26 de setembro de 2012

O dilema do filho único

Quarta-feira nublada, fria... dia de abrir o coração!! rs  Hoje quero dividir com vocês um dilema que ando vivendo e que tenho certeza que algumas de vocês já passaram ou estão passando por isso: parar no primeiro filho ou ter mais um?
Ser mãe sempre foi meu maiorrr sonho, desde pequena. Engravidei da MV super rápido, apenas 3 meses após meu casamento, um acidente, de verdade! Mas hoje sei que ela veio em uma ótima hora e que Deus sabe tudo que faz.... foi o maior presente da minha vida!
Como vocês sabem, ela já completou 2 anos e aí começam as pressões: E aí Marina, quando você vai dar um irmãozinho para a MV, quando vai engravidar novamente? Ai, ai.... toda semana é a mesma coisa. Não que tenha problemas o fato da pessoa perguntar, mas é que como ainda estou SUPER indecisa, a pergunta mexe comigo...
Vocês devem estar se perguntando: Porque ela tem essa dúvida? Porque não ter o segundo filho? Eu explico:  Sou muitoooo, mas muitoooo realizada com a minha filha. Ela me preenche 100%. Além disso, eu trabalho, cuido da minha casa, tenho meu marido, sou super ligada com a meus pais, irmãs e amigos e, me culpo por não ter mais tempo para ficar com a MV.
Então o que pega? Quando penso na minha amizade com minhas irmãs e o quanto elas são importantes na minha vida. Mas hoje em dia, ter irmão não é garantia de união eterna, infelizmente. Ando vendo tanta coisa chata por aí, né?! E vamos combinar que algumas amizades são tão fortes, que o vínculo chega a ser maior do que com um irmão. Mas sim, tenho medo de deixar a MV no mundo "sozinha"...


Ah, também sinto muita falta da minha família, já que somente eu moro em São Paulo. A ajuda da mãe nessas horas é um sonho de consumo. Essa cidade grande me assusta um pouco, fico triste que a MV não tem a mesma infância que tive no interior. Por outro lado, a cidade traz outros benefícios que não tive.


Só uma observação, quanto a crianção de filho único, sei que é mais difícil, mas não tenho medo quanto a isso. Também tenho consciência  que hoje em dia não é fácil ser acertiva na crianção dos filhos. Graças a Deus eu e meu marido temos a mesma maneira de educar, de pensar, sem muitos mimos e com regras. Sempre nos esforçando para acertar (mas nem sempre dá certo..rs).



Ufa, pronto falei!!! Afinal, esse espaço aqui é para trocar experiências e isso inclui desabafos como este, certo? Mas quero comentários de vcs, com conselhos e opiniões! Vou ler um por um, com muita atenção!









Pesquisando na net, encontrei esse livro sobre o tema. Alguém já leu?













Agora é a vez de vocês falarem... E aí, o que acham sobre a ideia de filho único?

235 comentários:

  1. Se a sua filha a preenche 100%, não tem porque ter outro filho. Se você namora, pergunta quando vai casar, se já casou perguntam quando terá filhos, se já tem sempre vão perguntar quando terá mais. Pra que se importar com o que os outros falam?
    Eu sou super a favor do filho único! E não acho que seja mais trabalhoso, pelo contrário, é bem mais simples e melhor em todos os sentidos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi! Mesmo não sendo mãe (ainda), entendo seu drama. Como vc disse, ter irmão não é garantia de união fraterna, mas como sou filha única, devo dizer que sinto a maior falta de um irmão. Falta a parte do companheirismo, de saber valorar adequadamente um desentendimento e tb da divisão das responsabilidades com os meus pais. Sendo filha única (e de pais mais velhos) tive alguns probleminhas p/ resolver onde me sentia bem sozinha. Sabe, né, tem coisas que só a família mais próxima consegue resolver. E tb acho linda a amizade entre irmãos! Claro que as questões financeiras e de logística devem ser sopesadas, mas com certeza (e se Deus quiser) terei mais de um filho! Assim, se vc permite minha opinião eu sou super a favor de mais um bebezinho fofo!! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina,como filha única, me identifiquei MUITO com o depoimento da Radha! Também queria ter irmãos. Minha mãe faleceu recentemente, e, nesse momento difícil, não tive alguém para chorar ao meu lado a mesma dor, por outro lado, a atenção ao meu pai (76 anos) fica restrita a mim. Estou grávida e, os priminhos existirão somente por parte da família do meu marido. Sem falar que os irmãos são padrinhos naturais, que, no caso meu filhinho não terá. Um ponto só que faltou falar é da responsabilidade do filho único de agradar os país e de realizar os sonhos. A cobrança dos pais com o filho único é muito grande em todos os aspectos, pois os pais não tem outra referência para comparar, nem como experiência. Boa sorte na escolha!

      Excluir
  3. Oi Marina! Adoro seu blog e acho seus posts super pertinentes!! Bom, sou casada, tenho 29 anos e estou planejando pro ano que vem meu primeiro filho.. Digo primeiro, porque terei mais de um, se Deus quiser!! Sabe como decidi?Sou filha única! Não vou falar que minha infância foi triste por não ter tido ninguém por perto, pelo contrário, foi muito bom ter as atenções todas voltadas pra mim.. Mas, com o envelhecimento dos meus pais, percebi o quanto é dificil para um filho único segurar a barra sozinho.. Claro que existem outros aspectos, como você mesma disse,mas acho importante essa ajuda entre irmãos! E vendo a família do meu marido, que é grande, essa vontade só aumentou.. Espero ter ajudado! Grande beijo, Hilda

    ResponderExcluir
  4. Marina, penso e passo pela mesma situacao. Tb tenho filha de 2 anos, sou do interior e moro só eu, ela e meu marido aqui em SP e sou super ligada a minha família. Qdo falo que só vou ter a minha filhinha as pessoas me olham como se acabei de cometer um crime, mas só quem passa pelo que passamos de criar filho sozinha aqui em SP sabe as dificuldades que e. Logico que tenho minhas duvidas, mas Prezo pela qualidade na criação da minha filha.
    parabéns pela coragem!! Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá Marina,

    nunca passei por esse dilema, pois sempre tive muita vontade de ter um casal. Atualmente sou mãe de um menino de nove meses que é a razão da minha vida!!! Também sofro com a falta de tempo e a culpa por não ficar muito tempo com ele, assim como você, sou advogada, cuido da casa, do marido... Mas minha mãe sempre trabalhou muito e criou eu e meus irmãos muito bem! Acho que deve seguir seu coração e seu desejo. Se não se sente preparada agora, não tenha, espere mais um pouco, mas não se sinta obrigada a definir isso agora. Tlvz não demore muito e a MV peça um irmãozinho pra você!
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a pessoa acima. Voce tem que ver o que e melhor para voce e sua familia sempre, sem se importar com os que os outros falam ou pensam. Mas como voce pediu nossa opiniao aqui esta a minha, rs. Eu acho que um filho so e pouco. Eu conhece varias pessoas que sao filhas unicas e a maioria queria ter tido irmaos. Familia para mim e TUDO. Sei que temos amizades fortes e tudo mais mas nada substitui um irmao, um primo etc. Nessa hora voce tem que pensar o que que a sua filha iria querer. Voce acha que ela iria querer um irmao ou mais de um irmao, ou sera que ela ia se contentar em ser filha unica? Eu mesmo tenho um irmao so, e vendo minha mae com 2 irmaes e um irmao penso que se tivesse mais irmaos iria ser o maximo! Pensa da sua filha..o que ela iria querer. Espero que isso te ajude em sua decisao!! Leio o seu Blog todos os dias..adoro esse espaco!!
    Barbara

    ResponderExcluir
  7. Olha....Não discordo de nenhuma das suas ponderações, mas na minha opinião não ter irmão é muiiiito triste. Meu irmão é meu melhor amigo e foi justamente por ter um ao outro que conseguimos passar por situações complicadas num momento que nem nosso pai nem nossa mãe estavam fortes. Concordo que não são todos que tem a mesma relação que eu tenho com ele nem a sua com a suas irmãs, mas não prive sua filha disso.... Dê a possibilidade dela ter um melhor amigo(a) na casa dela. Meu irmão é 6 anos mais velho que eu e quando eramos crianças e brigavamos mt meu pai sempre falava a pessoa que vc mais ama é ele e vice e versa eu falava que obviooo que nao que odiava ele e foi só amadurecer um tiquinho pra comprovar que ele estava certo. No meu casamento foi ele quem me acompanhou até o altar pois meu pai tinha falecido alguns meses antes e sem ele teria sido tudo muiiito mais difícil. Tento explicar para minhas amigas filhas unicas o que é ter irmão e é impossível, só quem tem sabe.
    Campanha irmãozinho para MV nowwwwww! ;)

    ResponderExcluir
  8. Ma.. Acompanho seu blog há tempossss, mas no verdadeiro anonimato, rsrsrsrs.
    Mas acho que nenhum post ate hj mecheu tanto comigo como esse.
    Sera que o fato de eu ser mãe de unica filha de 10 anos(abapha) mecheu comigo? Sera que essa sua duvida tambem nao eh ou foi a minha??
    Eu tenho 2 irmaos e somos muito unidos. Unidos NÃO apenas pelos laços de sangue,como também/principalmente nos laços de amor, afeto, amizade e MUITA muita cumplicidade.
    MEUS IRMÃOS sao meus amigos, e eu, deles, porque todos os dias eh essa a nossa escolha. Eh uma delicia brigar com e por eles. (sou a mais velha, se eh que me entende?) Hihihihi.
    Onde qro chegar? Que essa eh uma decisao que cabe SO, SOMENTE a vc e seu esposo. E que no seu intimo, tenho certeza que vcs ja sabem a resposta.
    Como ja "te conheço" ha algum tempo.. Impossivel nao saber que eh Mariah e Marcela na sua vida.. Certo? E hj vc soh vive as dores e delicia de ter irmas, graças a elas.
    Uma vez li que qdo o pai e a mãe morre, a nossa referencia de familia sao os nossos irmãos. Clichê? É. Mas poxa, eh a mais pura verdade.
    E SIMMMMMMMMM EU QRO QUE MINHA FILHA SEJA TIA.
    Apesar de eu e marido ainda nao termos colocado o projeto segundo filho pra andar,mas ele ja existe dentro de mim. Tenho 29 anos, e mais alguns a frente que me permitem ainda protelar um tantinho a chegado do irmao da Bia, mas lhe confesso que ele virá, se Deus quiser. :)

    Um beijo enorme
    Sou Paula Monteiro, esposa do Adriano, mãe de Beatriz, tenho 29 anos, moradora de Aracaju-Se, dona de casa, aaaaaaa e ainda trabalho. Rsrsrs

    Fica com Deus!!

    ResponderExcluir
  9. Meu primeiro filho também veio no susto, tive ele super nova, com 21, mas sempre pensei em ter outros, por que gosto de família grande, e dessa convivêmcia positiva com irmão, como tenho com os meus até hj! Não acho obrigatório, mas acho que faz bem, aprender a dividir tanto os brinquedos como principalmente a atenção dos pais, avós, tios.. Assim percebem que não são o centro do mundo. Esse ano 4 anos e 8 meses depois tive minha segunda bebe, que veio para alegrar e unir ainda mais a família, é uma delícia ver ela já com 6 meses brincando com o irmão mais velho e ver como ele se preocupa com ela, como ama fazer ela sorrir, isso faz pensar que fiz a coisa certa, sem pressa, por isso a diferença grande entre os 2. Se vc me permite uma opinião, acho que não deveria se pressionar, deixa a vontade chegar, ou não.. O trabalho aumenta, mas o amor também e como bem sabemos tudo passa muito rápido, daqui a pouco não lembraremos com peso, com sim com muita saudade e o que fica é a imensa recompensa de ver o crescimento do seu filho!

    Beijos Carol

    ResponderExcluir
  10. Sou filha única. Acho que minha mãe até pretendia ter mais filhos, mas meu pai morreu quando eu tinha seis anos e ela acabou "parando" em mim. Na infância, adorava ser filha única e curtir todos os privilégios. Depois, as coisas mudaram um pouco. Acho que um irmão enriquece muito, mesmo que o relacionamento não seja tão bom. Ter irmão é um grande treino pra vida: te ajuda a conquistar seu espaço, a dividir, a conviver etc. Fora que o relacionamento, acredito, fica mais tranquilo. O filho único tem TOOOOODAS as expectativas e atenções dos pais voltadas para si, 25 horas por dia, rs. Ás vezes, isso assusta um pouco, é difícil suprir 100% das atenções e necessidades. Mas enfim, cada caso é um caso. Eu gostaria de ter irmãos, mas tenho um excelente relacionamento com minha mãe e nunca tive qualquer tipo de trauma ou problema (egoísmo, dependência etc.etc) por ser filha única.

    ResponderExcluir
  11. Marina,

    eu sou filha única. Trabalho, tenho minha vida, assim como você. Entretanto, nunca serei tia. Os filhos que eu vier a ter não terão primos. E assim que meus pais falecerem, eu não terei mais família sem ser que que formarei quando casar. Eu ressinto muito o fato de minha mãe ter parado na primeira filha e acho que eu seria mais feliz tendo um irmão, mesmo que fosse pra brigar bastante quando criança, para não ter tido todos os luxos que tive e etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente assim que eu penso! Nunca serei tia (a não ser dos filhos das amigas rsrsrsrs) e meus filhos não terão primos. E imagina se meu futuro marido foi filho único tb? Coitado do meu filho, se for unico. Não terá priminhos para brincar rs. E só tenho minha mãe, qnd ela n tiver mais cmg vou ficar só :/

      Excluir
  12. Como tudo na vida, existem as vantagens e desvantagens.
    Sou filha única e adoraria ter irmãos, meus pais tb hj pensam que deveriam ter tido outros filhos, mas tem aquele porém, será que teria dado tudo o que dei a uma filha, se tivesse tido mais filhos? E não estou falando de bens materiais, mais sim de educação, carinho, tempo, enfim.
    Mas, por um lado família grande é tão divertido, alegre.
    Hj estou grávida, e se daqui uns 2 ou 3 anos, puder dar tudo o que eu dei ao primeiro filho, terei sim o segundo.
    E tb Má, acredito que onde cabe um, cabem dois. O amor é pra todos.
    Só vc e o marido pra decidirem, e como disse o anônimo ai de cima, as pessoas nos cobram tudo na vida, né!

    Boa sorte na sua escolha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Marina,

    Amo ter meu irmão e sempre digo que ele é a minha certeza de que nunca estarei sozinha nesse mundão gigante.

    Logo meu filho vai completar 1 aninho, abri mão de tudo para me dedicar a criação dele nos primeiros 2 aninhos de vida. Optei por me afastar do trabalho, trancar a pós-graduação e deixar outros projetos para quando ele estiver na escola e for mais independente, além do fato de me fazer mais feliz estar vivendo assim, dedicadíssima ele.

    Penso muito sobre dar ou não um irmãozinho a ele e apesar de achar que no mundo de hoje, ter apenas 1 filho é melhor por N motivos, quero que ele saiba o que é o amor de irmão!

    Boa sorte, viu?! Sei que escolherá o melhor, o que serve direitinho para a família de vocês.

    Beijos,
    Lu

    ResponderExcluir
  14. Marina, eu divido com vc a mesma questão. Ter ou não ter?! Minha pequena já preencheu todos os cantinhos do meu coração... Ela já vai fazer 4 anos e se eu resolver ter outro bb, precisa ser logo!!! Ai Jesus... é uma decisão mto importante!!! Bjs... Amo seu blog!!!

    ResponderExcluir
  15. Marina,
    estou grávida do meu primeiro filho!Ele nasce em fevereiro,
    entao ainda nao tive a experiencia de "ser mae", mas tenho certeza que será maravilhoso!Nunca pensei em ter um filho só!
    Tem coisa melhor do que família?Na minha casa somos em 4 irmaos!
    Cada um mora em uma cidade, mas sei que sempre tenho o apoio deles!
    Sei que hj em dia está mto dificil criar os filhos, mas nunca me imaginei com um filho único!É mto diferente uma criança que tem irmaos, tanto na infancia, quanto na fase adulta!
    Tenho certeza de que vc será uma otima mae de 2 ou 3 filhos!
    Pense bem, pode mudar a sua vida.

    ResponderExcluir
  16. Marina, cada um sabe como leva a vida, o quanto o trabalho e outras coisas tomam o tempo. Mas se você gosta tanto de ser mãe, porque não ter outro filho? Ainda não sou mãe, mas acho que não existe maior prazer no mundo! Você deve ter um amor incodicional pela MV, e tendo outro filho seu amor não vai ser dividido, apenas multiplicado por outro pequeno que vai ter a sorte de ter pais dedicados.
    Sou filha única e nunca senti falta de um irmão, mas haviam momentos em que me sentia "so", principalmente na fse das brincadeiras. Minha mãe foi 101% , assim vomo vc, ela se dividia entre a correria do trabalho e a mim. E sempre agradeci a Deus por tudo que ela me proporcionou e proporciona até hoje! Assim como você, eu e meu marido estamos longe das nossas familias, mas hoje em dia minha cunhada mora perto da gente e vejo como é importante pro meu marido, e até pra mim tbm. É a companhia que nenhum amigo substitui.
    Uma coisa que me faz pensar muito é: hoje minha mãe está aqui, mas e amanhã? Tenho primos que são como irmãos, mas sei que não é a mesma coisa.

    Pense com carinho, mas não se sinta cobrada.
    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  17. Marina, n tenho filhos. Mas meu grande sonho é ser mãe. Sou filha única e confesso que sempre quis ter um irmão. Claro que, por um lado é bom ser filha única né? não tenho que dividir o amor e a atenção da minha mãe com ninguém kkkkkkkkkkk. Mas por outro lado, me sinto só as vezes. Claro, tenho amigos e familia, mas em casa gostaria de ter companhia. Só mora eu e minha mãe. Ela viaja demais, e fico só. Meu sonho é ter uns 3 filhos. Sei q hj em dia ta muito dificil cuidar de um, imagine de mais né? Porém acho q compensa ter mais. No caso da MV acho que seria ótimo ela ter um irmãozinho ou irmãzinha. Filha unica é mais complicado que se fosse um menino filho único. Digo isso por experiencia propria viu? não sou mimada, mas não adianta, vc acaba sendo um pouquinho rsrsrsrs. Resumindo, acho maravilhoso amor de irmãos (como vc disse n são todos assim) e acho q vc tem q pensar bem mesmo! Eu no seu lugar teria. Mas essa decisão cabe a vc e seu marido. Mas uma coisa vc n disse. A MV já falou alguma vez sobre ter irmãozinho? o que ela acha da ideia? beijosss.

    ResponderExcluir
  18. Eu tenho 3 irmãos - somente um do mesmo pai e da mesma mãe, essas famílias modernas são assim mesmo, penso como você quando olho para os meus irmãos, eles são minha grande companhia, estão sempre por perto e de fato quem me faz sentir bem perto de quem eu sou realmente. Não sei se faz sentido, mas a proteção, o aconchego e o fato deles saberem exatamente como eu funciono, são fundamentais para minha vida. Não saberia viver sem eles...eu estou na fase de planejar o primeiro filho, mas tenho na minha cabeça que quero ter pelo menos dois, tenho uma prima irmã que é filha única e vejo que ela é muito solitária e acabou ficando até infantilizada por ser a única filha, as vezes conversamos e vejo que até quando ela quer fazer alguma coisa para os meus tios ela não tem com quem dividir as expectativas...a mãe dela é uma super mãe, que se divide entre o trabalho, ela, a casa e o marido, e que inevitávelmente o peso em cima dela acaba ficando muito grande...não sei se te ajudei ou te fiz ficar mais confusão, mas acho que hoje a sua filha te preenche 100% porque você não tem outro para dividir e quando e se tiver eles vão te preencher 200% - segundo meu médico a culpa é a maior companheira das mães, ele diz que nunca achamos que fazemos o suficiente para os nossos filhos...tomara que você pense logo e que de repente venha mais um ruivinho para alegrar sua vida ainda mais... :)

    ResponderExcluir
  19. Bom Marina.. tudo bem?
    eu sou filha unica .. e sinto muita falta de ter uma irmã ou ate irmão ..
    hoje tenho 22 anos .. e ainda sinto muita muita falta ... de sair conversa como minha amigas tem .. ou ate mesmo o jeito que você é com suas irmã..
    hoje em dia coloquei na cabeça que quando eu tiver meus filhos... vou quere pelo menos dois.. pra fazer companhia que não tive!
    sempre fui muito sozinha.. eu sempre sonhava em ter irmãos...
    beijos

    ResponderExcluir
  20. Eu tenho 2 com uma diferença de 1 a e 3 m de idade, nunca quis ter um filho único ( gostaria de ter 3, mas trabalhando e nessa correria de 2 perdi o time do terceiro e essa é minha duvida agora, aff). Um filho com certeza é muito mais fácil, vc coloca rotina, educa mais fácil, rem menos pesos, pq cada filho é um filho, minha filha é uma santa e meu filho uma pestinha.rs Acho que depende tambem do estilo de vida que vc leva porque tudo fica mais trabalhoso, não adianta achar que vai ter filho e continuar com a vida de casal baladeiro, só terceirizando muito, e filho terceirizado é filho de todos.
    Acho que sempre teremos dilema, aqui todo mundo fala pq vc quer o terceiro vc ja tem um casal? Mas isso só nós mesmas podemos responder pq quem vai segurar a barra dos erros e acertos somos nós. Boa sorte.

