Confira quatro dicas para dançar e cuidar do corpo!

Confira quatro dicas para dançar e cuidar do corpo!

No dia 1° de setembro é celebrado o Dia da Bailarina e do Bailarino. A data foi criada para homenagear os dançarinos de Balé (ou Ballet), estilo de dança que surgiu na Europa Renascentista no século XV. Hoje existem diversas variações do Balé, sendo as principais o Balé Clássico e o Balé Contemporâneo.

O Balé Clássico é pautado por uma técnica mais rígida e com movimentos mais precisos que são executados de forma perfeita, seguindo exatamente o script. Já o Balé Contemporâneo é mais livre e o bailarino pode dançar de acordo com as suas emoções e sentimentos.

Independentemente do estilo, dançar Balé não é fácil. Dedicação, elasticidade, ritmo e disciplina são pontos fundamentais para ser um(a) bailarino(a). É necessário treinar, ensaiar, decorar movimentos e coreografias para transmitir a emoção da dança por meio do corpo. Mas o Balé também traz inúmeros benefícios, como o fortalecimento do condicionamento físico, desenvolve flexibilidade, postura e coordenação motora, além de auxiliar no controle da respiração.

Balé é arte e dança. Por isso, é importante manter o cuidado com a saúde das pernas, um dos membros mais usados na atividade. Confira quatro dicas para dançar e cuidar da saúde das suas pernas:

 

 

• Ter uma alimentação saudável: é fundamental controlar a alimentação e investir em alimentos saudáveis, ricos em nutrientes e proteínas. Alimentos gordurosos e calóricos devem ser evitados.

• Meias de compressão: existem diversos modelos de meias de compressão no mercado e seu uso pode ser preventivo. A SIGVARIS GROUP, empresa líder mundial em produtos de compressão graduada, possui um amplo portfólio de meias e canelitos que auxiliam no direcionamento correto do fluxo venoso e linfático, permitindo assim, uma nítida melhora na circulação, além de promover conforto e bem-estar.

• Alongue-se: o alongamento é fundamental para aumentar a flexibilidade muscular, ativar a circulação sanguínea e prevenir lesões. Alongue-se por pelo menos 10 minutos para preparar seu corpo.

• Hidrate-se: beber de 1,5 a 2 litros por dia de água é importante para manter a pele hidratada e o organismo mais saudável.

 

Sobre a SIGVARIS GROUP

A SIGVARIS GROUP é uma empresa suíça de capital 100% familiar desde sua fundação e líder de mercado global na produção de meias médicas de compressão graduada, com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida às pessoas, prevenir e tratar doenças venosas e proporcionar conforto em todos os momentos da vida.

Imagem: https://blog.sodanca.com.br/corpo-de-bailarina/

Fonte: Bruna Akemi (bruna.akemi@cdicom.com.br) / Outras informações: https://www.sigvaris.group

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Alimentação saudável#arte#Balé#cuidar do corpo#Dança#dicas para dançar#Meias de compressão#SIGVARIS GROUP

Mitos e Verdades do High School: O que é igual aos filmes?

Mitos e Verdades do High School: O que é igual aos filmes?

Baile de formatura, ônibus amarelo, líderes de torcida…Quem nunca assistiu aquela clássica comédia romântica adolescente e teve vontade viver um High School Musical da vida real? Ou pelo menos saber se pelo menos um pouquinho do que mostram nos filmes é verdade mesmo?

Seja nas grandes metrópoles como em Gossip Girl, que tem como cenário o luxuoso bairro do Upper East Side em Nova York, ou nas clássicas cidadezinhas americanas como Forks, município do estado de Washington onde se passa a Saga Crepúsculo. Independente do destino escolhido, um intercâmbio para Estados Unidos no Ensino Médio vai te proporcionar memórias inesquecíveis e experiências inusitadas, capazes até de virar roteiro de filme – fica a dica 😉

“Com a pandemia, muitos estudantes precisaram segurar seus planos de intercâmbio, mas este ano, tivemos um aumento na procura de 30% nos programas de High School. Isso ocorreu devido ao retorno da emissão de vistos de estudante em maio de 2021, e o avanço da vacina em várias partes do mundo. É uma experiência única para esses jovens: conhecer pessoas, de realidades completamente diferentes, imersão cultural, aperfeiçoar o idioma e ganhar independência são só algumas vantagens”, conta Eduardo Heidemann, Diretor da Rede de Agências de Intercâmbio TravelMate .

