Vai se exercitar no Verão?

Vai se exercitar no Verão?

O verão vem ai! E com ele uma série de conceitos e desejos que todos os anos fazem sucesso. Nesse período, a corrida pela boa forma fica mais intensa e cresce a malhação por conta própria, com pouca preocupação com a parte nutricional e prevenção de lesões.

“Todos os anos observamos a mesma atitude. As pessoas querem ganhar um corpo perfeito e saudável faltando dias para o verão e com essa pressa acabam sobrecarregando o corpo com atividade física descontrolada e se esquecem de repor vitaminas e minerais, além dos riscos de desidratação”, comenta o Dr. Daniel Magnoni, cardiologista e chefe de nutrologia do Instituto Dante Pazzanese e do HCor, em São Paulo.

 

 

Reposição de líquidos e minerais

A atividade física promove a perda de água do organismo, por meio do suor e da respiração, que elimina água em forma de vapor. Essa perda não é somente de água, mas também de minerais. Dessa forma, a reposição adequada desses componentes é essencial.

“Pessoas que não praticam esportes de maneira competitiva podem realizar a hidratação e reposição de eletrólitos apenas com água e alimentação rotineira. Iniciantes costumam ter perdas mais acentuadas, uma vez que o corpo vai se adaptando ao exercício. É indicado a reposição de minerais como cálcio, potássio e magnésio, além de manter equilibrado os níveis de vitaminas como A, C, D e Complexo B”, explica Dr. Magnoni.

Aliados contra dores e cãibras

Normalmente ao iniciar uma atividade física e exigir mais dá parte muscular, do que de costume, algumas contrações involuntárias dos músculos acompanhadas de dor intensa e de difícil controle podem acontecer inesperadamente e, geralmente, nos membros inferiores, com espasmos repentinos ou prolongados, as chamadas cãibras.

Essa condição é causada pela falta de líquidos intramuscular, que deixa as fibras musculares sujeitas a sofrerem espasmos e também pela carência de minerais como cálcio, potássio ou magnésio na alimentação.

“Alongamentos antes e depois da atividade física, hidratação contínua e alimentação equilibrada, com frutas verduras e legumes, auxiliam na prevenção de cãibras. Para quem não consegue manter uma dieta rica em alimentos que forneça as necessidades diárias das principais vitaminas e minerais é indicada a suplementação, que se mostra eficaz e muito prática, inclusive já estão disponíveis no mercado multivitamínicos de uma nova geração, em formato de gomas, que podem ser consumidas sem água. Mas é importante, sempre, buscar orientação médica”, orienta Dr. Magnoni.

 

Fonte: Italo Hingst Genovesi (italo@targetsp.com.br) / Dr. Daniel Magnoni, cardiologista e chefe de nutrologia do Instituto Dante Pazzanese e do HCor

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#atividade fisica#desidratação#Reposição de líquidos e minerais#vitaminas e minerais

Emagrecer para as festas!

Emagrecer para as festas!

Com a chegada do fim de ano, a proximidade das festas e a perspectiva do verão, cresce a busca por formas de perder peso a tempo dessas datas. De fato, uma pesquisa rápida na internet traz uma série de dicas alimentos e dietas. Não é por acaso, já que o relatório “Estatísticas da Saúde Mundial de 2021”, da Organização Mundial de Saúde (OMS), aponta que 22% da população adulta do Brasil está obesa. Contudo, a nutricionista Maíra Azevedo ressalta que embora seja possível eliminar uma quantidade expressiva de peso nesse prazo tão curto, é importante ter cuidado com promessas de fórmulas mágicas.

 

 

Ajustando as expectativas

Antes de tudo, é preciso fazer uma projeção realista da perda de peso. Uma pessoa é considerada obesa quando seu Índice de Massa Corpórea (IMC) – relação entre seu peso e altura – sobe acima de 30. A especialista explica que a elevação nesse valor acende um alerta perigoso para o aumento do risco de doenças como diabetescardiovasculareshipertensão e uma piora considerável na qualidade de vida.

No Brasil, mais de 40 milhões estão nessa situação, sendo que esse número mais que dobrou dos anos 2000 até aqui. Por isso, Maíra reforçar a importância de manter os pés no chão na hora de fazer projeções e definir metas. “Costumamos estimar uma média de perda de gordura entre dois e quatro quilos por mês. Claro que, dependendo do histórico da pessoa, ela consegue reduzir um pouco mais, mas isso é a exceção”, pontua a especialista.

