5 motivos para visitar a CASACOR Rio!

5 motivos para visitar a CASACOR Rio!

A Residência Brando Barbosa está novamente de portas abertas ao público com a segunda edição consecutiva da CASACOR Rio. E não faltam motivos para visitar a mostra, que reúne 43 equipes de profissionais entre arquitetos, designers de interiores e paisagistas. São 45 ambientes — 22 deles localizados dentro da casa principal e 23 externos, que reúnem complexo gastronômico, áreas comerciais e a Vila CASACOR, uma das novidades do ano. Tudo isso numa propriedade belíssima com mais de 12 mil m² de área, cercada de verde, ao lado do Jardim Botânico.

 

 

Um novo olhar. Realizada pelo segundo ano consecutivo no mesmo endereço, a Residência Brando Barbosa, a CASACOR Rio traz nesta 31ª. edição um olhar muito mais contemporâneo para o icônico imóvel. Se no ano passado, os ares palacianos da propriedade foram o destaque, em 2022, surge uma mostra com uma proposta completamente diferente. A casa é apresentada como um instituto cultural, um lugar voltado para as artes, os encontros e sempre de portas abertas para a cidade e seus moradores. Prepare-se para ver ambientes como o Estar do Pátio, de Maurício Nóbrega – pensando como um ambiente de encontros); a Sala DA Música, de Tiago Freire ou o Espaço Soul, de Rodrigo Barbosa – uma espécie de sala de projeção.

 

Maurício Nóbrega – Estar do Pátio.

 

Arte no Metaverso. Sempre muito presente nos ambientes da mostra carioca, este ano as artes plásticas são verdadeiramente um espetáculo à parte. No BamˈBo͞o Bar, de Gisele Taranto, ela aparece de diferentes maneiras: a piscina da casa foi transformada em instalação por Maritza Caneca, e terá hologramas em seu entorno. Pelo bambuzal, será possível ver obras em realidade aumentada acessíveis via QR Codes; e há até uma exposição virtual de arte generativa disponível apenas numa galeria criada no Metaverso. O espaço conta ainda com a exposição Olhar 2022, que reúne obras de Carlos Vergara e de jovens da periferia selecionados pelo artista. E há ainda muito mais a se ver por lá, como a obra Biblioteca, de Nelson Leirner, que está na Sala DA Música; e o espaço EXPO, de Cristiana e Mariana Mascarenhas, que faz uma homenagem a Rubem Gerchman e traz obras de artistas de diferentes gerações. Um mix ousado e instigante.

 

Gisele Taranto Arquitetura – BamˈBo͞o Bar

 

Vila CASACOR. Com estúdios entre 28m² e 80m², a Vila CASACOR ocupa parte dos jardins da casa com uma nova proposta: a de receber artistas residentes em espaços criados em módulos metálicos com tratamento termoacústico. As construções, rápidas, limpas e sustentáveis, podem ser desmontadas – o que de fato vai acontecer após a mostra — e remontadas com o mesmo formato em outro terreno. E, cada uma, traz a personalidade de seus criadores. São sete ao todo: quatro “residenciais”, uma loja, além do SPA DECA e do Pavilhão 22.

 

Diego Raposo e Manuela Simas – SPA DECA.

 

Gastronomia. Além dos drinques do BamˈBo͞o Bar, haverá, pela primeira vez, um complexo gastronômico na CASACOR Rio: o Espaço Figueira, ambientado por Erick Figueira de Melo. Com restaurante, bar de vinhos, salad bar e pizzaria, o complexo será operado pelo Cooking Buffet, de Adriana Mattar e Ana Cecília Gros e promete muitas novidades.

 

Erick Figueira de Mello – Espaço Figueira.

 

Os jardins. Vizinha a outras joias naturais do Rio, como o Jardim Botânico e o Parque Lage, a Residência Brando Barbosa tem quase 12 mil metros quadrados de área verde a céu aberto. Uma verdadeira pocket forest que ficou ainda mais encantadora com o trabalho realizado pelas sete equipes de paisagistas que trabalharam lado a lado com arquitetos para deixar o espaço ainda mais exuberante. Sempre respeitando a flora local, predominantemente de Mata Atlântica, mas incorporando poucas espécies exóticas que ajudam a dar colorido e ainda mais vida aos jardins.

 

Anna Luiza Rothier – Muito Além do Jardim.

