Criança no Colo: Os Riscos e Posições Certas!

Criança no Colo: Os Riscos e Posições Certas!

A maneira como se carrega o bebê é muito importante não apenas para as mães, que costumam ter dores na coluna, como também para as crianças, que, por estarem em fase de desenvolvimento, podem acabar com algumas lesões ou até mesmo dificultar o desenvolvimento adequado, isso sem contar que pode também influenciar no seu desenvolvimento emocional, porque se os pais não transmitem aconchego e segurança através da forma como carregam seus bebês, eles correm o risco de crescerem inseguros, além de estarem mais propícios a quedas.

 

Por conta da grande flexibilidade da coluna dos recém-nascidos, movimentos como sacudir ou chacoalhar podem causar sérias lesões e devem ser evitados. Nessa faixa etária dê preferência para carrega-los em carrinhos de bebê e em bebês conforto, mantendo a cabeça sempre apoiada. Sei que na prática isso não funciona muito bem, afinal os bebês,principalmente nessa fase, gostam de ficar no colo, né?! Porém vale dar um atenção especial e deixar os bebês o mais confortável possível, pelo menos na maior parte do dia, para não prejudicar a saúde da criança e nem a sua.

 

Crianca no Colo- Os Riscos e Posicoes Certas ask mi marina xando3

 

Na hora de carregar os bebê alguns cuidados são necessários. Uma forma de garantir essa proteção é sempre que sustenta-los na posição vertical, ter o cuidado de segurar a cabeça com uma das mãos. Atualmente muitas mães utilizam o sling para carrega-los, o que também é uma ótima alternativa inclusive para as crianças com mais idade. O único cuidado que devemos ter com as crianças menores é manter-se atento ao apoio da cabeça, quando o bebê ficar mais firme, a mãe já pode colocá-lo no colo normalmente ou utilizar o sling mantendo a cabeça livre para que ele possa ter maior visão.

 

Crianca no Colo- Os Riscos e Posicoes Certas ask mi marina xando3

 

No dia a dia alguns cuidados também devem ser tomados na hora de dar banho, colocar para dormir e até mesmo trocar o bebê. Isso vale tanto para a saúde da criança como das mães.

  • Na hora do banho, para que o bebê relaxe – e não escorregue –, é indicado o uso de um tapete antiderrapante na banheira. Ela deve estar na altura da barriga da mãe, para que não fique reclinada demais, forçando os ombros. Apoie a cabeça do bebê em um dos braços, deixando os pés e mãos dele livres. Ao virá-lo, segure-o pelo tronco e enxágue com a outra mão.
  • Tire-o da banheira com a toalha, embrulhe-o junto ao seu corpo, segurando-o pela bacia. Na correria, é comum trocar o bebê em cima da cama, mas isto não é o recomendado, porque a postura da mãe fica errada e pode causar dor nas costas. A melhor opção é usar sempre que possível o trocador.
  • Na hora de dormir é interessante reduzir os espaços do berço com almofadas quando o bebê tem até 6 meses. Elas vão acalmá-lo, aconchegá-lo e também servirão de apoio para as costas. Nunca se esqueça do travesseiro, assim a cabeça não fica pendente. Evite deixar o bebê de bruço, porque dessa forma, a cabeça e os braços ficam para trás, podendo prejudica-lo.

 

Crianca no Colo- Os Riscos e Posicoes Certas ask mi marina xando3

 

O alerta também fica para a saúde das mamães. Por isso separei algumas dicas para te ajudar a não desencadear dores na coluna por segurar o seu bebê de forma errada. Afinal com as mil atividades que temos que desenvolver carregando os nossos pequenos no colo é quase certo que, em um momento ou outro, iremos sofrer de dor nas costas.

  • A hora da amamentação pode ser a responsável por causar grandes dores na mãe, por isso, sempre escolha cadeiras com braços e encosto confortáveis. Coloque almofadas na parte inferior das costas e sente ereta. O bebê também deve ficar sobre uma almofada ou travesseiro no colo para aproxima-lo da mãe. Por fim apoie os pés em uma banqueta para elevar a altura dos joelhos.
  • Na hora de segurar o bebê em pé tente manter a coluna reta, sem projetar o quadril para frente e assim manter a região lombar alinhada. Muitas mães acabam desenvolvendo o hábito de colocar a barriga para frente e criar com ela um “banquinho” para o apoio do bebê e isso está errado. Essa postura favorece o relaxamento da musculatura abdominal, criando a famosa barriguinha que depois não conseguimos tirar e, principalmente, força a coluna lombar, ocasionando dores intensas com o passar dos meses.
  • Quando colocar o bebê em um assento do carro, primeiramente sente-se no banco do carro, perto da cadeirinha, com o bebê no colo ou dobre o joelho apoiando-o no banco do carro ao invés de tirar o bebê do seu colo enquanto você ainda está de pé do lado de fora.
  • Por fim, procure iniciar a prática de exercícios leves assim que seu médico liberar, mesmo que em períodos de 15 minutos. Vá aumentando gradativamente o tempo dos exercícios e o esforço físico. Atividades em água como hidroginástica e natação são uma boa opção.