    ResponderExcluir
  21. Marina,
    Eu acho que a gente NUNCA se arrepende de ter mais filhos (claro que sem exageros... rs).
    Se você quisesse apenas ter 1 filho, não ficaria tanto na dúvida.
    Normalmente as pessoas que só tem 1 filho, é porque sempre quiseram ter apenas 1.
    E se você tem condições financeiras de ter mais um filho, porque não?!
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Marina!
    É engraçado escrever pra você, que para mim já é tão íntima...
    Leio o seu blog desde o primeiro dia!
    Já era leitora assídua do blog da Mariah, quando ela deu a notícia que você começaria o seu blog.
    Continuo lendo o blog dela, claro, mas tenho mais identificação com o seu, justamente pelo conteúdo que você trata... Também sou advogada, blogueira e mãe de uma menininha, a Isabela, de 3 anos, e atualmente comungo deste mesmo dilema. Ter ou não o segundo filho.
    No meu caso, são fatores negativos: a minha idade: 37 e o fato de trabalhar 8 horas por dia, e portanto, ficar fora de casa praticamente 10 horas.
    (Além disso, não tenho o casamento mais tranquilo do mundo...)
    Tenho pensado sempre que os filhos únicos serão a regra, num futuro bem próximo, e por isso tento educar a minha filha para que ela seja independente, mas que também tenha amigos, bons amigos, que frequentem a nossa casa, e que possam ser o "suporte" para ela, quando não estivermos mais aqui...
    Tenho sorte de ter no meu convívio bons amigos, e todos eles também com os filhos pequenos. Sinto que somos uma "pequena-grande-família". Pra você ter uma ideia, tenho 7 afilhados, o que me faz sentir um certo conforto, na medida em que estes são também como irmãos para a minha filha!
    Acho que não existe uma fórmula exata.
    Temos que tomar a decisão com base na nossa própria realidade.
    Sou adepta do tempo de "qualidade"...
    Entendo perfeitamente sua angústia.
    E ela ainda vai aumentar, quando a sua filha começar a te pedir um irmãozinho!
    A decisão é sua e somente sua!
    Boa sorte!
    Leticia

    ResponderExcluir
  23. Oi Marina. Esse é um assunto bem interessante mesmo. Quando tive minha primeira filha, a Lilian, meu mundo estava mais que completo, realizada mesmo. Mas sempre quis ter mais filhos, e resolvi ter mais um. Veio outra menina fofa pra alegrar a minha vida mais ainda, a Marina. Estava mais que perfeito duas filhas e tal. Uns anos depois a vontade veio novamente, kk, haja vontade, e resolvemos ter mais um filho que vai fazer dois anos dia 10-10, nosso Lucca. Ainda assim me perguntam: Vai parar? Mas isso é uma decisão tão pessoal, que depende tanto da vida que a pessoa leva e quer pra si, das condições financeiras e tal. É muito mais trabalhoso, com certeza,mas não menos bom! E outra, se agora vc não tem vontade de ter outro filho, vai deixando, curtindo sua filhota querida e se um dia der vontade de ter outro baby, é só decidir! Escrevi tanto e nem sei se disse alguma coisa,rsss. Beijos

    ResponderExcluir
  24. Querida amiga virtual!! Como ja estou no terceiro, posso te dizer, que sou completamente feliz, amada e que mesmo dando um super trabalho (vc. sabe que moro na Alemanha e estou longe dos meus pais e sogros) tenho ajuda zero. Mas te confesso que nao existe nada melhor e maior. Quando vejo eles brincando, se beijando, se ajudando...nossa so tenho que agradecer a Deus por vivermos nesse ninho de amor e realmente muito familiar. Minha verdadeira opiniao eh que vc. vai conhecer outro ser, totalmente diferente do que vc. ja tem e que o amor por incrivel que pareca, so cresce. Lembro que quando fiquei gravida do segundo sempre me pegava a pensar: meu Deus como vou dividir o amor que ja tenho pela primeira? E isso nunca dividi so multiplica, e estou no terceiro e me sentindo tao realizada, tao feliz e plena. Filho eh o maior tesouro da nossa vida, entao vamos multiplicar kkkkkkkk. Patricia Assuncao Neubauer

    ResponderExcluir
  25. Eu acho que toda criança precisa de um irmão... eu tenho dias filhas e a diferença entre elas é de 2 anos e 8 meses... e não me arrependo em nada, as duas são super apaixonadas uma pela outra... eu e meu esposo vamos viajar e vamos deixar as duas, tenho certeza que as duas juntinhas ficarão super bem com os avós. A mais nova chama a irmãzinha o dia inteiro... é ótima a relação. Agora uma tem 4 anos e a 1 ano e meio, já tomam banho juntas, almoçam juntas, mesmo minha casa tendo mais quartos, elas dormem no mesmo quarto....
    Acredito que você deve pensar muito em ter o segundo filho!!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  26. Quero ter o segundo filho, mas acho ok quem quer ter só um também! Cada um tem que saber o que é melhor para si. E isso só a própria pessoa para avaliar. Escute seu coração!

    ResponderExcluir
  27. Tenho EXATAMENTE a mesma dúvida que você. A minha filha tem dois anos e meio. Adorei vc ter compartilhado suas apreensões...faz a gente não se sentir tão diferente. Porque hoje parece que há regras para tudo. O número de filhos é uma delas... Denise Felix

    ResponderExcluir
  28. isso e muuuuuuito pessoal mas, quando penso na relacao que tenho com o meu irmao, penso que gostaria que meus filhos tivessem a chance de viver o mesmo.

    ResponderExcluir
  29. Oi Marina,

    Leio sempre seu blog e adoro quando você surge com questões para reflexão.

    Também estou nesse dilema, minha pequena tem 1 ano e 2 meses, e tb não sei se paro nela ou não.

    Como você, tb tenho uma ligação muito forte com meus irmãos, não consigo me imaginar sem eles, em diversas situações.

    Então, por mais que seja trabalhoso começar tudo de novo (sono, franldas, cólicas, etc), mais cedo ou mais tarde o farei, e muito mais por minha filha do que por mim, pois tb não a quero "sozinha" no mundo...

    Beijos e parabéns pelo blog!
    Alê

    ResponderExcluir
  30. minha irmã eh a minha melhor amiga e sem ela eu estaria sozinha no mundo ... sempre falo para o meu marido que ou vamos ter 2 ou nenhum ... de preferência 2 meninas ... hehehe ... se bem que a relação que tenho com a minha irmã e vc com as suas não é todo mundo que tem pois tem irmãs que nem são amigas ... anyway, tenha mais 1! vc não irá se arrepender e a MV será eternamente grata!

    ResponderExcluir
  31. Se você tem condições paciência com as crianças, se tem condições financeiras e tempo, porque não ter mais um filho? Uma companhia para MV? Não é legal ter duas irmãs? Tb tenho 2 irmãs e adoro, mesmo morando longe - em cidades, estados e países diferentes.
    Quanto ao seu tempo com a sua família, penso o seguinte - pais não são eternos e suas irmãs um dia terão filhos tb, ou seja, não terão tempo para você tb. Sendo assim, você tem que pensar no que quer para o seu futuro - como família!
    Você quer - uma família pequena com uma única filha que um dia pode morar em outra cidade, estado ou país ou uma família grande com filhos, genros, noras.. netos(a) que aumentam as chances de ter sempre alguém por perto?
    Pense no que você está plantando para seu futuro?! O hoje é passageiro..
    A grande questão é que hoje.. as mulheres são sobrecarregadas demais com mil tarefas e isso tira o gosto até mesmo de ser mãe pela segunda vez! A dúvida aparece, porque tb precisamos de tempo..

    ResponderExcluir
  32. Eu estou na duvida se tenho o primeiro filho.Alem de eu morar fora do pais, nao tenho familia nehuma perto. Meus pais continuam no Brasil a familia do meu marido em Chicago e nos moramos na Florida. Meu marido trabalha para a Marinha mercantil americana, ou seja ele viaja tanto e tao dificil. Eu conheco tantas esposas que tiveram filhos e os pais nao estavam presentes no nascimento. Eu tenho maior dificuldade aceitar que se um dia eu tiver filhos , meu pais nao estarao tao presente no dia a dia deles e isso me deixa chateada.Eu acho que se voce acha que so ter uma filha te completa 100% , nao vejo a necessidade de ter outro. A sociedade pressiona a gente para tudo. Acho que voce e seu marido tem de saber o que sera melhor para familia de voces. Quanto a sua filha, nao acho que sera o fim do mundo ela nao ter uma irmao, afinal de contas quantas pessoas foram filhos unicos e nao tiveram problemas. Eu tenho um irmao 2 anos mais velho que eu, nos so ficamos proximo depois que viramos adultos, pois a ate entao ele era menino e nao tinha os mesmo interesses que eu , na adolescencia ele tinha os amigos dele e eu os mesmo.Claro que eu amo meu irmao e foi bom ter crescido com outra crianca na mesma casa. Boa sorte.

    ResponderExcluir
  33. Meu filho tem 2 anos e meio, da última vez que fui a gineco ela me perguntou se estávamos pensando em um segundo... Disse que não tinha vontade e ela me perguntou se eu me achava no direito de não dar um irmão para o matheus...
    Não sei...mas parei para pensar... só não consegui chegar a conclusão alguma!!!!

    ResponderExcluir
  34. Oi Ma, meu nome é Ju e tenho 18 anos. Assim como você disse meu maioooor sonho também é ser mamãe, formar uma família linda e grande. Eu digo, por enquanto, que quero 5 filinhos, hahaha. Todo mundo diz que sou louca e no primeiro desistirei, mas espero e acredito que não, sou completamente louca por crianças e quero muitas em minha casa. Quanto ao seu "dilema" eu super concordo com você que o mundo de hoje realmente não é o mesmo de antigamente para criar os filhos, que está mais difícil. E as notícias que vemos, de irmãos "malvados" (haha) só existe pela criação que eles tem. Você é uma pessoa iluminada, de bom caráter e coração que continuará ensinando calores para os filhos, dará uma boa educação a eles. Com certeza mais um(ns) filinho(s) será uma boa escolha, a MV terá um companheiro para a vida. Eu tenho uma irmã mais velha e vejo hoje o quanto é bom. Minha mãe sai, agora que somos grandes, sem preocupação em nos deixar sozinhas pois sabe que uma cuida da outra. Sem contar que infelizmente os pais não são eternos. E quando você e seu marido se forem? A MV terá suas amizades do mundo, mas nenhum será com uma ligação forte como irmão. Assim um poderá contar, se apoiar no outro para todos os momentos da vida! Bom, pelo menos é a minha opinião e certamente acredito que a linda da MV ficaria muuuito feliz de ter uma irmãzinha para brincar de boneca junto com ela! haha, um beijo e boa sorte. Juliana Troglio

    ResponderExcluir
  35. Sou a favor de mais um sim. Sou de família numerosa, e sei o valor de uma casa cheia, de partilhar, companheirismo, alegria, crescimento e até as divergências, enfim tudo o que vem junto com o pacote de irmãos. Bjs e sucesso na escolha!

    ResponderExcluir
  36. Marina, releia o seu texto, pois acho que você já tem a resposta! Se a MV veio tão de repente, quem sabe o próximo também não venha assim, como um presente inesperado de Deus. Se você está satisfeita agora, é o que importa! Fique tranquila, não pense muito nisso. Distribua o seu amor a quem está a sua volta, não perca o seu sono e se mudar de ideia, tudo bem também. A vida nos leva por caminhos e a surpresas que nunca esperamos! Não tem como planejar tudo, sei o quanto vc deve sofrer (advogadas sofrem com falta de planejamento, rsrs), mas fique em paz! Beijos, Ale

    ResponderExcluir
  37. Não sou mãe, apenas uma noiva que adora seus posts!
    Resolvi comentar pois sou filha única e não vejo muito problema nisso!
    O amor que minha mãe me passou foi tão grande que supriu eventual ausência de um irmão! Realmente diversas vezes me senti um pouco sozinha, com poucos amigos para brincar, mas as amizades do colégio e os primos suprem!
    Fique tranquila, Marina! Você é uma excelente mãe, com certeza!
    Reze e peça a opinião de Deus, ele com certeza irá fazer com que você tome a melhor decisão!
    Super beijo!

    ResponderExcluir
  38. Ma, na minha humilde opinião, vc precisa considerar ter outro filho sim..a MV vai crescer e ter a vida dela, tomar um rumo que talvez não seja perto de vc e do seu marido :( Isso pode acontecer, infelizmente. Entretanto, quando se tem mais de um filho as chances disso acontecer diminuem ;)

    Ahh, e olha..se vc por acaso partir e deixar a MV aqui DEUS, que é o perfeito AMOR e nos ama incondicionalmente, cuidará dela COM CERTEZA!

    BeijO* grande,
    Priscila

    ResponderExcluir
  39. Mi, meus filhos são espaçados a cada 5 anos, quem disse que temos que ter a certeza agora, neste exato momento??? Dê tempo ao tempo, você é jovem e só você e seu marido podem ter a resposta certa. A felicidade seja com 1, 2 ou 3 filhos é sempre a mesma! Beijo grande, Fabi!

    ResponderExcluir
  40. Oi Marina !
    Admiro muito seu blog e mesmo não sendo mãe o seu post me tocou. Sou filha única e aos 5 anos soube que tinha um irmão por parte de pai,mas ainda assim fomos criados separados. Eu sempre quis ter um irmão presente quando criança,e pra mim que cresci com os meus primos,eles são irmãos. Principalmente um primo em espceial que sempre cuidou de mim como irmã e acredito que somos sim,irmãos de alma. Sempre fizemos muitas coisas juntos,aula de violão,viagens,quase todas as oportunidades que meu pai me deu,ele também teve. E é estranho,pq sei que tenho um irmão de sangue por parte de pai e nem mesmo convivemos,apenas em natal e alguma outras datas. Enfim,essa necessidade de irmão foi suprida através dos meus primos,mas tenho certeza que quando meus pais precisarem eles terão apenas eu (também moramos longe dos outros familiares). Então,o que te digo é...siga seu coração,e analise bem,voçe sabera a resposta. Meu namorado quer ter 2 filhos,e eu penso que hj em dia seria melhor ter apenas um,por inumeros motivos. Mas cabe vc e ao seu marido decidirem. Vou torcer pela felicidade de voçes...tendo mais um filho ou não.Espero ter ajudado. Beijos

    ResponderExcluir
  41. Nunca passei por essa dúvida , ainda mais pq nem casei e muito menos tenho filhos, MASSSSS t falo uma coisa (em caixa alta msm):

    EU AMO MEU IRMÃO MAIS QUE TUDO NESSA VIDA! NÃO CONSIGO IMAGINAR MINHA VIDA SEM ELE!!!!

    Se não for abusar queria aproveitar o espaço para dizer: Obrigada mãe e pai por terem me dado o melhor presente do mundo, meu irmão Bruno!!!!

    Hj penso em ter dois filhos, negar um irmão seria a mesma coisa de não querer que meu filho vivenciasse os sentimentos maravilhosos que há nessa relação!!!

    bjosssssss

    Marcela

    ResponderExcluir
  42. Nossa essa é a semana do dilema de filhos únicos!
    estou desde domingo escrevendo um post desabafo e quando vi o seu tive coragem de publicar o meu rs
    Eu sou filha única e estou vivendo exatamente o seu dilema de ser ou não ser mãe de filho único.
    Nunca pensei que você tivesse essa dúvida, exatamente por causa das suas irmãs, qdo vejo vcs sinto vontade de ter uma relação assim...mas nada é garantia de nada hj em dia...
    Se alguém se interessar em ler um post de filha única falando sobre o dilema de ter filho único... www.cafecomlulus.blogspot.com.br
    Bjus
    Carina

    ResponderExcluir
  43. Querida Marina!

    Me identifiquei tanto com seu texto, mas tanto, que parece que fui quem escreveu! Minhas dúvidas são exatamente as mesmas sem tirar nem por. Minha filha completa 3 anos em outubro e no começo deste ano decidimos sim, que iríamos ter outro filho. Engravidei e perdi. Mas não vou desistir e sabe pq? Simplesmente pq eu vou me arrepender no futuro. A gente sabe que os bebês não dão trabalho pra sempre, estão em constante evolução! E digamos que é um trabalho onde envolve amor, muito amor e isso atenua qualquer cansaço. As neuras e inseguranças da gravidez vão diminuir, já sabemos muitas coisas que nos esperam...teremos mais surpresas positivas do que negativas. Eu vou ter mais um sim, de coração aberto, espero poder realizar logo meu sonho de ter uma família um pouco maior. Dois filhos pra mim são o ideal, mas cada casal tem um perfil diferente. Eu acho que o que vale é isso, cada um fazer o que acha melhor dentro da sua vida, sua condição e tal. Tenho amigas que pararam no primeiro e não se arrependem, outras sim. Eu vou me arrepender. Faça o que for melhor pra vc! Um beijo e boa sorte (pra nós!!!) Giorgia

    ResponderExcluir
  44. Oi Marina!
    Aqui vai a opinião de uma pessoa que não tem filhos e não pensa em tê-los tão cedo. Afinal, 16 anos é MUUUUUUUITO jovem hahahah!
    Então, eu acho que seria ótimo um irmãozinho pra sua filha. Vejo isso porque tenho um irmão 8 anos mais velho. Quando eu era criança, e ele adolescente, rolava as briguinhas típicas. Mas nada tão grave. Conforme cresci, e ele também, nós criamos uma cumplicidade MUITO grande. E você entende que há coisas que nos sentimos melhor em comentar com o irmão primeiro. Mesmo que haja amigos que são consideramos irmãos (difícil atualmente, mas dá para encontrar) não é a mesma coisa que um irmão.
    Eu penso em ter filhos no futuro. Assim como você, é um sonho meu também. Mas antes, quero fazer muita coisa na minha vida rs. E meu sonho é ter um casal, ou duas meninas.
    Enfim, essa é minha opinião. Sou super a favor de um irmão. Queria muito que todos os irmãos tivessem a cumplicidade que eu tenho com o meu. Um ajuda o outro, dá conselhos, conta as histórias que teve nas viagens, enfim, é muito divertido e você deve saber como é. Amor fraternal é único.
    Acredito que você deva pensar: "Mas tão novinha e falando nisso?" É que senti muita vontade de compartilhar com você rs.
    Adoro seu blog e o da Mariah. Mostro até para minha mãe e minha madrinha rs.
    Bom, é isso. Sucesso pra você e sua família. Beijos!

    ResponderExcluir
  45. Eu concordo com o que você disse, sobre te preencher, acabei de virar mãe e sinto o mesmo. Mas, no meu caso, acho que essa decisão não pode ser tomada só pensando no que nós mães sentimos. Também tenho irmãs maravilhosas e quero muito que a minha pequena viva isso e não fique sozinha lá na frente. Irmãos de coração sempre encontraremos pela vida, mas são irmãos de sangue que estão presentes no Natal, nos almoços de domingo e nos momentos e decisões dificeis que enfrentaremos. De qq forma, ainda não convenci meu marido disso, rsrsrs.... E uma coisa é certa, seja qual for a decisão que tomarem será a melhor para a família de voces, porque para ter um filho é preciso querer MUITO!!!!!! Boa escolha!!

    ResponderExcluir
  46. Acho filho único muito bom para os pais mas não é tão bom assim para a criança. Explico: filho único fica com a responsabilidade de apoiar os pais só pra ele. Imagina a MV com 30 anos, com a família dela e se desdobrando em 1000 para poder apoiar os pais dela quando precisarem de alguma coisa? Irmão é companheiro a vida toda, mesmo que não haja amizade 100% há responsabilidade compartilhada. Tenho uma irmã e um irmão, nossa infância foi muito legal, sempre brincávamos e brigávamos juntos. Pense que ter mais filhos é proporcionar à sua filha uma convivência mais rica na vida dela. Tem coisas que só irmão compartilha com a gente. Acho que filho unico sofre muita pressão. Pense como seria sua vida sem suas irmãs. Mas não ligue pra pressão alheia. A hora que rolar de ter outro filho, rolou e pronto.

    ResponderExcluir
  47. Oi Marina,tudo bem?!...Eu sou fiha unica,e num certo ponto isso me incomodou e incomoda,qnd criança a gente gosta de ser filho unico,pois tem as mordomias so p/ vc,mas depois vc sente falta,ve que seus amigos,primos...eles tem irmaos,qnd chegam em casa tem alguem p/ compartilhar,brincar,brigar,amar..Qnd chega o Natal, Ano Novo, Carnaval, datas festivas,todos dizem vou p/ a casa do meu irmao..vou passar com a minha irmã..e por aí vai...e eu?!Vou p/ casa da cunhada,da tia,da sogra...ñ que seja ruim...mas faz falta.Sempre quis ter filhos,e sempre disse que seria 2 ou 3.Hoje tenho 2 filhos,2 meninos lindos,um de 9 anos e outro de 1 aninho,a diferença é grande mas é otimo poder viver isto novamente,pois o mais velho ja entende mais,ja compreende mais!Fica mais facil de lidar!...tem um texto que eu li na internet que diz assim....IRMAOS, PARA TERMOS ALGUEM QUE LEMBRE DAQUELE DIA NA CASA DA AVÓ...E QND NOSSOS PAIS TIVEREM FEITO A GRANDE VIAGEM,TEREMOS UM POUCO DAS NOSSAS TRADIÇÕES E RECORDAÇÕES POR PERTO.TEREMOS SEMPRE A FIGURA DOS NOSSOS PAIS ATRAVES DOS NOSSOS IRMAOS, A NOSSA FAMILIA.COM ELES EXERCITAMOS O DESAPEGO,A GENEROSIDADE,O CUIDADO,E PRINCIPALMENTE O RESPEITO....O BOM DE TER IRMAOS É SONHAR,BRIGAR,BRINCAR,APRENDER E ENSINAR JUNTO.