Mais do que isso, ela frisa que uma redução consistente na balança é alcançada com um processo gradativo e que isso reflete de forma direta na manutenção desse peso no longo prazo. Como destaca a nutricionista, o emagrecimento saudável é lento, cheio de altos e baixos e requer muito aprendizado para se tornar definitivo.

“Se a pessoa engordou 10 quilos em cinco meses, será mesmo plausível achar que irá reduzir esses mesmos 10 quilos em apenas 30 dias? Além disso, não adiantaria eliminar tanto em tão pouco tempo para engordar outros 20 quilos três meses depois”, argumenta.

 

Alimentação pode ajudar

Mais uma vez, a nutricionista frisa que não existem fórmulas mágicas e que o sucesso na balança vai depender de uma série de fatores como, por exemplo, se a pessoa já passou por efeito sanfona ou não, se está fazendo exercício, se está dormindo bem e vários outros. Porém, é evidente que a comida certa pode ajudar.

De qualquer forma, isso significa procurar o suporte de um especialista em nutrição e não sair à caça de truques da moda nas redes sociais. “Fazer dietas malucas, extremamente restritivas, do tipo que vemos a todo momento na internet, pode trazer várias consequências para a saúde. Dentre elas podemos citar a perda de massa muscular – que deixa o processo de emagrecimento mais difícil -, deficiência de vitaminas e minerais, platô e efeito rebote, e compulsão alimentar”, alerta.

Mais do que isso, a nutricionista destaca que passar o dia tomando chás ou fazer dietas da sopa, retirando os carboidratos do cardápio, são decisões que, além não terem o resultado esperado, também podem comprometer a saúde da pessoa.

 

Não pode faltar

Ainda assim, Maíra afirma que alguns alimentos realmente podem ajudar no processo de emagrecimento. Ela explica que os principais aliados são aqueles que dão mais saciedade. “Ao ingerir um desses alimentos, você comerá pouco e ficará mais tempo satisfeito, gerando assim um déficit calórico, que é o ponto chave para o emagrecimento”, esclarece.

Diante disso, ela dá algumas dicas do que não pode faltar em uma alimentação saudável:

– Inclua fontes de proteínas em todas as refeições principais (café da manhã, almoço, lanche e jantar);

– Inclua alimentos fontes de gordura boa (por exemplo, castanhas e abacate);

– Consuma muita verdura crua e cozida.

 

Exemplo de refeições:

– Café da manhã rico em proteína – pão com ovos mexidos + leite com café sem açúcar;

– Meio da manhã – fruta com castanhas;

– Almoço e jantar – metade do prato de verduras cruas e/ou cozidas + arroz, feijão e proteína;

Lanche da tarde – sanduíche natural com patê de frango ou quibe assado.

 

Fonte: Fábio Marques (contato@plenacriativa.com.br)

Imagem: https://ge.globo.com/eu-atleta/nutricao/noticia/dietas-para-o-verao-seis-maneiras-de-emagrecer-apos-os-excessos-das-festas-de-fim-de-ano.ghtml

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Alimentação lombar#dieta#emagrecer#festas de fim de ano#fontes de proteínas#gordura boa

Árvore de Natal natural: Tuia Holandesa!

Árvore de Natal natural: Tuia Holandesa!

Opção para substituir as árvores artificiais, os pinheirinhos naturais trazem beleza e complementam o ambiente na data mais especial e aguardada do ano.

 

 

Decorar a casa com temas natalinos é sem dúvida uma das tradições mais importantes e divertidas durante o período de festas de final de ano. Em meio às luzes e itens que remetem ao Papai Noel não há adorno mais representativo e simbólico do que a árvore de natal. Atração principal na composição para a data tão especial, montar e ornamentar os pinheirinhos é um costume disseminado no mundo todo e, também, entre os brasileiros. Porém, diferente dos países da Europa e da América do Norte por exemplo, que priorizam as espécies naturais, no Brasil foram as opções artificiais que se popularizaram.

Mas que tal adotar novos hábitos e apostar em uma versão natural da árvore de natal? “Aos poucos, as espécies plantadas tem ganhado espaço na casa dos brasileiros. Sabendo dos benefícios de ter qualquer planta ornamental incrementando, purificando e agregando graciosidade ao ambiente é fácil pontuar as vantagens em relação a utilização das opções sintéticas. Além disso, são sustentáveis e podem permanecer com a família por meses além do Natal”, comenta Bruno José Esperança, diretor geral da Esalflores, uma das principais redes de floriculturas do Brasil, que anualmente prepara um estoque exclusivo de espécies naturais com tamanhos e preços variados.

