5 cuidados que devemos ter com a nossa pele durante o inverno!

5 cuidados que devemos ter com a nossa pele durante o inverno!

O inverno chegou e, com ele, as s temperaturas começam a cair, o que faz com que a nossa pele fique ressecada e com a estrutura fragilizada. Segundo a esteticista Ângela Coelho, o primeiro passo para mantê-la bem cuidada é entender seu funcionamento e, aí sim, tentar amenizar os efeitos das baixas temperaturas. Para te ajudar nessa tarefa, a especialista destacou 5 cuidados que devemos ter com a nossa pele durante esse período.

 

 

Se alimente bem e pratique exercícios

 

Quem nunca ouviu essa dica, não é mesmo? Para manter o corpo aquecido durante essa época, nosso organismo acaba gastando mais energia e, por consequência, nós acabamos sentindo mais fome. O problema aqui, segundo a esteticista, é que acabamos optando por comidas muito calóricas – ricas em carboidratos e açúcares -, que causam a degradação do colágeno da pele, ocasionando assim o envelhecimento cutâneo precoce e contribuindo com a flacidez. Uma boa dica aqui, é substituir o chocolate ou achocolatado por cacau em pó (50% ou mais), que é antioxidante e ajuda na manutenção de uma pele saudável.

 

Beba bastante água!

 

A queda da umidade do ar e as baixas temperaturas fazem com que o corpo transpire menos. Com isso, acabamos sentimos menos sede, o que não quer dizer que não precisamos nos manter hidratados. Lembre-se de beber de 2 a 3 litros de água por dia. Consuma chás, sucos e sopas com ingredientes ricos em vitaminas e minerais para manter a pele saudável e hidratada.

 

Hidratação tópica

 

Primeiro é importante saber que se você não consumir água, nem o melhor hidratante do mundo vai trazer o resultado desejado. Os hidratantes atuam por osmose, isso significa que usam a própria água do seu corpo para manter a hidratação. Eles criam uma barreira na pele que evita a perda excessiva de água e, por fim, o ressecamento. A dica da esteticista aqui é apostar em hidratantes específicos para cada área do corpo (lembre-se dos lábios) e para o seu tipo específico de pele. Aposte em cremes que contenham antioxidantes, como a vitamina C, e fique de olho nas fórmulas. Substitua produtos que contenham óleos minerais por óleos vegetais, que tem uma maior compatibilidade com a pele e menor índice de irritabilidade. Invista em máscaras hidratantes e aproveite a época para realizar peelings, já que é um procedimento em que o paciente deve evitar o sol, e a renovação celular ocorre com mais qualidade.

 

Banhos quentes

 

A temperatura lá fora cai e automaticamente a temperatura do chuveiro aumenta. Evite tomar banhos muito quentes ou banhos demorados com muito sabão, pois isso contribui para a perda do manto hidrolipídico (hidratante natural produzido pelo organismo), deixando a pele desprotegida, o que facilita a penetração de bactérias, fungos, vírus, poluentes do ar e alérgenos como poeira e mofo, deixando a pele com a textura áspera.  Outro problema é que a água quente também estimula as glândulas sebáceas, aumentando a oleosidade no topo da cabeça e no rosto. Essa oleosidade em excesso pode causar dermatites, queda de cabelo e caspa. Tome banhos mornos e aproveite para hidratar a pele com óleos específicos. No pós-banho, com a pele limpa, é o momento ideal para aplicação dos hidratantes (facial e corporal), já que a absorção é mais eficaz.

 

Protetor solar

 

Apesar do clima frio, e da menor incidência dos raios ultravioletas tipo B – principais causadores de câncer de pele – o sol continua emitindo radiação, como o ultravioleta do tipo A, que possui alto poder de penetração e são capazes de danificar a pele, causando além de câncer, foto envelhecimento, manchas e a flacidez.  Além da luz solar, a luz artificial (tablets, Tvs, celulares, computadores etc.) também pode causar danos a pele, por isso o uso contínuo de protetor é imprescindível. Se sua pele for oleosa, opte por produtos oil free e toque seco, que possuem textura mais leve.

 

É recomendado o uso de 1gr de produto por aplicação (o que equivale a uma colherzinha de café), e pode ser aplicado em camadas. O retoque, durante o dia, pode ser feito com protetor em pó para evitar a aparência de “pele pesada”. Prefira produtos que contenham proteção mínima de FPS 30, que previnem não só futuros problemas como atua na preservação do colágeno e evita o surgimento de manchas com hiperpigmentação causadas pela incidência de raios UVA.

