Saiba como identificar problemas de fala nas crianças!

Saiba como identificar problemas de fala nas crianças!

Esses dias recebi essa sugestão de pauta e acredito ser super válido dividir com vocês! Algumas leitoras já me perguntaram sobre isso e creio que compartilhar uma informação como essa é super importante. O assunto é como identificar problemas de fala nas crianças, que na maioria das vezes pode ser corrigido ainda na primeira infância. Confiram:

 

askmi

 

A linguagem é uma das habilidades mais esperadas no processo de desenvolvimento infantil. Dos primeiros balbucios à primeira palavra, tudo acontece progressivamente até chegar ao momento em que a criança está falando de tudo e, não raramente, muito mais do que os pais. “As crianças falam 50 palavras por volta dos 18 meses, 100 palavras entre 20 e 21 meses. Aos 2 anos elas já são capazes de falar três ou mais palavras em frases curtas”, explica a fonoaudióloga do Hospital CEMA, Thaís Palazzi. No entanto, e quando a criança não fala, na fase esperada? Como identificar, por exemplo, que ela está enfrentando um atraso na linguagem ou que isso é consequência de outros problemas, como distúrbios auditivos?

 

No caso de atrasos de linguagem, existem alguns marcos importantes: entre 0 e 3 meses a criança faz vocalizações, ou seja, repete vogais e faz sons guturais, depois, começa a fase do balbucio (entre 3 e 6 meses). Entre 6 e 9 meses ela responde, quando chamada, e repete sons para escutá-los. Até os 12 meses ela já é capaz de compreender algumas palavras simples e ordens, como “bater palmas”. As primeiras palavras, de fato, surgem entre 1 ano e 1 ano e meio. Até os 2 ela consegue falar frases simples. Posteriormente, cada dia é um salto na linguagem e a criança passa a se expressar cada vez melhor.

 

Atrasos no desenvolvimento das ‘fases” citados acima podem indicar algum tipo de alteração na linguagem. “Essas alterações podem ser causadas por diversos motivos, como problemas auditivos, otites, falta de estímulos adequados ou limitações cognitivas, entre outros”, explica a fonoaudióloga. Entre alguns dos problemas de fala, é possível destacar três deles:

 

1 – Problemas auditivos

O bebê que não reage a sons fortes, com palmas, e que depois, já maior, não responde a fala dos pais, não atende quando é chamado pelo nome ou ouve frases simples; que não imita sons e palavras pode ter problemas auditivos. “Se as primeiras palavras não se desenvolvem, a fala da criança é difícil de entender, ela substitui e omite determinados sons e sempre parece agitada e inquieta, tais sinais podem indicar que há alterações auditivas”, explica a especialista do CEMA.

 

2 – Gagueira

Acredita-se que algumas crianças já trazem em seu código genético a tendência para gaguejar e, nesses casos, elas não recuperam espontaneamente a fala na primeira infância. Precisam sempre ser avaliadas por um fonoaudiólogo para identificar o problema e tratá-lo corretamente.

 

3 – Língua presa

Bebês que têm dificuldade de sucção na amamentação, em colocar a língua para fora, ou que tem língua em forma de coração, que ficam com fome depois de mamar, podem ter língua presa. “Algumas dessas crianças não conseguem ganhar peso ou crescer adequadamente por esse motivo”, detalha Thaís. Nesse caso, segundo ela, o pediatra ou o fonoaudiólogo podem fazer esse diagnóstico.

 

Caso os pais identifiquem alguns desses sinais, é importante marcar uma consulta com um profissional para identificar o problema e começar o tratamento, se necessário. Além disso, o desenvolvimento da linguagem carece sempre de estímulos, que devem ser feitos, diariamente, pelos pais e/ou cuidadores das crianças. Conversar, ler em voz alta para elas, cantar, brincar de faz de conta e estimular os cinco sentidos dos pequenos são excelentes formas de desenvolver a fala. “Os pais são mediadores do mundo para a criança, e isso também no que diz respeito à linguagem”, finaliza a especialista.

