Como cuidar da pele antes e depois da maquiagem!

Como cuidar da pele antes e depois da maquiagem!

Se maquiar para ir a uma festa ou evento já se tornou rotina para milhares de mulheres que se preocupam com a aparência. Contudo, é necessário ter alguns cuidados antes e depois de aplicar a maquiagem na face para manter a qualidade da pele.

 

Adélia Mendonça, especialista em dermocosméticos, afirma que o preparo da pele é importante para melhorar o aspecto da maquiagem. “Deve começar pela higienização, eliminando impurezas e o excesso da oleosidade. Depois, realizar uma boa hidratação, para impedir que a maquiagem fique craquelada; usar protetor solar para proteger a pele dos efeitos do sol e também o primer para corrigir imperfeições e fazer com que a maquiagem dure por mais tempo”, explica.

 

 

Maquiagem é coisa séria

Caso os procedimentos mencionados acima não forem feitos de forma correta, a pele ficará “suja”, pois os poros estarão obstruídos, e isso pode estimular o surgimento de cravos e espinhas.

Dormir de maquiagem, pode?

De acordo com Adélia Mendonça, não. O efeito é o mesmo de não ter preparado a pele corretamente: haverá a obstrução dos poros e das glândulas sebáceas do rosto, causando o aparecimento de acne.

Cuidar é essencial!

Para manter a pele renovada e bela, remova toda a maquiagem e higiene o rosto imediatamente para eliminar os produtos. “Finalize com um hidratante e protetor solar”, indica Adélia. Isso porque o filtro solar possui diversas propriedades, entre elas: antipoluição, antiglicação, ação antioxidante e hidratante.

Além disso, existem muitas dúvidas sobre a periodicidade que se pode usar maquiagem e a especialista esclarece: “Se manter os devidos cuidados, o uso da maquiagem diária não causa nenhum problema para pele”.

 

Sobre Adélia Mendonça

A Adélia Mendonça Cosméticos desenvolve dermocosméticos e tratamentos de alta performance, se comprometendo a uma busca constante pela eficácia e excelência de seus produtos.

 

Auxilio texto: Assessoria de imprensa Adélia Mendonça Cosméticos
Rodrigo Carvalho (rodrigo@carvalhoassessoria.com)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#Cuidar é essencial#dicas#maquiagem#pele

5 erros de maquiagem que fazem você parecer mais velha!

5 erros de maquiagem que fazem você parecer mais velha!

Quando bem utilizada a maquiagem é um ótimo recurso para enaltecer a beleza do rosto. Mas, quando usada de maneira errada, pode causar o efeito contrário. Para ajudar nesse sentido, a maquiadora Danielly Cardoso Feitoza, que atende pelo GetNinjas, maior aplicativo de contratação de serviços da América Latina, selecionou os principais erros que devem ser evitados na hora da maquiagem. Confira abaixo quais são eles:

 

 

1 – Utilizar base para outro tom de pele
Evite usar uma base em um tom de pele que não é o seu. Se a base for mais clara, ela deixa a pele sem vida e opaca. Se for mais escura, você não estará destacando suas características próprias, mas sim, escondendo-as e dando a impressão de apatia e tristeza, fazendo você parecer mais velha.

 

2 – Usar batom muito escuro
Ao envelhecer, os lábios perdem definição e volume. Você precisa de um batom que devolva esses requisitos. Ou seja, fuja dos batons escuros, opte por tons rosados e um gloss para dar volume. Evite usar batom líquido porque ele enaltece o chamado efeito código de barras dos lábios.

 

3 – Aplicar lápis nos olhos
Um traço apenas nas pálpebras inferiores faz os olhos parecerem menores. Aposte mais no delineado na parte de cima.

 

4 – Usar blush no tom errado
Existem várias cores e tons de blush, procure saber qual cor combina mais com o seu tom de pele.

