8 dicas para usar o tricô na decoração do quarto de bebê!

8 dicas para usar o tricô na decoração do quarto de bebê!

Prática milenar e um ícone de sucesso no mundo da moda, o tricô também garantiu seu lugar cativo no design de interiores, principalmente quando falamos em enxoval e decoração de quarto de bebê. O caprichoso trançado resgata a ternura de uma tradição passada de mãe para filha, com o toque aconchegante que a família busca para receber o novo membro da família com extra conforto.

 

E tanta delicadeza exalta ainda a força do tricô para a estética do ambiente, proporcionando peças originais de extremo bom gosto e sofisticação. Quem está começando a pensar nos detalhes para a decoração do quarto de bebê, pode se inspirar com essas oito ideias versáteis para encher o cantinho do pequeno de elegância e aconchego:

 

Kit Berço

 

Uma das peças essenciais do enxoval é o kit berço, que protege o cantinho do pequeno com charme e muito conforto. Com o tricô, o conjunto ganha elegância e delicadeza, especialmente com o capricho das tranças em trama. A combinação suave do azul, branco e areia harmoniza com a versátil estampa listrada, complementando a presença lúdica do ursinho bordado. Laços e babados marcam o estilo clássico do enxoval.

 

Askmi1

 

Kit Cama Babá

 

Para a cama auxiliar, o tricô é pura sofisticação! O belíssimo acabamento do trançado, combinado à elegante paleta de cores do enxoval, concretiza o sonho das mães clássicas, que desejam um quarto de bebê digno de um verdadeiro príncipe.

 

Askmi2

 

Manta de tricô

 

A tradicional manta de tricô se reinventa neste modelo com um trançado suave, que traduz em conforto o ar nostálgico das heranças de família. Além de manter o bebê quentinho, o acessório também é garantia de charme e personalidade na decoração do ambiente.

 

Askmi3

 

Almofadas

 

Para complementar essa atmosfera repleta de carinho, as almofadas são o verdadeiro #trendalert do quarto de bebê atual. Com diversas possibilidades em tamanhos, cores e texturas, o acessório ganha ainda mais versatilidade com o atemporal tricot. Combinado ao babado listrado, a peça ganha ainda mais estilo e originalidade.

 

Askmi4

 

Ursinhos

 

Já os fofíssimos ursinhos de tricô chegam para trazer um toque lúdico a este elegante quarto de bebê! O acessório complementa a decoração e também pode trazer mais aconchego para o pequeno, como naninha.

 

Askmi5

 

Almofada Amamentação

 

E para a hora da mamada ficar ainda mais confortável, as mamães vão amar o acabamento elegante da almofada amamentação com tricô trama e babadinhos charmosos.

 

Askmi6

 

Porta bebê

 

Para o enxoval do bebê ficar completo nesse inverno, o porta bebê com capuz é extra quentinho. A melhor opção para passeios nos dias mais frios.

 

Capa para bebê conforto

 

Outro acessório indispensável na rotina da família é a capa de bebê conforto, que mantém o bebê confortável nos passeios e viagens. Com o tricô, a capa fica ainda mais charmosa e ajuda a embalar o soninho gostoso do pequeno. Amou essa seleção? Clique aqui e confira outras peças desta sofisticada coleção para o quarto de bebê by Grão de Gente.

 

Askmi7

 

Auxilio texto e fotos: Grão de Gente

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#decor#Decoração#dicas#quarto de bebê#tricot

Produtos naturais: é possível cuidar da beleza sem descuidar da saúde durante a gestação

Produtos naturais: é possível cuidar da beleza sem descuidar da saúde durante a gestação

Junto com a descoberta da gravidez surgem muitas dúvidas, especialmente para as mamães de primeira viagem. Além dos cuidados com a saúde e desenvolvimento do bebê, o corpo da mulher passa por uma série de mudanças que merecem atenção. Algumas sentem menos, outras mais, mas, normalmente, as alterações hormonais são responsáveis por sinais visíveis que aparecem, principalmente, na pele, unhas e cabelos. É claro que o famoso clichê que afirma que as grávidas ficam mais bonitas não é uma mentira, afinal, com o metabolismo acelerado, todo o organismo trabalha em ritmo mais rápido e, consequentemente, suas funções também aumentam a velocidade. Por isso, unhas e cabelos costumam crescer mais nesse período e a taxa de queda dos fios também diminui.

