ASK MI Entrevista – Daniele Chevalier


Oi meninas, tudo bem?? Volteiiiiii…. tudo bem que atrasada, mas voltei! Desculpem pela ausência de segunda e terça, mas é que realmente aqui estava corrido e queria aproveitar mais 2 dias off ! kkk Mas estou a mil no insta e SNAP, meu novo vício!! Quem ainda não tem o aplicativo, vale a pena!! A gente consegue mostrar melhor muitas coisas e passar dicas detalhadas!
Hoje vou mostrar para vocês a entrevista que fiz com a querida Dani Chevalier, mãe de gêmeos que decidiu cuidar ela mesma dos bebês, sem ajuda de babá! Para se dedicar “full time” aos seus “gordinhos”, ela teve que dar um “stop” em algumas coisas de sua vida, mas tudo por um motivo bemmm especial, confiram:
1. Nome e idade: Daniele Chevalier Carneiro, 32 anos
2. Nome e idade dos filhos: Rafael e Gustavo, 11 meses
3. Você é um exemplo para muitas mulheres: tem gêmeos e não tem babá. É por opção? Em caso afirmativo, conte nos o porquê da escolha!
Foi por opção sim. Quando estava grávida, todas as minhas amigas diziam que eu era maluca e que não ia conseguir cuidar de gêmeos sem babá. Mas eu tive muita dificuldade para engravidar, sonhei muito com a maternidade, não conseguia imaginar outra pessoa cuidando dos meus bebês. Queria me dedicar 100% a eles. Queria amamentar, trocar fraldas, colocar para dormir, acordar, ver o primeiro sorriso… Não queria perder nada. E como eu já não trabalhava fora quando engravidei, essa possibilidade era possível na rotina da minha família.
4. Você tem um instagram super bacana, com dicas e falando de seu dia a dia. Como tudo começou? Em sua primeira postagem seu insta já era aberto?
O instagram começou como meu perfil pessoal, quando eu ainda morava fora do Brasil. Após o casamento nos mudamos para Nova York, Hong Kong e Londres. Eu tinha muito tempo livre e conhecia muitos lugares bonitos, então comecei a postar viagens e “looks do dia”. O perfil foi crescendo e se tornou uma ótima distração, pois eu conhecia gente do mundo todo. Mas meu instagram cresceu mesmo depois que engravidei, e principalmente depois que os meus bebês nasceram e eu comecei a compartilhar minha rotina com todas as dificuldades e alegrias da maternidade. Muitas mães e futuras mamães se identificam e trocamos muitas experiências e dicas por lá. Virou um instablog.
5. Quando você tem algum compromisso pessoal ou profissional com quem você pode contar?
Até os 6 meses dos bebês eu não conseguia sair de casa, pois eu amamentava exclusivamente em livre demanda. Então era uma loucura, revezamento de bebês no peito o dia todo! Não dava mamadeira nem complemento, então era bem complicado sair. Até o supermercado eu fazia pela internet… A partir dos 8 meses as coisas foram ficando mais tranquilas, porque a introdução alimentar já estava mais estabelecida, eles almoçavam, jantavam, faziam lanchinhos… Então eu comecei a ter mais liberdade para saídas rápidas e a minha funcionária do lar cuidava deles. Até hoje é assim. Eu priorizo sair durante as sonecas, mas alguns compromissos ou saídas duram um pouco mais e eles ficam bem. Eu fico pelo whats app perguntando se já acordaram, se comeram, se está tudo bem… Ainda não fico 100% confortável longe deles…
6. Uma coisa que sempre vem a minha cabeça: Como a Dani consegue aproveitar as noites dela com o marido, seja em casa ou saindo por exemplo? Como conciliar isso tudo?
Olha, as noites começaram a ficar mais calmas há mais ou menos um mês. Agora conseguimos jantar tranquilos, assistir um seriado na tv… Geralmente eu estou super cansada à noite! Ainda tenho que aproveitar para postar alguma coisa no instagram ou no meu canal do youtube (Daniele Chevalier) e responder perguntas de leitoras. Desde que os bebês nasceram nós nunca mais saímos à noite.



7. Algum dia você já se questionou sobre essa decisão de não ter babá? Qual a conclusão?
Teve uma fase que eu estava no limite do cansaço, super estressada e pensei em contratar uma babá para me ajudar. Mas logo em seguida eu desisti. Eu me questionava se ela conseguiria me ajudar porque era a amamentação que me deixava bem cansada, dia e noite sem intervalos. Eles acordavam muitas vezes na madrugada para mamar. E nisso ninguém conseguiria me ajudar… Aí decidi não contratar a babá. Meu marido me ajudava muito nas madrugadas, colocando para arrotar e depois no bercinho enquanto eu amamentava o segundo…
8. Caso seu ritmo de trabalho aumente, você pensa em contar com a ajuda de alguém com relação aos meninos?
Por enquanto a minha funcionária do lar me ajuda quando saio e está funcionando bem. Eles adoram ela e eu tenho muita confiança. Eu estou conversando com o meu marido se vamos colocá-los na escolinha com 1 ano e meio… Ainda não decidimos.