 

5 – Preencher errado as sobrancelhas
Com o passar dos anos as sobrancelhas podem ficar mais ralas ou não crescerem mais. Por isso, é interessante preenchê-las com lápis ou sombra, no mesmo tom da cor dos fios, evitando exageros para não ficar muito artificial. Também pode ser feito a técnica de rena com um profissional, dessa forma o efeito dura mais.

 

Auxilio texto: Luana Ferreira (luana.ferreira@falacriativa.com.br) / maquiadora Danielly Cardoso Feitoza, que atende pelo GetNinjas

Imagem: https://www.elasnotapetevermelho.com.br/

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#erros#maquiadora#maquiagem

Como lavar uniformes e roupas de crianças com a volta às aulas!

Como lavar uniformes e roupas de crianças com a volta às aulas!

Com a volta às aulas, os gastos com material escolar e atenção para o uniforme são certos. Embora alguns pais renovem o uniforme dos filhos, muitos aproveitam o do ano anterior. No segundo caso, a questão é que as peças podem estar encardidas ou até com pequenas manchas, o que é comum para qualquer criança, afinal, elas brincam, derrubam alimentos ou limpam as mãos nas próprias roupas.

 

 

Caso as peças sejam novas, o cuidado está em não levá-las diretamente para o armário. Uma vez que a procedência de sua armazenagem é desconhecida, podem esconder fungos, mofos e até transmitir germes. Por isso Cristiane Ayres, gerente de P&D da Casa KM, dá algumas dicas e explica como deve ser o cuidado com os uniformes novos ou usados:

 

1 – Antes de tudo, é necessário estar atento às recomendações de lavagem indicadas nas etiquetas das roupas para saber quais produtos não devem ser aplicados. As roupas brancas, por exemplo, não devem ser lavadas com as coloridas, pois podem ficar manchadas.

 

2 – Para as sujeiras diárias, não há problema em esperar o acúmulo de mais roupas para lavar, mas se há manchas mais densas, o ideal é já tentar removê-las. Quanto mais “fresca” estiver a mancha, maior a facilidade de sair com água e sabão, esfregando apenas no local. Utilizar produtos que podem ser aplicados diretamente na sujeira também é uma opção, como o Ecomax líquido da Casa KM, que com a versão roupas brancas e coloridas, pode ser aplicado diretamente na mancha.

 

3 – Para a limpeza do dia a dia, pode-se optar por um lava-roupas destinado a remover as sujeiras diárias. Caso as manchas estejam secas, é aconselhável o uso do lava-roupas em pó COQUEL Natureza Limpa, que é destinado a quase todos os tipos de tecido e remove as manchas mais resistentes com apenas um enxágue, facilitando a limpeza diária.

 

4 – Para peças novas que são lavadas pela primeira vez, o ideal é se certificar que todos os resíduos foram removidos. Como são roupas novas, é recomendável usar um lava-roupas que não agride os tecidos, como o COQUEL Líquido, que além de ser biodegradável, reaviva as cores das peças. É importante também se atentar à quantidade do produto indicada para uso na lavagem, pois, dessa forma, o enxágue não precisa do ciclo extra de água.

 

5 – Para as crianças, que costumam ter a pele mais sensível, é indicado dar preferência aos produtos voltados para a limpeza de roupas infantis e que passaram por testes, como os dermatologicamente testados. Nesse caso, o indicado é o Vida Macia, que é voltado exclusivamente para peças infantis. Produtos hipoalergênicos também são outra opção, pois são livres de substâncias com potencial de causar reações alérgicas e irritações, como o recém-lançado COCO, lava-roupas em pó natural a base de coco indicado para quem possui pele delicada. Porém, em ambas opções, não há 100% de garantia que o produto não cause irritações, pois seus componentes podem reagir de forma diferente na pele de cada pessoa, mas ao optar por produtos dermatologicamente testados ou hipoalergêncios, essa possibilidade é reduzida.

 

Auxilio texto: Jornalista Responsável – Euracy Campos (estilopress@estilopress.com.br )

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#lavar uniforme#roupas de crianças#volta às aulas

Manchas no rosto – o que fazer?