    ResponderExcluir
  48. Que delicia de post!

    Vivo esse mesmo dilema, e por motivos financeiros/profissionais nao posso ter meu 2o filho agora. Já cogitei ter só ele, pq como vc disse, nada garante que terão afinidades né? Mas o que posso te dizer é que vc não precisa tomar NENHUMA decisão, nem hoje, nem amanhã, nem nunca. Minha amiga tem uma irmã 16 anos mais velha, e ela é SUPER unida com ela, com a sobrinha, e essa idade não afeta em nada os laços da cumplicidade. Espere, pense, e quem sabe um dia vocês não resolvam ainda ter outro?

    Vc não precisa tomar essa decisão agora. Mas caso você tome essa decisão não se sinta mal, vc está fazendo o que muita gente não faz. Tem gente que põe 4 filhos no mundo e larga tudo com babá.

    Vc está sendo MUITO madura e cautelosa. Parabéns pela a sua iniciativa, e não se cobre uma resposta. Pense com calma =)

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  49. Ma! Se vc gosta de ter irmãos, a MV também ira adorar!!!! Pense nisso! claro que morar longe da família é difícil, só tem vc e seu marido... mais com o tempo tudo se ajeita e logo você vai querer ter o terceiro... hahahaaha bjs Isabelle

    ResponderExcluir
  50. eu to nessa fase, minha bebe tem 1 ano e me preenche 100por cento, alem que trabalho, cuido da casa, tenho vida social etc, espaço e tempo nao tenho realmente, mas tbem fico pensando, minha familia nao é de sp, de deixa-la sozinha sem irmao, sem familia , sobrinhos..nossa acho muito ruim isso, quase que um egoismo meu, priva-la de uma familia completa, por isso, não penso muito nas coisas dificeis que terei que passar e foco no beneficio a longo prazo que minha filha vai ter, em ter um irmao para dividir a atenção dos pais, aprender a dividir as coisas na vida..bj

    ResponderExcluir
  51. No chá de lingerie de uma amiga muito querida, sua irmã mais velha, que na ocasião estava grávida do 2º filho, deu um depoimento que me fez pensar. Elas perderam o pai de forma inesperada e certamente foi um baque para a família.
    A irmã da minha maiga disse que naquele momento triste ela decidiu que daria um irmão (ã) para seu filho, pois a única coisa que a ajudou a superar a perda do pai, foi ter podido contar com o amor e apoio das irmãs.... achei lindo e acho realmente que amor de irmão não tem igual!

    ResponderExcluir
  52. Oi Marina,
    Tenho apenas 21 anos e sempre acompanho seu blog. Gosto da maneira como você aborda os assuntos e mesmo eu não sendo mãe e não entendendo muito do assunto, acho interessante ler sobre as suas dúvidas e momentos.
    Resolvi comentar, pois ultimamente tenho pensado muito na relação entre irmãos e esses dias mesmo, estava comentando com uma amiga sobre isso.
    Tenho mais dois irmãos, um mais velho e uma mais nova (minha eterna pequena!). Com o meu irmão mais velho (ele é 3 anos mais velho) eu não me dava bem, porém fomos crescendo e hoje nós damos bem e nós respeitamos, acredito que quando ele era menor tinha ciúmes e isso afetava nossa relação. Já com minha irmã (temos 5 anos de diferença) nossa relação é muito legal, tenho o carinho, preocupação por ela como se fosse uma "filha" e hoje nos 3 temos uma relação uma boa, cada um respeitando o espaço do outro.
    Esse ano aconteceu uma experiência que jamais pensaria que mexesse tanto comigo. Em julho, fui viajar com os meus pais (apenas nós 3, pois minha irmã foi para a viagem de formatura e meu irmão teve compromissos que não pode ir) e confesso que no começo achei interessante a ideia ir de filha única, era uma situação na qual não tinha passado antes. Marina, fiquei doida de saudades dos meus irmãos... quando eu abria a porta do hotel e via que estava sozinha lá, não tinha ninguém para brincar, conversar, encher(sim, irmãos enchem muito o outro, mas na brincadeira) eu percebi o quanto eles fazem falta (eu sei que a gente não sente falta do que não teve, mas..) e o quanto não iria gostar de não ter irmãos.
    Penso que só quem ter irmão, sabe como é essa relação. É o seu irmão que vai entender os problemas, loucuras, confusões que acontecem na família, e são os irmãos que passam a ser nossa família quando nossos pais nós deixam, são com eles que vamos relembrar a infância, rir de momentos e das situações que passamos juntos.. você que tem mais duas irmãs, sabe mais do que ninguém como isso é bom, como a relação é gostosa.
    Conheço amigos que são filhos únicos e todos reclamam o quanto sentem falta, o quanto gostariam de ter um irmão.
    Me desculpe escrever tanto.. acredito que no fundo você sabe o que é melhor. E caso você resolva dar um irmãozinho para a MV lembre-se: não se culpe ou se preocupe por não ter tanto tempo, afinal a MV não estará sozinha, ela vai ter um irmãozinho.
    Um beijo e siga seu coração! ;)

    ResponderExcluir
  53. Oi Ma, nenhum amigo no mundo é um irmão... Pense em vc com suas irmãs, nas suas brincadeiras, brigas (de irmãos), viagens! Isso tudo dentro de casa, no dia a dia, aprendendo a dividir o espaço, as pessoas, as coisas. Com certeza será o melhor presente de Deus e seu pra MV! Pense com carinho! Eu também tenho um filho de 1 ano e 9 meses e sei bem o que é essa fase, dá muito trabalho, mas tudo é recompensado pelo sorriso deles... Imagina, qdo vc viajar, sair pra uma festa ela terá sempre a companhia do irmãozinho ou irmãzinha dela. Agora, se vc pensar demais desiste, pois são muitos preparativos, etapas e trabalho. Apenas peça a Deus que seja como ele quiser! E aguarde! Beijos

    ResponderExcluir
  54. Querida Marina,
    Estou a espero do meu terceiro bebe, e digo. Realmente da mto trabalho, e nao ha nada mais prazeroso que filhos.
    A decisao é realmente sua, ate pq so vc sabe oque esta disposta a passar e quais dificuldades virão... Mas creio q sua filha talvez um dia te cobre por n ter tido a felicidade de ter irmaos, pois eu como vc tenho duas irmas, e acho isso otimo! Familia grande é um sucesso... Lembre- se q algumas fases passam rapido, e logo vc n passara por tantos dilemas.. O pior é depois n ter tido mais filhos, se arrepender, e n ter mais como ( problemas c idade, etc)... Afinal, te garanto, vc NUNCA e arrependerá de ter tido outro filho, mas talvez venha a se arrepender de n ter tido outro.
    Pense bem, filhos sao herança q Deus nos deu!
    Beijos c carinho,
    Leticia Coelho

    ResponderExcluir
  55. Boa tarde Marina, sempre acompanho deu blog, porém nunca comentei e nem me manifestei e não é que esse assunto mexeu profundamente comigo. Como vc perguntou nossa opinião me sinto no direito de dizer o que penso. Bom, primeiramente ao lermos os comentários feitos até agora, percebemos o quanto um irmão faz falta para as filhas únicas, que abririam mão de toda exclusividade que tiveram na infância. E ainda, como quem tem um irmão sente-se realizada. Dessa forma, pense bem, reflita muito. Existem amizades verdadeiras e intensas???claro que sim, mas acredito que ainda não assim não se compara ao amor de um irmão, que é aquela pessoa que cresceu na mesma casa que vc, que a conhece tão bem. Irmão é aquela pessoa em podemos até brigar, ter até alguns momentos de raiva, mas tudo é tão passageiro que rapinho esquecemos a motivação da briga, e aí de quem falar qualquer coisa de um irmão seu, vc pode até falar, mas só vc, defendemos com unhas e dentes. Tenho uma irmã apenas e posso afirmar que gostaria muito de ter mais, sei que com ela poderei contar sempre, em qualquer situação. Dessa forma, pense bem, condições financeiras acredito que não seja o problema. Dessa forma, não seria um pouco de egoísmo privar a MV de um amor tão sublime, será que mais tarde ela não irá cobrar de você. Irmãos são nossos portos seguros junto com nossos pais. Meus avós maternos são falecidos e as grandes companheiras da minha mãe são suas irmãs e eu amoooo de paixão minhas tias, posso afirmar que todas elas (5) em algum momento da minha vida foram um pouco minha mãe tbm. Então, pense bem, converse muito com o seu marido, só vocês podem tomar essa decisão, mas não esqueça de pensar muito em quem será atingida diretamente com isso: a MV, não a prive dessa experiência. Beijãooo...Bruna - Tubarão/SC

    ResponderExcluir
  56. Marina, tb engravidei bem rapidinho depois que casei, .5 meses depois exatamente, e tava no último ano da faculdade, curti meu filho, mas logo comecei a trabalhar...qdo meu filho fez 3 anos decidi que queria mais um, não queria filho único, apesar de ele estar em uma fase maravilhosa, independente, mas parei de tomar o remédio e logo engravidei....minha Rebeca está com 8 meses e João com 4 anos....mas agora a fábrica fechou...rsrs ...bjinhos Paty

    ResponderExcluir
  57. Boa tarde Marina, sempre acompanho deu blog, porém nunca comentei e nem me manifestei e não é que esse assunto mexeu profundamente comigo. Como vc perguntou nossa opinião me sinto no direito de dizer o que penso. Bom, primeiramente ao lermos os comentários feitos até agora, percebemos o quanto um irmão faz falta para as filhas únicas, que abririam mão de toda exclusividade que tiveram na infância. E ainda, como quem tem um irmão sente-se realizada. Dessa forma, pense bem, reflita muito. Existem amizades verdadeiras e intensas???claro que sim, mas acredito que ainda não assim não se compara ao amor de um irmão, que é aquela pessoa que cresceu na mesma casa que vc, que a conhece tão bem. Irmão é aquela pessoa em podemos até brigar, ter até alguns momentos de raiva, mas tudo é tão passageiro que rapinho esquecemos a motivação da briga, e aí de quem falar qualquer coisa de um irmão seu, vc pode até falar, mas só vc, defendemos com unhas e dentes. Tenho uma irmã apenas e posso afirmar que gostaria muito de ter mais, sei que com ela poderei contar sempre, em qualquer situação. Dessa forma, pense bem, condições financeiras acredito que não seja o problema. Dessa forma, não seria um pouco de egoísmo privar a MV de um amor tão sublime, será que mais tarde ela não irá cobrar de você. Irmãos são nossos portos seguros junto com nossos pais. Meus avós maternos são falecidos e as grandes companheiras da minha mãe são suas irmãs e eu amoooo de paixão minhas tias, posso afirmar que todas elas (5) em algum momento da minha vida foram um pouco minha mãe tbm. Então, pense bem, converse muito com o seu marido, só vocês podem tomar essa decisão, mas não esqueça de pensar muito em quem será atingida diretamente com isso: a MV, não a prive dessa experiência. Beijãooo...Bruna - Tubarão/SC

    ResponderExcluir
  58. Hoje pela manhã me peguei pensando nessa mesmo dilema, então quando vi seu post não pude deixar de comentar.
    Também me sinto super realizada, feliz e completa sendo mãe de uma menina (hoje com 7anos). É como se estivesse tudo redondinho, 100% coo vocês escreveu. Mas não é porque eu sinto isso que as duvidas não vem a minha cabeça.
    Penso seriamente se não estou sendo EGOISTA em privar há 7 anos minha filha ter a companhia de um irmão. Por outro lado sei que sou ate nova(27anos) e ainda tenho certo tempo para mudar de decisão, quem sabe?!
    Na verdade creio que só Deus mesmo sabe o que é realmente melhor para nós e nossos filhos.

    Quanto as perguntas é sempre assim mesmo, casal sem filhos, perguntam quando terá o 1º, quando tem o 1º perguntam quando virá o 2º, quando vem o 2º perguntam pelo 3º e quando o 3º vem perguntam se na sua casa não tem TV, hahahaha!

    Beijoooos

    ResponderExcluir
  59. Marina, eu tenho 26 anos e um filho de 2 anos e 3 meses. Sou muito realizada com o meu filho tb. E como toda mãe moderna tb cuido do marido, da casa, trabalho... Tenho 2 irmãos e 1 irmã e amo demais eles, nem sei como seria minha vida sem eles, nós tivemos uma infância muito feliz. Já o meu marido é filho único e sempre quando entramos na conversa de ter um segundo filho ele fala q seria outra pessoa se tivesse um irmão, que sente falta. Quando vamos na casa dos meus pais e meus irmãos estão lá, um simples almoço se torna uma festa, uma bagunça. Já na casa da minha sogra já é tudo mais calmo. Daqui a 1 ano ou 2 no máx espero poder dar mais um irmãozinho ao meu filho, se eu pudesse teria uns 4, kkkkkkkkk!! Adoro família grande!!! Beeeijos!

    ResponderExcluir
  60. Oi Marina! Tenho um filho de 10 anos que foi único até pouco tempo, imagina todo mundo me perguntando: "não vai ter outro filho? Um é pouco, blá, blá, blá...Ficava bem chateada porque na verdade não sabia se seria possível engravidar novamente. Queria muito outro bebê mas tive um problema de saúde e foi preciso adiar nossos planos. Quando o médico disse que eu poderia engravidar normalmente já estava indecisa, afinal a diferença de idade estava enorme... Mas entreguei nas mãos de Deus e Ele nos mandou a pequena Manuela no ano passado, ela está com 10 meses agora. Posso garantir: foi a melhor coisa que aconteceu em nossas vidas, simplesmente o irmão a ama de paixão e vice-versa, são crianças bem diferentes (meu filho é mais quieto e ela é bem agitadinha!)mas se completam, ela o procura pela casa, quer sempre por perto para brincar e só dá gargalhadas com ele... Acho importante ter um irmão, não só pelo futuro, mas pelo presente, para saber dividir pai e mãe e outras coisas. Você vai ver como é emocionante sentir o amor só crescer! Mas se ainda tem dúvidas, espere um tempo até a MV crescer mais um pouquinho, te garanto que não vai fazer diferença.Já imaginou você hoje sem suas irmãs? Espero ter ajudado, bjos. Cláudia

    ResponderExcluir
  61. Oi Marina acabei de ler sua duvida cruel, então sou casada a 10 anos tenho uma filha linda que se chama Maria Eduarda sempre fui realizada no meu casamento e no fato de ser mãe novamente, tive a M.E 2 anos apos me casar hj ela tem 8 anos,sempre pensei em ter uotro filho mas sempre a correria do trabalho a casa o casamento sempre pensava em deixar para o outro ano e assim se passaram 8 anos qd foi este ano decidi vou ser mãe novamente ai passo a ideia amadureceu não consegui engravida no tempo que tinha me dado então desisti, teve um pequeno detalhe não no meu tempo mas sim no tempo de DEUS A 3 MESES descobri que estou gravida do meu segundo filho ou filha não sei ainda so sei que no inicio foi um susto enorme pois por mais que queremos sempre achamos que não estamos preparados mas se Nossa Senhora e seu Filho me deu a Honra de ser mãe novamente quem sou eu pra não aceitar, estamos muito felizes nossa Familía esta crescendo sempre achei que seria muito egoismo da minha parte deixar M.E com toda responsabilidade de nossa velhice de deixa lá sem ter com que dividir suas alegrias e fraquazas mas sempre tive muito medo de colocar mais um filho no mundo e não saber educar para nossa sociedade mas te digo uma coisa estou realizada com todos os meu medos estou feliz por gerar mais um filho ja e amado desde já sonho com o rostinho pra ver se e menina ou menino, a vc so tenho a dizer entrega sua duvida no colo de Jesus e sua Mãe eles vão te mostrar o caminho melhor que vc possa fazer.Moroo em Curitiba me chamo Danielly minha mãe e meu irmão moram na Ítalia a ums 8 anos so tenho meu marido e minha filha comigo e seu blog que todo dia acompanho rsrs te desejo muita paz e sabedoria para o melhor caminho a seguir bjs se cuida ate +.

    ResponderExcluir
  62. Olá Marina,
    então seu dilema não é só seu mesmo...muitas das minhas amigas sofrem com essa indecisão.
    Mas vou dar a opinião de "filha única", isso mesmo não tive irmãos e posso te contar uma coisa? É "ruinzão", hj sou casada há 4 anos penso em ter filhos e mesmo com todas as dificuldades que vc citou não quero que meu filho seja ùnico.
    Bjuxx

    ResponderExcluir
  63. Olá Marina... minha opinião é que você deveria ter o segundo filho sim, pque vou ser muito sincera... você demonstra ser uma pessoa muito equilibrada e que acima de tudo tem um companheiro ao seu lado que te apoia e vocês vivem num lar muito saudável... e vou ser muito sincera no segundo ponto que acho importante embora muitos não concorde... acho que para ir adiante no segundo ou terceiro filho a pessoa tem que ter uma estrutura financeira boa para que não falte nada para nenhum filho e isso graças a Deus não é o caso de vocês. O que eu quero dizer é o seguinte o casal luta para dar uma boa educação para o filho mas a grana não seria suficiente para 2 ou 3... portanto, se aumenta a família todos os filhos irão ficar sem essa oportunidade, lógico que não serão mais ou menos feliz por esse requisito... mas acho bacana pensar nisso também sim. Então se eu estivesse no lugar de vocês eu aumentaria a família com toda certeza... que Deus abençoe a sua decisão...

    MAS aproveitando... gostaria e muito de pedir um conselho para você... eu tenho 30 anos e descobri que estou grávida da minha primeira gestação estou indo para a 5 semana... meu dilema é... qual o momento certo para contar para o pessoal da empresa onde eu trabalho??? Como a melhor forma de contar??? o meu maior problema é que eu tenho um bom salário e não gostaria de perder... trabalho com vendas... na parte externa... lá o ambiente é bom mas acredito que são machista... tenho receio de começarem a me colocar de lado achando que fiquei "inútil"... já prorroguei a gravidez por causa do emprego mas cheguei num impasse que o meu marido me colocou na parede... estou insegura... e ainda não comemorei o positivo do teste de gravidez pque não gostaria de ganhar um filho e perder um emprego queria ficar com ambos... será que isso é possível como devo agir daqui para frente??? Beijos

    ResponderExcluir
  64. Olá Marina,
    Acompanho sempre seu blog mas nunca havia comentado antes. Tenho 28 anos, não tenho filhos e tenho 2 irmãos (um mais velho e outro mais novo). Sou a única mulher e posso lhe dizer que me sinto só. Por serem homens,em muitas coisas eles se identificam mais, claro! Sinto MUITA falta de uma irmã, do compartilhar de opiniões, segredos, dúvidas,conselhos, etc. Entregue seu dilema a Deus, em oração, e espere n'Ele. Ele fará o que for melhor para você.

    Danielle Mendonça - Recife/Pe

    ResponderExcluir
  65. Marina,
    Eu sou a filha mais velha e tenho uma irmã dois anos mais nova!
    Te garanto que foi a melhor coisa que minha mãe poderia ter feito. Ainda mais com essa diferença de idade de dois anos! Eu tenho 20 e ela 18, e é muito bom ter alguém mais ou menos com a sua cabeça pra compartilhar todas as fases da sua vida! Além disso acho que o irmão ajuda a ocupar a falta de tempo dos pais! Meus pais nunca deixaram de ir a compromissos importantes por nossa causa, e por diversas vezes ficamos sozinhas uma com a outra! Uma cuida da outra! Uma dá opinião para outra! Uma ajuda demais a outra! Claro que a gente briga muito também hahaha Mas é compensador! O filho único sofre demais, é sozinho e suas companhias são sempre os adultos da família, ou filhos dos amigos dos pais! Deixa a MV ter um(a) amiguinho(a) dentro de casa, com a mesma educação que ela, mesma criação.. Vão ser muito mais felizes e curtir demais a infância e adolescencia!!

    ResponderExcluir
  66. Aiiii Ma, vivo a 5 anos este mesmo dilema! Tenho uma filha liiiinda Juju, que em poucos dias completa cinco aninhos. E te confesso que a três anos este assunto se tornou uma tortura para mim... Minhas duvidas são as mesmas que as suas( como deixar minha filhinha sozinha neste mundão, como não proporcionar a ela o direito de ter um irmão...) . Ao longos destes anos tive epocas que decidi engravidar do segundo PELA Juju mas te confesso que toda vez que meu ciclo menstrual descia intimamente agradecia a Deus por não ter engravidado...afff! Neste ultimo ano procurei ajuda profissional, comecei a fazer terapia pois me sentia muito confussa qto aos meus sentimento( culpa, egoísmo....). Posso te falar que com a terapia enxerguei algumas coisas:
    1- a felicidade da sua fila independe de ter ou não um irmão
    2- sua filha unica não esta fadada a ser egoista( e disso eu sei, pois a professora da Juju me chamou para me parabenizar pois a Julia é uma criança super generosa, social e doce... E olha que ela estuda em uma escola Européia suuuuuper tradicional aqui de SP...
    3 vc tem que estar 100% segura caso a decisão seja ter o segundo filho, caso contrário o rico de frustração é enorme!,,
    Com isso Má, optei em desencanar e não me cobrar tanto.. Decidi investir meu tempo em cuidar da criação e da educação da minha filhotinha amada.
    Saiba Má que este nosso dilema muuuitas mães passam e superam!!! Torço para que vc consiga acalmar seu coração e tomar a decisão certa.
    Bjo grande!!!
    PS: tô na mesma situação que vc também SOZINHA em SP... Podemos uma consolar a outra nesta selva...kkk
    Débora Araújo
    www.blogdede.com.br

    ResponderExcluir
  67. Boa tarde Marina! Tenho um filho de 4 meses e não penso em ter outro. Adorei sua justificativa em relação a se sentir realizada com a MV. Meu marido sim, gostaria de ter outro e aí que as coisas se complicam...mas,com certeza ter irmãos (tenho um)é muito legal...felizmente a felicidade não está garantida na quantidade de filhos que temos e sim na qualidade da relação contruída com eles!Um beijão!