 

Mas há outros fatores que podem contribuir para a insegurança das gestantes, como a flacidez, manchas de pele e as temidas estrias. Além disso, as químicas, colorações e procedimentos estéticos exigem cautela. A boa notícia é que já há alternativas seguras para manter a beleza sem sacrificar a saúde durante a gestação. A dica dos especialistas é apostar nos ativos naturais, que trazem resultados eficazes e sem riscos. Confira a seguir:

 

 

gravidez_cuidados_produtos_naturais

 

 

Autoestima lá em cima

A saúde do bebê é uma prioridade, mas isso não significa que a rotina de cuidados da mulher deve ser deixada de lado, muito pelo contrário, a futura mamãe deve manter seus hábitos em prol da saúde, até mesmo em relação à estética. Afinal, nada melhor do que se sentir bem por dentro e por fora não é mesmo? Além disso, nesse momento tão importante da vida, a autoestima em dia é essencial para se sentir mais segura e confiante diante de todas as mudanças.

 

Melhor tratamento

Nesse período, o corpo trabalha em dobro, adaptando-se para proporcionar o desenvolvimento perfeito do bebê e fornecendo tudo aquilo que ele precisa para nascer saudável. No entanto, em decorrência desse processo, também há algumas consequências nada agradáveis. Segundo a médica Maria Clara Couto, consultora do portal Use Orgânico,  as alterações hormonais podem acelerar a produção da melanina, favorecendo o surgimento de manchas e acnes, além de provocar o  aumento da oleosidade da pele e couro cabeludo: “Outro resultado incômodo das mudanças no metabolismo é o aparecimento de celulites, devido à retenção hídrica do corpo. Isso sem falar nas estrias e flacidez, comuns nas regiões do abdômen, seios e coxas” – explica a especialista em dermatologia.

 

No entanto, a médica afirma que não é preciso se desesperar. É evidente que a maioria dos tratamentos estéticos disponíveis no mercado são cheios de substâncias químicas que podem ser nocivas ao bebê, por isso, uma das informações mais difundidas sobre os cuidados durante o período gestacional é de que a mulher deve passar longe desses aditivos. Mas, a gestante não precisa passar os nove meses convivendo com todos esses problemas: “Existem produtos naturais que fazem verdadeiras maravilhas para o corpo e o melhor de tudo é que a grande maioria não oferece riscos ao feto. Eles podem substituir os químicos com eficácia, inclusive, muitas pacientes seguem o tratamento com ativos naturais mesmo após o parto, priorizando a saúde sem abrir mão da beleza” – Afirma Couto.

 

Quanto mais natural melhor

Segundo a especialista, adotar uma rotina com cosméticos naturais, orgânicos e com fórmulas mais leves é a chave para equilibrar os cuidados estéticos com a saúde: “E quando falamos em fórmulas mais leves, não quer dizer que os produtos sejam menos efetivos, muito pelo contrário, quanto mais ativos naturais, mais benefícios. E sem efeitos colaterais, o que é fundamental na gravidez, já que nesta fase há uma sensibilidade maior”. De acordo com Couto, muito do que passamos na pele é absorvido pelo corpo, vai para a corrente sanguínea e chega até o bebê: “Especialmente no começo, os primeiros três meses são os mais delicados, pois os principais órgãos do feto estão se formando e as chances de um aborto espontâneo são maiores. Por isso é importante evitar ao máximo substâncias químicas e tóxicas que podem resultar em malformação fetal ou alguma complicação na gravidez”. Segundo a especialista, para os cuidados do dia a dia há opções com ingredientes caseiros e fáceis de encontrar, além de linhas naturais voltadas para as gestantes. Já em relação aos procedimentos externos é imprescindível informar sobre a gravidez antes de realizá-los. Confira a seguir os principais cuidados, com alternativas naturais e seguras, para seguir na gestação:

 

Corpo

Além da hidratação, que deve ser constante, tanto interna quanto externa, os óleos vegetais também são grandes aliados da pele do corpo nessa fase e ajudam a evitar as temidas estrias. Eles aumentam a elasticidade da pele e promovem o relaxamento. O óleo de uva, por exemplo, pode ser usado para deixar as peles grossas mais finas e macias, já os óleos de castanhas e amêndoas são altamente hidratantes, nutritivos e capazes de revitalizar o corpo. Por isso, use e abuse deles durante a gravidez. “Esses hidratantes corporais são a maior arma contra as estrias, e podem ser passados nos seios também, exceto nos mamilos” – afirma Couto.