 

Todo cuidado ainda é pouco com esses pequenos, mas o segredo está no sentimento. Se você for mãe, tia, dinda, avó ou amiga, tenha calma e confiança antes de pegar o bebê. Eles muitas vezes sentem quando você está incomodada ou chateada com alguma coisa. Relaxe. Embora seja importante ter o máximo de cuidado, os bebês não são tão frágeis quanto você pensa.

Fotos: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#colo#cuidados#dicas#filhos#maternidade

PLATAFORMA ESCOLHA DE MÃE!

PLATAFORMA ESCOLHA DE MÃE!

Meninas, tudo bem? Dia desses fui conferir em São Paulo o evento da Philips Avent, vocês viram? Foi tão bacana que gostaria de contar um pouquinho para vocês! Na verdade minha relação com a AVENT começou a pouco mais de 6 anos, quando estava grávida da Vivi! Depois de muito pesquisar e ler sobre qual a melhor mamadeira, acabei optando pela da AVENT e confesso que não pude escolher melhor! Sou uma fã da marca e sempre a indico para minhas gravidinhas do Concierge Maternidade Askmi! Mas agora elas estão com uma super novidade: A plataforma Escolha de Mãe, que vem como uma ideia de fomentar a discussão saudável sobre diversos temas sobre maternidade, inclusive para mamães e papais! O foco não é divulgação de produto algum, mas sim agregar informações e fomentar amizades, mesmo que de forma virtual! E tudo isso com pessoas que tem algo em comum: filhos, nossos grandes tesouros, especificamente o desenvolvimento do bebê.

 

askmi

 

O amor e a pressão de cada pai e mãe começa no momento em que se decide ter um filho, dessa hora em diante as decisões tomadas são diretamente relacionadas com o futuro e a saúde dos filhos, por isso mesmo mães são cada vez mais cobradas pela sociedade e por elas mesmos a tomarem a melhores decisões para os filhos. O que vemos, porém, é que a cobrança está tomando proporções “exageradas”, na ânsia pelas melhores escolhas muitas mães hoje em dia vivem em constante pressão pelo não errar e estar de acordo com o que se entende como senso comum de outras mães, que acabam se tornando as piores inimigas delas mesmas.  Em contrapartida ao excesso de cobrança, existe um movimento cada vez maior que busca o respeito pela opinião das mães e que reforça que mães não são e nem devem ser perfeitas aos olhos das demais, ela deve estar segura das suas opiniões, pois cada escolha é feita baseada no amor e na vontade de criar bem os filhos dentro dos valores de cada família e das necessidades de cada criança.

 

askmi

 

Por isso, esse novo e incrível “lugar” dentro da internet, o Escolha de Mãe, vem para fomentar a discussão saudável sobre as diferenças e opiniões individuais. Lembrando que não existe certo ou errado, mas sim, as escolhas de cada mãe e essas devem ser sempre respeitadas! Ahhhh, eu fiz um texto super bacana dizendo sobre uma escolha que fiz…. espero que vocês gostem! Para conferir, clique aqui!

 

Fotos: Blog AskMi

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Avent#bebê#Blog AskMi#escolha de mãe#lactante#mãe#mamãe#papais

Estímulo musical para crianças!

Estímulo musical para crianças!

A vivi faz aula de música desde pequena, quando tinha menos de 1 ano de vida na escola Steps em São Paulo. Nossa, lembro até hoje a carinha dela, ainda bebê quando chegamos na primeira aulinha! Muito fofaaaa, foi direto no centro da roda e lá ficou! Rs  Tenho visto no SNAP da minha querida amiga e blogueira Sophia Alckmin os inúmeros estímulos musicais que ela e o marido apresentam para a filha mais velha – Alexa! Acho tãooo bacana que decidi falar com vocês sobre isso.