    ResponderExcluir
  68. Oi Marina!
    Entao, se vc puder, pq nao dar uma irmazinha `a MV?? Ter irmaos eh muito bom!!!!! Sem contar que a casa "cheia" eh tao gostoso!!
    Ah!! Muito obrigada pela resposta ao e-mail!!
    Um grande abraco!!!

    ResponderExcluir
  69. Oi Marina!
    Entendo perfeitamente suas ponderações. Sou mãe de uma menininha de três anos, mas também medica, professora universitária e moro longe dos meus pais e sogros. A cobrança de todos e extrema pela vinda do outro filho. E quase como se não houvesse a opção de filho único. Também me sinto plenamente realizada com a minha, mas tenho as mesmas duvidas que você!
    Adoro seu blog,
    Marcela

    ResponderExcluir
  70. Deve ter mais um filho. Com certeza!

    ResponderExcluir
  71. Oi Marina !! Tenho 3 filhos lindos me sinto super abencoada por te los,logico que e muito corrida a vida, mais e muito gratificante quando vejo os 3, tenho o Pedro de 5, Antonio 1 e 4 meses e o Joao de 2 meses!!!(engravidei sem querer rsss)Entao vc imagina como nao e minha vida...mais nao sei oque seria dela sem eles!! Veja a amizade sua e das suas irmas e linda e forte!!! Nos tivemos uma educacao com principios familiares e acredito que e isso que passamos para as nossas criancas!!! Nao se preocupe pois ja tive a mesma duvida ai sera que vou dar conta sera que vou conseguir dar a mesma atencao??? Enfim muitas duvidas, mas so passei p te dizer que no fim a gente da conta de tudo e de todos, acho que quanto mais nos fazemos mais damos conta.
    Bjs adoro seu blog

    Roberta Barrancos

    ResponderExcluir
  72. Marina, como leitora assídua e filha única decidi comentar, pela primeira vez, no seu blog. Durante a minha infância e minha vida nunca senti a REAL falta de um irmão! Sempre consegui fazer amizades e ter uma vida muito completa. Mas agora, depois de adulta, comecei a me preocupar. Vejo minha vó doente e minha mãe e minhas tias se desdobrando em cuidados e preocupações. Penso que quando for passar por situação semelhante, não terei ninguem pra dividir a responsabilidade! Não apenas financeira, mas a responsabilidade de tomar uma decisão, saber o que fazer... enfim, isso me assusta! Por isso decidi que quero ter 2 filhos. Um sempre poderá dividir as responsabilidades com o outro! Espero que vc consiga chegar a uma solução que a deixe feliz e completa! beijos

    ResponderExcluir
  73. Oi Marina, leio seu blog desde o comecinho mas nunca comento...
    Na minha opiniao ser filho único nao é legal. Pelo simples fato que fica faltando um pedaco muito importante (e bonito) na vida de alguém. Claro que existem amizades, mas NADA se compara a ter irmaos. Falo isso por experiencia própria, pois fui filha única na maior parte da minha infancia. Quando minha irma nasceu eu estranhei, afinal é difícil nao ser mais o centro das atencoes. Mas hoje em dia agradeco a Deus por ter uma irma, nada no mundo substitui a profundidade dessa relacao! Acho que nessa situacao vale a pena pensar na MV, no que será melhor pra ela - é uma decisao que marcará a vida inteira dela.

    ResponderExcluir
  74. Nossa Marina,
    Você vai ter trabalho em ler todos os comentários, mas aí vai meu "ombro".
    Eu também só tenho um filho por enquanto, já tive a mesma dúvida que você, mas resolvi tentar mais um. Sabe por que?
    Assim como você sou muito ligada com meus pais e meu irmão também.
    Tenho apenas um irmão e isso me basta.
    Mas, quando vejo meu filho com os primos, é tão gostoso! Quando vejo a festa que acontece no fim do ano ou em qualquer momento que estamos todos juntos...
    Já pensou que alguém sem irmãos se um dia tiver filhos, estes também não terão primos?
    Não tenha medo do fato de sua filha não ser amiga do irmão ou irmã, pois isso vem de berço, as crianças crescem e aprendem com exemplos, ou seja, seus filhos vão crescer no seio de uma família que cuida, se importa um com outro e que vive unida como a sua parece ser. Isso não vai ser diferente com eles.

    Existe também o lado prático... já pensou sua filha adulta com pais doentes, alguma situação deste tipo sem ter um irmão ou irmã com que contar, chorar junto, dividir não só as alegrias, mas também as tristezas? Até nisso eu penso.

    Você tem uma família tão bonita, a relação que você demonstra ter com seus pais e irmãs é tão especial. Não prive sua filha disso :)

    Tenho poucos amigos filhos únicos e todos lamentam o fato de não terem irmãos.
    E até hoje, ainda que conheça pessoas que não tenham irmãos tão próximos como você tem e eu também, nunca vi ninguém lamentar pelo fato de tê-los.
    Um beijo, Cá.

    ResponderExcluir
  75. Marina, sinceramente, nunca tive dúvida. Meu filho tem 3 anos e estou protelando um pouquinho a vinda de um irmãosinho(a), mas tenho 2 irmaõs e sei como é importante a existencia deles na minha vida. Não só pelo laço de amizade mas pelo fato de poder dividir os problemas. Quando somos adultos eles vem, não tem jeito. Perdi minha mãe esse ano e meu pai ficou desolado, somos super unidos pra dar força a ele, nos revezamos pra dar atenção, imagina se fosse sozinha?!E fora que seremos velhinhos um dia e poderemos ser um peso pra eles também.. E acho que pra gente tb, não focar tanto em um filho só, cria muito expectativa.. Enfim, acho que os pros superam os crontas :-) Bjs Fernanda

    ResponderExcluir
  76. Marina,não tenho filhos ainda mas não pretendo ter só um pois,a relaçao que tenho com a minha irma é incrivel e não quero privar meus filhos desse tipo de realação.Ela é a minha melhor amiga e nos apoiamos em tudo!Claro que quando eramos pequenas brigavamos um pouco(sao coisas normais da convivencia em familia),"disputavamos" a atençao dos nossos pais e tudo mais que irmaos fazem hahaha mas acho que é muito importante ter alguem para dividir,compartilhar e curtir também.Mas acho que você nao deve se sentir pressionada pela opinião das pessoas. Acho que cada um, cada familia, tem uma necessidade especial e cabe a você e seu marido definirem qual a necessidae de voces.Talvez se eu fosse filha unica tivesse mais brinquedos quando criança, mais atençao dos meus pais e tios e possivelmente, ganharia com mais facilidade o que eu queria.Mas, sinceramente, prefiro ter que dividir minhas coisas com minha irmã do que imaginar ter vivido sem a presença dela. hahaha
    beijos

    ResponderExcluir
  77. Marina,
    Concordo com o cometário da Hilda, pois tb sou filha única e acabei me casando com o Ricardo que tb é filho único (coisas da vida!!!). Já imaginou como minha família é pequena? Não seremos tios e nossos filhos não terão primos ... sem falar na carga que o filho único tem qdo acontece algo algum problema com o pais já que não há ninguém para dividir ...
    Minha humilde opinião é, tenha mais um bebe, com certeza encherá a familia de vcs de alegria!! bjs

    ResponderExcluir
  78. Marina,
    Eu ainda não sou mãe e vou te confessar que este eh o meu maior sonho... E se Deus quiser, esse sonho será realizado em breve!
    Mas minha sugestão eh que vc tenha pelo menos mais um... Eu amo tanto a minha irmã que não consigo imaginar a minha vida sem ela...
    Bjos!!
    Mariana.

    ResponderExcluir
  79. Oi Marinaa! vou contar a história da minha amiga!!
    Ela é filha única de pais separados e nunca quis ter outro irmão, desde pequena falava que não queria, que morria de ciumes.... Pois bem, o pai se casou novamente e não teve filhos com a nova mulher, e minha amiga era realizada e feliz por esse motivo. Acontece que o pai faleceu recentemente e ele era tudo para ela...Moral da história: hoje em dia ela se arrepende de nunca ter pedido um irmão, pois o irmão hoje seria a ligação dela com o pai para sempre....
    Eu graças a deus tenho um irmão, a gente briga todos os dias, mas ele é a continuação da minha família,ligação com meu pai e mâe, sempre estaremos lado a lado!
    beijos

    ResponderExcluir
  80. Marina, eu só não teria um segundo filho por motivo de saúde ou por motivo financeiro. Fora isso, não existe justificativa para privar um filho de ter um irmão. Eu tenho 2 irmãs, e jamais conseguiria imaginar minha vida sem elas!!! Não tenho filhos, mas já tenho uma regra: ou nenhum, ou no mínimo dois. Amigos não substituem os laços que temos com nossos irmãos. É um assunto polêmico, e nem vou entrar nos méritos da educação, que certamente é um problema...

    ResponderExcluir
  81. Marina Querida! Passo pela mesma pressão que vc, todo mundo me pergunta quando vou ter outro, digo que agora é tarde, obriguei rsrsrs meu marido a fazer vasectomia. Nosso filho tem 7 anos, e desde de o seu nascimento, (QDO BEBE QUASE ENLOUQUECI), não pensei em ter mais filho. Descisão minha e do meu marido, meus pais moram fora do país a família do meu marido moram à 3 hrs da minha cidade. Conclusão!!? Sempre me virei sozinha, era tão neurótica e nunca tive babá. Enfim, acho que todo casal deve ter mais de um filho, e achoq vc deveria ter outro(a)(A LOUCA!não tem e quer q os outros tenham). Ela vai te cobrar isso daqui uns 4 5 anos. Aconteceu comigo. Sou de uma famíla de 3 mulheres tbm sendo a mais velha, queria muito ter um menino ele veio resolvi fechar a fábrica. Sou feliz ele é lindo, forte, educado e muito inteligente. Estou realizada. Graças a Deus.... Posso falar, se não tiver outro vai se arrepender, eu ja me arrependi.. Bjs!!! Saúde pra vc e sua família Linda!!! Ana Paula.(Ah! nos conhecemos quando mocinhas em Ata!)

    ResponderExcluir
  82. Eu tenho a mesma dúvida que vc, e por vários motivos! primeiro pq realmente existem irmãos que não são tão próximos assim, realmente não há garantia de nada! Segundo pela parte financeira, poxa, filho custa (BEM) caro né? Terceiro, quando penso em começar tuuuuudo de novo, desisto! Minha filha está com 1 ano e até hoje não dorme direito! Além disso não tenho babá e ela, como toda criança, dá trabalho! É muito prazeroso ser mãe, mas nao podemos negar que é exaustivo! E por último, concordo super com vc! Nessa nova sociedade onde mulher tem que trabalhar, já é bem díficil dar atenção para 1 filho, imagina para 2, 3....Enfim, é complicado! Acho que só terei outro se realmente me acontecer um acidente kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  83. Estou no mesmo dilema...no início sempre disse: quem tem 1, tem 2! Mas não é a realidade. Minha filha está com quase 3 anos e eu não tenho muita saudade daquela rotina super cansativa do início. Trabalho fora e sempre fui muito exigente com a casa e com os cuidados com ela. Ficava muito cansada no início. Por outro lado, sei que a Maria Antônia ia adorar ter um irmão! Além disso, como tenho 3 irmãos, sei a diferença que foi na minha infância conviver com eles e como seria contar com o apoio deles se meus pais falecessem. Tenho um amigo que foi neto único e filho único. Hoje ele está completamente sozinho (sem nenhum laço de sangue)! Eu vejo que ele sente muito! Acho que o melhor conselho é esperar o SEU TEMPO. Faça se quiser e quando estiver tranquila com esssa decisão. Beijocas.

    ResponderExcluir
  84. Oi Marina!
    Tenho 27 anos e uma irmã gêmea, que com certeza é uma das pessoas mais importantes da minha vida (se não a mais!). Quando tínhamos uns 10 anos, começamos a pedir um irmãozinho (a) para nossa mãe (isso que a gente é gêmeas e já nasceu dividindo tudo!). Veio a Cecilia, com 13 anos de diferença. A vida ia muito bem, até que num belo dia, eu já na faculdade e a minha irmã gêmea estudando para entrar em Medicina, minha mãe disse que estava grávida novamente... como assim, é possível ainda? Sim, e ela disse que tudo ia se resolver! A Sophia é 20 anos mais nova que a gente, nossa afilhada e o melhor "susto" que poderia ter acontecido! Hoje eu ainda não sei o que é o amor de mãe, mas já conheço muito bem o amor incondicional entre irmãos! E pra mim, não é a mesma coisa que uma forte amizade. Com certeza não é sempre fácil, nem sempre agradável, mas é muito gratificante saber que eu tenho a elas e elas tem a mim! Que você tenha muita segurança e tranquilidade nas suas decisões, com certeza serão certíssimas! Parabéns pelo excelente blog!

    ResponderExcluir
  85. Marina, adoro seu blog, mas tenho preguiça master de comentar em blogs, etc. Mas hoje o assunto me chamou a atenção. Porque estou vivendo o mesmo dilema. Minha filha já vai completar cinco anos em dezembro. E, desde que ela tinha dois anos e meio, eu vivo esse dilema. Ela também não foi planejada, mas veio no melhor momento.
    Depois de muito refletir, no ano passado, meu marido e eu decidimos que estávamos prontos para ter outro filho. Engravidei no primeiro mês. Mas perdi o bebê com dez semanas de gestação. Foi duro e me fez parar para pensar novamente. De cara eu não quis engravidar de novo, pq tínhamos férias marcadas para NY e Orlando e eu não queria sacrificar isso, no caso de estar no início de outra gestação. Não era justo com a pequena. Então, fui adiando. E, passados dez meses daquela perda, eu ainda não me decidi. Acho que demorei muito e perdi o timing (serão seis anos de diferença agora), trabalho demais e me culpo por não poder ficar mais com ela e não acho justo dividir o pouco tempo que tenho com ela com outro bebê. Tenho medo de não amar tanto outro filho e que ele não seja tão amado pela família, como ela é - sei que é ridículo, mas eu me sinto insegura às vezes. Eu tenho irmãos muito mais novos que eu - são seis e oito anos de diferença de mim para eles - e não temos uma grande amizade, não somos super confidentes, não brincamos juntos quando pequenos. Nos amamos, claro. Mas são mundos e momentos de vida completamente diferentes.
    Também moro longe de toda a família. Eles estão no interior de SP e eu em Brasília. Além disso, a perda do bebê me faz pensar: "vai ver foi um sinal divino. Devo ficar só com a Linda mesmo". É isso. Acho que toda mãe passa por isso, por esse dilema. Ainda mais hoje. Com filhos que não terão a mesma infância livre que tivemos, etc.
    Sigo sem ter a certeza do que é melhor. Espero que você tenha luz e clareza para tomar a melhor decisão.
    Beijo grande.
    Cíntia.

    ResponderExcluir
  86. Oi Marina tenho 23 anos e ainda não posso te ajudar c a visão de mãe, mas de filha única. Como muitos já falaram, ser filho único pode ser muito solitário. Fui neta única também por muito tempo, o que me fazia ainda mais sozinha. Tenho duas amigas que são como irmãs, mas as vezes, quando a coisa aperta mesmo me sinto MUITO sozinha e corro pra minha mãe. Imagino todo o trabalho que um segundo filho significa, mas acho que o companheirismo de depois compensa tudo.

    ResponderExcluir
  87. Ola Marina...tenho um filho de 2 anos tb,e me pego todos os dias pensando nisso,tenho uma irmã e não me vejo sem ela,li uma frase um dia q dizia que os irmãos são a maior herança que o pai e a mãe deixa para nós,no meu caso quero mto pro ano q vem,mas meu marido não ta querendo outro,mas temos q pensar mto a respeito,pois mudei de cidade e estou longe dos meus pais e irmã,e como é dificil ficar em uma cidade sem ninguem!Sei que é dificil ter outro filho,mas meu filho merece saber como é ter um irmão!pense nisso...coloca na balança!bjus adoro seu blog....Liliane

    ResponderExcluir
  88. querida Ma....primeiro quero lhe dizer que vc é uma fofa sou mae tenho 2 filhos e sou casada com um filho unico e o maior sonho dele era ter um irmao uma pena....a pergunta que nao quer cala....vc tem suas amdas irmas e a M.V vai ficar sozinha para sempre????Irmãos são tudo de bom é um laço eterno sou a favor de vc ter sim o quanto antes!!!Um beijão Fá!!

    ResponderExcluir
  89. Marina, sou filha única e sempre me senti só.
    Mas eu acho q a opção de um 2o filho deve ser do casal, e não, com o objetivo de dar um irmãozinho ao filho.
    Vc quer ter mais um filho?
    Vc quer ter 2 filhos?

    Se a resposta for SIMMMM... bora praticar. rs***

    bjs
    Dri

    ResponderExcluir
  90. Marina, sempre acompanho teu blog, pois adoro! Sobre sua observação de irmãos não se darem tão bem hoje em dia, tenho certeza que tem a ver com a criação. Você e suas irmãs parecem bem próximas e unidas, isso com certeza tem a ver com a forma que seus pais as educaram dentro de casa. Então se este é o único ponto negativo que você encontrou... vá em frente! confie que você e seu marido fazem sempre o melhor pelos filhos e que tudo vai dar certo. Realmente é muito triste ser filho único, ninguém merece. Eu sei que sempre terei meu irmão ao meu lado e isso me conforta muito. Pense pelo lado da MV e não no seu que está 100% completa. Você vai ver, se vier ter o segundo filho, que você ficará ainda mais feliz e completa :)
    Beijo

    ResponderExcluir
  91. marina, na minha 2a gravidez ficava pensando: meu Deus, eu amo meu filho 100%, como vou fazer com outra criança? Inacreditavel... Dentro do coração de uma mãe de verdade, existe uma outra cota de 100%, amo meus pequenos!! Os motivos para nao querer outro filho podem ser outros, mas tempo, dificuldades, dinheiro... Isso vai ter com um ou com 5,10... Meu parente mais proximo mora ha mais de 1000km de mim, sou mae, esposa, dina de casa, trabalho meio periodo(quando eles estao na escola) e estou super feliz!! Amo meu irmão, fui feliz em ter uma infancia ao lado dele, e meus filhos adoooooram o tio, que tb é padrinho dos 2! Tenho 1 casalzinho! Bjs e espero ter ajudado.... Savia

    ResponderExcluir
  92. Oi Marina, pela segunda vez seguida vou ter que deixar meu comentário aqui! Diferentemente de vc, eu demorei MUIIIIITO para ter minha filha, que hoje tem a mesma idade da MV (um mês mais velha para ser exata)! Foram 10 tentativas de tratamentos difícies e muito desgastantes emocionalmente (isso tudo em 7 anos de casamento)! E, para minha alegria, ela chegou e me completou da mesma forma como vc narra que a MV completa a sua vida! Só que nos útimos meses tenho sentido a insegurança de ter um só filho, não por conta de um desejo pessoal ou cobranças sociais, mas por pensar que ela poderá sentir a falta de um irmãozinho (a) no futuro! Por ela, estou pensando em encarar mais tentativas para gerar um novo bebezinho! Não tenho medo de deixá-la mimada demais, educada de menos, NADA disso! Acho que podemos displinar um único filho da mesma forma do que dois ou três ou vários! Quanto à isso, tenho certeza que a MV será uma moça linda (por fora e por dentro) ainda que seja ÚNICA! Que a sua decisão seja firme e tranquila, ainda que esbarre de frente com a opnião da maioria e da sua própria família! Só vou dar um papite: se vc engravidou tãooo facilmente (que alegria), aproveite essa oportunidade!!!! (AHAHAHAHA) Beijos, Lu Cury

    ResponderExcluir
  93. Mi, que bom saber q vc divide estes dilemas por aqui tb!
    Nossa, essa coisa de ser mãe eh mesmo cheia de situações novas a cada dia, enfim, mas é uma delícia!
    Passo pelo mesmo momento q vc, tenho uma pequena de 1 ano e 3 meses, responsabilidades de mãe, esposa, mestranda (acho q vc já passou dessa fase, eba! rs), trabalhadora, mil e uma coisas, e vou lhe contar o que penso...
    Fui filha única até meus 17 anos, qdo minha irmã chegou foi uma delícia! Eu sempre pedia uma irmã pra minha mãe, demorou mas chegou! rs
    Mas minha infância foi muuuito sozinha, e como meu esposo teve 3 irmãos/irmãs, eu vejo claramente como a criação de um e outro muda a nossa concepção de mundo. Claro, como tudo nesta vida tem seus prós e contras, vejo que pude ter a melhor educação que minha mãe pôde me dar (escolas, cursos etc., o que me abriu novos e amplos horizontes, coisa q talvez se eu tivesse irmãos seria diferente, certamente), mas vejo como cresci mais inocente das coisas. Situações do dia a dia em que meu esposo, pelo fato de como ele mesmo diz "política se aprende em casa", aprendeu a brigar mais pelos seus objetivos (no bom sentido, claro!), ele tem uma outra percepção das coisas, ao que, penso eu, a criação com irmãos proporcionou a ele. Pensamos em ter outro bebê para o próximo ano, pois vejo minha pequena crescendo e brincando sozinha, eu me vejo nela solitária... Como queríamos desde o princípio ter mais de um bebê, logo logo estaremos encomendando um irmão/ã pra ela, se Deus quiser!
    Mas por favor desligue-se de cobranças, sei que é uma situação difícil, ainda mais com o mundo do jeito que anda, os valores propagados, mas desprenda-se do que os outros pensam ou falam, é uma decisão que só cabe a você e seu marido!
    Felicidades pra vcs, adoro esse trio de irmãs fashionistas e blogueiras! Aliás, qdo a Marcela vai estrear o blog dela mesmo? Com certeza vai ser uma delícia de acompanhar, assim como o seu e da Mariahzinha!
    Beijos, felicidades!!