 

Tratamento facial

Limpezas de pele e máscaras faciais com ativos naturais são permitidas, no entanto, se os produtos anti idade já fazem parte da rotina, a recomendação é esquecê-los por um tempo. Isso porque a maioria contém ácidos e substâncias nocivas ao bebê. Mas não se preocupe, pois há um substituto natural à altura: a vitamina C e a vitamina E. Segundo Couto, a primeira, além de antioxidante, ela tem a capacidade de clarear e uniformizar o tom da pele e ainda trabalha para a síntese de colágeno. Já a vitamina E é anti-inflamatória e emoliente, capaz de combater os danos causados pelos radicais livres e prevenir a pele contra o envelhecimento precoce.

 

Cabelos e unhas

Os níveis elevados de progesterona são responsáveis por deixar os fios sedosos, brilhantes e volumosos. Por isso não é preciso fazer muitos procedimentos, uma hidratação caseira semanal já é suficiente para manter as madeixas macias e bonitas. A dica da especialista é optar por shampoos suaves e hipoalergênicos para controlar a oleosidade. O óleo de coco também pode ser usado para limpar o couro cabeludo e nutrir os fios. Em relação às unhas, a recomendação é simples: opte por esmaltes hipoalergênicos, e, para evitar contaminações, não compartilhe ferramentas de manicure.

 

Lista negra

Alisamento, coloração, peelings, esses são alguns procedimentos corriqueiros para muitas mulheres, no entanto, após a descoberta da gravidez, a maioria começa a se questionar, pode ou não pode? Em relação às tinturas, a restrição total acontece nos três primeiros meses, pois há o risco de causar alguma malformação fetal, mas, geralmente, a partir do 2º trimestre o uso de colorações sem amônia (tintura permanente, que penetra nos fios, atingindo o córtex) é liberado. As luzes só podem ser feitas no período final, com a distância mínima de 10 milímetros da raiz, para evitar que o couro cabeludo absorva o produto químico.

 

Já o alisamento capilar é proibido, a maioria contém uma substância chamada formol na composição, que é tóxica. No caso dos tratamentos para a pele, a atenção deve ser ainda maior. Os peelings, especialmente os químicos, com ácido tricloroacético, ácido retinóico e seus derivados são contra indicados, pois oferecem riscos à saúde do bebê. Outra substância com restrição absoluta é a isotretinoína, usada nos tratamentos de acne, pois pode causar alterações nos sistemas nervoso e cardiovascular do feto. Couto também alerta que a toxina botulínica também deve ser evitada por falta de estudos científicos sobre seus efeitos em grávidas e as tatuagens devem ser adiadas para evitar problemas de infecção ou contaminação.

 

Aproveite o momento

Nem tudo são espinhos, junto com as mudanças metabólicas também vem muitas coisas boas que a nova mamãe deve aproveitar ao máximo. Além de muito feliz, a gestação também pode deixar a mulher ainda mais bonita, com sintomas vantajosos durante as 40 semanas. Se livrar da TPM e cólica é apenas o começo, inclusive, após o parto, muitas mães procuram métodos anticoncepcionais que evitam a menstruação para não abrir mão dessa felicidade. Já as mudanças mais visíveis, como o ganho de peso, também são motivos de alegria, afinal, um dos primeiros sinais da gravidez é o aumento dos seios, que podem ficar ainda maiores no pós-parto, então, esqueça o bojo por um bom tempo. E quanto à barriguinha? Ela começa a ser notada a partir do quarto mês de gravidez, pois o útero sobe da região pélvica para a abdominal umbilical.