 

Essas são dicas simples, que ajudam a manter a pele bem cuidada. “A pele é o maior órgão do nosso corpo, e precisamos cuidar dela como cuidamos de todo o resto. Praticar exercícios, tentar manter uma alimentação equilibrada e boas noites de sono – além da hidratação e dos tratamentos adequados para cada situação -, manterão sua pela linda e saudável por muito mais tempo”, finaliza Ângela.

 

Auxilio texto: Bruna Bozza – Reversa Comunicação (bruna@reversacomunicacao.com.br) e Angela Coelho (esteticista)

Imagem: REVERSA COMUNICAÇÃO

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#dicas#hidratação#inverno#Marina Xandó#pele

Mitos e verdades sobre a acne!

Mitos e verdades sobre a acne!

Vocês sabiam que 80% da população sofre ou já sofreu com algum grau de acne em suas vidas?  Considerada o pavor dos adolescentes, essa manifestação cutânea é muito comum e normalmente ocorre de maneira muito pontual. Entretanto, se cravos e espinhas começaram a aparecer com muita frequência, pode ser a hora de procurar um especialista.

 

Sabe-se que existem mais de cinquenta tipos de acnes, que se formam na pele pelos mais variados motivos. A acne é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como uma doença que pode ser  originada por diversos fatores, como hormonal, emocional e alimentar. Além disso, é preciso considerar que pode haver uma predisposição genética em alguns indivíduos, colaborando diretamente para o surgimento do problema. Mesmo com diversas pesquisas e tratamentos para combater estas erupções na pele, existem alguns mitos que persistem há anos.

 

Se você sofre com este tipo de problema e se confunde na busca de um tratamento ideal, não se preocupe! Iremos pontuar para você os mitos e verdades sobre este mal que atinge principalmente os adolescentes. E lembre-se, buscar um médico especialista é sempre a melhor a escolha a ser feita em busca do tratamento ideal para espinhas.

 

 

Principais mitos e verdade sobre a Acne

 

  1. Usar receitas caseiras funciona

Este é um grande mito. Não utilize máscaras caseiras, creme dental e pomadas contra assaduras. Lembre-se que não existem milagres com alimentos e misturas preparadas em casa. Procure utilizar sempre produtos dermatologicamente testados e não invente receitas magníficas, com certeza isso irá prejudicar ainda mais a sua pele.

 

  1. Vitaminas e suplementos são indicados

Também é Mito. Corticóides, hormônios, anabolizantes e complexos vitamínicos pioram os sintomas e o aparecimento das acnes. É extremamente perigoso a automedicação e o uso de vitaminas sem uma prescrição médica.

 

  1. Lavar o rosto com água quente piora

Sim, piora e muito. Sabe-se que a água quente não é indicada para cravos, acnes e espinhas uma vez que retira de maneira agressiva a oleosidade da superfície da pele. Como consequência, suas glândulas sebáceas são obrigadas a trabalharem mais rápido para repor a substância perdida. Lembre-se que a oleosidade é um ambiente mais propício para a proliferação das espinhas.

 

  1. Ansiedade e stress provocam acne

Sim, o stress influencia o surgimento das acnes. A ansiedade diminui a imunidade da pele do indivíduo. Como consequência, radicais livres serão liberados o que acarreta o aparecimento de cravos, espinhas e acnes.

 

  1. A acne é contagiosa

Este é um mito e tanto. Não, a acne não é contagiosa. Apesar de ser considerada uma infecção cutânea, não existe a menor possibilidade de ser transmitida para outro indivíduo por meio do contato físico. Portanto, se você conhece alguém com problemas de acnes e espinhas, não se preocupe, abraços e beijos estão liberados.

 

  1. Espremer as espinhas piora a acne

Verdade. Quando se espreme uma espinha, o seu quadro de inflamação aumenta de maneira expressiva. Aliás, esta é a principal regra quando se tem espinha no rosto, não as exprema. Ao espremer uma acne ou espinha, você não só está correndo o risco de contaminar a pele com micro-organismos, como pode aumentar o processo inflamatório e também causar manchas, marcas, lesões e cicatrizes.

  1. Comer chocolate não pode

Pode sim se jogar no chocolate. Não há estudos científicos que comprovem que qualquer alimento específico, inclusive o chocolate, provoque ou aumente a acne. O chocolate não é o causador da acne, a não ser que você seja alérgico a alguns alimentos como o cacau, o leite, a castanha. Normalmente, em período pré-menstrual, as mulheres tendem a comer mais chocolates. Entretanto, o que leva mesmo ao aumento da acne é o pico de hormônios na antes, durante ou depois da menstruação.

 

  1. O clima interfere no aspecto da pele

Sim, isso é verdade. Sabe-se que no verão, o suor, associado ao uso de filtros solares muitas vezes bem gordurosos pioram a oleosidade da pele. Como vimos anteriormente, o aumento da oleosidade da pele acarreta no surgimento de acnes e espinhas.