    ResponderExcluir
  94. essa eh uma decisao super pessoal! Mas na minha opniao, porque nao ter mais 1? Eu tenho 2 e meu coracao se enche de ve-los juntos e como se amam, ter um irmao (a) e aprender desde novo a amar..... minha mae sempre dizia 'vc nao se arrepende de ter um filho mas pode se arrender de nao ter tido um filho' . Diminua sua carga de trabalho, se vc nao precisa trabalhar, porque tirar esse tempo da sua filha? tenha outro, curta .... sao por uns poucos anos.... eles crescem, vao para a escola.... meus 8 anos em casa com eles foram os anos mais felizes da minha vida!

    ResponderExcluir
  95. MARINAAAAAAA, PARE DE LER MEUS PENSAMENTOOOSSS!!!!
    Hahahahaha, sempre comento no seu blog e o da Mariah, e sempre que vejo fotos de vocês me identifico muito, pois sou de uma família de 3 filhas unidérrimas, como vocês, eu sou a caçula. Sou dentista, logo, autônoma, e meu marido também, e por muito tempo falamos em um filho só. Ainda não tivemos nem o primeiro, mas estou fazendo uma nova especialização para poder pensar em dois. Se você me perguntar, eu acho que seria feliz com um sim, que nem você com a MV. Mas penso justamente nisso, quero dar ao meu filho o prazer de uma amizade igual tenho com as minhas irmãs.
    Só o tempo dirá.

    ResponderExcluir
  96. Oi Marina!
    Tenho 2 irmãs igual a vc e me dou super bem com as duas, acho até engraçado qdo vejo vc com as suas. Acabei de ter um bebê, ele vai fazer 1 mês amanhã e quero muito dar um irmãozinho/zinha para ele. Acho que tem coisas na vida que só um irmão aguenta ao nosso lado, eu tenho duas grandes amigas que considero como minhas irmãs, mas só uma irmã sabe coisas da sua infância, sua história e ama seus pais como vc! Ela sim saberá a dor que vc vai estar sentindo qdo eles não estiverem mais aqui. Só espero que meu filho tenha um relacionamento com um irmão como eu tenho com as minhas irmãs! Bjao Lú

    ResponderExcluir
  97. Oi Mah, eu só posso te dizer que eu sou filha unica e sinceramente sinto uma falta enorme de um irmão, alguem com quem eu possa conversar, dividir momentos felizes e infelizes, eu tenho bons amigos e ótimos pais, mas eu acho que isso não preenche o espasso de um irmão. Agora não dá mais meus pais já estão mais velhos e eu também. Espero que isso tenha ajudado, lembre-se de pensar de a MV poderia por um acaso sentir falta de um irmão, alguem com ela todos os dias para brincar e a alegrar, as brigas acontecem mas o amor de irmão é bem mais forte que todos os desentendimentos.
    ASS: uma filha que não teve irmãos e sente muuuita falta de um.
    Bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço minhas estas palavras.
      Cresci sem irmãos para compartilhar a vida. Senti e sinto muita falta.
      Um conselho que posso dar é: ORE com fé a Deus e Ele te responderá.
      Bj bj
      Luana

      Excluir
  98. Acho essa decisão muuito pessoal e mais da mãe que do casal! Pois como todas já sabemos o filho é da mãe, ou seja, quase toda a responsabilidade nas nossas costas. Tenho 2 filhos, um casal, graças a Deus! Não vejo mais nenhum sentido em ter outro.
    No 2o filho senti que fiquei mais tranquila (até com o 1o), mas o trabalho aumenta muuito. Essa estória que o segundo a gente tira de letra é balela.
    Vantagens: qdo vão crescendo um faz companhia para o outro, aprendem a dividir, e percebem o que realmente é uma família, pois os pais sempre cedem aos filhos, já os irmão... nem tanto. E assim vão aprendendo a lidar com diversidades!
    Também não tenho mãe nem sogra em SP. E ainda não consegui voltar a trabalhar...
    Debora v.

    ResponderExcluir
  99. Marina, tenho duas meninas com diferença de 02 anos apenas... minha primeira gravidez foi planeja, a segunda foi um susto... mas o melhor susto da minha vida, não dá para imaginar nossa vida sem nossa caçula, essa semana por conta de uma enxaqueca, nao puder auxiliar a caçula de 5 anos nas atividades a escolares, de manhã com muita culpa, me descumapei pela agenda dizendo que mandava no dia seguinte sem falta, estou no trabalho e a mais velha de 8 anos disse: mãe , fica tranquila, auxiliei a Bele nos deveres, ja ta indo na mochila!, quase chorei... é assim, segundo filho até o primeiro ajuda a criar, nunca mais Emanuele ficou só, quando não estou por perto...Isabele está...até nas viagens de trabalho eu fico mais tranquilo, pois uma tem a outra, é um laço tão forte , que quando ela estão juntas mesmo sem eu estar lá...estou...(risos)

    ResponderExcluir
  100. Oi Marina,

    Eu também passei por momentos de dúvidas, até que um dia uma amiga me disse: "O melhor presente que você pode dar para seu filho é um irmão!"
    Nequele minuto tudo fez sentido!
    Hoje eu tenho 2 princesas, que brincam e brigam juntas! E tenho certeza que fiz a escolha certa!
    Mas... esta escolha foi a certa para minha família, acho que neste caso não existe uma regra!
    Só que lá no fundo eu acho que só o fato de existir a dúvida já é metade da resposta!
    Os casais que eu conheço que só tem 1 filho nunca se questionaram!

    Bjs,

    Helena

    ResponderExcluir
  101. Marina, como você, sou mãe do Gabriel de 5 anos, filho único. Eu e meu marido concordamos em não ter mais filhos. A conta é alta, o tempo é curto, a dedicação é eterna. Tivemos muitos contratempos com o Gabriel quando pequeno. Não tive leite, depois alergia, depois atraso na fala... Tive que me desdobrar para trabalhar, cuidar dele, da casa, e é muita coisa. Tem natação, fono, pediatra, homeopata, muita coisa, MESMO. Por outro lado, meu SONHO era ter um menino e fui abençoada neste sentido. Talvez por isso, tenha parado só nele. E ele, por outro lado, sempre que perguntamos, diz que não quer um irmão não. Procuramos dar à ele uma vida tranquila, uma boa escola, atividades extra curriculares (que vão aumentar na medida em que ele crescer), viagens, passeios, e ter que dividir isso, me preocupa. Converse com seu marido, escute seu coração - ele sempre sabe o que faz.
    Carla.

    ResponderExcluir
  102. Oii Marina, olha, eu sou filha única e ainda de pais separados e nunca tive problema quanto a isso. Sempre tive minha família por perto, todo o apoio e carinho. Mas confesso que agora que estou mais velha sinto falta de ter um irmão, alguém para compartilhar experiências e de alguma forma ter alguém da família criada por meus pais quando eles se forem. Pena que minha mãe não pode mais ter filhos, mas sempre brinco com ela pra adotar alguém rs. Bom, espero que esse depoimento de alguma forma tenha ajudado! Beijos

    ResponderExcluir
  103. Oi Ma!
    Quanto tempo!Leio seu blog, todos os dias, mas num sou de ficar participando muito, mas hoje eu faço questão de dividir a experiência linda de ter dois presentes de Deus. Tenho Mariah( 2 anos e 8m) e Daniel (8meses), é a coisa mais gostosa desse muito, claro que eles exigem toooodo nosso tempo, ja teve fase de ciúme, hoje em dia eles estão se curtindo, brincam, tomam banho juntos. Tuuudo ela quer ensinar pra ele, ele fica vidrado em qualquer movimento dela, eles ja se amam, é lindo ver isso. E conhecendo sua família tenho certeza que se MV tiver um irmão(a), serão super unidos e amigos, porque nós somos exemplos pra eles.É uma experiência maravilhosa, sentir uma amor incondicional por duas vidinhas(antes disso, não conseguia imaginar amar tanto assim e igual 2 pessoinhas rsrsr).Mas tenho certeza que Deus vai mostrar o melhor pra vcs! Super recomendo essa experiência. Saudade bjo Talita

    ResponderExcluir
  104. Querida Marina,

    Tenho três filhos, a diferença da primeira pra segunda são quase cinco anos e pude curtir as duas, mas meu terceiro filho veio sem esperar e so tem a diferença de 2 anos, eles são super unidos, mas pra mim foi estressante, cuidar de dois bbs juntos, é bem dificil e a gente se sente culpada por não conseguir dar tanta atenção, meu conselho é o seguinte: espere atá a MV estar maiorzinha, independente, com rotina escolar, ela mesma vai se desapegar de você e você sentirá saudades e vontade de ter outro filho, não se sinta pressionada pela opinião alheia, se tem duvida é pq não está na hora ainda. Espero ter ajudado.

    Bjus

    Andy

    ResponderExcluir
  105. Olá Marina! Muito bom você escrever dividindo com suas leitoras as suas dúvidas. Adoro o seu blog! Sou casada há três anos, tenho 28 anos e estou planejando pro ano que vem meu primeiro filho. Vou contar a minha experiência de filha e irmã. Minha família mora toda em Goiás e eu sou a única a morar em São Paulo. Sou a filha mais velha e minha única irmã tem 26 anos. Quando saí de casa aos 18 anos para vir para essa cidade tive muitos desafios e ela me ajudou muito (mesmo por telefone). Durante a adolescência eu e minha irmã fomos muito parceiras e confidentes e por isso mesmo com a distância física e de alguns anos, mantemos uma relação de cumplicidade e amizade que eu não tenho com ninguém. Ela tem uma filha da mesma idade da sua linda MV e sou sua madrinha então dividimos dúvidas e medos juntas mesmo eu que ainda não tenho filhos. Creio que você também sinta isso com suas irmãs. Resumindo o que quero dizer para que não fique muito longo: pensando nos meus pais, mesmo após a infância e a adolescência, a sua educação e do seu marido para com os filhos de vocês será fundamental para essa amizade linda e forte que durará muito tempo entre eles. Penso que o mais importante nessa escolha é o que o seu coração e o coração do seu marido diz. Um abraço e obrigada por deixar nós leitoras opinarmos.

    ResponderExcluir


  106. Sou mãe de filho único, maravilhoso em todos aspectos. Nunca deu nenhuma preocupação e hoje é
    um homem bem sucedido profissionalmente e um orgulho para nós, os pais. Mas, acho q. um filho só,
    mto pouco, pois o tempo passa mto rápido...e em + ou - em 20 anos já estão relativamente independentes.
    E aí, passamos a ficar só observando... Acho q. teria sido maravilhoso poder dividir este amor com + um
    filho ou filha...

    ResponderExcluir
  107. Marina, deixe as coisas acontecerem naturalmente...Não precisa ficar se preocupando com uma dúvida que você mesma já respondeu escrevendo esse post...ou não percebeste? Se queres aproveitar mais a MV, aproveite, relaxe, fique á vontade com as suas vontades e deixe mais um tempo passar...se for para ter um segundo filho, ele virá na hora certa, e você saberá com certeza quando esse momento chegar...um beijo!!

    ResponderExcluir
  108. Ma... escrevi um comentário mas acabei de lembrar de duas coisas super importantes e quero compartilhar... minha irmã não podia engravidar e fez tratamento e hoje tenho um casal de sobrinhos de 8 anos... brigam bastante isso é fato... dizem que a minha irmã gosta mais de um do que do outro... enfim, mas esses dias levei o menino no shopping e comprei um presente e partiu dele de me ajudar a encontrar um presente para a "Ju" fiquei super comovida... pois na "hora do vamos ver" são parceiros e isso é lindo!!! Fora que esses dias minha irmã nos contou que ela foi de madrugada no quarto do menino e não encontrou... ficou preocupada quando entrou no quarto da menina os dois estavam dormindo juntos na mesma caminha... no dia seguinte ela perguntou o motivo e ele disse que havia sonhado com a "bruxa" e se sentiu seguro dormindo com a Jú....

    E o segundo comentário que esqueci de falar foi que minha irmã e eu somos 11 anos de diferença praticamente fomos criadas como filha única... massss como comentei acima descobri que estou grávida de 5 semanas... e comentei com marido, mãe, cunhada, prima... todos se emocionaram, me abraçaram ... enfim, mas a reação da minha irmã foi perfeita... contei por telefone e ela ficou muito feliz e correi no shopping me comprar presentes e ficou super feliz pque finalmente ela vai ser tia e isso foi muito importante para mim... se eu não tivesse irmã não receberia todo esse carinho... dê um irmão(ã) para sua filha sim!!!! o futuro agradece!!!!

    ResponderExcluir
  109. Marina, acho que o melhor e maior presente que vc pode dar p/ MV é um irmão. Vc tem irmãs e sabe como é bom, são as pessoas que melhor conhecem nossa história. Meu irmãos são tudo p/ mim, impossível imaginar minha vida sem eles.

    ResponderExcluir
  110. Oi Marina,
    E sempre um prazer ler os seus posts.....
    Gostaria de dividir com você, a minha experiência. Sou filha única e sinceramente senti falta de um irmão e não e por falta de família grande, pois tenho muitos primos e amigos maravilhosos, alias minhas verdadeiras amigas são como minha irmãs, mas quando meu pai ficou doente com câncer e teve que fazer o tratamento ( hj ele esta de "alta" até o próximo exame de imagem e esta bem Graças a Deus) tive que me desdobrar para acompanha-lo nas principais sessões de de consulta. Moro em SP e meus pais no interior, cada vez de decisões importantes tinha que pedir para faltar do trabalho e acompanha-lo. Faltei quantas vezes foi preciso e minha Gerente sempre foi compreensiva, pois reuniria de qualquer jeito, mesmo custando meu emprego. Então, nessas horas queria um irmão para poder dividir. Estou Gestante de quase 19 semanas e gostaria muito de ter pelo menos 2 filhos, se Deus quiser.

    ResponderExcluir
  111. Marina, sou filha unica, e nao tenho problema algum por ser. Certa vez, o arquiteto Oscar Niemeyer disse durante uma entrevista que gostava de estar sozinho. E que talvez esse fosse o segredo para se viver tanto. Eu me sinto da mesma forma, gosto de estar sozinha no living room pensando, ou caminhar sozinha, nao tenho problema com a solidao. Ela e a minha melhor amiga. Sinto-me bem assim. Nao tenho melhor amiga ou grandes amigas. Mas, quando vou ao Brasil adoro rever a unica amiga que tive na minha infancia, os vizinhos e meus familiares. Porem, isso nao me incomoda. Aprendi viver assim, e sou feliz dessa maneira. Sou casada, mae e feliz.

    Adriana/USA

    ResponderExcluir
  112. Não tenho filhos ainda mas me deu vontade de escrever para você porque me identifiquei quando você você falou da relação com suas irmãs. Assim como você, tenho duas irmãs super amigas que amo mais do que tudo! Fiquei pensando o que seria de mim sem elas, e definitivamente não queria ser filha única! Acho que se você é tão feliz com a relação que você tem com elas, que acho justo você dar a chance de MV ter o mesmo também! Aproveita que você tem disposição e condições financeiras favoráveis (que ajuda bastante, principalmente quando a família está longe) e não pensa muito...rs
    Parece meio invasivo dar palpite em algo tão pessoal mas você pareceu aberta e quis dar uma força!! Por uma irmã/irmão para MV!!
    PS: Não tenho filhos pq não sou casada mas com certeza ainda terei!
    Beijo, Ingrid

    ResponderExcluir
  113. Quer uma dica? Conversa com pessoas que são filha(o) único e vê o que elas(es) acham... e o mais importante, se pretendem ter um único filho. Talvez assim ajude você a esclarecer mais as idéias.
    Tenho muitos irmãos e AMO MUITO TUDO ISSO.
    E como minha mãe diz: tive muitos filhos para ter muitos netos! :)
    Hoje você conhece o sentimento de SER MÃE, mas depois você irá saber o sentimento de SER AVÓ.

    ResponderExcluir
  114. Marina
    Assertiva eh com 2 "s" e não com "c".
    Parabéns pelo blog!!!
    Andrea

    ResponderExcluir
  115. Marina, sou filha única e posso dizer: AMEI! e amo ser filha única.
    eu acho que a ligação entre minha mãe e eu não seria tão forte se ela tivesse que dividir a atenção com mais alguem. Minha mãe sempre trabalhou, eu sempre estudei período integral e depois ficava sozinha em casa. E eu sempre tinha a certeza de que, quando minha mãe chegasse, a atenção, brincadeira, conversas e até mesmo broncas seriam só para mim. imagina se ela tivesse mais de um ficando 10 horas por dia fora de casa? Complicado. E não, não é pelo fato de ser mimada. Até porque eu tive uma criação muito rígida e regrada!
    eu acho que você tem que ver o que é melhor para a sua família... e quem é mãe, sabe! pode ser que daqui a uns três ou quatro anos você sinta a vontade de ter mais um. ou talvez não.
    às vezes os pais acham que o irmão é o maior e melhor presente que eles podem dar. no meu caso, ser 'única', foi o meu maior e melhor presente. sem dúvidas.

    ResponderExcluir
  116. Oi Marina! Estou passando por isso também!!!
    Sou muito realizada com o meu filhinho que tem 7 meses! Acho que se fosse por mim, não teria outro filho, mas por ele, acho que será importante ter um irmão!
    Dúvida atroz!!!! Não sei o que fazer!!
    Que Deus abençoe nossas decisões! Beijo

    ResponderExcluir
  117. Oi Marina!
    Sempre venho aqui dar uma olhadinha no seu blog...mas geralmente não comento.
    Dessa vez resolvi comentar para compartilhar um fato que ocorreu aqui na minha cidade, com a papinha da Nestlé (pois já vi em alguns posts que vc usa com a MV)
    http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1301300&tit=Pai-encontra-larvas-em-papinha-industrializada&fb_action_ids=4716833727130&fb_action_types=og.likes&fb_source=aggregation&fb_aggregation_id=288381481237582

    É um alerta! Cuidado ao oferecer para a fofa da MV!

    Beeijos

    ResponderExcluir
  118. Querida Marina, acabei ter meu segundo filho ( a Marina - 3 meses) e posso te garantir q nada na m vida eh tão emocionante como ver o meu filho Pedro ( quase 3 anos), apaixonado, morrendo de amores pela irma o dia inteiro!! Nao sentiu ciúmes e passa o dia enchendo ela de carinho!! Acho q toda mae tem q ter o segundo filho para poder viver isso!!! Amooooo muito os momentos!!

    ResponderExcluir
  119. Marina,

    Antes de mais nada quero dar os parabéns pelo blog! Sempre muito bem atualizado e dinâmico! ;)
    Bom, não sou mãe ainda, mas vim aqui dividir com você a minha experiência de ser filha única! Eu, diferentemente de outras pessoas, amoooo ser filha única! Viajo sempre com meus pais, adorooo sair com eles e não tenho muitos problemas! Digo isso, pq meus pais me criaram com muito amor e disciplina!
    Em contra partida, vem um lado chato de ser filha única! As cobranças e os cuidados excessivos (digo em relação a segurança!), muitas vezes atrapalham!
    O que posso lhe dizer, é que não existe certo ou errado e sim o que seu coração deseja! Não faça o que os outros querem, afinal quem vai viver sua vida? Sinta-se a vontade com suas escolhas e no mais bola pra frenteeee! haha!

    Espero ter contribuído de alguma forma com vc!

    Grande Beijo (Ana Carolina Martins - Brasília/DF)

    ResponderExcluir
  120. Ah não, um filho só é muito pouco. A minha dúvida é se vou ter 2 ou 3 filhos. Tenta mais um.. quem sabe vem um menino. Aí vc se sentirá 200% realizada. Bjs. laris

    ResponderExcluir
  121. Marina, te entendo porque tambem me sentia muito preenchida com minha filhinha. Mas um dia, ouvi que um irmao eh o maior presente que uma crianca pode ganhar. E eu pensei que mais tarde poderia me arrepender de nao ter tido outro filho. Conclusao: meu segundo filho esta com quase cinco meses e ver a relacao de cumplicidade entre eles eh incrivel. Minha filha se sente mais tranquila , mais segura, pois agora ela tem um sentido maior de familia...nao sou so eu e o pai...tem o seu irmaozinho, seu amigo, que sempre esta com ela..E o irmao a tem como musa inspiradora...rs....com certeza ela eh a pessoa preferida do mundo dele. DErrete-se quando ela chega perto e brinca com ele,,,,eh lindo de se ver. Ela conta como foi seu dia para ele, assistem Galinha Pintadinha juntos....rs..Da trabalho SIM, eh cansativo SIM, mas sabe....PASSA...a gente se acostuma, o corpo ganha mais energia, o cerebro se acostuma e a gente fica mais relaxada com o segundo filho. Filho nao eh para ser colocado em planilha de excel, com gastos, horas disponiveis e etc...gracas a D'us nao preciso me preocupar tanto com dinheiro, nao que eu seja rica, nada disso, mas tenho o conforto que preciso para ir em frente. Nao tem nada melhor, nada mais gostoso do que estar com os dois. E depois de ter meu segundo filho eu vi que amor nao se divide, se multiplica. Boa sorte em sua escolha! Beijos

    ResponderExcluir
  122. Marina, que coragem este desabafo , com certeza muitas passam por este dilema e não tem coragem de falar, tenho 2 filhas lindas e sei a preocupação que temos em criar os filhos, quando nasceu minha primeira filha tive certeza que ela seria a unica, cheguei a pensar que não ia amar outro o quanto amava ela, mas por acidente veio minha pequena, e sim amamos igualzinho!
    só posso lhe dar um conselho sua menina é muito pequena curta um pouco mais...