 

Já a pele também pode se beneficiar do acúmulo de gorduras, com as células mais inchadas a região cutânea tende a ficar mais esticada e iluminada, assim como os cabelos, que ganham um brilho especial. Outra vantagem peculiar da gestação é o aumento da libido. No sexto mês, o corpo feminino já tem um volume de sangue 50% maior do que o normal, o que aumenta a vascularização e, consequentemente, deixa a mulher mais sensível à estimulação. E por último, mas não menos importante, o sono também pode ganhar mais qualidade, especialmente nos primeiros meses por causa da queda de pressão a mulher tende a ficar mais sonolenta. Por isso, aproveite para colocar o sono em dia, pois a energia extra será muito bem vinda quando o bebê chegar.

 

Fonte: Use Orgânico e Laisa Sales / Agência Carti

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#dicas#gravidez#produtos naturais

Criança no Colo: Os Riscos e Posições Certas!

Criança no Colo: Os Riscos e Posições Certas!

A maneira como se carrega o bebê é muito importante não apenas para as mães, que costumam ter dores na coluna, como também para as crianças, que, por estarem em fase de desenvolvimento, podem acabar com algumas lesões ou até mesmo dificultar o desenvolvimento adequado, isso sem contar que pode também influenciar no seu desenvolvimento emocional, porque se os pais não transmitem aconchego e segurança através da forma como carregam seus bebês, eles correm o risco de crescerem inseguros, além de estarem mais propícios a quedas.

 

Por conta da grande flexibilidade da coluna dos recém-nascidos, movimentos como sacudir ou chacoalhar podem causar sérias lesões e devem ser evitados. Nessa faixa etária dê preferência para carrega-los em carrinhos de bebê e em bebês conforto, mantendo a cabeça sempre apoiada. Sei que na prática isso não funciona muito bem, afinal os bebês,principalmente nessa fase, gostam de ficar no colo, né?! Porém vale dar um atenção especial e deixar os bebês o mais confortável possível, pelo menos na maior parte do dia, para não prejudicar a saúde da criança e nem a sua.

 

Crianca no Colo- Os Riscos e Posicoes Certas ask mi marina xando3

 

Na hora de carregar os bebê alguns cuidados são necessários. Uma forma de garantir essa proteção é sempre que sustenta-los na posição vertical, ter o cuidado de segurar a cabeça com uma das mãos. Atualmente muitas mães utilizam o sling para carrega-los, o que também é uma ótima alternativa inclusive para as crianças com mais idade. O único cuidado que devemos ter com as crianças menores é manter-se atento ao apoio da cabeça, quando o bebê ficar mais firme, a mãe já pode colocá-lo no colo normalmente ou utilizar o sling mantendo a cabeça livre para que ele possa ter maior visão.

 

Crianca no Colo- Os Riscos e Posicoes Certas ask mi marina xando3

 

No dia a dia alguns cuidados também devem ser tomados na hora de dar banho, colocar para dormir e até mesmo trocar o bebê. Isso vale tanto para a saúde da criança como das mães.

  • Na hora do banho, para que o bebê relaxe – e não escorregue –, é indicado o uso de um tapete antiderrapante na banheira. Ela deve estar na altura da barriga da mãe, para que não fique reclinada demais, forçando os ombros. Apoie a cabeça do bebê em um dos braços, deixando os pés e mãos dele livres. Ao virá-lo, segure-o pelo tronco e enxágue com a outra mão.
  • Tire-o da banheira com a toalha, embrulhe-o junto ao seu corpo, segurando-o pela bacia. Na correria, é comum trocar o bebê em cima da cama, mas isto não é o recomendado, porque a postura da mãe fica errada e pode causar dor nas costas. A melhor opção é usar sempre que possível o trocador.
  • Na hora de dormir é interessante reduzir os espaços do berço com almofadas quando o bebê tem até 6 meses. Elas vão acalmá-lo, aconchegá-lo e também servirão de apoio para as costas. Nunca se esqueça do travesseiro, assim a cabeça não fica pendente. Evite deixar o bebê de bruço, porque dessa forma, a cabeça e os braços ficam para trás, podendo prejudica-lo.

