JARDIM DE INFÂNCIA TEM ARQUITETURA INTERATIVA EM TÓQUIO!

JARDIM DE INFÂNCIA TEM ARQUITETURA INTERATIVA EM TÓQUIO!

Oiii meninas, tudo bem? Sempre fico lendo sites e revistas que gosto na internet e um desse sites que acompanho é o da Revista Casa e Jardim. Eles tem ótimas matérias sobre decoração, arquitetura, designer, paisagismo, assuntos que amo! Vi uma matéria bem legal sobre a arquitetura de um jardim de infância em Tóquio e quero compartilhar com vocês. Já fiquei pensando se fosse aqui no Brasil, como seria bacana. Confiram:

 

A arquitetura para crianças também pode ser muito charmosa e divertida. Em Tóquio, a creche privada Tomonoki-Himawari foi projetada pelo estúdio MAMM Design, que criou o espaço no intuito de contribuir para o crescimento físico e mental das crianças. Com capacidade para 175 alunos, a natureza foi trazida para o ambiente para neutralizar a forte presença dos prédios e fábricas que cercam o imóvel. Um jardim fica no meio das salas de aula e é iluminado pelo sol, já que a construção possui formato circular e é aberta no meio. Esse pátio também serve para estimular a sensitividade das crianças, uma vez que representará as mudanças climáticas durante o ano a partir da vegetação e da presença de insetos e pássaros.

 

Askmi5

 

Os arquitetos também brincaram com alturas e tamanhos diferentes nos ambientes para corresponder e estimular o desenvolvimento infantil. Casinhas de brinquedo suspensas sobre o jardim e corredores ao ar livre de diversas espessuras criam uma variedade de espaços para os alunos brincarem. Além disso, o uso de cada área foi determinado pelos professores e pelas crianças, a fim de que eles pudessem desfrutar da escola da maneira mais apropriada possível.

 

Askmi3

 

Askmi2

As portas das salas de aula são de vidro para trazer iluminação natural ao ambiente.

 

Askmi6

Janelas foram colocadas no chão para estimular a curiosidade dos alunos.

 

Askmi1

As salas de aula são amplas e podem ser arrumadas de acordo com o propósito da aula.

 

Texto: Revista Casa e Jardim

Fotos:  MAMM Design/ Divulgação

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#arquitetura#Blog AskMi#Crianças#dica#jardim de infância#Revista Casa e Jardim

“Quartos de Bebês” by Bárbara Jalles

“Quartos de Bebês” by Bárbara Jalles

Oii meninas, bom dia! Tudo bem? Faz algum tempinho que não temos por aqui a coluna da nossa querida arquiteta Bárbara Jalles! Eu estava com saudades e sei que vocês também! E hoje, ela trouxe um tema super legal e que adoro, quarto de bebê! Confiram:

 

Olá pessoal,

            Tudo bem com vocês? Para nossa conversa de hoje, selecionei um assunto muito interessante: quartos de bebês. Vou contar algumas das estratégias que uso para projetar o quartinho da molecada. Para vocês visualizarem melhor as táticas sugeridas, vou apresentar dois projetos dessa clientela para lá de especial. Todos os detalhes importam, desde a seleção dos materiais até a escolha das cores. É essencial que o ambiente seja prático e flexível para acompanhar o desenvolvimento da criança e atender à todas as necessidades.

 

Neste primeiro projeto, propus um recinto bastante alegre e sereno. O objetivo era despertar a curiosidade e, ao mesmo tempo, não poluir a visão do bebê, que está começando a descobrir o mundo. Para que isso fosse possível, brinquei com várias tonalidades de azul, destacando sempre os tons pastéis e tomando cuidado com as cores mais escuras. Pequenos artefatos em amarelo fazem toda a diferença, quebrando com a monotonia.

 

Askmi1

 

Na hora de distribuir os espaços, é fundamental pensarmos nos pais ou nos responsáveis pelos cuidados com o bebê. Optar por um mobiliário bonito, mas prático, é sempre a melhor opção. Situei um berço, uma cama, que faz as vezes de um sofá, um aparador, e uma poltrona, essencial para o conforto dos pais, principalmente no momento da amamentação.