    ResponderExcluir
  123. Nem acreditei quando abri o blog, acesso todos OS dias. Tô no mesmo dilema! Tenho um bebê, nem tão bebê...rs....de 1 ano e meio. Qdo digo que acho que não vou ter outro as pessoas ficam horrorizadas. Fico me sentindo a pior pessoa! Tenho mil razões pra ficar com 1 só... mas, penso que um irmão pode mesmo fazer falta. MEU marido não quer de jeito nenhum. Ai, o que fazer???







    ResponderExcluir
  124. Oi Marina, Seu post me toca por ser tão sincero e por ter sido uma questão para mim tb. Vou lhe contar um pouco de como foi comigo pq é sempre bom escutar outras histórias, né? Sempre quis ter 2 filhos, sempre. Casei muito nova e esperei 8 anos para engravidar, para mim foi necessário esse tempo no meu casamento, foi muito bom aguardar, poder viajar bastante só os 2 (hj não posso mais pq só tenho ajuda de babá), passar por muitas coisas só os dois tb, foi ótimo! Quando minha filha nasceu não vivi esse estado de êxtase que as pessoas descrevem com tanta frequência, era um misto de muita alegria e muito medo de tamanha responsabilidade ( e olha que eu sempre fui uma pessoa muito responsável, desde muito nova) pq é diferente vc ser responsável por vc e de repente vc ser responsável por alguém tão indefeso, digo ser responsável tendo a sanidade para diferenciar responsabilidade de posse; tenho sempre em mente que minha filha NÃO é uma extensão de mim, ela é outra pessoa, com outros quereres, com outros gostos, com outro comportamento. E esse exercício é que é árduo e ao mesmo tempo é o maior exercício de amor que eu já experimentei: amar o outro "sem saber" (nunca se sabe, mas nesse caso sabemos menos ainda) quem ele é, amá-lo curiosa em conhecê-lo, estar pronta para surpreender-se, amar no escuro, sem saber de nada, sem saber direito quem essa pessoa que vc tanto ama é. Passado esse momento árduo e feliz não tive VONTADE de outro filho e tb não teria só para "dar" um irmão para minha filha, eu tinha em mente que só teria outro, se e quando eu me enchesse de vontade de amar outra pessoa, de conhecer outra pessoa, de educar outra pessoa, de mostrar o mundo para outra pessoa como foi com minha primeira filha. Ao longo de 4 anos essa vontade não apareceu, não tive vontade de outro filho, tive foi muita vontade de curtir minha filha, de estar próxima, de viajar com ela, de saborear as descobertas que ela fazia, seus aprendizados e seus passos cada vez mais independentes. Agora, depois de tudo isso, essa vontade me enche de novo o peito, sem muitos porquês, sem muita razão, nasceu dentro de mim e no meu marido, de novo, uma vontade de amar outra pessoa, de novamente aguardar por ela, de novamente viver o desafio de amar no escuro, de educar um outro serzinho que eu não conheço, que eu não sei quem é, mas que desde já me enche de entusiasmo, amor e vontade dessa relação. Foi assim para mim. Estou tentando engravidar novamente agora, e a única certeza que eu tenho é que eu quero amar de novo, mais um; e essa vontade, quando chegou (para mim e para meu marido) foi o que nos fez decidir. Como diz a música: "cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz e ser feliz... Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, que nada sei...". Bj

    ResponderExcluir
  125. Mi, te falo do fundo do meu coracao, tenha seu segundo filho, COM CERTEZA, falo isso pois sou filha unica e meu marido tb e filho unico, ainda nao temos filhos, mas ja acordamos que em nosso caso e impossivel pararmos no primeiro. Sua filha vai deixar de viver uma experiencia (de terum irmao) assim como eu e meu marido. Descupe a indiscricao, mas seu marido e filho unico ou tem irmaos????

    Pense com cariinho

    ResponderExcluir
  126. Marina,
    Vi que muitas leitoras ja comentaram, entao vou ser bem direta.
    Meu maiorrr sonho tambem e ser mae, mas ainda nao realizei esse sonho. Mas quando penso em ter filhos, sempre penso em 2. Sao muitos motivos, mas algo que penso muito eh no futuro do filho se nao tiver irmaos, sobrinhos... e acho que o mais dificil, nao ter ninguem para dividir a responsabilidade de cuidar dos pais (voces) quando forem velhinhos... Vejo o trabalho que os meu avos dao para minha mae e suas irmas, que ja eh uma tarefa dificil de se dividir. Outra coisa que penso muito, e obvio que eh um risco que todos corremos, eh se um dia perdemos um dos filhos. Acho que nunca devemos pensar nisso, mas este ano perdemos 1 bebe e 1 adolescente na familia e o que fortalece os pais sao os irmaos que ficaram, sad but true... Bom, queria dividir minha opiniao com voce... espero que seja mais uma sementinha para te ajudar a tomar a decisao, e nao deixa-la mais dificl ;)

    ResponderExcluir
  127. Má ja cansei de te falar , mas vou repetir, o melhor presente que vc pode dar a ela é um irmao, mesmo que eles nao sejam amigos, no futuro vao dividir a responsabilidade de cuidar dos pais na velhice, magina sobrar td pra ela.... hahahahhahaha
    Eu sou a favor vc sabe!!!
    Aguardo boa novas!!!
    Xoxo
    Renata

    ResponderExcluir
  128. Olá Marina! Olha, você tem todas as condições para ter mais um filhinho, ou filhinha, principalmente muito amor de mãe e dedicação. Então por que não fazer uma distribuição de tanto carinho, paciência e disponibilidade?
    Eu tenho um casal de filhos e os amo igualmente. Os trabalhos e preocupações que os filhos nos dão é recompensado por muitas alegrias ao longo da vida. Na verdade vou te dizer que o único motivo de eu não ter tido um ou até dois filhos a mais, foi devido à situação financeira mesmo, mas graças a DEUS pra você não existe essa questão, então deixe que o seu amor de mãe fale mais alto. Lá na frente na vida você vai ver que fez a melhor escolha.
    Que os Anjos do Senhor ilumine seus caminhos.

    ResponderExcluir
  129. Adorei o post!
    Bastante polêmico..rrsss

    www.likeaduchess.blogspot.com.br
    Para quem é fã da KATE MIDDLETON!

    ResponderExcluir
  130. O melhor presente que você pode dar para a MV é um irmão!

    ResponderExcluir
  131. Marina, boa noite, primeiramente, adoro seu blog, sempre entrava no da Mariah e agora sempre entro no seu também, rsrs.
    Bom,acho que diferente de muitas pessoas que comentaram, eu não sou mãe ainda, mas sou uma filha única, e por esse motivo tenho certeza que não quero que meu filho seja filho único.
    Ser filho único é muito bom, sempre fui muito mimada, sempre foi tudo pra mim e nunca tive que dividir a atenção com ninguém.
    Por um lado, isso é legal, mas conforme cresci, comecei a me sentir muito "sozinha", sem contar que por ser filha única sempre me cobrei muito, criei uma responsabilidade muito grande, principalmente em saber que não tenho um irmão ou irmã pra poder contar nas horas dificeis, sem contar que deixei de fazer muitas coisas pelo fato de não querer deixar meus pais sozinhos, sem sua única filha. Sinceramente, não desejo e não quero que meu filho seja único, acho que ter um irmão pra dividir as coisas, poder contar com ele, se sentir protegido e principalmente, não se sentir sozinho é muito importante.
    Bom, se eu pudesse escolher, com certeza iria querer ter tido um irmão rsrs.
    Espero ter ajudado.
    Beijos
    Thais.

    ResponderExcluir
  132. Ola Marina!

    Quase nunca comento em blogs, mas dessa vez o tema chamou minha atenção! Tenho 22 anos, e um irmão exatamente 01 ano mais novo, crescemos juntos, brincamos juntos, brigamos, aprendemos a dividir tudo, desde brinquedos ate a atenção de nossos pais. Minha mãe , casou e foi mãe muito jovem, nos mudamos pra longe da familia dela, e ela acabou nos criando sozinha com meu pai, imagine que aos 19 anos ela já era mãe dos dois!

    Claro que não foi fácil, mas hoje ela diz que foi maravilhoso,e tudo ficou completo há pouco mais de 01 ano, com a chegada da minha irmã mais nova (depois de 20 anos minha mãe engravidou novamente), FOI A MELHOR COISA QUE ACONTECEU EM NOSSAS VIDAS! Eu não imagino minha vida sem meus irmãos, não tenho filhos, mas já tenho certeza que quero ter mais de um filho...acho até que uns três! Boa sorte na escolha!

    Beijos

    Carol

    ResponderExcluir
  133. Oi Marina, a minha opnião é a seguinte: você deseja ter outro filho? Essa a principal pergunta que deve ser feita (na minha humilde opnião). Muitos são os questionamentos...será se vou acertar na educação? O custo de vida é tão alto. Eu trabalho tanto e a assistência! Antigamente nada disso existia. Minha mãe teve cinco irmãos, todos com saúde e bem criados, na medida do possível, alguns sacrifios financeiros ou outros. Eu só tive uma única Irma, pois minha mãe não pode mais engravidar. Passamos por muitas dificuldades juntas, mas a vida é isso mesmo. Tudo se resolve, sempre!!! O desejo de aumentar é o que interessa. Se você cria bem a MV, vai conseguir isso com o próximo e com o próximo. As culpas que alguns filhos colocam nos pais, vai existir se você tiver um ou cinco filhos.
    Se desejar ter quatro filhos, tenha quatro.
    Falei demais né?
    Bjaoo, Cinthia.

    ResponderExcluir
  134. Depende muito da sua situacao. Eu tenho um filho de 5 anos e moro nos EUA. Aqui para mim e tudo muito dificil, primeiro que a familia americana do meu marido mora longe. Entao resumindo, e eu por meu marido e meu filho e os dois por mim. Sofri muito quando meu pequeno nasceu, sempre paguei escola particular para ele, ate porque aqui nos EUA nao tem creche de graca, como temos no Brasil. Avaliando todo o sofrimento penso em ficar com um filho so. As vezes a consciencia pesa, julga, nos chama de egoistas e nos coloca para baixo, mas tudo e fruto da consciencia e da sociedade que impoe o que devemos fazer, e nao o que queremos. Para mim educar e mais que um ato de afeto, e um ato que exige tempo, dinheiro, esforco, e muita, muita dor de cabeca. Por outro lado vejo familias grandes (dois ou mais filhos), os pais nervosos, estressados, sem tempo para dar atencao a todos, e atraves da minha propria experiencia sei que as vezes irmaos so atrapalha. Eu sofri muito bullying com minha propria irma quando crianca. Hoje sou um pouco insegura por causa disso. Essa e uma resposta que so voce sabe. No meu caso eu nao tenho tempo, dinheiro, energia e nem vontade para ter outro filho. Espero que voce decida o que e melhor para voce toda familia, um abraco!

    Juliana

    ResponderExcluir
  135. Marina, estou exatamente na mesma situação que você. A minha Isadora vai fazer 2 anos em novembro.
    Embora filosoficamente eu não concorde com a ideia do filho único, na prática a minha filha me completa totalmente e, convenhamos, a vida não tá fácil pra ninguém. Também me culpo por querer me desicar mais à Isadora e não ter tempo. Além disso, quero dar tudo de melhor pra ela. Eu tenho un irmão mais novo, que é meu grande amigo, e também é super amigo da minha mãe.
    Eu também moro longe dos meus pais e irmão, numa cidade grande (Rio) e sinto muita falta deles mais próximos.
    Enfim, não sei, todo mundo também me pergunta sobre o segundo filho, estou no mesmo dilema. Help!

    ResponderExcluir
  136. Amo a minha irma, meu marido ama o irmão dele! Acho que vc, se tiver condicoes financeiras ( o que parece pelo blog q tem tranquilamente) deve dar um irmaozinho pra MV....
    O Pedro (meu bebe de 4 meses) vai demorar para ganhar um irmaozinho, daqui ha uns 5 anos se as coisas melhorarem financeiramente! rs Ou se me mandarem outro para cuidar, assim como foi com o Pedro!



    Bjs

    ResponderExcluir
  137. Eu li vários comentários falando da importância de se ter um irmão. Mas tudo é tão relativo.
    Eu nunca me dei muito bem com meu irmão, brigávamos muito quando criança e até hoje temos problemas. Ele já casou e saiu de casa, moro só com meus pais, e sei que se algo acontecer, se meus pais morrerem por exemplo, eu não posso contar com ele.
    Ter um irmão não fez muita diferença na minha vida e se um dia eu tiver um filho, será o único.

    ResponderExcluir
  138. Sabe um bom exercício para te ajudar a encontrar a resposta? Relembre quais foram os momentos mais felizes da sua vida. Aposto que na maioria deles as suas irmãs estavam presentes, certo? Uma noite de Natal, almoços de família aos domingos, nascimento de um sobrinho (se for o seu caso), etc... Família grande é a melhor coisa do mundo! Não prive a sua filha disso!
    Muita gente hoje em dia tem filho único por impossibilidade financeira de ter o segundo filho mantendo o mesmo padrão de vida, afinal de contas queremos pra eles o melhor colégio, ballet, natação, cursos de línguas, férias bacanas e por aí vai... Então, se esse não é o seu problema, embarque sim na ideia do segundo filho! E quanto menos diferença entre eles, melhor! Como a MV já tem dois aninhos e vem mais 9 meses de gestação, eu começaria o projeto agora!!!
    Ninguém precisa concordar, mas essa é a minha opinião, bem objetiva! :)
    Bjssss

    ResponderExcluir
  139. Oi Marina,
    Minha história se parece muito com a sua...
    Também sou mãe de uma linda menina, que hoje tem 4 anos.
    Eu e meu marido também fomos muito abençoados, porque sempre quisemos uma menina. E ela veio de primeira, muito tranquila, muito saudável. Diferente do que acontece com muitas famílias, nunca tivemos grandes intercorrências com ela (tudo sempre transcorreu tranquilamente, sem grandes problemas).
    Como já estávamos realizados, e pensando em garantir o melhor pra ela (materialmente falando), também tínhamos a ideia de ficar só com ela.
    Isso até pouco tempo atrás... E o que nos fez mudar de opinião foi perceber que será bom pra ela ter a convivência com irmão/irmã (mesmo que isso não garanta a boa convivência - concordo com vc). Além disso, a escolha relacionada a ser ou não filho único é sempre dos pais (a maioria dos filhos únicos que conheço gostaria de ter tido irmãos/irmãs).
    Hoje já estamos encomendando o segundo... e ela está adorando a ideia!
    E eu preciso assumir um fraqueza minha... como a Amanda foi muito desejada, e atendeu a todas as nossas expectativas, eu tinha medo de não conseguir desejar e amar de novo, com tanta intensidade, entende? Mas isso não é verdade! O história está se repetindo... o desejo e a ansiedade já são enormes, o amor já existe!
    Avalie com carinho e ouça o que o coração de vocês três está pedindo!
    Boa sorte!
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  140. Bom dia Marina. Como é dificil realmente pensar se temos mais filhos nesse mundo que já não é igual ao nosso.
    Vivi minha infancia / adolescencia no interior (São Jose do Rio Preto), depois voltei para São Paulo e posso dizer com propriedade tambem que não é a mesma coisa e nunca vai ser.
    Eu penso da seguinte maneira, eu não posso comparar minha infancia com a infancia de meus filhos, o mundo não é mais o mesmo e mesmo no interior não é mais igual a nossa infancia.
    O mundo de hoje exige que trabalhamos cadas vez mais e nós não abrimos mão de certos "confortos" que trabalhamos tanto para ter, por algo que possa tomar nosso tempo seja ele qual for.
    Porem você disse na sua postagem que você está realizada 100% com a MV, mas ela estará 100% em ser filha unica?. Não foi bom para você ter irmãs? Pode ser que alguns irmãos não se dêem bem? Sim pode ser, mais se ficarmos pensando sempre nessas questões nunca iremos tomar uma decisão porque sempre acharemos que o mundo não é mais o mesmo, nunca temos tempo para nada e por ai vai.
    Hoje não vivo tão perto dos meus irmãos, mais agradeço minha mãe cada dia por me dado a oportunidade de ter me dado irmãos que eu pudesse dividir minha vida. E não posso pensar que por mais dificil seja a NOSSA vida, não podemos jogar essa responsabilidade dos nossos compromissos para os nossos filhos. Temos sim que abrir mão de muitas coisas para estarem com eles, e eles tem que ser sempre prioridade máxima na nossa vida sempre. Então acho que é isso.
    Bjos

    ResponderExcluir
  141. Sou filha única, e tenho um filho único. Não vejo mal algum nisso. Só digo que fique mais presente na vida da MV, ela vai sentir falta de um companhia, eu não senti pois, meus pais sempre foram muito presentes, tinha muitos amigos na minha casa, convivia sempre com meus primos. Meu filho tem 4 anos, não sou tãoooo presente como meus pais foram, estudo, trabalho e cuido de casa. Mas sempre arrumo um tempo para meu filho, ele agora esta sentindo falta de alguém para brincar, então mando ele para casa dos amiguinhos ou eles vem para minha casa, e final de semana saio com meu filho para passear, muita gente me pergunta também quando vou dar uma irmãzinha para ele, respondo que quando me sentir "preparada", Caio veio de um descuido que também foi muito bem vindo. Curta cada momentinho da MV, porque quando ela crescer você vai sentir falta.

    ResponderExcluir
  142. Ei Marina!
    Em primeiro lugar quero dizer que ADORO o seu blog!!

    Eu vivo o mesmo dilema... Tenho uma filhinha, de dois anos. Foi um presente que Deus enviou pra mim. Meu sonho era ter um monte de filhos - pelo menos 3 - mas depois da chegada dela resolvi pensar no assunto. Hoje, financeiramente falando, é muito difícil ter dois filhos. Enxoval, leite, escola, atividades que, assim como a natação, são essenciais! Pra quem vive no interior é mais tranquilo, é mais barato, mas quem vive numa cidade grande é um custo muito alto.
    Acho muito egoísta ter um filho só. Família grande é muito bom! Eu tenho 5 irmãos e minha família é a coisa mais importante da minha vida. Enfrentamos, JUNTOS, a doença grave e o falecimento do nosso pai no ano passado. Foi uma barra, mas um tinha o apoio do outro. Pudemos dividir tudo: as tarefas, o carinho, os cuidados e os gastos, sem sobrecarregar só um dos filhos, sem contar que depois tínhamos com quem dividir a nossa dor.
    Meu sonho era ter mais um filho. A única coisa que me impede é a questão financeira. Eu consigo proporcionar uma educação de qualidade pra um. Não sei se consigo pros dois.
    Coloque nas mãos de Deus. Ele sabe a hora certa de tudo na nossa vida.
    Que Deus abençoe sua vida, sua família e sua escolha.
    Beijos
    Fabiana

    ResponderExcluir
  143. Ei Marina!
    Em primeiro lugar quero dizer que ADORO o seu blog!!

    Eu vivo o mesmo dilema... Tenho uma filhinha, de dois anos. Foi um presente que Deus enviou pra mim. Meu sonho era ter um monte de filhos - pelo menos 3 - mas depois da chegada dela resolvi pensar no assunto. Hoje, financeiramente falando, é muito difícil ter dois filhos. Enxoval, leite, escola, atividades que, assim como a natação, são essenciais! Pra quem vive no interior é mais tranquilo, é mais barato, mas quem vive numa cidade grande é um custo muito alto.
    Acho muito egoísta ter um filho só. Família grande é muito bom! Eu tenho 5 irmãos e minha família é a coisa mais importante da minha vida. Enfrentamos, JUNTOS, a doença grave e o falecimento do nosso pai no ano passado. Foi uma barra, mas um tinha o apoio do outro. Pudemos dividir tudo: as tarefas, o carinho, os cuidados e os gastos, sem sobrecarregar só um dos filhos, sem contar que depois tínhamos com quem dividir a nossa dor.
    Meu sonho era ter mais um filho. A única coisa que me impede é a questão financeira. Eu consigo proporcionar uma educação de qualidade pra um. Não sei se consigo pros dois.
    Coloque nas mãos de Deus. Ele sabe a hora certa de tudo na nossa vida.
    Que Deus abençoe sua vida, sua família e sua escolha.
    Beijos
    Fabiana

    ResponderExcluir
  144. MARINAAA,SOU FILHA ÚNICA E NAO DESEJO P NINGUÉM,PERDI MEUS PAIS,VC NAO QUEIRA IMAGINAR COMO FOI E É DIFICIL...SE TIVESSE IRMÃOS SERIA BEM MAIS FÁCIL CONCERTEZA,QRENDO OU N, ACONTECA O Q FOR A FAMÍLIA É AMIGA NESSA HORA.
    SOU FILHA ÚNICA POR DEUS MSM,MNHA MAE TINHA DIFICULDADES P ENGRAVIDAR.