Como um spoiler de como é um intercâmbio High School nos EUA, Eduardo Heidemann, especialista em intercâmbio há mais de 20 anos pela TravelMate , lista alguns mitos e verdades da experiência retratada nos filmes teen para já ir planejando o seu:

 

Grupo da TravelMate embarcando para intercâmbio High School nos EUA (Divulgação/ TravelMate)

 

Prom: Verdade!

Já pode separar a roupa de gala e o corsage! O prom – famoso baile de formatura – é palco de vários momentos emblemáticos da TV e do cinema e ele realmente acontece nos ginásios das escolas estadunidenses. A festa é temática e é organizada pelos próprios alunos que participam da comissão de formatura. Mas sabia que não é obrigatório ter um par? Às vezes a ficção faz parecer que a pior coisa possível é ir sozinho mas, na verdade, vários estudantes até preferem ir junto com a galera!

PS: Vale lembrar que pelo fato do Ensino Médio nos EUA ter 4 anos (no Brasil temos apenas 3), poucos intercambistas têm a oportunidade de completar o último semestre lá e participarem do baile de formatura.

 

Guerras de Comida: Mito

Só de pensar na bagunça e no desperdício que uma guerra de comida faz já dá pra imaginar que elas não devem acontecer, né? As cafeteiras e refeitórios dos colégios são bem organizados e possuem regras. Coitados dos funcionários que pagariam o pato se isso fosse como no cinema!

 

School Bus: Verdade!

O ônibus escolar é mais do que comum na rotina dos estudantes americanos. Nem sempre ele é amarelo, mas é o mais frequente nas escolas públicas e, com certeza, é um bom adianto nos custos de transporte. Só cuidado para não sofrer o mesmo destino da Regina George, hein!

 

Quadro de horários livre: Mais ou menos…

É verdade que há opções de eletivas diferentes como marcenaria, clubes de artes e esportes, mas elas estão disponíveis para complementar a grade de estudos. Inglês, matemática e ciências sociais, por exemplo, são matérias obrigatórias.

 

Cheerleaders: Verdade!

Prepare-se para o try out! Além de animar a torcida nos jogos dos times do colégio, o cheer é considerado um esporte com vários torneios estudantis e acampamentos de treinamento. Muitos atletas competem profissionalmente e até ganham bolsas de estudo na faculdade para representarem os times universitários.

 

Musicais do Drama Club: Verdade!

Infelizmente, não há números de dança no meio do corredor com todo mundo cantando perfeitamente em sincronia, mas os clubes de teatro existem na maioria das escolas. Há, inclusive, o equivalente ao Tony Awards para estudantes de teatro musical no colegial, o Jimmy Awards, que já revelou atores como Renée Rapp e Andrew Barth Feldman.

 

Sentiu o gostinho e a curiosidade? Confira os melhores pacotes de intercâmbio High School com os consultores da TravelMate .

Sobre a TravelMate
Criada há 19 anos, a TravelMate tem como objetivo promover a educação internacional, por meio de vários programas de intercâmbio que atendem pessoas em todas as fases da vida.

 

Fonte: Júlia Barbosa de Mattos Ferreira (assessoria@queissada.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#High School nos EUA#intercâmbio#TravelMate

3 sinergias nutricionais para ajudar seu intestino!

3 sinergias nutricionais para ajudar seu intestino!

Considerado nosso segundo cérebro, o intestino é responsável por mais do que você imagina. Se ele não estiver regulado então, pode intensificar os sintomas de ansiedade e depressão, uma vez que diversos neurotransmissores dependem da nossa microbiota intestinal. Além disso, a absorção de vitaminas especiais para o gerenciamento de ansiedade, depressão e transtornos do humor como vitamina B12, ácido fólico, vitamina D e o ferro tem sua absorção prejudicada em quem tem um intestino não saudável, mesmo consumindo boas fontes desses nutrientes. E se você é desse time, não se desespere: uma boa alimentação pode ajudar a melhorar os sintomas. “Pode parecer clichê, mas se alimentar bem é fundamental para um bom funcionamento do nosso corpo como um todo. E isso não quer dizer que você precisa renunciar ao que gosta, mas você precisa saber se alimentar e entender como usar os alimentos a seu favor”, esclarece a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak.