 

Crianca no Colo- Os Riscos e Posicoes Certas ask mi marina xando3

 

O alerta também fica para a saúde das mamães. Por isso separei algumas dicas para te ajudar a não desencadear dores na coluna por segurar o seu bebê de forma errada. Afinal com as mil atividades que temos que desenvolver carregando os nossos pequenos no colo é quase certo que, em um momento ou outro, iremos sofrer de dor nas costas.

  • A hora da amamentação pode ser a responsável por causar grandes dores na mãe, por isso, sempre escolha cadeiras com braços e encosto confortáveis. Coloque almofadas na parte inferior das costas e sente ereta. O bebê também deve ficar sobre uma almofada ou travesseiro no colo para aproxima-lo da mãe. Por fim apoie os pés em uma banqueta para elevar a altura dos joelhos.
  • Na hora de segurar o bebê em pé tente manter a coluna reta, sem projetar o quadril para frente e assim manter a região lombar alinhada. Muitas mães acabam desenvolvendo o hábito de colocar a barriga para frente e criar com ela um “banquinho” para o apoio do bebê e isso está errado. Essa postura favorece o relaxamento da musculatura abdominal, criando a famosa barriguinha que depois não conseguimos tirar e, principalmente, força a coluna lombar, ocasionando dores intensas com o passar dos meses.
  • Quando colocar o bebê em um assento do carro, primeiramente sente-se no banco do carro, perto da cadeirinha, com o bebê no colo ou dobre o joelho apoiando-o no banco do carro ao invés de tirar o bebê do seu colo enquanto você ainda está de pé do lado de fora.
  • Por fim, procure iniciar a prática de exercícios leves assim que seu médico liberar, mesmo que em períodos de 15 minutos. Vá aumentando gradativamente o tempo dos exercícios e o esforço físico. Atividades em água como hidroginástica e natação são uma boa opção.

 

Todo cuidado ainda é pouco com esses pequenos, mas o segredo está no sentimento. Se você for mãe, tia, dinda, avó ou amiga, tenha calma e confiança antes de pegar o bebê. Eles muitas vezes sentem quando você está incomodada ou chateada com alguma coisa. Relaxe. Embora seja importante ter o máximo de cuidado, os bebês não são tão frágeis quanto você pensa.

Fotos: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#colo#cuidados#dicas#filhos#maternidade

PLATAFORMA ESCOLHA DE MÃE!

PLATAFORMA ESCOLHA DE MÃE!

Meninas, tudo bem? Dia desses fui conferir em São Paulo o evento da Philips Avent, vocês viram? Foi tão bacana que gostaria de contar um pouquinho para vocês! Na verdade minha relação com a AVENT começou a pouco mais de 6 anos, quando estava grávida da Vivi! Depois de muito pesquisar e ler sobre qual a melhor mamadeira, acabei optando pela da AVENT e confesso que não pude escolher melhor! Sou uma fã da marca e sempre a indico para minhas gravidinhas do Concierge Maternidade Askmi! Mas agora elas estão com uma super novidade: A plataforma Escolha de Mãe, que vem como uma ideia de fomentar a discussão saudável sobre diversos temas sobre maternidade, inclusive para mamães e papais! O foco não é divulgação de produto algum, mas sim agregar informações e fomentar amizades, mesmo que de forma virtual! E tudo isso com pessoas que tem algo em comum: filhos, nossos grandes tesouros, especificamente o desenvolvimento do bebê.

 

askmi

 

O amor e a pressão de cada pai e mãe começa no momento em que se decide ter um filho, dessa hora em diante as decisões tomadas são diretamente relacionadas com o futuro e a saúde dos filhos, por isso mesmo mães são cada vez mais cobradas pela sociedade e por elas mesmos a tomarem a melhores decisões para os filhos. O que vemos, porém, é que a cobrança está tomando proporções “exageradas”, na ânsia pelas melhores escolhas muitas mães hoje em dia vivem em constante pressão pelo não errar e estar de acordo com o que se entende como senso comum de outras mães, que acabam se tornando as piores inimigas delas mesmas.  Em contrapartida ao excesso de cobrança, existe um movimento cada vez maior que busca o respeito pela opinião das mães e que reforça que mães não são e nem devem ser perfeitas aos olhos das demais, ela deve estar segura das suas opiniões, pois cada escolha é feita baseada no amor e na vontade de criar bem os filhos dentro dos valores de cada família e das necessidades de cada criança.

