houver acesso a água corrente, leve consigo lenços umedecidos com álcool para higienização das mãos.

Utensílios e superfícies limpas – Certifique-se de que todos os utensílios, pratos e superfícies de preparação estejam limpos e livres de contaminação. Embale toalhas de papel umedecidas em desinfetante para uso em superfícies.

Preparação segura – Evite cozinhar na praia, como fazer churrascos, por exemplo. Na praia, é difícil garantir que os alimentos atingiram as temperaturas adequadas para evitar doenças transmitidas por alimentos e assegurar a higiene correta do ambiente e das superfícies. Além disso, alimentos embalados e sanduíches podem ser fontes de contaminação. Certifique-se de que os alimentos embalados sejam de fontes confiáveis e estejam devidamente armazenados para evitar a contaminação, verifique a data de validade e evite alimentos que contenham ingredientes feitos com leite cru, como queijos não pasteurizados.

Higiene de frutas, legumes e verduras – Frutas e legumes pré-lavados e pré-cozidos são opções práticas e rápidas, pois passam por processos de higienização e preparo que reduzem o risco de contaminação bacteriana. No entanto, é importante garantir que a higienização e o cozimento tenham sido executadas de maneira correta. Caso opte por produtos pré-lavados e pré-cozidos de fontes confiáveis, siga as instruções de armazenamento e consumo. Ou você pode optar por comprar e higienizar os alimentos em casa utilizando solução clorada.

Cuidado com preparações mal cozidas – É importante evitar o consumo de carne mal passada ou crua por conta do risco de contaminação por bactérias e patógenos. Carne mal passada ou crua pode abrigar bactérias prejudiciais, como Salmonella, E. coli e Listeria. Para minimizar os riscos, a carne deve ser cozida completamente a uma temperatura interna segura para eliminar qualquer bactéria potencialmente prejudicial. Laticínios, sucos não pasteurizados e brotos crus também podem conter bactérias nocivas.

Evite contaminação cruzada – Mantenha separados alimentos crus de alimentos prontos para consumo. Use utensílios e pratos diferentes para cada categoria, evitando a contaminação cruzada.

Embalagens herméticas – Guarde os alimentos em recipientes herméticos ou sacos plásticos para evitar a exposição a areia, insetos e outros contaminantes.

Bebidas refrigeradas – Mantenha as bebidas frias em coolers separados dos alimentos para evitar a abertura frequente do cooler de alimentos, o que pode aumentar a temperatura interna.

Hidratação – Mantenha-se bem hidratado, bebendo água regularmente, especialmente em dias quentes. Evite deixar garrafas de água expostas ao sol, pois a alta temperatura pode liberar substâncias do plástico na água.

 

SOBRE NATALIA BARROS:

Nutricionista – Centro Universitário São Camilo
Mestre em Ciências Aplicadas
Departamento de Nutrição da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

 

Fonte: Michelly UPDate Comunicação (michelly@updatecomunicacao.com.br) / Natalia Barros, Nutricionista Mestre em Ciências pela UNIFESP e fundadora da NB Clinic

Imagem: https://stories.tudogostoso.com.br/5-comidas-pra-levar-pra-praia/

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#alimentos#Bebidas refrigeradas#Cuidado com preparações mal cozidas#cuidados#Embalagens herméticas#Evite contaminação cruzada#praia#verão

Água gelada: conheça os benefícios p/ a pele do rosto!

Água gelada: conheça os benefícios p/ a pele do rosto!

Quando estamos com o rosto inchado, é muito comum recebermos a recomendação para colocar gelo no local (como olheiras) ou lavar com água gelada. Mas será que essa indicação tem algum fundamento e realmente faz bem para a pele?

Dr. Maurizio Pupo, farmacêutico e professor especialista em cosmetologia, afirma que sim. A água com gelo, além de auxiliar na hora de combater o inchaço indesejado no rosto, também pode trazer benefícios e viço para a pele. “O gelo é um potente anti-inflamatório natural, além de analgésico e vasoconstritor, e quando entra em contato com a pele, por meio da própria água gelada ou recipiente com gelo, os poros imediatamente se reduzem por contração, além de diminuir a vermelhidão em pessoas sensíveis a vasoconstrição”, explica.

 

 

Benefícios da água gelada no rosto

“A técnica realmente deixa a pele mais viçosa. Por meio das propriedades anti-inflamatórias e vasoconstritoras do gelo há uma diminuição do inchaço, do edema local, e então ocorre a proteção do manto lipídico da pele e, por isso, sua pele fica menos ressecada, mais bonita e viçosa”, ressalta o especialista.

Além disso, o farmacêutico ainda conta que entre os benefícios, estão a melhora na aparência das olheiras de cansaço ou de noites mal dormidas (proporcionando uma aparência mais ‘descansada’) e diminuição do inchaço geral do rosto.

“Ainda vale ressaltar que essa técnica pode ser utilizada por todas as pessoas e por todos os tipos de pele, inclusive, as peles sensíveis e acneicas, uma vez que o gelo vai diminuir a inflamação que geralmente está presente nesses tipos de pele e vai contribuir para acalmar a área”, explica.

