Celular para criança: é uma boa ideia?

Celular para criança: é uma boa ideia?

No cenário tecnológico atual, a decisão de proporcionar um celular a uma criança é cada vez mais frequente. Pais e cuidadores se questionam sobre a adequação dessa prática, considerando os desafios e benefícios que a introdução de um dispositivo eletrônico pode trazer para o desenvolvimento dos pequenos. Qual a idade certa para um celular?

 

 

A definição da idade apropriada para um celular infantil é uma ponderação complexa. Especialistas sugerem que crianças com menos de 10 anos podem não estar preparadas para gerenciar adequadamente um dispositivo móvel. A maturidade da criança, sua compreensão das implicações do uso e sua experiência prévia com tecnologia são fatores fundamentais a serem considerados.

No panorama brasileiro, o debate sobre o momento ideal para a introdução de um celular na vida das crianças tem ganhado destaque. Estabelecer diretrizes claras e regras sobre o uso do aparelho é crucial para prevenir a exposição a conteúdos inadequados e mitigar o risco de dependência. É imprescindível também estar atento aos possíveis efeitos negativos do uso excessivo, como distúrbios de sono e problemas de concentração.

Cuidados ao oferecer um celular para crianças

Ao presentear uma criança com um celular, precauções devem ser tomadas para assegurar sua segurança e saúde. Escolher um dispositivo com recursos adequados, como controles parentais e restrições de conteúdo, é o primeiro passo essencial. Estabelecer senhas e blocos de acesso ajuda a manter a privacidade e evitar exposição a conteúdos inapropriados.

Definir regras claras sobre o uso do celular, como horários permitidos e limites diários, é vital para equilibrar o tempo de tela com outras atividades essenciais, como estudos e interações sociais. Além disso, educar a criança sobre segurança digital, privacidade e comportamento online é fundamental para navegar de forma segura na internet.

Benefícios e desafios do uso de celular na infância

Ao decidir sobre a inclusão de um celular na vida de uma criança, é imprescindível entender os benefícios e desafios associados a essa escolha. Vamos considerar os prós e contras para auxiliá-lo a tomar uma decisão informada e consciente.

Prós:

Comunicação: facilita a conexão com pais e familiares em situações importantes.
Aprendizado: proporciona acesso a aplicativos educativos e conteúdos enriquecedores.
Entretenimento: oferece opções de lazer saudáveis, como jogos educativos.
Independência: promove autonomia e responsabilidade ao gerenciar o próprio dispositivo.

Contras:

Exposição a conteúdo inadequado: risco de acesso a material prejudicial na internet.
Dependência: possibilidade de desenvolver uma relação excessiva com o aparelho.
Riscos de segurança: exposição a situações de cyberbullying e fraudes digitais.
Impacto na saúde: uso excessivo pode acarretar problemas físicos e emocionais.

Integrando o celular na rotina infantil de modo saudável

Ao introduzir o celular na vida de uma criança, estabeleça limites claros e promova uma relação saudável com a tecnologia. Aqui estão algumas estratégias para equilibrar o uso do celular com outras atividades:

Defina horários específicos: estabeleça períodos para o uso do celular e reserve momentos sem telas.
Educação digital: ensine sobre segurança online e os perigos da internet.
Seleção cuidadosa de conteúdo: opte por aplicativos educativos e supervisione o conteúdo acessado.

Para uma integração equilibrada do celular na rotina infantil, ferramentas de organização como organizadores semanais personalizados podem ser valiosas, auxiliando na gestão do tempo e nas atividades cotidianas das crianças.

8 Ideias criativas para implementar o uso de celular para crianças

Veja algumas ideias e criativas para implementar o uso do celular de forma positiva e educativa para crianças. Descubra maneiras divertidas e envolventes de aproveitar a tecnologia:

Horários específicos: estabeleça horários definidos para o uso do celular, equilibrando-o com atividades ao ar livre, estudos e interações familiares.
Exploração educacional: incentive o uso de aplicativos educativos que estimulem o aprendizado de forma interativa e divertida.
Selfies em família: crie momentos especiais registrando fotos em família e incentivando a criança a utilizar o celular de maneira positiva.
Limites claros: estabeleça regras e limites sobre o tempo de tela diário, promovendo um uso equilibrado e saudável do dispositivo.
Projetos criativos: promova atividades artísticas em que a criança possa utilizar o celular para criar desenhos digitais ou composições musicais.
Agenda eletrônica: utilize o celular como uma ferramenta de organização, incentivando a criança a gerenciar seus compromissos e tarefas.
Leitura interativa: explore aplicativos de leitura interativa que tornam a experiência de ler livros mais envolvente e interativa.
Monitoramento participativo: acompanhe de perto as atividades online da criança, criando um ambiente de confiança e segurança.