 

Certa vez li um artigo na revista Super Interessante uma pesquisa que me chamou muitaaa atenção: pesquisadores Gordon Shaw e Frances Rauscher, da Universidade da Califórnia em Irvine, nos EUA, resolveram testar o mito de que música clássica – especialmente a obra de Mozart – seria capaz de desenvolver e fortalecer a inteligência. Colocaram 36 alunos para ouvir 10 minutinhos de uma sonata. Em seguida, submeteram todo mundo a um teste. E descobriram que o QI (quociente de inteligência) dos estudantes estava, em média, 8 pontos acima do valor aferido antes da audição. Incrível, não?
Acontece que o “efeito Mozart” constatado pelos cientistas nada tinha a ver com aumento de inteligência. O que a música promoveu, segundo o próprio Rauscher, foi a melhora de desempenho dos alunos em certas tarefas envolvendo raciocínio espacial e temporal. O motivo? Bem… Essa resposta o pesquisador ficou devendo. Curioso: nenhum outro cientista conseguiu replicar o experimento – não, pelo menos, com os mesmos resultados. Tudo leva a crer, portanto, que o aumento de QI verificado nos alunos de Shaw e Rauscher tenha sido mero acaso.

 

Música clássica não faz mal a ninguém. Ao contrário! Ela pode relaxar, inspirar, desatar as amarras da criatividade. E isso vale também para crianças. Mas nada indica que ela seja capaz de transformar seu filho num adulto mais inteligente. Rauscher acredita que a melhor maneira de unir a música ao desenvolvimento mental dos pequenos seja incentivá-los a tocar um instrumento. Esse, sim, é um fato, já comprovado pela ciência: o aprendizado musical ajuda a desenvolver concentração e coordenação motora. E é justamente isso que sempre busquei fazer com a Vivi!

 

Recomendo algumas peças musicais para escutar com as crianças, além das aulas de musicas e instrumentos musicais:

  1. – Clique aqui e ouça!;
  2. “Balé dos pintinhos em suas cascas de ovos”, de Quadros de uma exposição, de ModestMussorgsky – Clique aqui e ouça!;
  3. “Pavana da bela adormecida”, de Mamãe Ganso, de Maurice Ravel – Clique aqui e ouça!;
  4. “Vivo”, de Pulcinella, de Igor Stravinsky – Clique aqui e ouça!;
  5. “Allegro”, de Três pequenas peças, de Jacques Ibert – Clique aqui e ouça!.

 

Ufa!!! É isso!! Espero que tenham gostado e que o post estimule as mamães de plantão ao uso, brincadeiras e aulas com instrumentos musicais, canto, dança e audição!  QUEM TIVER MAIS DICAS, ESCREVA AQUI NO COMENTS!

 

IMAGENS INSTRUMENTOS MUSICAIS

 

Foto: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#criança#instrumentos musicais#músicas

Carrinhos escolhidos pelas mamães famosas!

Carrinhos escolhidos pelas mamães famosas!

Último post da retrospectiva 2016! Escolhi um tema que vocês adoram, vejam:

 

Carrinhos escolhidos pelas mamães famosas

Fiz uma pesquisa sobre os carrinhos preferidos das mamães famosas. Vejam o resultado:

BlogAskMi

 Halle Berry e seu City Mini Single, da marca Baby Jogger.

BlogAskMi1

 Fernanda Lima de Quinny Buzz.

BlogAskMi2

Bianca Rinaldi elegeu 2 Quinny Buzz para suas gêmeas fofas.

BlogAskMi5

 Já Julia Roberts preferiu o City Mini Double, da marca Baby Jogger, para os gêmeos.

BlogAskMi4

Alessandra Ambrósio preferiu a marca Quinny para sua princesa.

BlogAskMi3

Galisteu optou pelo design moderno do modelo Strolle Xplory para pasear com seu Vittorio.

Fotos: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#AskMi#bebê#carrinhos#concierge#dicas de carrinhos#infantil#Marina Xandó#maternidade

Cuidados no Pós Parto!

Cuidados no Pós Parto!