 

Texto:

Instituto CEMA, acesse: http://www.cemahospital.com.br / Agência NB – (11) 5051-2078 | 5051-1426

Imagem: http://www.tudoparaboneca.com.br/blog?single=Como-estimular-a-fala-da-crianca

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#Crianças#dicas#fala#fonoaudióloga#Hospital CEMA#problemas de fala#terapia#Thaís Palazzi

Butterfly World em Miami!

Butterfly World em Miami!

Um dos programas preferidos da Vivi aqui em Miami é o Butterfly World. É um parque de borboletas entre Miami e Pompano Beach. O Butterfly World é o primeiro e maior borboletário dos Estados Unidos. A exposição também contém beija-flores e outros pássaros, além de um jardim botânico. Esse santuário foi idealizado pelo empresário entusiasta dos lepidópteros Clive Farrell, que já criou outros refúgios semelhantes na Suíca e na Inglaterra.

 

Logo na entrada eles entregam um mapinha que mostra como visitar o borboletário, partindo da entrada à direita e seguindo sempre no sentido anti-horário. Também dão instruções para não pegar nas borboletas de jeito nenhum (nem todos os visitantes obedecem, infelizmente), mas se elas pousarem em você, tudo bem. Pedem para obedecer o trajeto também.

 

Logo depois, tem o Paradise Adventure Aviary, que tem borboletas de 5 continentes em uma estufa que reproduz seu habitat  natural. As borboletas voam ao redor das pessoas, pousam na gente fazendo a festa da criançada e dos adultos. Para todos os lados que a gente olha tem um tipo diferente, com cores vibrantes e tamanhos variados.

 

askmi4

 

askmi3

 

askmi2

 

askmi1

 

Fotos: Blog Ask Mi

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#borboletas#Butterfly World#Crianças#dicas#kids#Miami#parque#Passeios

JARDIM DE INFÂNCIA TEM ARQUITETURA INTERATIVA EM TÓQUIO!

JARDIM DE INFÂNCIA TEM ARQUITETURA INTERATIVA EM TÓQUIO!

Oiii meninas, tudo bem? Sempre fico lendo sites e revistas que gosto na internet e um desse sites que acompanho é o da Revista Casa e Jardim. Eles tem ótimas matérias sobre decoração, arquitetura, designer, paisagismo, assuntos que amo! Vi uma matéria bem legal sobre a arquitetura de um jardim de infância em Tóquio e quero compartilhar com vocês. Já fiquei pensando se fosse aqui no Brasil, como seria bacana. Confiram:

 

A arquitetura para crianças também pode ser muito charmosa e divertida. Em Tóquio, a creche privada Tomonoki-Himawari foi projetada pelo estúdio MAMM Design, que criou o espaço no intuito de contribuir para o crescimento físico e mental das crianças. Com capacidade para 175 alunos, a natureza foi trazida para o ambiente para neutralizar a forte presença dos prédios e fábricas que cercam o imóvel. Um jardim fica no meio das salas de aula e é iluminado pelo sol, já que a construção possui formato circular e é aberta no meio. Esse pátio também serve para estimular a sensitividade das crianças, uma vez que representará as mudanças climáticas durante o ano a partir da vegetação e da presença de insetos e pássaros.

 

Askmi5

 

Os arquitetos também brincaram com alturas e tamanhos diferentes nos ambientes para corresponder e estimular o desenvolvimento infantil. Casinhas de brinquedo suspensas sobre o jardim e corredores ao ar livre de diversas espessuras criam uma variedade de espaços para os alunos brincarem. Além disso, o uso de cada área foi determinado pelos professores e pelas crianças, a fim de que eles pudessem desfrutar da escola da maneira mais apropriada possível.

 

Askmi3

 

Askmi2

As portas das salas de aula são de vidro para trazer iluminação natural ao ambiente.

 

Askmi6

Janelas foram colocadas no chão para estimular a curiosidade dos alunos.

 

Askmi1

As salas de aula são amplas e podem ser arrumadas de acordo com o propósito da aula.

 

Texto: Revista Casa e Jardim

Fotos:  MAMM Design/ Divulgação

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#arquitetura#Blog AskMi#Crianças#dica#jardim de infância#Revista Casa e Jardim

As principais doenças do frio!

As principais doenças do frio!