 

Com especializações no Canadá e Estados Unidos, a pesquisadora estuda há anos o poder dos alimentos terapêuticos aplicados, tanto na saúde quanto em doenças, e desenvolveu sinergias para ajudar o nosso corpo a funcionar melhor. Abaixo você confere 3 sinergias nutricionais para o intestino:

 

 

Intestino feliz: mamão, chia e amêndoas.

 

O mamão já é uma fruta conhecida por ajudar no intestino, mas você sabe o porquê? Ele tem função laxativa, o que faz o intestino contrair mais vezes, empurrando o bolo fecal para baixo. Além disso, ele possui papaína, uma enzima digestiva que melhora os gases e o processo de digestão de proteínas, mas, infelizmente, não é para todo mundo que ele tem esse efeito. Nessa sinergia com o mamão, ao adicionar as amêndoas (que tem fibras e gorduras) você aumenta o poder laxativo do mamão em 20,5%. As vitaminas E e os antioxidantes melhoram a absorção de água no intestino, deixando as fezes mais amolecidas, o que também facilita a descida do cocô. Algumas pessoas fazem o bolo fecal em pedaços, o que atrapalha o movimento do intestino, gerando muita dor e estufamento. E é aí que entra a chia, formando um gel que engloba tudo. Além disso, esse gel facilita a descida pelo Intestino.

 

A recomendação para essa sinergia: 1/2 mamão, 2 colheres de sopa de chia + 2 colheres de sopa de amêndoas ou farinha de amêndoas como ceia + 1 chá de erva doce com hortelã.

 

Intestino e ansiedade: linhaça, frutas amarelas ou arroxeadas e iogurte integral (ou de coco).

 

Um intestino desregulado, com baixa absorção de nutrientes, muitos gases, má alimentação e com poucos probióticos aumenta os hormônios da ansiedade. A ansiedade deixa o intestino mais inflamado, desregulado e com muitos gases, fora uma repercussão no estômago e nas enzimas digestivas. Para começar, precisamos de triptofano, um tipo de ingrediente presente nas proteínas que auxiliam no relaxamento, melhorando a ansiedade. Ele também ajuda a alimentar as bactérias do bem no intestino, ajudando a regular tanto para não ser preso demais e nem muito solto. Encontramos o triptofano no iogurte integral e no leite de coco natural. A ingestão destes ajuda nos probióticos por conter as bactérias do bem. Outro nutriente importante é a vitamina A, presente nas frutas e vegetais amarelos. Uma boa opção é a manga (se você tem intestino preso) ou a nectarina (se você tem intestino normal). A vitamina A é um anti-inflamatório natural que ajuda na desintoxicação do fígado, promovendo melhora na limpeza das toxinas do estresse e ansiedade. Já as antocianinas presentes nos alimentos “arroxeados e azulados”, como o mirtilo, são outro grupo de anti-inflamatórios naturais para os machucados do intestino e a diminuição dos danos cognitivos da ansiedade (falta de foco e concentração). Quanto a linhaça, ela é um dos poderosos aliados no combate a essas inflamações e, por isso, ela deve estar no dia a dia de quem tem ansiedade (que é uma inflamação).

 

A recomendação para essa sinergia: 1 colher de sopa de linhaça moída + 1 xícara de frutas amarelas ou arroxeadas ( ou ainda metade de cada) + 150 ml de iogurte natural integral ou iogurte de coco.

 

Síndrome do intestino irritável (SII): gengibre, erva-doce e hortelã.