Oi Gente, tudo bem? Já chegamos em Miami e aqui está uma delícia. Estou anotando várias dicas e novidades, não vejo a hora de começar os posts novos. Semana que vem vou chegar “bombando”! Rsrs. Hoje vamos falar novamente sobre cuidados pós parto:

 

Cuidados no Pós Parto

Se tem uma dica que acho importante são os cuidados pós parto! Eu sei que é uma fase complicada, uma adaptação que nem sempre ( na minha opinião NUNCA) é fácil, que estamos nos sentindo feia, gordinha (parece que ainda estamos grávidas), com fuso horário maluco, com dores da cirurgia mas atenção: é hora de se cuidar! A gordura extra que você acumulou na gravidez, para nutrir o bebê, vai começar a ser gasta (em especial se você estiver amamentando ou fazendo exercícios físicos após a liberação do médico). De qualquer jeito, você vai precisar de no mínimo algumas semanas para ver algum resultado.
Tem que ter paciência. Se levou 9 meses para a barriga esticar, é justo que leve outros 9 meses ou um pouco mais para ela voltar ao tamanho normal. No meu caso, demorei 7 meses para voltar ao meu peso normal (engordei 12 kg no total) e perder a barriga. Agora que a MV está com 1 ano, estou até um pouco abaixo do meu peso, mas ainda preciso fortalecer a barriga, que  não está 100%. Tenho algumas dicas legais que funcionaram bastante para mim:
1. Usar a cinta já na maternidade ou assim que chegar em casa: elas melhoram o aspecto externo da silhueta e dão mais segurança à mulher logo depois da cesariana, porque ela pode ter aflição dos pontos e da sensação de que os órgãos estão meio soltos dentro da barriga (pois estão um pouco mesmo). Para quem teve parto normal, alguns médicos recomendam o uso apenas um mês após o nascimento do baby. Consulte sempre seu médico e veja a opinião dele sobre o assunto pois o tema gera algumas controvérsias!
Eu sei que é horrível, principalmente para colocar. Nos primeiros dias pedi para a minha mãe ou funcionária ajudar pois não adianta você comprar um tamanho grande ou muito fácil de vestir, que não resolve. Também não pode apertar. Eu usava o tamanho P, era bemm difícil de colocar, mas o resultado foi muito bom! Eu sei que vocês vão me achar louca, mas não deixava meu marido me ver de cinta. Claro que nem sempre dava certo, mas eu evitava ao máximo…rs. Modelos que recomendo são: da JogêBlandici (tel (11) 3889 9514, recomendo o modelo Adriana)  e  da Brascol.
2. Fazer drenagem, caso seu médico não coloque restrições: fiz drenagem ainda na maternidade, pois minha médica recomendou. Nossa, o dia que a Esmeralda (contato dela está na agenda do blog) apareceu no hospital, me deu um alívio imediato só de vê-la! Rs. E ao longo dos primeiros meses, fazia drenagem de 2 a 3 vezes na semana, o que me ajudou bastante!
3. Alimentação: via de regra é um período que estamos amamentando que, ao menos para mim, deu muitttaaa fome! Na gravidez não tive nenhuma fome em exagero, nada, mas nesta fase xiiiiiiiiii, comia bastante, mas de 3 em 3 horas. Acho legal evitar doces, gorduras, refrigerantes, frituras, pensando tanto em você quanto no bebê!
4. Fita de silicone na cicatriz: super recomendo essa fita, que ajuda na cicatrização da cesárea. Usei a da marca SILIMED por 3 meses. Você também pode encontrar nos importadores Neoskin ( 11 5904 3300) ou Farmarend (11 3879 8888). Lembre-se que é sempre bom perguntar para seu médico antes.
5. Usar pomadas na cicatriz: outra dica para melhorar a cicatrização é massagear a região com pomadas específicas. Usei  a  Mederma, que comprei em Miami, mas existem outras boas aqui no Brasil, pergunte para seu médico.
6. Creme anti-flacidez: usei o creme Anti-Flacidez Post- Partum Body Restructuring Gel, da marca Mustela por 6 meses e adorei! O cheirinho é muito bom e ele não é melecado, parece um fluído, em forma de gel!
7. Exercícios físicos: voltei a academia quando a MV completou 2 meses. Foi um retorno bem lento, com atividades leves para que a amamentação não fosse prejudicada! Foi muito bom pois, além de contribuir para a saúde física, o fato de sair um pouco de casa e voltar aos exercícios, me dava uma sensação muito boa, além de me deixar com mais energia para a nova mudança de vida.
BlogAskMi
Fita de silicone para colocar na cicatriz! Essa dica é mto boa, anotem!
BlogAskMi1
Super recomendo este creme-gel da Mustela.
BlogAskMi2
Esse modelo, apesar de alto, foi o que minha médica recomendou pois ajuda a fazer o contorno e não machuca a barriga. Tem com colchetes e com zíper.
Fotos: Internet
Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#concierge#cuidados#dicas#gravidez#mamãe#maternidade#pós parto