 

A CASACOR Rio fica aberta até 26 de junho na Residência Brando Barbosa. Assim como no ano passado, a mostra é híbrida, com uma versão presencial e uma versão digital, com tours 3D disponíveis no site.

Fotos: André Nazareth

 

SERVIÇO – CASACOR RIO 2022

Período: de 27 de abril a 26 de junho de 2022

Horário: de terça a sexta, das 12h às 21h; sábados, domingos e feriados, 10h às 21h

Local: Rua Lopes Quintas, 497. Jardim Botânico.

Tel: (21) 2512-2411

Mais informações e tour virtual

Instagram/casacorrio_oficial

 

FONTE: Angela Falcão (angelafalcao@angelafalcao.com.br

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Anna Luiza Rothier#arquitetura#bar de vinhos#CASACOR RIO#decor#Decoração#dicas#Diego Raposo e Manuela Simas#Erick Figueira de Mello#Gisele Taranto Arquitetura#Maurício Nóbrega#pocket forest#restaurante#RIO DE JANEIRO#salad bar e pizzaria

4 dicas p/ preparar a casa p/ a estação mais quente do ano!

4 dicas p/ preparar a casa p/ a estação mais quente do ano!

O verão se aproxima e estamos perto de curtir dias de sol, pé na areia ou aquela rede na varanda. A estação mais vibrante do ano também convida a repensar a decoração de casa para trazer um toque de frescor, suavidade e alegria aos ambientes.

“Algumas pessoas acreditam que investir em uma decoração que proporciona mais frescor exige tempo e alto custo, mas, na verdade, pequenas mudanças podem transformar um espaço e proporcionar conforto para deixar a casa mais aconchegante”, comenta Renata Pocztaruk, arquiteta e CEO da startup ArqExpress.
A profissional compartilha algumas dicas de décor para preparar casas e apartamentos para a época mais quente do ano. Confira:

 

Invista em cores alegres e suaves: para ter um visual mais arejado e animado, o morador pode investir em uma paleta de tonalidades mais claras na decoração, deixando o colorido para os detalhes, como almofadas, tapetes e quadros.

Plantas diversas: com as altas temperaturas, as plantas se tornam ainda mais essenciais, pois contribuem para um visual colorido e leve, aproximam o morador da natureza e trazem conforto sensorial. “Vasos podem inclusive oferecer sombreamento, dependendo da planta escolhida. O morador pode optar também por vasos pequenos ou pendurados na parede. O importante é escolher espécies que se adaptem bem ao clima do local”, orienta Renata.

Entram os tecidos leves, saem as mantas: o acessório querido para os dias frios deve ocupar outro espaço, por enquanto. Nos dias de sol e calor, as mantas podem ser trocadas por tecidos leves, com estampas que contribuam para uma decoração mais alegre.

Iluminação natural: outra forma de refrescar os cômodos durante o clima quente é manter as janelas abertas. Esse gesto simples permite a entrada de luz e ventilação natural. Além de valorizar os ambientes internos, é uma atitude sustentável, porque reduz o consumo de energia elétrica.

Sobre a ArqExpress:
A ArqExpress é uma plataforma de arquitetura e decoração lançada em 2015 para melhorar o bem-estar e levar conforto ao dia a dia dos brasileiros. Criada por Renata Pocztaruk, chamada por seus seguidores no Instagram de Rainha da Arquitetura, a empresa é o mais inovador escritório de arquitetura do Brasil.

 

Fonte: Natália Peixoto (natalia@agencianoar.com.br)

Imagem: https://blog.lojasdonna.com.br/4-cuidados-com-a-casa-no-verao/

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#arquitetura#arquitetura e decoração#decor#Decoração#Renata Pocztaruk

Descubra porque o jardim vertical caiu no gosto dos brasileiros!

Descubra porque o jardim vertical caiu no gosto dos brasileiros!

A paisagista Nãna Guimarães sempre trabalhou com projetos de jardim vertical, mas nunca tinha visto tanta demanda por esse tipo de projeto como foi no ano passado. “Os pedidos de paisagismo vertical, no meu escritório, aumentaram 50% em relação a 2019 e 2021 já começou seguindo esse mesmo ritmo. Janeiro, por exemplo, que é um mês que damos férias coletivas aos nossos colaboradores, porque é um período normalmente mais tranquilo de projetos, seguiu tendo muita demanda, o que adiou o tradicional recesso”, explica Nãna.