Manchas no rosto – o que fazer?

As manchas no rosto incomodam muitas pessoas de diversas idades. Cuidados e prevenção é muito importante para evitá-las. Elas são causadas por diversos fatores, normalmente são fruto de acnes, queimaduras, exposição solar, processos inflamatórios ou até mesmo procedimentos e reações causadas por algum cosmético ou algum procedimento inadequado ao fototipo ou tipo de disfunção.

 

 

Adélia Mendonça, especialista em dermocosméticos, explica que temos manchas no rosto, porque os fatores que estimulam a produção de melanina (pigmento que dá cor à pele) são responsáveis por causar as manchas. “A hereditariedade também é outro fator que influencia no seu aparecimento, assim como a exposição solar e o uso de medicamentos – antidepressivo, anticoncepcional e anticoagulante”, aponta.

 

A especialista esclarece que muita maquiagem não causa manchas no rosto, desde que os produtos sejam de boa qualidade. O ideal é preparar a pele antes da maquiagem e fazer uma total remoção dos produtos da pele.

 

Tipos de pele em que as manchas são mais comuns

 

As manchas são comuns principalmente em pele negra e morena, ou seja, fototipos que possuem a melanina mais ativada. Peles claras também possuem tendência, isso vai de acordo com o cuidado e a hereditariedade.

 

“Tratamentos” caseiros

 

É preciso tomar cuidado. Principalmente na internet, são encontradas diversas receitas caseiras que prometem acabar com as manchas no rosto, mas esses tratamentos podem ser perigosos. O mais indicado é procurar um profissional para auxiliar nessa questão. O rosto é uma parte delicada do corpo, e a utilização de produtos caseiros, pode piorar ou causar reações adversas.

 

Cuidados

 

Adélia Mendonça aponta que alguns cuidados para evita-las uso do protetor solar com fator UVA/UVB, a conscientização desde criança e o uso de acessórios com fator de proteção como bonés, viseiras e chapéus.

 

Além disso, para cuidar corretamente de manchas no rosto, primeiro deve-se procurar um especialista para descobrir qual o tipo de mancha e como corrigir a disfunção.

 

Também, um ponto importante, mas por vezes esquecidos, é que os cuidados devem começar ainda na infância. Os pais devem auxiliar os filhos desde criança a usar o protetor solar e acessórios com filtro solar, assim ele vai crescer sabendo dos devidos cuidados que deve ter para evitar as manchas.

 

Auxilio texto: Carvalho Assessoria / Assessoria de imprensa Adélia Mendonça Cosméticos  – Rodrigo Carvalho (rodrigo@carvalhoassessoria.com)

Imagem: https://cn1.com.br/noticias/4/61327,mancha-no-rosto-pode-ser-melasma-causas-e-habitos-que-a-escurecem-ainda-mais.html

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#pele#skin#skincare

Por que é tão difícil mudar hábitos?

Por que é tão difícil mudar hábitos?

Sabemos que, para a maioria das pessoas, é muito difícil mudar um hábito. Por que será? O que está relacionado às nossas rotinas que nos impede de realizar mudanças para melhor? Para a fisioterapeuta com foco em Saúde Integrativa, Frésia Sa, Talvez, a resposta esteja nas nossas crenças e nos nossos traumas.

 

 

Alguns números podem nos ajudar a compreender por que mudar hábitos é algo diferente para cada pessoa: com relação à questão de tempo, existe uma pesquisa realizada que muda um pouco a lógica que é apregoada nas redes sociais e que já foi tema de livros. Segundo um estudo da Universidade Colege London, com 96 participantes, que durante 84 dias realizaram mudanças de rotina em diferentes graus, existem, também, diferentes tempos para a adesão de hábitos.