Bonitas e sofisticadas, as opções de árvores de natal naturais agregam leveza e requinte a qualquer espaço. A Tuia Holandesa é a opção mais popular e pode ser encontrada em diversas dimensões. Na Esalflores, há opções com tamanhos entre 40cm a 1,20m de altura, com preços que variam entre R﹩ 35,95 e R﹩ 150,90. Outras possibilidades é a Tuia Strickita com 30cm por R﹩16,95, mas independente da escolha é preciso estar atento aos cuidados para mantê-las saudáveis e duradouras. “A Tuia dura cerca de 1 a 2 meses, dificilmente vai durar de um ano para o outro, mas é ideal para o período das festas de Natal e ano novo”, explica Bruno José Esperança. “Para mantê-la saudável é preciso muita água e luz. Com relação aos enfeites, não há restrição. Assim como as árvores artificiais, os galhos suportam vários modelos de enfeites e combinam bem com os mais variados tipos de adereços natalinos. Já as luzes devem ser preferencialmente de LED, pois não esquentam e, portanto, não representam perigo para a planta”, explica o especialista.

Quanto as regas e crescimento, a maioria das espécies com perfil para árvores de natal naturais exigem regas em dias intercalados e adubação mensal com substâncias especificas encontradas em lojas especializadas. “Lembrando que é sempre importante estar atento ao aspecto da planta, checando a umidade da terra e os sinais que a aparência dos galhos e folhas oferecem”, sugere o profissional. “Após o período de festas, basta retirar os enfeites e adornos da planta e manter os cuidados. Caso necessário, é possível transportá-la para um vaso maior para incentivar o crescimento”, completa Bruno José Esperança.

 

Fonte: Caroline P+G (caroline@pmaisg.com.br)

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#árvore de Natal#decor#Decoração#dicas#natal

5 tipos de autocuidado e como desenvolvê-los!

5 tipos de autocuidado e como desenvolvê-los!

Não há como negar que o último ano fez com que as pessoas criassem uma rotina de autocuidado para sobreviverem aos momentos de incertezas gerados pela pandemia. Apesar do termo estar ligado geralmente ao universo da beleza, esses cuidados com a saúde e bem-estar vão muito além do skincare e são fundamentais tanto para homens quanto para mulheres.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), essa prática é a capacidade individual de promover e manter a saúde, prevenir e lidar com doenças com ou sem o apoio de um profissional. Ou seja, é ter informação e autonomia sobre as escolhas feitas em relação ao próprio bem-estar.

Apesar de não ser uma novidade, esses hábitos continuam sendo um desafio mesmo na pandemia, justamente pela rotina corrida, pela dificuldade em se organizar e continuar motivado com tantas mudanças ocorridas em pouco tempo. Segundo uma pesquisa encomendada pela Bayer e realizada pelo Ibope com 2 mil pessoas, 84% disseram buscar uma rotina de autocuidado. Do total de entrevistados, apenas um terço consegue fazer isso com regularidade.

A UAUBox, beautytech que une tecnologia ao mercado da beleza, tem em seus pilares centrais contribuir para maior autoestima e uma cultura que preserva a saúde e o bem-estar. Pensando nesses desafios enfrentados por milhões de pessoas diariamente, a startup elencou 5 tipos de autocuidado para você adotar no seu dia-a-dia:

 

 

1. Autocuidado emocional:
Estar conectado diretamente com as nossas emoções é um dos caminhos para preservarmos nossa saúde. Não apenas podemos, como devemos, nos permitir sentir e entender o que estamos sentido. As emoções podem estar envolvidas por alegrias, tristezas, decepções ou amor. Mas, o que realmente importa é a maneira como encaramos isso durante a nossa jornada.

2. Autocuidado físico:
Refere-se às atividades relacionadas à saúde e ao bem-estar. As atividades físicas têm papel importante para nos ajudar a liberar o estresse acumulado e aumentar o nível de hormônios que causam felicidade e aumentam a disposição, além dos cuidados pessoais que garantem um momento mais relax, onde podemos nos conectar com sua própria essência.

3. Autocuidado intelectual:
Esse tipo de autocuidado permite que sua mente se mantenha saudável, estimulando o pensamento crítico, a criatividade e o desejo de sempre aprender mais.