 

Askmi2

 

Outro aspecto interessante desse projeto é o painel contínuo sobre o berço. Estampado e com iluminação ambiente, o painel sugere conforto e intimidade.

 

Askmi3

 

Outras particularidades do projeto, embora pequenas, são responsáveis por dar identidade ao quarto comoa personalização de objetos.

 

Askmi4

 

Já neste segundo projeto, resgatei um conceito mais clássico para representar leveza e delicadeza, a pedido dos clientes. Neste caso, o tom predominante é o branco. A atenção está voltada para o aspecto formal do mobiliário, e não para as cores.

 

Askmi5

 

Askmi6

 

Como a cor predominante do ambiente é o branco, abusei das tonalidades de rosa nos pequenos detalhes (o lustre central, o cortina e as particularidades da arandela).

 

Para reforçar o conceito adotado nesta composição, sugeri elementos simples, mas que fizeram toda diferença. Como é o caso do bordado no berço, da renda na arandela, da moldura na parede e do desenho à mão pintado na parede.

 

Askmi7

 

De forma geral, os quartinhos dos bebês precisam ter personalidade e ser funcionais. É importante ter em mente que cores fortes remetem à energia, podendo prejudicar o sono do bebê. Espero que vocês tenham gostado do tema de hoje e dos projetos apresentados.

 

Até a próxima!

Arquiteta Bárbara Jalles

Auxiliar de texto: Vitória Chedian Pimentel Zanutto

Fotos: Bárbara Jalles

Bárbara Jalles

ESCRITO POR Bárbara Jalles

No mercado desde 2009, Bárbara cursou arquitetura e urbanismo na FAAP, em São Paulo, e ganhou know-how junto a grandes nomes da arquitetura nacional, como Ana Maria Vieira Santos e Marcelo Rosenbaum. Cursou Parsons The New School for Design, em NY, para aprimorar seu talento.

#arquitetura#Bárbara Jalles#coluna#decor#Decoração#quarto de bebê

“Living Interativo” por Bárbara Jalles!

“Living Interativo” por Bárbara Jalles!

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Hoje vamos conversar sobre um tema muito contemporâneo, presente no dia a dia de muitas pessoas: o living interativo. O living interativo está se tornando um conceito comum nas residências, mas ainda existem inúmeras indagações a respeito da sua forma de utilização, vantagens e desvantagens. O living interativo nada mais é do que um ambiente da área social que, integrado com outros cômodos da casa, promove um espaço de recepção e descontração.

 

Uma das maiores vantagens dessa integração é a sensação de amplitude espacial, proporcionada pela ausência de paredes e/ou divisórias que segregam os ambientes. O living integrado com a cozinha é uma ótima ideia para moradores que gostam de receber amigos e parentes, cozinhar e, ao mesmo tempo, bater papo, por exemplo. O living integrado à sala de TV é um excelente aliado dos pais, que gostam de conversar enquanto observam os filhos brincando. De modo geral, é possível propor várias composições que transformam áreas perdidas em circulação, em âmbitos mais relevantes.

 

O que preocupa a maioria das pessoas em relação a este conceito é a perda de privacidade. Por isso, é muito importante que, antes de realizar qualquer proposta projetual, haja uma conversa entre o arquiteto e os moradores, para esclarecer como é o cotidiano da casa, assim como, os desejos e as necessidades dos habitantes. 

 

Vou exemplificar o conceito de living interativo por meio de três projetos, nos quais busquei aplicá-lo de forma distinta.

 

No primeiro caso, o living foi desmembrado em dois ambientes, o lounge e a sala de TV. Ambos estão acoplados à sala de jantar. No entanto, a mesma está mais próxima do lounge, pois a sala de TV dialoga melhor com a área íntima da casa. É possível repararmos em alguns elementos que tornam essa aproximação mais sutil visualmente. É o caso dos itens nos tons de verde e nas diversas variações de marrom, assim como o amadeirado. Como a concepção do living integrado ainda é considerado um conceito “novo”, é muito interessante jogar móveis modernos na composição. Salvo que a utilização de elementos simbólicos e de valor sentimental, mesmo que antigos, é sempre bem-vinda no momento de decorar.