Segundo a paisagista esse aumento se deve ao fato de as pessoas estarem passando mais tempo em casa por causa da pandemia e também porque é um tipo de projeto que não ocupa muito espaço. “Por estarem muito em casa, as pessoas acabam procurando por um ambiente mais agradável que é proporcionado pelas plantas. Além disso, se você não tem espaço no chão, você ganha área verde na parede, o que torna o jardim vertical barato. O metro quadrado em uma região valorizada é bastante caro então se você o utiliza para colocar plantas pode impedir, por exemplo, de ter um sofá ou mesmo uma varanda. Mas quando se tem um jardim vertical, você tem os dois juntos: melhor aproveitamento dos espaços e todo o bem-estar das plantas em um só ambiente”, afirma.

Além de bonitos, esse tipo de jardim também melhora a qualidade e aumenta a umidade do ar, climatizam o ambiente e ainda podem atuar como barreira sonora contra ruídos de baixa frequência, atenuando a poluição sonora, o que o torna um ótimo recurso para ser utilizado em espaços como home office. “As plantas deixam o ambiente mais fresco, reduzem o estresse trazendo vida, frescor e aconchego visual. Pesquisas comprovam, inclusive, que em espaço de trabalho – seja em casa ou tradicional – o simples fato de se olhar para o verde, ajuda a aumentar a concentração e a produtividade”, salienta a paisagista.

Outro fator que favorece o cultivo desse tipo de jardim é a manutenção que, atualmente, conta com a tecnologia para facilitar o seu processo. “Cada tipo de planta exige uma quantidade específica de água. Se muito irrigada pode causar problemas nas raízes gerando apodrecimento. Se pouco irrigada fica sem nutrientes necessários e prejudica a produtividade, por isso a irrigação automatizada é uma grande facilidade, pois ela fornece água em quantidade suficiente e necessária para cada tipo de cultura. Todos os jardins verticais quefaço está incluso esse tipo de irrigação porque ele é fundamental para garantir a vida, beleza e qualidade das plantas”, pontua Nãna.

Com relação as espécies de plantas mais usadas neste tipo de jardins, a paisagista comenta que a variedade é grande. “Usamos muito Jiboias, Filodendros, Samambaias, Lambaris e Peperômias, entre outras, mas o importante é optar por plantas perenes, ou seja, que tem uma grande durabilidade e que se adaptam bem ao local onde serão plantadas. Além disso, é preciso analisar as condições do local, se há incidência de sol ou se tem pouca luz, se há muita ou pouca ventilação, se o ambiente é interno ou externo. Enfim, é uma série de fatores que irá nortear o projeto da melhor maneira possível para que o cliente possa aproveitar ao máximo sua área verde. Afinal, quanto mais ficamos perto da natureza, mais relaxados e felizes nos sentimos”, finaliza a profissional.

Nesta compacta e charmosa varanda projetada pela arquiteta Flávia Roscoe, o jardim vertical de Nãna Guimarães trouxe um pouco de frescor ao espaço
Imagem: Divulgação

 

Como o espaço preservava a livre circulação de pessoas, a arquiteta Flávia Roscoe achou melhor optar pelo jardim vertical que foi criado e executado pela paisagista Nãna Guimarães
Imagem: Gustavo Xavier

 

Fonte: Ana Horta (contato@maoduplacomunicacao.com)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#arquiteta Flávia Roscoe#arquitetura#decor#Decoração#dicas#jardim vertical#paisagista Nãna Guimarães#projeto de arquitetura

Primeiro lar: estilo high-low tom de apê para jovem casal!

Primeiro lar: estilo high-low tom de apê para jovem casal!

Encontrar em seu primeiro apartamento a união de um espaço integrado para receber amigos e um refúgio para dias que pedem mais calmaria era o desejo de dois jovens recém-casados. Foi esta a missão dada às arquitetas Carolina Danylczuk e Lisa Zimmerlin, da UNIC Arquitetura, para o imóvel de 141 m², localizado no bairro Água Verde, em Curitiba. Adquirido em planta, o projeto proporcionou liberdade para as profissionais personalizarem o espaço desde o início das obras e o transformarem em ambientes leves, fluidos, que ao mesmo tempo transmitissem o lifestyle e personalidade dos moradores.

 

 

Em busca de mais espaço, paredes foram abaixo para integrar cozinha, churrasqueira, sala de estar e jantar, que ganharam unidade no revestimento do piso em cimento queimado monolítico. A churrasqueira interna, ponto decisivo para aquisição do imóvel, é ideal para desfrutar bons momentos. O ambiente destaca-se pelo painel aramado, com tramas que se repetem no móvel da lareira da sala de estar – bloco em pedra Dekton que contrasta com elemento em serralheria – peça desenhada pelo escritório no melhor mood High-low e que também ressalta o estilo industrial que dita o tom do projeto.