 

  1. Existem medicamentos que aumentam a acne

Existem sim medicamentos que podem aumentar o quadro da acne na pele do indivíduo. Entre eles, podemos citar polivitamínicos, vitaminas do complexo B, corticóides, lítio etc.

 

  1. A acne é hereditária

Verdade. Existe uma predisposição genética para o seu aparecimento. É muito provável que você também venha a ter acne se este problema acometeu seus pais ao longo da vida. Conforme podemos notar, muitos fatores podem causar o surgimento de acnes e espinhas. Entretanto existem alguns mitos que atrapalham muitos indivíduos por aí. Este é um problema que pode ser encontrado em vários estágios e cada um deles pode pedir um tratamento diferente. Procure sempre por um médico especialista e não se esqueça de utilizar produtos antissinais, cremes antissinais de qualidade, sempre indicados por um bom dermatologista.

 

Fonte: Lumiere D’or / maria.gabriela@seomarketing.com.br

Imagem: http://semespinhaseacne.blogspot.com/2016/01/vida-sem-acne-revelada.html

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#acne#cuidados#dicas#Marina Xandó#mitos#pele#verdades

Flores precisam de cuidados especiais no inverno!

Flores precisam de cuidados especiais no inverno!

Para compor e manter o jardim vivo e colorido mesmo com a chegada da estação mais fria do ano, é fundamental escolher as plantas ideais para essas épocas, apostando em espécies resistentes às mudanças de temperatura características das estações. Além disso, cuidados especiais com a terra podem garantir um outono florido e exuberante.

 

Flor dente de leão

 

Segundo Marcelo Muller, biólogo da Esalflores, maior floricultura do país, as flores boca-de-leão e a amor-perfeito são adequadas para os dias mais frios, mas não dispensam os cuidados indicados a todas as outras espécies. “Independentemente do clima, é importante corrigir o solo duas vezes por ano, especialmente antes da chegada das baixas temperaturas, realizando adubação para que as plantas estejam fortalecidas”, explica o profissional.

 

Flor amor perfeito

 

A begônia, flor classificada como perene (ou seja, possui um ciclo de vida permanente), é outra espécie indicada por se adaptar muito bem às variações climáticas comuns das estações. “Em casos de geada, frequentes na região Sul do Brasil, é importante evitar o contato direto das plantas com o gelo, se possível, mas a manutenção da adubação auxilia para que cheguem exuberantes à primavera”, detalha o especialista.

 

Flor begônia

 

Por haver mudanças constantes de clima durante o outono e inverno, com dias de sol e até aumento na temperatura, é essencial regar o jardim duas vezes ao dia, sendo no começo da manhã e no final da tarde os períodos mais indicados. “É bom prestar atenção na umidade da terra antes de molhá-la, pois essas estações também trazem dias úmidos e a terra pode não estar muito seca”, completa Muller.

 

Mais informações no site www.esal.com.br

 

Fotos: www.esal.com.br / Auxilio texto: Caroline Rodrigues – P+G Comunicação Integrada

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#dicas#flores#inverno

Sete dicas para ter pés bem cuidados durante o inverno!

Sete dicas para ter pés bem cuidados durante o inverno!

Durante a estação mais frias do ano é comum existir um descuido maior com os pés, que deixam de ser exibidos e passam a maior parte do tempo cobertos. Essa condição cria o ambiente perfeito para a proliferação de fungos e bactérias, que causam as temíveis frieiras e micoses, além do também ressecamento típico do período. Segundo Cristina Lopes, podóloga e coordenadora técnica da rede Doctor Feet, é essencial existir uma rotina de cuidados diários nessa época, que exige atenção redobrada para evitar essas patologias. “As pessoas se esquecem ou deixam de cuidar dos pés nesta estação por conta da pouca necessidade de exibi-los, mas a questão é que nesse período os riscos são maiores”, comenta Cristina, que lista abaixo 7 dicas para evitar qualquer contratempo.

 

 

– Sapatos confortáveis

Escolha sempre sapatos confortáveis que não apertem as unhas e os dedos para evitar o encravamento das unhas.

– Meias de algodão
Dê preferência às meias de algodão, que absorvem melhor o suor dos pés e permite que eles respirem, evitando a proliferação de fungos e bactérias.

– Alterne o uso dos sapatos

Troque os sapatos sempre que utilizá-los e deixe-os em local arejado por algumas horas após o uso.

– Hidrate os pés diariamente

Use cremes específicos para a região dos pés e mantenha eles sempre hidratados. Durante o inverno é comum existir um ressecamento maior e por isso o uso de creme específico deve ser diário.

– Produtos bactericidas

A utilização desses produtos nos sapatos e nos pés evita que fungos e bactérias se proliferam.

