Mitos e verdades sobre o Whey Protein

Mitos e verdades sobre o Whey Protein

Assunto polemico hoje por aqui! Pedi para a top nutricionista, Carol Grillo, nossa mais nova colunista escrever sobre as verdades e mentira sobre Whey! Gente, confesso que tenho muitaaaaa dificuldade em tomar esse suplemento! Não acho o gosto bom, mesmo a Carol tendo me passado várias opções! Porém, depois desse texto que ela escreveu, vou ter que começar a “rever” meus conceitos! rs Confiram:

Olá meninas, tudo bem??

Hoje eu gostaria de falar sobre um suplemento muito conhecido no mercado, o “whey protein”. É bom esclarecer que toda a polêmica recente envolvendo este suplemento, não está na qualidade da proteína, mas na adulteração de algumas marcas, que contêm porções menores de whey do que as descritas nos rótulos. Mas afinal, será que é bom para nós mulheres? Será que engorda? Aumenta massa muscular? Será que causa retenção? E para os idosos funciona? Que horário suplementar? Que quantidade? Que tipo de whey comprar? Difícil não? São muitas opções.

 

Até há alguns anos, o whey protein era mal visto por algumas pessoas e era considerado um suplemento exclusivo para quem treina musculação ou pior ainda, era muitas vezes confundido com anabolizantes. Acredito que isso acontecia e ainda acontece hoje em dia por pré-conceito, má informação e também porque a mídia faz questão de divulgar “bodybuilders” imensos nos rótulos dos suplementos dando a entender que quem consumir o produto vai ficar igual. Isso tem que mudar!!!Enfim, vamos tentar explicar um pouquinho sobre este suplemento, que eu particularmente sou fã e utilizo para muitos pacientes. O whey pode ser um aliado na alimentação de qualquer pessoa, inclusive, de crianças e idosos.

 

O que é o “whey protein”? É um suplemento composto, em sua maior parte, pela proteína derivada do soro do leite. Possui baixo peso molecular, o que proporciona o mais alto valor biológico da proteína e melhor capacidade de absorção. Possui alto teor de aminoácidos essenciais e de cadeia ramificada (BCAA’s), necessários para o ganho de massa muscular.

 

– Existem 3 tipos de whey protein:

  1. Whey protein concentrado: é o tipo que possui a maior quantidade de carboidratos e gorduras, e cerca de 30 a 90% de sua fórmula é composta por proteína. Além disso, podemos encontrar a presença de lactose. É indicado para pessoas que não estão preocupadas em emagrecer, pois pode causar retenção devido a presença de gorduras e lactose. Em dietas para ganho de massa muscular e volume pode ser uma saída. Pode ser utilizado no pós-treino e para complementar um lanche da tarde. Eu não costumo utilizar para mulheres.
  2. Whey protein isolado: apresenta 90 a 96% de proteína em sua composição. É pobre ou isento de lactose e rico em bcaa’s. Sua digestão e absorção é mais rápida que o concentrado. A melhor opção para este tipo de whey é ser ingerido no pré ou pós-treino, pois garante uma rápida absorção dos seus aminoácidos pelo organismo.
  3. Whey protein hidrolisado: é mais refinado, ou seja, as proteínas são formadas por moléculas menores e, portanto, absorvidas mais rapidamente. Excelente para ser utilizado no pós-treino. O whey na forma hidrolisada pode ser uma boa alternativa para quem tem intolerância a lactose ou alergia as proteínas de origem animal. Particularmente, é o tipo de whey que eu costumo prescrever para as mulheres.

Diversos estudos já encontraram efeitos positivos do uso do “whey protein” no ganho de massa muscular. Uma pesquisa holandesa publicada no American Journal of Clinical Nutrition, por exemplo, revisou uma série de trabalhos sobre o tema e concluiu que o whey protein favorece a formação de massa magra e melhora o desempenho em exercícios de força tanto em jovens quanto em idosos. A partir dos 60 anos, homens e mulheres podem perder até 40% da força muscular e apresentar sarcopenia. Há uma dificuldade na deglutição na maioria dos idosos, que acabam ingerindo uma quantidade muito pequena de proteína e isso afetaria mais ainda essa perda muscular natural da idade. Graças à sua fácil e rápida digestão, o suplemento de whey protein pode auxiliar no tratamento e prevenção da perda muscular.

E na hora de comprar? A melhor forma de escolher um whey protein de qualidade é examinando o rótulo nutricional e os ingredientes. Primeiro analise a quantidade de proteína por dose, o ideal é que tenha entre 25 a 30g de proteína por dose. Esta proteína deve ser isolada e/ou hidrolisada, evite o whey concentrado, albumina, caseína, proteína da soja, etc. Outro ponto importante é o perfil de aminoácidos, um bom whey deve conter pelo menos 5g de bcaa’s (leucina, isoleucina e valina) por dose. Além disso, escolha um whey com baixo sódio (até 60mg), livre de gorduras, sem carboidratos e sem colesterol.

Enfim, para usufruir dos benefícios do whey ou de qualquer outro suplemento é indispensável procurar um nutricionista esportivo. Não existe uma dieta adequada para todo mundo e muito menos suplementos que façam bem para todos. Os indivíduos são diferentes e necessitam de cuidados personalizados para o sucesso do tratamento.

Para maiores informações vocês podem enviar email para grillo.caroline@gmail.com e sigam o meu Instagram profissional @nutricarolgrillo   Beijos Carol.

 

 

 

carol

 

 

Carol Grillo

ESCRITO POR Carol Grillo

Com inúmeros cursos de especialização, além de uma pós-graduação em nutrição clínica, Carol é uma nutricionista focada em ajudar seus pacientes a seguirem uma rotina alimentar saudável, equilibrada e direcionada a resultados.