 

Um dos grandes incômodos para quem tem SII é a cólica intestinal, causada pelos gases e má digestão. Para isso, uni 3 principais atores de sucesso nessa missão quase impossível de gerenciar. O gengibre tem a capacidade de desfazer as bolhas de gás, além de ajudar a movimentar o intestino para quem tem ele preso, ajustar náuseas e refluxo. Se você está com intestino solto demais, troque o gengibre por noz moscada. Já a erva doce ajuda a acalmar a mucosa do estômago e do intestino, melhorando a acidez, o desconforto e, principalmente, ajudando o pâncreas e estômago a liberarem enzimas digestivas para a comida “cair melhor”. A hortelã, além de antifúngico, antiviral e bactericida para questões de estômago e intestino, ajuda principalmente a prevenir infecções dessa bagunça intestinal. Mais do que isso, também melhora a digestibilidade e as cólicas. Se você não gosta, pode trocar por cardamomo. Com todas elas juntas, potencializamos o efeito em abordagens distintas, já que só uma não será capaz de ajudar na complexidade da SII. Você pode consumi-las como chá e tomar entre as refeições, pode temperar carnes, legumes e sopas. O mais importante é que esse trio DEVE fazer parte da sua vida.

 

A recomendação para essa sinergia: 1 colher de sobremesa de gengibre ralado + 4 folhas grandes de hortelã + 1 colher de chá de semente de erva doce ou 1 sache em 250 ml de água quente. Abafe por 8 min para extrair bem os nutrientes. Depois se quiser pode adicionar gelo para tomar gelado.

 

Obs.: Para o chá lembre se de tomar morno ou gelado, nada muito quente e abafe por 8 min para ter todos os nutrientes bem extraído

 

Fonte: bruna.bozza@reversacomunicacao.com.br / nutricionista e pesquisadora Aline Quissak

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#amêndoas#ansiedade#chia#Intestino#Intestino feliz: mamão#Síndrome do intestino irritável

Ronco em crianças: quando os pais devem se preocupar?

Ronco em crianças: quando os pais devem se preocupar?

Muito se fala do ronco em adultos, principalmente quando se trata de indivíduos já na terceira idade ou obesos. De acordo com a Associação Brasileira do Sono, 60% dos homens acima de 60 anos e 40% das mulheres na mesma faixa etária, sofrem com o ronco. Porém, o que muda quando esse ruído durante o sono é emitido por crianças?

De acordo com Dr. Luiz Augusto de Lima e Silva, otorrinolaringologista do Grupo São Cristóvão Saúde, esse barulho inoportuno pode ser definido como “um ruído provocado por vibrações na orofaringe e hipofaringe, com a passagem do ar das vias aéreas superiores para as vias aéreas inferiores”. Segundo o especialista, é possível identificar sons semelhantes logo após o nascimento, quando o bebê começa a amamentação: “pode surgir um ruído agudo, provocado por uma dificuldade da passagem do ar na laringe, conhecido como ‘estridor laríngeo’, provocado por um amolecimento da cartilagem na laringe”, o que, segundo o médico, não é caracterizado como ronco.

Na grande maioria dos casos, o ronco em infantes é provocado por aumento de tecidos na rinofaringe (adenoide) e na orofaringe (amigdalas palatinas), o que dificulta a passagem do ar das vias aéreas superiores para as inferiores. “O barulho é produzido principalmente quando estão dormindo em decúbito dorsal e não há remédio caseiro para solucionar a questão”, acrescenta Dr. Luiz Augusto. “A indicação do tratamento do ronco infantil deve ser feita após avaliação médica para o diagnostico etiológico e, dependendo da causa, pode ser clínico ou cirúrgico”, ressalta o otorrino.

 

 

Algumas dicas podem auxiliar na avaliação do grau dos sons respiratórios nos pequenos: “a situação merece mais atenção quando vem acompanhada de sono agitado, com movimento de braços e pernas, dificuldade em se alimentar, onde a criança precisa interromper a mastigação para respirar, ou mesmo em casos de respiração bucal de suplência, muito frequente durante o dia, mesmo em momentos de repouso ou menor agitação”, afirma o especialista do Grupo São Cristóvão Saúde. Somados a esses fatores, baixo rendimento escolar, sonolência diurna e dificuldade em se concentrar podem entrar na lista das consequências.

Como não existe idade para começar a roncar, é preciso ficar de olho e atento aos sinais. Com o crescimento da criança e dependendo da razão dos barulhos durante o sono, eles podem diminuir, como também se agravar. Porém, não ignore a questão: qualquer sinal de ronco deve ser averiguado com a ajuda de um médico. O Grupo São Cristóvão Saúde ressalta a importância de acompanharmos o desenvolvimento infantil. Por isso, as consultas médicas servem para os pais tirarem dúvidas e receberem orientações sobre alimentação, sono, vacinas e prevenção de doenças e acidentes, de modo a somar na educação e qualidade de vida de seus filhos.