    PEDI MTO NA INFANCIA P CEGONHA UMA IRMÃ,SONHEI COM ISSO A VIDA TDA,QDO CRIANÇA NAO SENTI MTO POR TER MTOS PRIMOS DA MSM IDADE,MAS HOJE COM 30 ANOS ME SINTO FAZIA,NÃO FOR SER TIA!!!

    IMAGINA O QUE SERIA DE VC,SEM SUAS IRMAS???

    PENSA MELHOR NO ASSUNTO,E A VITORINHA AINDA ESTÁ MTO NOVINHA...

    ESSE É O MEU RELATO,MAS A DECISÃO CABE SOMENTE A VC E SEU MARIDO,QUE DEUS ABENÇOE VCS!!!!

    ResponderExcluir
  145. marina que te 1 nao tem nenhum,pensa nissso.....

    ResponderExcluir
  146. Marina,

    Eu vou falar pelos 2 lados, sou filha única e tenho 3 filhos(28,24 e 9 anos), bem vamos a questão, filho único pode ser bom só na questão material,pois em outros aspectos acho que ter irmãos é muito melhor, qdo era pequena, dependia se as outras mães deixavam as crianças virem brincar na minha casa,se tivesse irmãos ñ teria esse problema, na adolescencia vc tem com quem dividir duvidas, tem companhia p/ sair, e na fase adulta, os seus filhos ñ tem primos e o pior tô passando agora, pois perdi meu pai há 1 mes e vc ñ c/ quem dividir a dor, quer dizer, tenho mãe, mas a dor de outro irmão p/ podermos dividir não. Bem é isso, sou a favor de irmãos(as). Bjos Vera

    ResponderExcluir
  147. OI Marina, como você também sou advogado, e mãe de uma criança de dois anos, e como você sei o que é a culpa por não poder estar o tempo que gostaríamos com nosso filho. Também me pergunto se parar no filho único é a melhor alternativa, pois tanto prá mim quanto pro meu marido, nosso desejo de sermos pais foi suprido com o nascimento do nosso anjo. Da minha parte vou esperar mais um pouco pra família aumentar, pois ainda não me sinto preparada psicologicamente. Mas penso em ter mais um sim, não por mim, e sim pelo meu filho, acredito que com a gestação o amor e o desejo de ter mais um bebezinho em casa aflora. Somos novas e temos tempo para termos mais um filho, acho que devemos dar tempo ao tempo... e pelo que te acompanho no blog e insta sua vida anda muito corrida, como a minha, prá pensar em gravidez agora!!! vamos produzir rsrsrsrs bjao e boa sorte na escolha

    ResponderExcluir
  148. Eu sou suspeita pra falar, acho a maior benção do mundo ter um casal! Por isso queria ter dois, era doida por dois bebes...viver de novo a gestação e todas as fases do baby...aí que meu Luigi nasceu e ficou internado, três vezes (agora ele está com 4 meses)... e me bateu um medo tão grande, mas tão grande...que eu desisti de ter outro! Sei que um dia posso querer de novo, mas agora sei q não quero! Vc é nova, tem mais uns 4, 5 anos pra decidir! Se a MV não foi planejada, planeje o próximo!!

    ResponderExcluir
  149. Marina, fui filha unica até os 17 anos e eu odiava, graças a Deus tinha minhas primas, mas nada sem compara a uma irmã ou irmão, hoje tenho 24 anos e minha irmã tem 7 anos, sou muito mais feliz com ela na minha vida! =)

    ResponderExcluir
  150. Ma,
    Assim como outras leitoras, também sou filha unica e sinto muita falta de não ter irmãos, acho lindo família grande e a cumplicidade entre irmãos. Posso te garantir que todas as pessoas que eu conheço que são filho único também queriam ter irmãos, e a única que eu conheço que sempre falou que não queria ter irmãos, recentemente passou por uma fase muito dificil com o pai adoecido e desde então fala que mudou sua concepção sobre o assunto. Veja o meu caso: eu, minha mãe e meu pai sempre moramos com a minha vó, meus pais se separaram e e então ficamos nós três, quando casei fui morar do outro lado da cidade, ai vc imagina a batalha que foi para elas aceitarem a minha distância, quanta culpa eu senti, hoje elas já superaram isso, mas foi muito díficil. Sem contar que sempre tem alguma situação em que eu sinto falta de não um irmão para compartilhar também as responsabilidades, dividir as atenções. Na minha infância eu brincava sozinha, conversava sozinha, e isso me trouxe grandes problemas de relacionamentos, não digo que superei todos pq até sofro com alguns. Também acho muito ruim o fato de não ter sobrinhos e da minha filha não ter priminhos. Tenho uma bebê de 8 meses e já conversei muito com meu marido sobre o assunto, pq ele era a favor de 1 filho, mas depois de muita conversa e de mostrar por tudo que passei com a falta de um irmão e do que ainda vou passar quando perder minha mãe e minha vó (pois meu pai já se foi), ele finalmente concordou em ter mais um bebê, e estamos programando para o meio do ano que vem encomendar o segundo.
    Minha vó, teve dois filhos, mas meu tio faleceu muito jovem, e ela sempre me disse "filha quer um conselho, nunca tenha um filho só" e eu entendo ela, pq se não fosse a minha mãe ao lado dela, hoje ela seria sozinha, sem amor, sem carinho, sem um braço direito, enfim, a minha opinião é que é muito triste ser filha única.
    Estou na torcida por um(a) irmão(a) para a MV. Boa sorte!!!
    bjs
    Juliana

    ResponderExcluir
  151. Marina, sou filha única! Hoje tenho 27 anos!
    Quando era pequena, eu amavaaaaa ser filha única...hj, com essa idade, sinto falta de um irmão/irmã....às vezes vejo meus amigos (acho q todos tem irmãos) viajando com os irmãos, fazendo coisas juntos...eu simplesmente NÃO TENHO ISSO!
    Posso sim ter amigos fiéis, mas creio que não seja a mesma coisa da ligação "de sangue"!

    Espero ter ajudado:)
    Ps: Quando tiver filhos, quero dois:)))

    ResponderExcluir
  152. Oi Mi!! Como vc sabe eu decidi ter só a Beatriz....assim como vc disse, a Beatriz tbém sempre me preencheu 100% e meu amor e cumplicidade com ela é tão grande que nunca pensei em ter outro filho. Foi uma decisão difícil, pq sofri muita pressão do marido e da própria Beatriz para que eu engravidasse novamente. Mas, na época não havia tempo para que eu pensasse nisso, pois a casa, estudo, marido, filha ocupavam todo o meu tempo. Também sou muito ligada nos meus pais e nos meu irmãos (não tenho irmãs, mas meus irmãos são ótimos comigo, e graças a Deus tive a sorte que algumas pessoas não tem, a de ter duas cunhadas maravilhosas que são como irmãs)e sempre me preocupei em deixar a minha filha sozinha e sem o apoio que tenho da minha família. Porém, como sou muito ligada nos meus irmãos e eles também optaram em ter apenas um filho, a Beatriz é super ligada na prima e se consideram irmãs. Acho que Deus prepara td, pq tenho certeza que serão sempre "irmãs", companheiras, cúmplices, amigas e a Beatriz terá sempre alguém para contar.
    É uma decisão muito difícil, mas só vc poderá resolver....Acho que não te ajudei muito....serviu como um desabafo para mim. Estou com saudades!!! Bjs

    ResponderExcluir
  153. Marina,

    Acredito que esse seu dilema seja comum à muitas mulheres da nossa geração, a sociedade vem mudando bastante e todas essas mudanças influenciam em nossas decisões. Na época dos nossos pais, TUDO, era mais fácil. Eles tinham mais acesso a bons empregados, boas escolas, cidade do interior(eu fui criada em uma) facilitava e muito a vida. Antigamente as mães não tinham essa "obrigação de trabalhar fora", conheço várias mães de amigos que começaram a trabalhar fora depois que os filhos já tinham uma certa idade, para que elas pudessem se dedicar exclusivamente à educação das crianças durante um tempo.

    Não estou falando de nenhum caso específica, apenas das minha observações sobre o comportamento com relação à decisão de ter filhos, que vem mudando bastante.

    Hoje em dia, na hora de ter um filho, tudo tem que ser pensado. Você vai ter tempo para ele? Você vai ter condições de educa-lo de uma maneira que ele possa ter chances no mercado de trabalho no futuro? Você vai poder proporcionar diversão, cultura, saúde etc? Eu sou completamente contra mulheres que engravidam por engravidar, que tem filhos por conta da pressão da sociedade, afinal, a sociedade não cria nossos filhos.

    Você sofre deixando um filho seu com a babá? Imagine deixando dois! Você sofre deixando o seu filho o DIA INTEIRO (n culpo ninguém, muitos pais não tem a opção de ter alguém de confiança em casa, inclusive eu)em uma creche? Imagine dois!
    Não concordo com aquela velha frase " Quem tem um, não tem nenhum"! Melhor um bem criado, do que dois mal criados rs!

    Tudo isso que eu escrevi, foi com base no comportamento social atual. Uma sociedade que cada dia mais vem mudando.

    Um beijo enorme, adoro o blog!

    Marina

    ResponderExcluir
  154. Marina, acompanho vc desde que iniciou com o blog, porém nunca comentei... mas esse post eu não poderia deixar de comentar...
    não tenho filhos, e tenho um irmão 10 anos mais novo que eu... qdo minha mãe ficou grávida, tinha 8 anos e hj meu irmmão tem 19 anos (tudo isso pra não assumir a idade hehehe)... qdo ela me contou que eu teria um irmaozinho ou irmãzinha (porque meu irmão ficou os 9 meses de perninha fechada e com a mãozinha no meio das perninhas) eu fiquei muito brava, pois não queria ter alguem com quem dividir a atenção dos meus pais, minhas avós... so fui melhorar qdo minha mão começou a montar o enxoval dele e me chamava pra ajudar... mas qdo ele nasceu fiquei muito feliz, mas ainda tinha muito ciume... mas a epoca mais critica do relacionamento entre eu e meu irmão foi durante minha adolescencia... como a maioria dos adolescentes eu era muito chatinha e com um irmão pequeno para ajudar a cuidar... o tempo foi passando, nós dois fomos crescendo e posso te afirmar com todas as letras que eu não seria a pessoa que eu sou hj se eu não tivesse meu irmão na minha vida... a gente se entende por olhar e se segura/apoia nas horas de aperto... cada um do seu jeito... eu mais emotiva e ele mais "centrado"... as vezes nem parece que temos 8 anos de diferença, e hoje acho que essa diferença de 8 anos foi perfeita para que nossa relação ser tão perfeita....
    Enfim, não me imagino se meu irmão nao existisse... e acho q a MV pode até chegar a pedir um irmão/irmã... mas a escolha final será sempre sua e do seu marido... mas so acho que vc não deve priva-la de ter um companheiro pra vida toda... pense como seria sua vida se suas irmãs não existissem...
    e pense que lindo e emocionante seria se suas filhas se casassem juntas, como vc e a Mah fizeram...
    Bjos.... Juliana

    ResponderExcluir
  155. Oi marina,
    tenho vários amigos que são filhos únicos e todos eles queriam ter irmãos. mesmo tendo amigos maravilhosos, irmão é insubstituível. é aquela pessoa que partilha da sua vida desde sempre, que você até sem querer aprende lições para a vida inteira. tenho um irmão mais novo e sempre dizia que queria ser filha única qnd mais nova. mas hoje vejo como ele foi e é importante na minha vida. estou grávida e mesmo já amando esse serzinho, não queria que ele seja sozinho no mundo, porque quando os pais morrem a sua família base vai junto.
    minha mãe sempre dizia quando mais nova que tinha certeza que não iria amar o segundo filho da mesma forma que o primeiro. mas ela diz que o amor se renova, cada filho tem suas particularidades e seu jeitinho de ser, e por isso ele é único e não se compara com o primeiro.

    ResponderExcluir
  156. Acho que ter mais de um filho só tem a acrescentar, ainda mais vc que não vai ter que se privar de nada em função da chegada de mais uma criança (financeiramente falando).
    A relação entre irmãos é única, nunca que um amigo, por mais próximo que seja, vai chegar perto do sentimento entre irmãos. E com a sua criação, com certeza os seus filhos serão muito próximos, assim como vc e a suas irmãs. E no fim, a família é o nosso único bem. Nas horas de dificuldades são os pais e irmãos que nos dão apoio de verdade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  157. oI marina, eu como vc tenho irma e irmao... e acho otimo esse vinculo..
    vou ter meu primeiro baby agora que e menino e pretendo ter mais 2 pq alem de querer uma menina amei ser criada entre 3.. hj somos unidos e contamos mto uns com os outros.
    acho injusto ter so um, imagina qd tiverem que enfrentar problemas de saude com a velhice.. nao acha importante a MV ter um irmao para dividir os cuidados com os pais??? fora que todo mundo sonha em ter irmaos!!!
    espero ajudar um pouquinho.. mas meu pensamento e esse..
    ja pensou vc nao ter suas irmas, e tendo sua familia (marido e filha) trabalho e mil atividades se teus adoecem e etc teria que deixar td de lado para cuidar deles... dessa forma nao, tem ajuda dos irmaos!!!!
    bjao

    ResponderExcluir
  158. Não entendo por que as pessoas reagem tanto a opinião de ter apenas um filho. Esse mito do filho unico ficar egoísta e tal já caiu há muito tempo. Filhos únicos recebem mais em tudo: atenção e materialmente. Imagino como as mães de uma criança só se sentem pressionadas, mas acho uma decisão tranquila. Não acho que não ter irmãos é estar só no mundo, sua filha tem família e terá amigos. A verdade é que todo mundo se afeta muito pelo que é esperado da sociedade, mas ter mais um filho é uma decisão grande e se vc está feliz e completa, pra que mais? Felicidade é pessoal.

    ResponderExcluir
  159. Marina
    Confesso que estava esperando esse post há algum tempo. Ja havia notado a sua indecisao em alguns comentarios que vc ja soltou em posts passados. Eu sou filha única e sou bastante convicta em ter apenas um filho. Meu marido nao compartilhava da mesma idéia, mas acredito que tem ponderado isto tb.
    Nao podemos pensar num segundo filho para que ele seja a "companhia" ou a "salvação" do primogenito. Tb nao podemos pensar no segundo filho pela pressao que a maioria das pessoas nos coloca. Fui uma criança muito feliz sendo filha única. Me completei na minha vida familiar, com meus pais. Sempre fomos (e continuamos) muito unidos. Também sou 100% realizada com meu filho (que tem um ano e um mes) e acredito que a convicção por parar no primeiro vai desde a sua satisfação como mae até a avaliação do quanto de tempo voce terá disponivel para o segundo filho. Isso é o que realmente importa! Minha família (tios, primos) é bem grande, mas eu acho muito gostoso ter um núcleo familiar pequeno!! E nao temos que ficar pensando nas coisas ruins do futuro para que tenhamos a decisao de ter mais filhos (ex: e quando nós pais formos velhos e ficarmos doentes, e numa dificuldade, com quem irao contar?) Certamente com amor, valores e educação, nossos filhos unicos poderão ser completamente felizes, independentes e construirão lindas familias como as nossas.
    beijo grande e parabens pelo blog.

    ResponderExcluir
  160. Eu sou filho único e nunca me sentir só, pelo contrário, tenho amigos que são muito mais que amigos, são irmãos.

    ResponderExcluir
  161. Marina, ia te escrever ontem, mas terminei não conseguindo e quando abri o blog hoje já tinham milhões de msgs!
    Meu filho fará 6 meses amanhã e eu já penso no segundo!! Amei essa experiência, esse amor diferente de tudo que eu já havia sentido, da responsabilidade por esse bebezinho tão lindo e maravilhoso! A idéia é esperar mais um ano ou dois, mas com certeza ter o segundo!!!
    Eu sou a filha mais velha e tenho um irmão e uma irmã. Oh sentimento bom esse de ter irmãos e poder dividir nossas alegrias, tristezas, medos e anseios. Eles são grandes companheiros e apesar de morarmos em cidades diferentes isso não diminui ou muda nada.
    Também moramos em SP sozinhos, nem a minha família nem a família do meu marido são daqui. Isso dá um pouco mais de trabalho, tem horas que penso que se fosse perto da família seria muito mais fácil, mas nós escolhemos isso e, graças a Deus, temos condições de nos vermos sempre!
    Essa decisão tem que ser do seu coração, tenho certeza que você terá mais 100% para seu próximo filho.
    Bjs,
    Lara

    ResponderExcluir
  162. Marina...acompanho seu blog faz um bom tempo, gosto muito e estou tentando engravidar faz mais de 2 anos...infelizmente tenho um probleminha que me atrapalha...mas se Deus quiser eu vou conseguir e estou louca pra usar todas as suas dicas com relação aos bebês...rsrsr. Penso o seguinte...ter irmãos é maravilhoso, vc sabe disso, se quando forem adultos não se derem tão bem não há problemas...eles podem ser diferentes, terem gostos diferentes...mas e daí? irmãos não são casados que devem viver sempre juntos, na mesma casa...eu já perdi meu pai e imagino se eu estivesse sozinha, seria muito mais triste ainda. Agradeça a Deus que vc tem saúde, tem boa condição financeira e d~e logo um irmãozinho pra MV...rsrsrsr, até mesmo por amor a ela...a MV vai aprender a dividir, a amar outra pessoa que não é pai/mãe, vai aprender a ter responsabilidades...tudo de bom...mesmo que no inicio ela sofra com ciumes, na verdade isso vai ser um crescimento...e o fato de estar longe da sua família pra mim não é problema, também moro longe da minha mãe e irmãos, mas e daí?? Me desculpe, mas as vezes as futuras mães são um pouco exageradas...minha cunhada teve bebê, fez cesária e foi pra casa dela com meu irmão...eles deram conta sozinhos da minha sobrinha...banho, trocas, mamadas...tudo...pense bem, as vezes criamos muitos obstáculos que não existem....as vezes queremos tudo tão perfeito que o perfeito torna-se um problema...já estou torcendo pra vc ficar grávida, e eu também claro rs, aí vou acompanhar todas as suas dicas em tempo real....rsrsrs. Desculpe se fui muito invasiva...é só a minha opinião. Bjs!

    ResponderExcluir
  163. Marina não sou mãe mais desde sempre adoro seu blog,acho suas dicas validas para todas mesmo sem filhos,informação nunca é de mais néé?! rs
    Vou te contar uma coisa que aconteceu que me faz pensar muito no valor de ter uma irmã,no quanto é especial esse vinculo.
    Recentemente minha familia teve uma perda muito grande que foi a da minha prima com 29 anos,ela deixou uma menina de 8 anos,era separada do marido.Minha tia e meu tio estão muito abalados e então a irmã dessa minha prima que faleceu(madrinha da menininha)acabou tomando a frente de tudo e cuida dela como se fosse sua.Sobrinhos(pelo menos na minnha familia)é como se fosse um pedacinho da gente,como se fosse filho também.Imagina ela sem a tia que agora é como se fosse mãe...Ter irmãos é mto importante,pq independente de qualquer coisa é familia,não me vejo sem minhas 2 irmãs e sem meu irmão,pois se alguma coisa acontecer eles sempre estarão ao meu lado.Meus sobrinhos e sobrinhas sabem que tem uma pessoa se alguma coisa der errado,tem um apoio.Tenho certeza que vc sente a mesma coisa pela sua sobrinha!?
    Maaaaas não tenha pressa,pense com calma no que é melhor pra sua familia,vc é nova e tem muito tempo ainda para dar um irmãozinho ou irmazinha para a MV.
    Espero que tenha ajudado vc,realmente ter irmãs e irmão é uma coisa maravilhosa!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  164. eu acho que ter irmaos supera tudo! irmao e irma é garantia de que sempre terermos um porto seguro, um colo, alguem pro nós... além de fazer nossa vida muito mais divertida!!!

    debora

    ResponderExcluir
  165. Oi Marina!
    Peço desculpas, mas tenho que discordar da maioria dos comentários acima...
    ODEIO ESSE COMENTÁRIO DE QUEM NÃO TEM UM FILHO NÃO TEM NENHUM! EI EU SOU FILHA ÚNICA E POSSO GARANTIR QUE SOU FELIZ E COMPLETO PERFEITAMENTE A FELICIDADE DOS MEUS PAIS!
    ACHO UM PRECONCEITO ESSE TIPO DE COMENTARIO DE MENTE PEQUENA E ANTIGA (DESCULPA A REVOLTA...RS)

    Vamos lá....Eu sou filha única e neta mais velha da família (que creio que seja o mesmo para a MV) minha família é super unida, o que acredito que a sua também seja, cresci ajudando a cuidar e brincar com os meus primos e foi uma delícia!!!

    Minha mãe sempre teve a preocupação se um dia eu a cobraria por não ter tido um irmão ou irmã (o que nunca aconteceu) e por isso sempre fez questão de que eu tivesse muitos amigos (de qualidade claro) e prezou para que eu fosse muito próxima meus primos.

    Uma coisa muito bacana seria você conversar com a MV sobre o que ela acha se ela quer ou não... no caso da minha mãe sempre tivemos essa conversa e ela sempre me dizia que por conta das complicações que ela teve na minha gestação ela não teria outra gravidez mas que a adoção sempre seria uma possibilidade caso eu sentisse a necessidade de uma irmão... O que eu nunca desejei! De verdade!