 

Askmi1

 

Askmi3

 

Askmi2

 

No próximo exemplo, o living também está integrado com o lounge. Este, por sua vez, está localizado perto de uma grande entrada de luz natural e de uma marcenaria utilizada para armazenamento de livros, um ótimo espaço para leitura e estudo. Um amplo portal interliga o lounge ao bar, que funciona como um intermediário entre a área social e a cozinha, que para este cliente, é um ambiente mais reservado. Neste projeto, além dos tons esverdeados e dos derivados de marrom, a presença do couro também é enfatizada. A pedra verde Alpi, disposta na bancada do bar, reforça a interação e a harmonização visual entre os cômodos.

 

Askmi6

 

Askmi5

 

Askmi4

 

Por último, uma inspiração de decor para livings interativos. Neste projeto, ousei nas cores e tirei proveito do mobiliário contemporâneo. A existência do mármore e da madeira oferecem refinamento, enquanto os tons fortes e as formas orgânicas energizam a sala. A poltronas modernas dão sensação de casualidade e conforto. Brincar com os estilos dos elementos decorativos também vale. É o caso do quadro Volpi, localizado próximo à obras de arte modernistas.

 

Askmi7

 

Askmi8

 

Askmi9

 

Bom pessoal, essas foram as dicas e os projetos de hoje. Espero que vocês tenham gostado e entendido um pouquinho mais sobre living interativo. Fiquem à vontade para tirar dúvidas e sugerir novos temas para conversarmos. Até a próxima!

Arq. Bárbara Jalles.

Auxiliar de texto: Vitória Chedian Pimentel Zanutto.

Bárbara Jalles

ESCRITO POR Bárbara Jalles

No mercado desde 2009, Bárbara cursou arquitetura e urbanismo na FAAP, em São Paulo, e ganhou know-how junto a grandes nomes da arquitetura nacional, como Ana Maria Vieira Santos e Marcelo Rosenbaum. Cursou Parsons The New School for Design, em NY, para aprimorar seu talento.

#arquitetura#Bárbara Jalles#Blog AskMi#coluna#decor#Decoração#designer de interios#dicas#projeto

Uma Cozinha de Dar Água na Boca por Bárbara Jalles!

Uma Cozinha de Dar Água na Boca por Bárbara Jalles!

Vocês estavam com saudades da coluna da nossa top arquiteta Bárbara Jalles??? Acredito que sim, pois recebi vários comments perguntando sobre a coluna dela. E hoje temos uma cozinha linda assinada por ela, confiram:

 

Olá meninas,

Tudo bem? Como estão? Hoje vamos conversar sobre um projeto muito especial que tive a oportunidade de elaborar. Vou contar para vocês minhas ideias, dicas e muito mais para que possam aproveitar bastante.

 

A cozinha de uma residência pode exercer diversas funções. Hoje em dia, é muito comum recebermos amigos e parentes em casa, e recepcioná-los na cozinha. Papeamos e nos divertimos enquanto cozinhamos, um ápice de descontração. Em outros casos, a cozinha representa um momento de família, onde nos reunimos para fazer as refeições em meio a correria do dia-a-dia. Independente da forma de utilização, é um recinto importante no nosso cotidiano, e acredito que deve ser pensado com muito carinho.

 

Para esta cliente especial, apostamos numa cozinha clássica. O tom predominante é o branco que, além de estar presente em toda a marcenaria, também se encontra em parte do revestimento das paredes e no teto. O branco gera uma sensação de calma e serenidade, representando os momentos relaxantes, muito diferente de tons fortes, como o vermelho, por exemplo, que nos remete à agitação.