O farmacêutico também ressalta que a água gelada e o gelo podem ainda melhorar o sistema de barreira natural da nossa pele e, consequentemente, seu sistema de defesa, diminuindo o risco de alergias, dermatites e irritações.

 

Como aplicar água gelada no rosto

Essa técnica é bem simples e com um método muito eficaz seguindo o passo a passo:

  1. Em um recipiente coloque a água gelada e o gelo;
  2. Em seguida, mergulhe o rosto por alguns segundos e retire;
  3. O processo pode se repetir de 3 a 5 vezes.

“A técnica também pode ser feita por meio da aplicação de água bem gelada no rosto ou no local específico do inchaço ou, ainda, fazer a aplicação por meio de máscaras, depositando a máscara ou gaze encharcada em água, soro ou chás calmantes que ficaram anteriormente no freezer”, explica Dr. Maurizio.

“O ideal é que esse método seja realizado pela manhã todos os dias para aliviar o inchaço do rosto ao acordar, mas é importante saber que nada impede que você execute a técnica da água com gelo antes de fazer sua maquiagem, por exemplo, ou em qualquer outro momento que sinta necessidade”, finaliza o farmacêutico.

 

Sobre o Dr. Maurizio Pupo

Dr. Maurizio Pupo é farmacêutico ítalo brasileiro, pesquisador, professor especialista em cosmetologia e é CEO e responsável pelo desenvolvimento dos produtos marca de dermocosméticos ADA TINA.

 

Fonte: Ana Carolina Patrão (ana.patrao@tmacomunicacao.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Água gelada#cuidados#dicas#Dr. Maurizio Pupo#inchaço#pele do rosto#rosto#rosto inchado

Como lidar com os excessos de fim de ano!

Como lidar com os excessos de fim de ano!

O fim de ano é um período de muitas festas: confraternizações, copa do mundo, natal, ano novo. Muita gente reunida para celebrar e claro, muita comida. São preparados pratos especiais e saborosos para serem compartilhados com as boas companhias.

No entanto, uma mesa farta também pode gerar o medo de ganhar peso e trazer o sentimento de culpa. Com isso, há quem adote estratégias compensatórias, como fazer jejum, praticar exercício físicos em demasia e até pular refeições nos dias que antecedem as festas, quando, na verdade, de acordo com Sophie Deram, nutricionista autora do livro best-seller “O Peso das Dietas” compensar não é nem um pouco vantajoso.

“Ao adotar medidas compensatórias, acabamos restringindo a alimentação. E já sabemos que restringir gera mais apetite e maior desejo por alimentos, seja durante ou após as comemorações. E se quer saber…um exagero ocasional é totalmente normal. É comum repetir aquela sobremesa preparada com tanto carinho, ou o peru, temperado de forma especial. Além disso, a variedade de preparações e a grande quantidade de comida ofertada na presença de outras pessoas pode levar qualquer um a comer mais que o habitual, é o que chamamos de fome social.” Explica Sophie.

Então, caso ocorra exageros, compensar não é um bom caminho e Sophie Deram deixa 5 dicas para lidar com os excessos.

 

 

1- Escute o seu corpo

Em vez de privação de alimentos e dietas restritivas, ouça seu corpo. Ele comunica quando está com fome, quando atingiu a saciedade, quando está precisando de nutrientes e combustível e quando precisa descansar. É importante estar atento a isso e respeitar vontades.

2- Volte à sua rotina habitual

As festas de fim de ano fazem parte de um período atípico do ano, após a celebração a dica é voltar à rotina, com horários regulares para se alimentar e consumindo preferencialmente comida fresca e caseira.

3- Aprenda a lidar com os excessos

Sabendo que as comemorações se aproximam, não coma menos nos dias anteriores com o intuito de se esbaldar e posteriormente restringir a alimentação novamente. “É importante estar bem nutrido antes e após essas comemorações. E ao longo das festas o melhor a se fazer é aproveitar, comendo até atingir a saciedade e beber com moderação”. Reforça Sophie.

4- Beba bastante água

É importante hidratar-se e repor os líquidos perdidos nas festas. Portanto, consuma bebidas de que gosta, dando preferência à água.

5- Coma com prazer e sem culpa

“Lembre-se que não existem alimentos bons e ruins. Não é o petisco durante os jogos da copa ou a rabanada no Natal que irá fazer você engordar. Por isso, deixe as neuras de lado e saboreie os alimentos. Você vai ver que assim fica mais fácil comer com moderação”. Conclui Sophie Deram.

Sophie Deram

Sophie Deram Ph.D, doutora pela USP, é engenheira agrônoma, nutricionista, pesquisadora em comportamento alimentar, influenciadora, palestrante e autora dos livros best-sellers “O peso das dietas” e “Os 7 pilares da saúde alimentar”.

Seu lema é ajudar as pessoas a fazerem as pazes com a comida e o corpo.

 

Fonte: Michelly Update Comunicação (michellysouza@updatecomunicacao.com.br)

Imagem: https://www.revistasuplementacao.com.br/materias/detalhes/7318-nutricionista-ensina-como-lidar-com-os-excessos-de-fim-de-ano.html

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Beba bastante água#cuidados#dicas#Escute o seu corpo#excessos de fim de ano