    Acho que a MV cresceria sem problema nenhum com o carinho da família e dos futuros primos...

    Um irmão não é garantia de amizade, infelizmente tem tantos casos que depois só há discussão e problemas para a família! A na hora da morte dos pais irmãos nem sempre são suporte para essa hora difícil! Muito pelo contrário são brigas infinitas por causa da herança, ainda mais quando há noras e genros envolvidos... O carinho e suporte de entes queridos, namorado, marido, primos e amigos são um apoio garantido de conforto...

    Reze para Deus e Nossa Senhora iluminar você e seu marido nessa decisão que cabe a vocês dois!

    Beijos

    ResponderExcluir
  166. Marina, para essa questão não existe resposta certa. Por aqui mesmo vemos que para cada estrutura familiar (um, dois, mais filhos), há várias histórias boas e ruins...
    No meu caso, como você, sou completamente realizada com meu filho único e quando chego a pensar em um segundo... não sei, parece que não tem espaço... que é absurdo... qualquer mãe de dois dirá... o amor com certeza vem do mesmo jeito (assim como eu nunca havia imaginado a possibilidade de amar como amo meu filho, antes de ser mãe)
    Mas não há como prever nada... se for um.. não há como saber se ele será feliz ou triste com isso... se terá amigos (tbm únicos, hoje em dia são tantos) que suprirão a falta do irmão.. se dois.. se se darão bem ou não, se dividirão perdas, dificuldades, cuidados... se terão que achar outra pessoa para essas coisas...
    SIGA SEU CORAÇÃO...

    ResponderExcluir
  167. Marina e meninas,

    Não sei se conhecem o vídeo deste pediatra. Vale a pena conferir e refletir:

    http://www.youtube.com/watch?v=w1CvvDWkd_0

    Abracos

    ResponderExcluir
  168. Oi Marina querida,
    Adoro o seu blog, é minha leitura diária. Tive apenas uma filha por opção minha e do meu marido. Sempre fui muito zelosa e dedicada como mãe bastante preocupada. Trabalho desde cedo e sempre cuidava das coisas dela. Hoje ela tem 23 anos, formou-se em Direito pela USP em dezembro passado, o que foi mais uma felicidade para mim. Ela é uma bênção pra mim, principalmente depois de 2007 quando ficamos só nós duas, pois perdemos o marido e pai, em face de síndrome renal. Foi muito difícil, mas a nossa união e companheirismo superou tudo. Seria bem mais difícil se tivesse mais filhos, porque hoje crianças criadas pelo mesmo pai e mesma mãe são bastante diferentes. Nossa convivência é muito harmônica, pois vivo para ela e ela é bem aplicada e responsável, diferente da maioria das meninas, que são bem loucas.
    Acho que hoje ter uma criança implica em uma responsabilidade enorme. O mundo está difícil, os valores de hoje são bem diferentes, a violência é algo que nos assusta muito e, para você dar uma criação e educação adequada para um mercado cada vez mais competitivo demanda muita dedicação e gastos financeiros.
    Não quero desestimular você a ficar só com a MV. Acho que essa decisão compete tão somente a você, seu marido e MV.
    Reze sempre para que Papai do Céu proteja e ilumine você nas suas decisões.
    Beijos.
    Maria S Costa Gomes

    ResponderExcluir
  169. Acho que meu sonho seria poder optar em quantos filhos ter... Tive muita dificuldade de engravidar... Mas Graças a Deus hoje tenho meu filho. Sou apaixonada por ele, mas ter irmãos e 2 filhos é uma benção de Deus. Rezo muito para que Deus me mande outro filho!
    Você é jovem e a MV é muito novinha!
    Meu pai sempre fala que se arrepende de não ter o terceiro... É muito bom quando a gente fica mais velho a casa cheia.

    ResponderExcluir
  170. Marina, sou mãe de tres meninos com diferença de 4 anos entre cada um deles, hoje eles estão com 20,16 e 12 anos e posso te afirmar que cada um deles me realiza 100% porque cada um é um, único como pessoa. Acho que irmãos são muito bom na nossa vida, eu mesma tenho 4 e adooooro, são companheiros pra dividir as coisas boas e as ruins também. Acho que vale considerar um irmão/irmã pra MV afinal a gente não sente falta do que ainda não tem né? Voce parece uma excelente mãe e com certeza saberá educar muito bem seus filhos! Não tenha medo...coragem

    ResponderExcluir
  171. Marina escolhas pra vida inteira são muito difíceis não é mesmo... Sou casada a quase 5anos e já tenho 36 anos...Ao mesmo tempo que a maternidade me encanta,me causa medo...Hoje vivemos num mundo extremamente competitivo,precisamos trabalhar a cada dia mais e mais em busca de oportunidades.A responsabilidade e o compromisso em se criar e educar um filho é sem dúvida alguma uma escolha pra vida toda.Fui durante 9 anos filha única e após o falecimento de minha mãe meu pai se casou novamente e tenho 2 irmãos,nos amamos muito mas não posso negar que a chegada deles tornou tudo mais difícil para mim.A pergunta se resume em: eu posso? E posteriormente eu quero? No meu caso eu não posso financeiramente e por consequência não posso querer... Bjos querida e parabéns pelo blog!!!

    ResponderExcluir
  172. É só seguir o teu coração...não existem regras!
    O que deve existir é amor...muito amor!

    ResponderExcluir
  173. Marina,

    Espero que você se anime! Fui filha única por sete anos e a coisa que eu mais queria no mundo era ter uma irmã. Ela chegou e alegrou meus dias, e até hoje. Mesmo com a diferença de idade, somos super amigas e temos uma a outra.
    Vale a pena, você não vai se arrepender...

    Um beijão!

    Ciça

    ResponderExcluir
  174. oi Marina, outro dia vi vc, a mariah, e a mv no cidade jardim. gente, como ela é linda!!!! parabéns pela filhota!

    bom, eu sou filha única e aconselho SEMPRE, a todos, terem mais de um filho. só quem é filho único sabe o que é ser. por mais que existam tipos de criação diferentes, a atenção dada a um filho único pode ser prejudicial (por mais estranho que pareça) para a pessoa. falo isso, pois sou filha única e ainda sofro com isso (como se não bastasse, por parte da família da minha mãe, sou sobrinha única e era neta única! - todas as atenções voltadas a mim). acabei desenvolvendo medos, inseguranças, sem contar a relação fortíssima (que chega até ser meio paranóica) com meus pais. além disso, é bom ter com quem dividir tanto os momentos tristes, quanto os felizes. :)

    é isso! espero ter ajudado um pouco! mas fique tranquila, tudo tem seu tempo, e o que tiver para ser, será!

    beijos

    isa

    ResponderExcluir
  175. Gosto mto destes posts! Vida real, trocar experiências...
    Por coincidência cheguei do medico agorinha, e ele me liberou para o próximo bb, minha pqna tá com 9 meses. Meu sonho é ter muitos filhos, como antigamente 5 ou 7 crianças, mas é sonho, hoje em dia é difícil, mas com certeza pelo menos 3, isto é fato.
    Não tenho coragem de deixá-la sozinha neste mundo, e também não concordo que amigo às vezes substitui irmão. Tenho uma irmã só, mas com certeza gostaria de ter mais, casa cheia sempre nas alegrias e nas tristezas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tássia, isso nem é tão de antigamente... olha: http://1-2derepente13.blogspot.com.br/

      Excluir
  176. Oi Marina,
    Infelizmente, não consegui ler todos os comentários anteriores para ver o que as outras pessoas têm falado, mesmo assim vai minha opinião. Siga o que você tem vontade. Se você quer outros filhos, tenha, apesar de todos os pontos difíceis que você apontou, cidade grande, longe da mãe, tempo.Quando você deseja, dá certo. Mas se você não quiser ter, não tenha. Porque toda decisão implica em uma perda, e é você quem vai assumir as consequências da decisão, sejam elas quais forem.
    Conversar com o marido é sempre bom, também. E se você quiser, realmente, ter mais filhos não vai ter contras no mundo que te segure.
    Abraços!!
    Geisi

    ResponderExcluir
  177. Olá Marina sou portuguesa, vivo em Portugal e sigo o seu blog que acho o máximo! Vou-lhe dar a minha opinião, já sou mãe de 3 filhos, tive gemeos, um casal aos 31 e depois aos 33 outro rapaz, sou muito feliz, tenho uma vida muito preenchida e adorava ter mais um filho. Nunca tive 1 filho só, fui mãe de primeira vez logo de 2 e foi a maior emoção!!! O nosso amor por cada filho é incondicional e o nosso coração de mãe é imenso, temos amor para dar de sobra a cada um deles! E sobra ainda muito espaço para amar profundamente o marido, a nossa familia, também tenho 2 irmãs maravilhosas, os nossos pais, sobrinhos e ainda os nossos amigos que também são muito importantes. Tudo isto para dizer que não limite o seu coração de mãe à MV e não tenha medo de lhe dar irmãos, porque cada filho é uma benção e uma razão de viver, não só para si, mas também para toda a família. Cada filho é um legado nosso para o mundo e o melhor que temos e podemos dar e gerar. Não dar a possibilidade à MV de ter um irmão, é provavelmente privá-la dos melhores momentos que a nossa vida nos dá...a partilha e o convivio com a nossa família. Imagine uma manhã do dia 25 de Dezembro em nossa casa....imagine os irmãos mais velhos a consolarem o mais novo porque caiu da bicicleta...Imagine a cara dos gémeos quando foram conhecer o irmão mais novo na maternidade e quando ele veio para casa, seu brinquedo favorito! São momentos inesquecíveis e de um valor imesno. Bj Rita

    ResponderExcluir
  178. Olá Marina! Eu já tenho 21 anos e ainda assim desejaria muuuuuito ter um irmãozinho ou uma irmãzinha. Ninguém melhor do que o próprio filho único pra te dizer né? rs Eu sinto muita falta dessa ligação forte sabe? Eu sei que fica muito mais fácil para os pais criarem apenas um filho, pode dar muito mais coisas, digo atenção, melhor educação, enfim... Mas ter aquela pessoa com quem vc pode contar além dos seus pais pra mim seria essencial.
    Já vi muitos casos mesmo em que irmãos não se dão bem, mas aí cabe aos pais orientá-los não é mesmo? Bom essa é a minha opinião! Meu sonho é ter 3 filhos! hehe 2 no mínimo! Boa sorte na sua escolha e faça com amor e sabedoria!

    ResponderExcluir
  179. Marina,
    dicas e opiniões não faltaram. Não sei se você resolveu o seu problema, mas resolveu o meu.
    Tenho um menino de 6 anos que já tem uma irmã por parte de pai de 18. Ele me deu muuuuito trabalho quando era bebê. Não dormia bem, alergias, etc. Então, quando tudo melhorou, o que eu menos queria era passar por isso tudo de novo. Até porque partilho da mesma convicção de que é fundamental se dedicar ao que se propôs (mães dedicadas). Hoje, vendo o lindo ser humano que ele vai se tornando, e levando em conta que tenho 3 irmãs (que quando crianças brigávamos que nem cão e gato mas que hoje somos o alicerce umas das outras)e que venho de uma família com muuuuitos primos unidos, já vinha repensando - sem perceber, claro - a hipótese de mais um. Mas continuava com o discurso de que não queria mais de jeito nenhum e que só no mundo ele não estaria porque tinha a irmã para sempre, apesar de não conviverem diariamente.
    Ontem, ao ler o seu post e os comentários, percebi que a minha certeza não era certeza. Era dúvida ainda. Estava apenas adormecida. E se transformou em certeza de que já posso - e quero - encarar de novo essa jornada.
    Ontem mesmo já falei com meu marido - que nunca deixou de querer mais um - e vamos começar a "trabalhar" nesse novo projeto.
    Cada um tem seu tempo. Respeite o seu que do resto a vida se encarrega.
    P.S.: Vou de "anônimo" para que ninguém me encha o saco (cobranças) enquanto não engravido de novo. Hahaha

    ResponderExcluir
  180. Shaiana Bittencourt28 de setembro de 2012 11:10

    O que a MV vai responder quando perguntarem dos irmãos dela?? ... vai ser triste dizer q ñ tem nenhum...
    E como vc se vê sem suas irmãs??
    Marina, que Deus ilumine você, te adoro!!

    ResponderExcluir
  181. Oi Mi...
    Delicado esse assunto, hein?
    Mas, óh... te recomendoa leitura desse blog: http://1-2derepente13.blogspot.com.br/

    Eu a conheço e sei o quanto são felizes... uma família lindíssima! Vale a leitura e a reflexão.

    ResponderExcluir
  182. Tenho uma menina de 3 anos e agora acabo de ganhar mais um presente a Marcela que tem 3 meses, esses dias a minha filha mais velha disse o seguinte: Mamae, sabe quem eu mais amo no mundo inteiro? A minha irmã! Fiquei tão emocionada...acho que amor de irmã é assim mesmo, intenso e eterno!

    ResponderExcluir
  183. Marina, não costumo comentar pq sei lá mil comentários e as vezes você pode não ter tempo para ler. Enfim eu comecei a ler seu blog quando descobri que ia ganhar uma afilhada que nasceu e hoje tem 1 mês de vida. Além dela ser minha afilhada ela é minha única prima com diferença de 22 anos. Minha mãe também é filha única e por parte de pai meu tio só teve filho mais velho. Eu fui criada numa casa onde meus pais sempre foram extremamente presentes, gostam de viajar e nunca fui "mimada"do tipo clássico que todo mundo pensa que um filho único tem que ser. Eu sempre me virei, peguei ônibus, aprendi a cozinhar, ajudar em casa, fazer minhas coisas sozinhas e isso não foi porque eu preciso e sim pq eu sempre quis. Eu não sinto falta de ter um irmão do tipo de sofrer. As vezes me pergunto como seria e honestamente acho que seria bem legal, mas esses complexos e piadinhas que ouvi na infância e que ouço até hoje sempre foram vistos com naturalidade pelos meus pais. Se você fizer a opção de ter mais filhos ótimo caso contrário se preocupe só em não deixar com que piadinhas de péssimo gosto afetem a MV. Eu tenho pais sensacionais então quando eles viram que isso podia ser perigoso para a minha educação eles trataram logo de conversar e hoje não sou complexada, não me considero mimada nem infeliz por não ter irmãos.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina, mesmo se um dia a MV não se der bem com o irmão, o que acho improvável porque acredito na educação que sua mãe lhe deu e na educação que você está passando para ela. Não prive a MV de amor de irmão, o mundo tá tão difícil, ter um irmão, um apoio quando os pais vão embora é fundamental e esse amor vem quase sempre de berço, educação. Se joga! hahaha Não pense demais.

      Excluir
  184. Este post não poderia ter vindo em melhor hora! Meu filho está com 3 anos e 6 meses e nunca me imaginei mãe de filho único... Porém, tive depressão pós-parto, fiquei 1 ano e meio praticamente em tratamento - entre terapia e antidepressivos. Foi uma fase muito difícil pra mim e meu marido.
    Em janeiro veio uma vontade inexplicável de ter outro filho, mas com o tempo foi me dando pânico de me imaginar tendo depressão de novo, comecei a ter crises de choro e insônia. Resultado: voltei a tomar pílula e a fazer terapia para tentar ponderar e decidir o que devo fazer.
    Eu penso como vc: irmão não é garantia de amizade. Além disso, hj em dias as crianças vão pra escolinha super cedo, já fazem outras atividades tb (o meu faz natação desde os 7 meses) e isso amplia o círculo de amizade e contato com outras crianças.
    Deus nos ilumine nessa decisão! rs... Bj

    ResponderExcluir
  185. Oi Marina, a sua relação com suas irmãs com certeza é o melhor exemplo de como
    é maravilhoso ter irmãos. Tenho 3 irmãs e foi maravilhoso brigar e brincar, tive amigas filhas unicas que com certeza não se divertiram tanto quanto eu.
    Por mais que se tenha primos e amigos eles não estão 24 horas convivendo com você. Hoje, tenho uma filha de 6 anos, chamada Marina e uma de 1 ano e 10 meses, e a coisa mais linda é ver elas juntinhas brincando, se defendendo de outras crianças, se abraçando! Também tem a cobrança grande e as expectativas que se colocam sobre o filho unico. Se eu fosse você encomendava já outro baby!
    Tenho certeza que vai ser o melhor presente que você possa dar pra MV.
    Boa Sorte na sua decisão!

    ResponderExcluir
  186. Marina, eu sonho em ter vários filhos mas ainda não tenho nenhum, todos me falam q depois q nascer o primeiro nós conversamos rsrsrsr. Eu e minha irmã somos melhores amigas e não consigo imaginar minha vida sem ela, tb temos um irmão que não é a mesma coisa tão amigo. O que eu sempre falo quando o assunto é filho único é a seginte, os pais envelhecem e necessitam de cuidados e atenção que um filho só não dá conta é muita carga para um só, imagina só todos os problemas de família normais que todos passam e só vc para resolver e passar por aquilo sem irmãos, eu não consigo imaginar não ter irmão para dividir!!! A carencia, os problemas de saúde que os pais passam, o filho vai ter sua vida e a cobrança dos pais por atenção é beeeeeeeem mais tranquilo quando temos irmãos para nos dividir.

    ResponderExcluir
  187. Vanyssa

    Marina, nunca comento aqui mas sempre entro no blog!!!!
    A melhor parte da minha vida que foi a minha infância foi ao lado dos meus irmãos somos 3, sou amais nova, na adolenscencia tive minhas briguinhas cm a minha irmã, mas hoje ela e minha ma~e são minhas melhores amigas. Agradeço a Deus por ter me dado irmãos tão maravilhosos, somos muito unidos até hj mesmo cada um morando na sua casa. Peça para Deus te mostrar o caminho certo!Ele vai te mostrar....
    Beijos

    ResponderExcluir
  188. Nossa Marina... Achei que só eu era a "neura", mãe de filho único. Estou passando pelo mesmo dilema, mas com uma diferença: meu "pequeno"já tem 9 anos!!!!! Tb engravidei super rápido (1 mês após o meu casamento) e pra falar a verdade, nunca me passou pela cabeça ter outro filho, já que tb sou filha única e AMO! Mas.... Meu marido é o mais velho de 6 irmãos, então já viu, né? Estou super na dúvida.... Já estou na fase da lição de casa e da semana de provas, e agora voltar para as fraldas e mamadas noturnas????
    Decisão difícil....
    Adoro seu blog!
    bjs,
    Camilla

    www.incllusive.com.br

    ResponderExcluir
  189. Me identifiquei 100% com seu "desabafo" sou mãe de uma única filha, porque assim como você a minha filha me completa em absolutamente todos os sentidos. Tive esse dilema de dar um irmão para minha filha quando meu pai adoeceu, minhas irmãs e eu nos unimos para cuidar da nossa mãe, assim como você, eu também tenho mais duas irmãs maravilhosas. Mas ter um outro filho com a vida que meu marido e eu levamos de trabalhar, viajar acreditamos que não seria a melhor opção. Espero ter ajudado, minha filha hoje tem 9 anos, hoje entende perfeitamente o motivo de não ter um irmão.

    ResponderExcluir
  190. Observei muito quando vc disse que ela te preenche 100%. MAS E VC VAI PODER PREENCHÊ-LA 100%. Vc vai poder dar a ela amor de irmão? Amor de cunhados, sobrinhos? Desculpe a sinceridade, estou dando apenas minha opinao. Sou mãe de 3 e gravida do 4o. Beijos.

    ResponderExcluir
  191. Oi Má,

    Entendo vc perfeitamente, mesmo sem ser mãe. Por motivos profissionais, ainda não tive filhos, embora já esteja mais do que na hora de ser mãe, pois tenho quase 34 anos.
    Hoje em dia é muito mais complicado criar uma criança do que há 20-30 anos atrás, quando nossos pais nos tiveram. Primeiro porque pela nossa vida louca de cidade grande, onde tempo é luxo.
    Ganhar a vida é complicado, manter-se em um trabalho, crescer profissionalmente, ainda conseguir conciliar isso com marido, casa, filhos, pais, amigos, etc, é muito, muito difícil. Admiro cada mulher bem-sucedida profissionalmente e pessoalmente, pois essas são as Mulheres Maravilhas dos nossos tempos.
    Poder proporcionar uma vida legal para nossos filhos, pode ser a chave para escolha de quantas crianças ter. ÀS vezes é melhor ter um filho, mas que possa ter acesso a uma boa escola, cursos, viagens, atenção, etc, do que ter mais de um e ter que reduzir a qualidade de tudo. Depois, pelos problemas do mundo moderno. Como educar em tempos tão liberais, em que tudo parece ser mágico em tempos de internet, da informação rápida e da "bolha" em que as crianças acabam sendo criadas em função de violência, diferenças sociais, etc....Enfim, se vc parar para pensar muito, certamente não optará por ter outra criança.
    Motivos não faltarão para que vc não dê um irmão para MV, pois como uma mulher, sem filhos, te falo, que se for esperar o momento certo ou motivo certo para engravidar, talvez ele nunca existirá rs...! talvez o melhor seja imaginar a sua família daqui há 10 anos e de como vc gostaria que ela fosse. Caberá aí outra criança ou não?
    Muita calma nessa hora e não se cobre tanto.
    No fundo, bem lá no fundo, vc saberá qual decisão tomar!

    Adoro seu blog!!!

    Bjo,
    Pri

    ResponderExcluir