Fonte: Fernanda Martinelli (fernanda.martinelli@prconsultingamericas.com) / Dr. Luiz Augusto de Lima e Silva, otorrinolaringologista do Grupo São Cristóvão Saúde

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#baixo rendimento escolar#otorrinolaringologista#Ronco em crianças#sonolência diurna#vibrações na orofaringe e hipofaringe

Com a chegada do frio, saiba como organizar o guarda-roupa de forma eficiente!

Com a chegada do frio, saiba como organizar o guarda-roupa de forma eficiente!

Um guarda-roupa organizado de forma inteligente proporciona agilidade e praticidade para a escolha das peças de acordo com diferentes ocasiões. O que muitos desconhecem é que a arrumação eficiente também vale para as estações do ano. Colocar em destaque, por exemplo, vestidos e casacos destinados para o inverno, facilita a rotina do dia a dia. Pensando que a temporada dos dias frios começou e vai até meados de setembro, a personal organizer e parceira da 5àsec, Sabrine Pessoa, ensina como deixar as roupas de inverno mais evidentes e tornar o seu armário mais funcional.

 

 

“O Brasil é um país que conta com todas as estações bem acentuadas e, por isso, é necessária uma adaptação em nosso modo de se vestir. Podemos encontrar no guarda-roupa dos brasileiros um casaco grosso para dias mais gelados e shorts para o clima mais quente. Para tornar o cotidiano mais prático, é fundamental adaptar o guarda-roupa de acordo com as estações do ano. Assim, todas as peças são usadas e temos uma rotatividade inteligente delas”, comenta a profissional.

 

Conheça seu guarda-roupa: é necessário saber o que você tem dentro do armário. Retire todas as peças e separe-as de acordo com cada ocasião e estação. Dessa forma, é mais fácil fazer a visualização de todas as roupas e decidir quais serão priorizadas para os próximos meses. Além disso, ao fazer uma avaliação das peças, é possível fazer um filtro e destinar algumas para a doação.

 

Limpeza: roupas de inverno tendem a adquirir odores e, às vezes, mofos por conta do longo período de armazenamento. Ao retirar as peças do armário, separe as que precisam de uma limpeza. As lavagens comuns podem auxiliar no processo, mas para algumas roupas características do inverno, como tricot e casacos mais pesados, é indicado procurar lavanderias especializadas, como a 5àsec, para garantir uma lavagem adequada sem danificar as fibras.

 

Organização das roupas: a estação mais fria no Brasil pede roupas mais pesadas e grossas que tendem a ocupar muito espaço nos guarda-roupas. Por este motivo, se o seu espaço é limitado, escolha dobrar as peças de tricot, lã e os moletons. Estas peças podem ser guardadas em gavetas, pois são mais fáceis de empilhar. Os casacos, jaquetas e blazers devem ser pendurados em cabides e, de preferência, fechados e com os cabides colocados todos do mesmo lado. Já os famosos cachecóis e lenços não devem ser guardados em gavetas. Destine cabides ou nichos para armazená-los para melhorar a visualização das peças.

 

Sapatos: o inverno também requerer uma atenção para o calçado. Botas, tênis e coturnos são mais usados neste período. É necessário, então, deixá-los em evidência. Coloque as sandálias, rasteiras e sapatilhas mais ao fundo da sapateira e traga os calçados de inverno para frente. Atenção para as botas, elas necessitam de um cuidado a mais no armazenamento. Para manter o formato do cano, é fundamental colocar suportes dentro, que podem ser jornais ou garrafa pet. Além disso, os calçados precisam de limpezas para evitar mofos dentro da sapateira. Sempre deixe-os arejar antes de guardar. E, para aqueles que são fabricados em couro e que precisam de um tratamento específico, busque serviços especializados para manter a saúde do material. A 5àsec, que conta com 474 unidades, conta com um serviço específico para tratar todos os tipos de couro que garante a hidratação e rejuvenesce o material em seu portfólio.

 

Fonte: Caroline DFreire (caroline@dfreire.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#organizar o guarda-roupa