Sempre que chega essa época do ano fico preocupada com as doenças que esse período pode causar, principalmente nas crianças. Aqui em casa gosto de prevenir e cuidar bem da Vivi e das primas, afinal quando uma pega uma gripe, todas pegam também, rs. O inverno tem doenças características que podem ser: resfriados, gripe, rinite, asma, entre outras. O motivo? Segundo a Dra. Priscila Moraes, médica especialista em alergia e imunologia do Docway, baixas temperaturas e o ar seco fazem com que os poluentes e micro-organismos permaneçam mais tempo suspensos no ar. Além disso, as pessoas tendem a ficar mais tempo fechadas, sem ventilação adequada, o que favorece o aparecimento tanto de doenças respiratórias infecciosas como alérgicas.

 

Frio

 

Um cuidado especial deve ser dado às pessoas mais suscetíveis a complicações por vulnerabilidade do sistema imunológico, como crianças, idosos e pessoas com doenças crônicas. Veja abaixo como saber reconhecer as principais doenças do inverno:

 

1) Resfriado x Gripe

Popularmente, as infecções virais de vias aéreas superiores são chamadas, de modo generalizado, de gripe. No entanto, são doenças diferentes. Ambas são causadas por vírus, porém se apresentam de maneiras distintas.

O resfriado é provocado por vírus como adenovírus, rinovírus e vírus sincicial respiratório. Em geral, provoca sintomas mais brandos, com coriza, tosse, congestão nasal, dor no corpo e dor de garganta leve. A febre, quando presente, costuma ser baixa. Normalmente, os sintomas duram até 3 dias e apresentam melhora espontânea.

Já a gripe, provocada pelos vírus Influenza, entre eles o H1N1, provoca sintomas mais intensos, como febre alta, calafrios, dor muscular, dor de cabeça, coriza e, algumas vezes, pode evoluir com complicações respiratórias. A duração é mais prolongada, podendo chegar a 7 dias, com melhora espontânea. Em alguns casos, pode ter como consequências infecções bacterianas, como pneumonia e sinusite.

 

2) Rinite x Sinusite

Rinite é uma inflamação da mucosa nasal, caracterizada por dois ou mais dos sintomas: coriza, espirros, nariz entupido e coceira. Ela pode ser de causa alérgica ou não alérgica. Os principais desencadeantes da rinite alérgica são os ácaros presentes na poeira doméstica, seguidos por pelos de cão e gato, mofo e pólen. Entre as não alérgicas, as de maior importância no inverno são as infecciosas, provocadas por vírus, e as irritativas, provocadas pela poluição. O tratamento inicial deve ser com antialérgicos e, dependendo de cada caso, pode ser necessário corticoide local.

A sinusite pode ser uma consequência tanto da rinite alérgica como da não alérgica. Os principais achados são secreção nasal esverdeada, nariz entupido e dor de cabeça/face. Muitas vezes, só melhora após tratamento com antibiótico.

 

3) Bronquite x Asma

A bronquite é uma doença aguda, provocada pela inflamação das vias aéreas inferiores (brônquios) e tem como principal causa as infecções virais. Além da tosse, quase sempre presente, também pode apresentar febre e falta de ar. Tem duração de poucos dias e a melhora costuma ser espontânea, com auxílio de medicamentos sintomáticos.

A asma é uma doença inflamatória crônica, na maioria das vezes de causa alérgica, que provoca sintomas de falta de ar, chiado no peito e tosse. Quase sempre, sintomas melhoram após o uso de medicamentos para aumentar o espaço da passagem do ar, os broncodilatadores. Dependendo da frequência e gravidade dos sintomas, é necessário usar corticoide oral ou inalatório.

 

4) Bronquiolite

Bronquiolite é a infecção dos bronquíolos dos bebês causada por vírus, normalmente o Vírus Sincicial Respiratório (VSR). É mais comum até 3 anos de idade e costuma ser o primeiro episódio de chiado na infância. Provoca tosse, respiração ofegante, queda da saturação de oxigênio no sangue e é motivo comum de internação nessa faixa etária. Em geral, melhora espontaneamente, com medicamentos sintomáticos; em alguns casos, há necessidade de suporte respiratório com oxigênio.