 

Askmi1

 

Optei por revestir a maior parte das paredes com a cerâmica da linha Liverpool Portland, da Portobello. Embora a cozinha seja toda moldada no estilo clássico, a presença da cerâmica branca nos oferece um toque mais rústico, tirando a rigidez e dando uma sensação de conforto. É importante ressaltar que o revestimento é representativo, e a textura do material, neste caso, sintético, é condizente com o estilo adotado, isto é, não quebra totalmente com a linearidade clássica.

 

Askmi2

 

Em contraposição com todo o revestimento branco, optei por colocar num pequeno trecho da cozinha, um arranjo de azulejos. Como é possível notar, os azulejos não se repetem, fazendo com que a irregularidade do colorido se torne algo regular. Esta também representa outra estratégia para quebrar a continuidade e rigidez do ambiente, sem causar um contraste muito grande na linguagem visual.

 

Askmi3

 

No armário superior, propus uma cristaleira. O vidro sugere elegância ao ambiente. Além disso, a transparência demonstra a limpeza visual e a organização, tanto na parte de fora, como na parte de dentro dos armários. Uma dica que acho super funcional é utilizar a cristaleira para guardar utensílios mais delicados, principalmente os conjuntos utilizados em ocasiões mais especiais. Para as famílias que possuem filhos pequenos, é um excelente truque para deixar as mãozinhas longe do vidro e dos objetos mais frágeis.

 

Propus também, no cantinho da cozinha, um balcão com cadeiras estratégicas para fazer refeições mais rápidas e evitar a transação da cozinha para outros cômodos, quando não é necessário. Optei neste caso, por cadeiras básicas, com design mais tradicional, num tom azul bebê – não gerando discordância com o restante da composição projetual.

 

Askmi4

 

Nesta contextura, todos os detalhes importam. Para os puxadores, optei pela cor prateada. Fixados, mas não embutidos na marcenaria. Uma das vantagens deste modelo é a praticidade na limpeza. O prateado orna bem com cores como o branco e o cinza.

 

Askmi5

 

Quanto aos equipamentos, propus uma estrutura Inox. O tom prateado não confronta com as cores predominantes do recinto e dialoga muito bem com a cor dos detalhes – como citado a respeito dos puxadores. Os aparelhos embutidos são uma ótima escolha para quem busca a otimização espacial – salvo que, neste modelo, a limpeza também é facilitada.

 

Askmi6

 

Bom pessoal, espero que vocês tenham gostado do projeto e das dicas de hoje. Volto logo com mais novidades para vocês. Até a próxima!

Arq. Bárbara Jalles.

Auxiliar de texto: Vitória Chedian Pimentel Zanutto.

Bárbara Jalles

ESCRITO POR Bárbara Jalles

No mercado desde 2009, Bárbara cursou arquitetura e urbanismo na FAAP, em São Paulo, e ganhou know-how junto a grandes nomes da arquitetura nacional, como Ana Maria Vieira Santos e Marcelo Rosenbaum. Cursou Parsons The New School for Design, em NY, para aprimorar seu talento.

#arquiteta#arquitetura#Bárbara Jalles#Blog AskMi#coluna#cozinha

Lavabos por Bárbara Jalles!

Lavabos por Bárbara Jalles!

Faz algum tempinho que não temos por aqui a coluna da nossa querida arquiteta Bárbara Jalles! Eu estava com saudades e sei que vocês também! E hoje, ela trouxe um tema super legal e que adoro, lavabos! Já fiz vários posts com esse tema, o último foi esse aqui, e garanto que as dicas da Bárbara estão imperdíveis! Confiram:

 

Olá meninas,

            Tudo bem com vocês? Hoje vamos conversar sobre um assunto delicado: lavabos. O lavabo, na maioria das vezes, é um local pouco utilizado no nosso dia a dia, mas nem por isso deixa de ser importante. Normalmente, é um ambiente que varia de dois a cinco metros de área, porém existem inúmeras possibilidades de decoração e projetos criativos que podem ser produzidos nesse pequeno espaço. Por ser um banheiro sem chuveiro, o lavabo é considerado um recinto mais alinhado e por isso, concebe a primeira impressão às visitas, fazendo parte da área social da residência. Além da ausência do chuveiro, o lavabo também não é o local adequado para pequenos compartimentos e depósito de objetos pessoais, pois a principal função desse âmbito é oferecer aos visitantes uma área privativa, confortável e ao mesmo tempo, reservar a intimidade dos moradores.