 

“Para hábitos simples, como beber um copo com água todas as manhãs, o prazo de 21 dias, que é o mais conhecido, funciona muito bem”, explica Frésia, “entretanto, conforme o hábito vai sendo mais intenso, ou necessite de mudanças mais drásticas que mexam conosco de formas mais profundas, o prazo vai, também, aumentando”.

 

A média desse estudo foi de 66 dias, com picos de 84 dias, no caso de mudanças mais complexas, como realizar 50 abdominais diariamente. “Para nós, que trabalhamos com saúde integrativa, ou seja, que reúne todas as áreas da vida e que também investiga traumas, crenças, as mudanças precisam estar alinhadas com a saúde corpo-mente para acontecerem de formam mais natural e, portanto, rápida”, lembra Frésia.

 

Mas, o que são hábitos?

 

A fisioterapeuta explica: “o que conhecemos por hábitos são ações repetidas que realizamos numa sequência automática com uma frequência que se torna uma rotina. Esta capacidade mecânica de realizar libera a mente, o que facilita muito a ação do sistema nervoso, pois a força vontade dispende muita energia, nos ocupando de maneira muito significativa. Seria como quando aprendemos a dirigir, no início gastamos uma energia muito maior pensando em cada etapa de como fazer. Depois quando isto vira um “hábito” nossa mente fica livre para escutar uma música, conversar”, revela.

 

“Quase metade de tudo que fazemos são hábitos”, lembra Frésia, “portanto, se deseja transformar a sua vida, mudar os hábitos é um caminho bastante decisivo. Neste sentindo, usar o foco de maneira consciente para identificar que hábitos são construtivos ou limitadores para o seu propósito pode facilitar atingir a realidade que você deseja”.

 

Assim, a primeira decisão é identificar todas as características do padrão que deseja mudar na sua vida. os pontos principais que se deve analisar são: gatilho, rotina e recompensa. Então, o que desperta em você a ação mecânica? Como são as etapas destas ações? O que você ganha com esta repetição diária de ações?

 

Frésia explica que não há como eliminar um hábito completamente: “nesse sentindo, o mais inteligente seria substitui-lo. Para que você tenha sucesso nesta substituição é importante que você comece pequeno, isto é, escolha um hábito por vez e implemente pequenas novas ações repetidas e abuse das recompensas. Lembre-se você é aquilo que faz e pensa repetidamente, portanto escolha com bom senso aquilo que vai incorporar em sua vida, isto virá a ser um obstáculo ou um facilitador da vida que você tanto deseja”.

 

Quero mudar, mas minhas memórias não deixam

 

“Vamos pensar em um caso de alguém que tenha ouvido, a vida toda, que é preguiçoso, ou pouco esforçado, ou que nunca consegue nada do que quer. Desde criança. Essa crença, no caso, ficou gravada no inconsciente e essa pessoa possivelmente agirá, na vida, sem perceber, de forma preguiçosa e pouco esforçada. Não por vontade própria e, muitas vezes, nem mesmo por uma característica pessoal. Mas porque ela acredita que é assim”, revela a especialista.

 

Uma crença limitante pode ampliar o tempo de uma mudança de hábito ou, inclusive, invalidar a própria mudança! “O mesmo acontece com traumas. Alguém que sofreu um trauma em um assalto noturno, por exemplo, pode criar um hábito de não sair de casa à noite. E, caso o trauma não seja tratado, mudar esse hábito pode ser quase impossível. Estamos dando um exemplo prático, mas podemos ter traumas desconhecidos que nos limitam de forma inconsciente”, lembra Frésia.

 

Para ela, em casos como esses, o trabalho de Saúde Integrativa, que analisa todas as áreas da vida do paciente, e o uso da Microfisioterapia e do PSYCH-K®, por exemplo, que são ferramentas que Frésia utiliza, são fundamentais para tratar os traumas e as crenças e criar um programa de mudança de hábitos.

 

Saiba mais: https://www.biointegralsaude.com.br/

Fonte: Biointegral Saúde

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#dicas#habitos#mudança de habitos#saude