 

askmi

 

Por isso, esse novo e incrível “lugar” dentro da internet, o Escolha de Mãe, vem para fomentar a discussão saudável sobre as diferenças e opiniões individuais. Lembrando que não existe certo ou errado, mas sim, as escolhas de cada mãe e essas devem ser sempre respeitadas! Ahhhh, eu fiz um texto super bacana dizendo sobre uma escolha que fiz…. espero que vocês gostem! Para conferir, clique aqui!

 

Fotos: Blog AskMi

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Avent#bebê#Blog AskMi#escolha de mãe#lactante#mãe#mamãe#papais

Estímulo musical para crianças!

Estímulo musical para crianças!

A vivi faz aula de música desde pequena, quando tinha menos de 1 ano de vida na escola Steps em São Paulo. Nossa, lembro até hoje a carinha dela, ainda bebê quando chegamos na primeira aulinha! Muito fofaaaa, foi direto no centro da roda e lá ficou! Rs  Tenho visto no SNAP da minha querida amiga e blogueira Sophia Alckmin os inúmeros estímulos musicais que ela e o marido apresentam para a filha mais velha – Alexa! Acho tãooo bacana que decidi falar com vocês sobre isso.

 

Certa vez li um artigo na revista Super Interessante uma pesquisa que me chamou muitaaa atenção: pesquisadores Gordon Shaw e Frances Rauscher, da Universidade da Califórnia em Irvine, nos EUA, resolveram testar o mito de que música clássica – especialmente a obra de Mozart – seria capaz de desenvolver e fortalecer a inteligência. Colocaram 36 alunos para ouvir 10 minutinhos de uma sonata. Em seguida, submeteram todo mundo a um teste. E descobriram que o QI (quociente de inteligência) dos estudantes estava, em média, 8 pontos acima do valor aferido antes da audição. Incrível, não?
Acontece que o “efeito Mozart” constatado pelos cientistas nada tinha a ver com aumento de inteligência. O que a música promoveu, segundo o próprio Rauscher, foi a melhora de desempenho dos alunos em certas tarefas envolvendo raciocínio espacial e temporal. O motivo? Bem… Essa resposta o pesquisador ficou devendo. Curioso: nenhum outro cientista conseguiu replicar o experimento – não, pelo menos, com os mesmos resultados. Tudo leva a crer, portanto, que o aumento de QI verificado nos alunos de Shaw e Rauscher tenha sido mero acaso.

 

Música clássica não faz mal a ninguém. Ao contrário! Ela pode relaxar, inspirar, desatar as amarras da criatividade. E isso vale também para crianças. Mas nada indica que ela seja capaz de transformar seu filho num adulto mais inteligente. Rauscher acredita que a melhor maneira de unir a música ao desenvolvimento mental dos pequenos seja incentivá-los a tocar um instrumento. Esse, sim, é um fato, já comprovado pela ciência: o aprendizado musical ajuda a desenvolver concentração e coordenação motora. E é justamente isso que sempre busquei fazer com a Vivi!

 

Recomendo algumas peças musicais para escutar com as crianças, além das aulas de musicas e instrumentos musicais:

  1. – Clique aqui e ouça!;
  2. “Balé dos pintinhos em suas cascas de ovos”, de Quadros de uma exposição, de ModestMussorgsky – Clique aqui e ouça!;
  3. “Pavana da bela adormecida”, de Mamãe Ganso, de Maurice Ravel – Clique aqui e ouça!;
  4. “Vivo”, de Pulcinella, de Igor Stravinsky – Clique aqui e ouça!;
  5. “Allegro”, de Três pequenas peças, de Jacques Ibert – Clique aqui e ouça!.

 

Ufa!!! É isso!! Espero que tenham gostado e que o post estimule as mamães de plantão ao uso, brincadeiras e aulas com instrumentos musicais, canto, dança e audição!  QUEM TIVER MAIS DICAS, ESCREVA AQUI NO COMENTS!

 

IMAGENS INSTRUMENTOS MUSICAIS

 

Foto: Internet

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Blog AskMi#criança#instrumentos musicais#músicas