 – Seque bem os pés

Após o banho seque bem o vão dos dedos e os pés para evitar o aparecimento de micoses e frieiras

 – Procure um podólogo regularmente

Busque um podólogo ao menos duas vezes por mês. O corte correto da unha, seguindo o formato certo dos dedos, é analisado pelo profissional e impede o encravamento.

 

Auxilio texto: Liuz Henrique Conde (assessor de imprensa) e Cristina Lopes, podóloga e coordenadora técnica da rede Doctor Feet

Imagem: Doctor Feet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#dicas#inverno#pés

Outono pede cuidados especiais com a pele e cabelos!

Outono pede cuidados especiais com a pele e cabelos!

Com temperaturas mais baixas e menor umidade do ar, típicas do outono/inverno, tanto a pele quanto os cabelos podem sofrer alterações, trazendo desconforto e reclamações. Até o começo da primavera, a tendência é de um ressecamento cada vez maior, de acordo com o dermatologista José Jabur da Cunha, da Altacasa Clínica Médica e chefe do setor de Cirurgia Dermatológica da Santa Casa de São Paulo.

 

“Nesta época do ano, muita gente se queixa de ressecamento na pele e do pouco brilho ou queda de cabelos. Por isso, manter a hidratação é fundamental. A tendência é a pele ficar mesmo mais ressecada. Não deixe de passar hidratantes (melhor se indicados para peles secas), principalmente em áreas como pernas, joelhos e cotovelos”, orienta o dermatologista. Já em relação aos cabelos, o especialista destaca alguns cuidados importantes: “Evite lavar o cabelo com água muito quente e à noite; e não durma com o cabelo molhado ou preso”, explica.

 

Algumas doenças de pele também costumam ficar mais acentuadas durante o outono, como a Psoríase, a Dermatite Seborreica e a Dermatite Atópica. E há maior incidência de parasitoses (piolho e sarna). “A consulta a um dermatologista é fundamental para o tratamento adequado”, frisa o médico da Clínica Altacasa, na capital paulista.

 

Então, se você quer manter a pele e os cabelos bem cuidados nos dias mais frios de outono e inverno, preste atenção às orientações do Dr. José Jabur.

 

 

Beba muita água – Se você não costuma beber muita água, comece a andar com uma garrafinha a tiracolo diariamente. No outono e inverno, ingerir pelo menos 1,5 litro de água por dia ajuda a hidratar ainda mais e evita problemas na pele causados pelo clima.

Hidratação do corpo – Se você usa um tipo específico de hidratante, saiba que muitas vezes não é preciso trocá-lo, basta intensificar o cuidado com a pele, aplicando-o diariamente e em quantidades generosas. Já para quem tem pele mais seca, a dica é investir em hidratantes mais específicos. Procure seu dermatologista para uma avaliação, mas de modo geral hidratantes sem perfume, de consistência mais grossa, com ureia ou ceramidas são bem indicados.

Cuidado com os lábios – Para não deixar que os lábios sofram com a ação do ar seco e frio, que pode causar rachaduras e até lesões, use sempre um protetor hidratante labial.

Atenção à temperatura do chuveiro – O banhos quentes são muito comuns no inverno. Mas apesar de bastante relaxantes, eles deixam a pele ressecada, o que pode piorar com as temperaturas baixas e o clima seco da estação.

Evite o ar condicionado – Como ele costuma ressecar a pele, procure usá-lo somente no verão ou quando o tempo estiver bem quente.

Fuja do uso contínuo de buchas – Usar bucha no banho acaba removendo a camada de proteção da pele que ajuda a mantê-la hidratada naturalmente. Além disso, o uso excessivo de sabonetes também pode ter esse efeito. No inverno os banhos são mais demorados e muitas vezes são um vilão da pele seca. Prefira banhos mais rápidos e sem exageros.

Umidifique o ar – Para deixar o ambiente da casa ou do escritório mais úmido, coloque um vaporizador ou uma bacia com água. Se escolher a segunda opção, não se esqueça de trocar a água da bacia diariamente.

Protetor solar – O uso do protetor solar é importante mesmo em dias com sol fraco, dias nublados ou com chuva. Para quem preferir, algumas marcas de protetor solar já costumam vir com o FPS associado a hidratantes.

Lave o rosto antes de dormir – O rosto acumula impurezas durante o dia. Para desobstruir os poros e deixar a pele limpinha, procure sempre higienizar o rosto antes de dormir para, em seguida, aplicar um hidratante.

 

Auxilio texto: Assessoria de imprensa da Altacasa Clínica Médica / dermatologista José Jabur da Cunha

Foto: reprodução/Google Imagens.

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cabelos#cuidados#Marina Xandó#outono#pele#skin