 

Vou mostrar para vocês alguns exemplos de lavabos com sobreposição de cores distintas, tamanhos variados e estilos completamente diferentes. É possível dar personalidade ao lavabo independente de suas características espaciais.

 

Neste primeiro caso, o estilo predominante é o clássico. Para este ambiente, de dimensões limitadas, a escolha por tons claros é essencial, pois oferece uma sensação de amplitude. É muito importante destacar a combinação entre o papel de parede e a pia desenhada. A estampa única, como esta floral, quando utilizada nos locais adequados em conjunto com uma cor neutra (branco), uniformiza o recinto, tornando desnecessária a adição de cores variadas. Para enfatizar o estilo clássico adotado, foi proposta uma iluminação personalizada, com a presença de uma arandela, que viabiliza uma claridade mais suave.

 

Askmi2

 

Askmi1

 

Acho muito interessante citar este segundo exemplo logo em seguida do primeiro exercendo uma comparação, pois são muito diferentes, mas ao mesmo tempo possuem muitas semelhanças. Assim como o anterior, o estilo predominante neste lavabo é o clássico, no entanto, com a ascendência de tons fortificados. Em todos os casos, é necessário que haja a combinação entre as gradações escolhidas para todas as peças. Percebam que nesta circunstância há combinação entre o papel de papel de parede, o metal das arandelas, a moldura do espelho, a pedra da pia e até mesmo a cuba, que embora seja mais clara, participa ativamente desta composição. A iluminação indireta por meio de arandelas é sempre uma boa opção para estas situações.

 

Askmi3

 

Já neste terceiro projeto, gostaria de destacar três pontos importantes. O primeiro deles é a escolha do papel de parede, que mesmo estampado possui cunho neutralizador. Podem notar que há uma conciliação entre as cores do papel de parede e as cores do piso e do vaso de enfeite. O segundo ponto a evidenciar é a disposição da torneira. Quando colocada no frontão/parede, a torneira não ocupa espaço horizontal na bancada, permitindo estreitar o espaço destinado à cuba e ampliando a área de circulação. O último tópico que gostaria de comentar com vocês é a escolha da iluminação, substituindo as arandelas por luminárias embutidas, cuja função também é proporcionar um brilho indireto.

 

Askmi4

 

Por último, mas não menos importante, este lavabo em estilo moderno.  Também com dimensões limitadas, a escolha pelo revestimento de espelho oferece a impressão de extensão, expandindo nosso olhar. A cuba embutida na bancada, toda moldada em pedra, aparenta ser um tanto quanto brutalista, no entanto, em composição com os elementos adequados, proporciona um ambiente muito sofisticado. Assim como no caso anterior, a disposição da torneira na lateral é uma excelente ideia para disponibilizar mais espaço e conforto aos visitantes.

 

Askmi5

 

Bom meninas, espero que vocês tenham gostado e consigam aproveitar bastante as dicas e os exemplos de hoje! Até a próxima!    

Arq. Bárbara Jalles.

Auxiliar de texto: Vitória Chedian Pimentel Zanutto.

 

Bárbara Jalles

ESCRITO POR Bárbara Jalles

No mercado desde 2009, Bárbara cursou arquitetura e urbanismo na FAAP, em São Paulo, e ganhou know-how junto a grandes nomes da arquitetura nacional, como Ana Maria Vieira Santos e Marcelo Rosenbaum. Cursou Parsons The New School for Design, em NY, para aprimorar seu talento.

#arquitetura#Bárbara Jalles#Blog AskMi#coluna#decor#Decoração#dicas#lavabos