 

 

Ainda no conceito de continuidade, a área social conta com um pórtico em Fresno Negro, que se prolonga por toda sala de jantar e estar, emoldurando o revestimento de tijolo em concreto das paredes, o sofá e o bloco ripado – que “esconde” o lavado. Ao lado, a varanda do apê ganha mais vida com um jardim vertical e um balanço cheio de significado, já que foi feito pelo próprio casal.

 

 

 

 

Já na área íntima, um dos quartos deu lugar ao closet da suíte master. As chapas aramadas voltam a aparecer na cabeceira da cama e nas prateleiras do closet, reforçando a personalidade e o uso criativo e não convencional de novos materiais, enriquecendo o resultado arquitetônico. Placas de concreto complementam a ambientação despojada da suíte master e demonstram mais uma vez a versatilidade do uso de materiais.

 

 

A paleta cromática neutra do apartamento funciona como pano de fundo para que os detalhes se sobressaiam, como o quadro a óleo sobre tela da sala de jantar, obra da artista plástica Iolanda Mazzotti, ou a fotografia “Dead Vlei”, apoiada sobre a bancada da churrasqueira, de autoria da fotógrafa Mana Gollo. A suíte também transpira arte através das telas do artista plástico André Zimmerlin e da artista e arquiteta Kalissa Pequito.

 

A apê traz o calor da madeira, a força do concreto e o colorido nas obras de arte. Traz referências jovens, urbanas e industriais; além do charme dos lares que trazem história, com peças de acervo pessoal, outras confeccionadas pelos próprios moradores, algumas de designers famosos e outras criadas pelo próprio escritório – essas misturas equilibram o estilo, expõem a identidade do casal e denunciam mais uma vez o style high & low urbano do resultado final.

 

 

Auxilio texto: Marina Creplive – Prime Comunicação (redacao1@primecomunicacao.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#arquitetura#decor#Decoração#mood High-low

Do moderno ao romântico: 4 quartos com MDF para se inspirar!

Do moderno ao romântico: 4 quartos com MDF para se inspirar!

Dedicado a momentos de descanso e relaxamento, o quarto é um dos cômodos mais importantes da casa. Por isso, as escolhas para esse ambiente devem garantir o aconchego e torná-lo convidativo aos seus usuários. Nessa missão, o MDF pode ser uma carta na manga de arquitetos e decoradores: versátil, o material é capaz de trazer o quente do madeirado ou proporcionar toques de modernidade ao espaço.

Para ajudar, separamos algumas inspirações que passeiam por diversos estilos e utilizam as chapa de MDF da Sudati na composição do quarto:

 

Sofisticado e moderno

 

A fim de harmonizar a composição, as paredes também foram revestidas com chapas do padrão Asti, que traz uma tonalidade nude ao espaço.

 

 

Industrial

 

Engana-se quem pensa que o estilo industrial não pode ser sinônimo de aconchego. Neste quarto, assinado pelo escritório Braccini Arquitetura, o painel do MDF Molinara abraça o ambiente e garante a sensação de conforto. As estruturas pretas que marcam o espaço foram feitas no padrão Argel.

 

 

 

Ousado

 

Um quarto de personalidade! Neste projeto, assinado pelo escritório Oslo Arquitetos, as listras vermelhas são as grandes protagonistas e permeiam todo o ambiente. O padrão Tempranillo, da Sudati, surge como um respiro para garantir equilíbrio e aconchego ao cômodo, revestindo o nicho abaixo da janela.

 

 

 

Romântico

 

Os tons rosados tomam conta da suíte máster projetada pelo escritório Renata Marques Arquitetura. Em um mix de texturas, o MDF Glamour se encaixa perfeitamente para revestir as colunas que dividem o espaço. O padrão assegura a leveza do ambiente e faz contraste com as pedras naturais utilizadas pela profissional em forma bruta na cabeceira e na bancada da penteadeira.

 

 

 

Fotos: Marcelo Donadussi

Auxilio texto: Marina Creplive – Prime Comunicação (redacao1@primecomunicacao.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#arquitetura#da Sudati#decor#Decoração#estilo industrial#estilo romântico#MDF Glamour#ousado#Tempranillo