4. Autocuidado espiritual:
Espiritualidade não é sinônimo de religião. É, na verdade, o cultivo de sentimentos bons e amor próprio dentro de si mesmo. Essa prática traz conforto ao seu coração, permitindo que você se concentre nas coisas boas da vida.

5. Autocuidado social:
É quando estamos conectados com outras pessoas, interagindo com novas ideias e hábitos, permitindo uma rede confortável e proveitosa. Por isso, buscar conviver socialmente, independente se somos mais introvertidos ou extrovertidos, é essencial, porque isso pode impactar indiretamente na saúde mental, emocional e até física.

Sobre a UAUBox:

A UAUBox é uma beautytech data driven que melhora a performance de vendas online de produtos de beleza, conectando potenciais consumidores com os produtos ideais.

Fonte: Gabriela Porto Alegre (gabriela.portoalegre@pinepr.com)

Imagem: https://psiquiatriapaulista.com.br/o-que-e-autocuidado-e-porque-ele-e-tao-importante/

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Autocuidado emocional#Autocuidado espiritual#Autocuidado físico#Autocuidado intelectual#Autocuidado social

Hipertensão infantil!

Hipertensão infantil!

A hipertensão arterial, também conhecida como pressão alta vem atingindo cada vez mais jovens e adolescentes. De acordo com a Organização M undial de Saúde (OMS ), cerca de 17% das crianças brasileiras têm hipertensão arterial. O diagnóstico e a intervenção precoce são fatores importantes para evitar maiores danos na vida adulta. Nesse sentido, a atuação eficaz de um cardiologista pediátrico é essencial. “O aumento da pressão arterial em crianças e adolescentes vem se multiplicando muito entre esse público e isso pode trazer consequências graves para toda a vida. Essa patologia, especialmente em jovens, exige conhecimento e diagnóstico correto para tratamento adequado. Na maioria das vezes, a identificação pode ser feita por meio de medidas de pressão arterial por um profissional de saúde”, explica Pedro Júnior – Cardiologista do HCSG.

Segundo o especialista, a hipertensão entre crianças e adolescentes pode ocorrer por várias causas como pelo coração, rins e sistema endócrino, mas em sua grande maioria não é definida. “Geralmente ela está relacionada à obesidade infantil e ao sedentarismo”, alerta.

 

 

Sintomas e diagnóstico

A hipertensão infantojuvenil, na grande maioria das vezes, pode demorar anos para apresentar alguns sintomas podendo até mesmo ser diagnosticada apenas quando a criança já é adulta. “Dores de cabeça e no pescoço são as principais queixas, após o diagnóstico, os primeiros cuidados são importantíssimos e envolvem basicamente mudança no estilo de vida. Trocar guloseimas por frutas e vídeo game por esporte são fundamentais. Por exemplo: a criança pode tentar ir caminhando para a escola e levar alimentos saudáveis para comer durante o intervalo”, enfatiza.

Dicas para ter um coração saudável

Segundo o especialista, para se ter uma saúde cardíaca em dia é fundamental:

• Praticar exercícios físicos com regularidade;

• Manter uma alimentação equilibrada com frutas, verduras, legumes e evitando o excesso de sal, açúcar, frituras e gorduras saturadas;

• Manter o controle do colesterol, diabetes e pressão arterial;

Mesmo durante o período de pandemia no qual vivemos as atividades físicas e dieta balanceada são essenciais o tratamento contra hipertensão deve envolver toda a família onde a criança e o jovem está inserido. “Se os pais comem mal e não fazem exercícios físicos, as crianças serão estimuladas ao mesmo comportamento, agravando o problema. Em casos mais complicados ou quando associado às outras doenças, os remédios são necessários e para isso o acompanhamento médico é primordial”, esclarece.

“Vale lembrar que, em todos os casos, ela pode ser controlada e a criança pode ter uma vida normal como qualquer outra. O acompanhamento médico e familiar são os fatores mais importantes para que isso aconteça”, finaliza Pedro.

Sobre o Hospital Casa de Saúde Guarujá: Instituição de saúde com foco na excelência do atendimento médico de qualidade, com moderna infraestrutura e tecnologia de ponta.

Fonte: Image 360 / Aryane Costa – Assessora de Comunicação (aryane@image360.com.br)

Imagem: http://radioamerica.arquidiocesebh.org.br/noticia/pediatra-esclarece-duvidas-sobre-hipertensao-infantil/

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cardiologista pediátrico#colesterol#Crianças#crianças e adolescentes#diabetes#Hipertensão Arterial#Hipertensão infantil#pressão arterial