 

5) Pneumonia

É a infecção que se instala nos pulmões. Pode ser causada por vários micro-organismos diferentes (bactérias, vírus, fungos) e provoca tosse, dor no tórax, mal-estar, falta de ar e, ainda, pode apresentar secreção amarela ou esverdeada. O tratamento, na maioria das vezes, é feito com antibiótico.

As medidas de prevenção que devem ser tomadas:

  • Manter vacinas em dia. A vacina da gripe deve ser aplicada anualmente e é gratuita para grupos de risco.
  •  Lavar bem as mãos sempre que possível e, indispensavelmente, antes de se alimentar, após espirrar ou tossir e depois de usar o banheiro.
  • Proteger com o braço (e não com as mãos) quando espirrar ou tossir
  • Fazer higiene da casa adequadamente, de maneira que diminuam os alérgenos do ambiente, como ácaros da poeira
  • Evitar lugares com aglomerados de pessoas e lugares sem ventilação adequada
  •  Em locais com ambiente seco, é recomendável o uso de um umidificador de ar no ambiente, desde que usados por poucas horas e com saída de vapor de até 60%.
  •  Beber muita água

 

Colaboração de Texto: Camila Borba – P+G Comunicação Integrada

Foto: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#Crianças#cuidados#doenças#Frio#gripe#idosos#inverno#pneumonia#resfriado#rinite#sinusite

Perfumes para os pequenos!

Perfumes para os pequenos!

Vocês sempre me pedem dicas de perfumes infantis! Fiz um post super bacana com perfumes e colônicas bem legais, umas com valores ótimos, ideais para usar no dia a dia dos nossos filhos!

 

Perfumes infantis

 

1- Jacadi Paris – Gente, essa marca eu amo e os perfumes também! São para as mamães que querem seus meninos e meninas cheirosos com muito estilo, sem ter perigo de desenvolver alergias e sem aquele “cheiro de bebê” tradicional, que todos os perfuminhos infantis geralmente tem, não é mesmo? A marca tem opções muito especiais, com fragrâncias realmente diferenciadas e chiques, tanto para meninos como para meninas. Testado dermatologicamente, vai perfumar sem agredir a pele. Para as meninas a marca traz duas opções, o Jacadi Fille e o Jacadi Mademoiselle. E para os meninos, Jacadi Garçon. Devem ser usados a partir dos 3 anos somente. A fixação é excelente, com aroma fresco, suave e agradável.

 

2- Musti Eau de Soin Colônia – Perfume super agradável e delicado. Ideal para bebês! Segundo a marca, a colônia perfuma agradavelmente o seu pequeno com deliciosas notas frutadas e florais e auxilia na hidratação da pele. Contém extratos de plantas conhecidas por suas propriedades relaxantes e é isenta de álcool. Sua formulação foi especialmente desenvolvida para minimizar o risco de reações alérgicas, e pode ser usada para bebês a partir dos 3 meses.

 

3- Giovanna Baby Classic – Uma colônia com ótimo valor, além de ser super confortável e agradável. E ela tem notas de lavanda, que como vocês sabem, sou apaixonada! Composta por notas frutais e puras flores de lavanda de saída. Um confortável corpo com notas verdes e fundo amadeirado.

 

4-    Tartine et Chocolat – Sou apaixonada por esse perfume Givenchy e a Vivi também! Tem uma fragrância super agradável e suave, além de ter ótima duração na pele da criança. É ótima para meninas e meninos. Possui notas de laranja, limão, hortelã, jasmim, lírio-do-vale, almíscar, musgo de carvalho e âmbar. A versão Eau de Toilette é indicada a partir dos 2 anos. Antes disso, opte por Tartine et Chocolat Eau de Senteur.

 

5- Johnson’s Baby Lavanda – Eu amo! É ótimo para dar uma perfumada mas sem aquele cheiro forte sabe? Ideal para o verão e para o dia a dia. Uso sempre depois do banho na Vivi e em mim, fica um cheirinho super suave e gostoso na pele. Gosto de usar também pra perfumar as roupas. Ah, e por ser bem suave não briga com o perfume que você for usar.

Fotos: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#bebê#Blog AskMi#colônica#Crianças#dicas#fragrância#infantil#menina#menino#pequenos#perfume