9. Conte um dia de sua rotina para a gente (com horários, etc):
Eles acordam em torno de 6 da manhã (um pouco antes na maioria das vezes!) aí eu amamento e depois eu e meu marido tomamos café da manhã, com eles juntos na cozinha. Brincamos com eles, assistimos TV, escovamos os dentes deles. Umas 7:30 meu marido sai para trabalhar e eu fico brincando com eles até às 9:00. Quando minha funcionária chega e me ajuda a colocá-los para dormir a primeira soneca. Ela brinca com um enquanto eu vou para o quarto com o outro. Amamento, dou uma mamadeira de complemento e eles dormem no peito. Coloco no bercinho e eles dormem até umas 11:00. Tomam um suquinho e ao meio dia dou o almoço deles. Depois brinco, às vezes passeio quando o dia está bonito e às 14:30 faço a rotina da soneca igual à da manhã. Aí eles dormem até umas 16:30. Dou um lanchinho com frutas. Brincam, leio livrinhos e às 17:50 dou o jantar. O papai chega umas 19h. Passeamos todos juntos com a nossa cachorrinha Cookie, brincamos um pouquinho e às 19:30 começamos a rotina da noite. O papai dá banho, eu troco e preparo as mamadeiras e colocamos os dois para dormir por volta das 20:00. Antes de dormir eu não amamento, agora que estão com 11 meses. Só damos a mamadeira e eles dormem sozinhos no berço. Acordam ainda uma vez na madrugada.



10. E as comidinhas? Quem te ajuda a preparar?
No início da introdução alimentar eu preparava todas as comidinhas, mas depois minha funcionária começou a preparar enquanto fazia o meu almoço. E assim é até hoje.
11. E a hora do banho, como fica? 
Meu marido dá todos os banhos desde que nasceram. Ele fez questão. A pessoa que dá os banhos cria um vínculo de confiança muito forte com o bebê. Ele disse pra mim: eles já ficaram na sua barriga 9 meses, você já amamenta, então os banhos são meus! Rs Eu adoro que ele participe ativamente da criação dos meninos. Eles adoram o papai!
12. Eles têm horário? Você consegue (em dose dupla) manter uma regra na rotina?
A amamentação em livre demanda até os 10 meses dificultava o estabelecimento de horários. Mas agora que complemento com a mamadeira, além da amamentação, eu consegui estabelecer uma rotina com horários.



13. Já viajou sozinha com os meninos? Como foi?
Viajamos algumas vezes sozinhos com eles. A primeira vez foi para Porto Alegre quando tinham 4 meses.  Com 5 meses fomos para Balneário Camboriú para a casa da minha mãe para passarmos o Ano Novo. E com 8 meses foi a primeira viagem longa, internacional, para Miami. Eu achei tranquilo porque estou acostumada a cuidar deles praticamente sozinha o dia todo, então ter a ajuda do meu marido durante o dia na viagem até facilitou! Mas se você perguntar para ele… Vai dizer que foi super cansativo! Hahaha
14. Pretende ter mais filhos?
Hoje eu diria que não. Mas nunca sabemos o dia de amanhã…
15. Como você faz para conciliar: trabalho (mesmo que de casa), filhos, marido, casa, amigas, “necessidades femininas”  (salão, academia, shopping, almoço com amigas, aniversários, etc..) com gêmeos em casa e sem ter babá ou uma ajuda?
Como eu disse, só comecei a sair quando fizeram 8 meses, e até hoje tento não sair muito, pois não tenho babá. Só a minha funcionária do lar, então não posso abusar, né? Academia ainda não voltei, as unhas eu faço raramente… O que comecei a fazer nas últimas semanas e que tem feito muito bem é almoçar com amigas e com a minha irmã (que também é mãe de gêmeos).
16. O que a Dani antes de engravidar diria para a Dani agora mamãe?
Essa é difícil… É mais fácil dizer o que a Dani Mamãe diria para a Dani de antes de engravidar…. eu falaria para ela dormir MUITO, acordar a hora que quisesse, passear sem ter hora para voltar para casa e assistir muita TV, sem ser programas e desenhos infantis! Hahaha
17. Qual sua reação quando descobriu que eram gêmeos?
Fiquei MUITO feliz! Pois como fiz tratamento e era muito difícil engravidar, queria muito ter gêmeos, pois não sabia se conseguiria engravidar novamente…
18. Como foi a escolha do nome? 
Eu ia chamar Rafael se fosse menino, já estava escolhido como o nome de menino. Mas quando descobrimos que seriam dois meninos eu pensei em Gustavo e meu marido gostou!
19. Qual carrinho você escolheu?
Eu tenho 3 diferentes hehe… Como minha irmã também teve gêmeos eu “herdei” 2 que eram dela e comprei outro. Comprei um duplo, lado a lado, o City mini double. E ganhei dela um duplo também (um na frente do outro) da Graco, modelo DuoGlider e tenho também dois individuais Chicco Liteway.



20. Qual conselho você dá para as mamães de primeira viagem?
O conselho que daria às mães de primeira viagem seria para elas tentarem confiar nelas mesmas e não darem ouvidos aos palpites e às comparações. A maternidade é cheia de desafios, superações e dificuldades, mas é a maior dádiva que uma mulher pode receber, o amor mais puro que existe.  Diria para todas as mamães que aproveitem cada segundo que estão ao lado dos filhos, pois o tempo passa, o cansaço passa e eles crescem muito rápido.
21. Já conhecia o ASK MI? Quais seus posts preferidos?
Conhecia sim! Adoro a variedade de assuntos que mostram as várias facetas da mulher moderna. Um post que foi super útil para mim foi o da malinha de bordo para o avião que você mostrava o que levar para os pequenos! Me inspirei para montar a malinha dos meus gordinhos na nossa primeira aventura internacional.

Sigam a Dani no insta: @DANICHEVALIER  Ela é uma fofa e querida!
Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#entrevistas