Esperamos que essas ideias possam inspirar formas criativas e saudáveis de implementar o uso do celular para os seus pequenos.

 

Fonte: Fabee (fabee-store@pingback.click) 

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#celular na infância#celular para crianças#rotina infantil

Chocolate: Vilão ou Mocinho?

Chocolate: Vilão ou Mocinho?

O chocolate é um dos alimentos mais amados e consumidos no mundo, presente em diversas culturas e tradições. Mas, afinal, será que ele é o vilão das dietas ou pode ser considerado um aliado na promoção da saúde? A médica especialista em nutrologia, Dra. Caroline Accorsi, esclarece os benefícios e malefícios de cada tipo de chocolate, além de oferecer orientações sobre como consumir e escolher a melhor opção.

Composição nutricional e tipos de chocolate

Chocolate amargo

O chocolate amargo, com teor de cacau acima de 70%, é o mais recomendado do ponto de vista nutricional. Ele é rico em flavonoides, poderosos antioxidantes que combatem os radicais livres, auxiliando na prevenção de doenças cardiovasculares e no envelhecimento precoce. Além disso, contém minerais como magnésio, ferro e potássio, que desempenham funções essenciais no organismo.

Chocolate ao leite

O chocolate ao leite possui menor teor de cacau (geralmente entre 20% e 40%) e maior quantidade de açúcar e gordura. Embora ainda contenha alguns antioxidantes, sua alta concentração de açúcar pode levar ao ganho de peso e ao aumento do risco de diabetes tipo 2 e doenças cardíacas quando consumido em excesso.

Chocolate branco

O chocolate branco não contém sólidos de cacau, sendo composto principalmente por manteiga de cacau, açúcar e leite. Por essa razão, ele não oferece os mesmos benefícios antioxidantes do chocolate amargo. Além disso, possui altos níveis de gordura e açúcar, tornando-se uma opção menos saudável.

 

 

Benefícios do chocolate: além do prazer

Saúde cardiovascular

Pesquisas indicam que o consumo moderado de chocolate amargo pode melhorar a função endotelial, reduzir a pressão arterial e diminuir o risco de doenças cardiovasculares . Os flavonoides presentes no cacau ajudam a aumentar a produção de óxido nítrico, que dilata os vasos sanguíneos e melhora a circulação.

Melhora do humor e bem-estar

O chocolate é conhecido por seu efeito positivo no humor. Ele contém triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, neurotransmissor associado ao bem-estar e felicidade. Além disso, o consumo de chocolate libera endorfinas, proporcionando uma sensação de prazer.

Embora possa parecer contraditório, o consumo de chocolate amargo em pequenas quantidades pode ajudar no controle do peso. Estudos sugerem que ele aumenta a saciedade, reduzindo o desejo por alimentos doces e gordurosos.

Malefícios do consumo excessivo

Ganho de peso e doenças metabólicas

O consumo excessivo de chocolates ricos em açúcar e gordura pode contribuir para o ganho de peso e aumentar o risco de desenvolver doenças metabólicas, como diabetes tipo 2 e síndrome metabólica. É crucial consumir chocolate com moderação e optar por versões com maior teor de cacau.

Como escolher a melhor opção?

1. Verifique o teor de cacau: Prefira chocolates com alto teor de cacau (70% ou mais). Quanto maior o teor de cacau, maior a quantidade de antioxidantes e menor o teor de açúcar.

2. Leia os rótulos: Evite chocolates com adição de óleos hidrogenados e outros aditivos artificiais. Opte por aqueles com ingredientes naturais e menos processados.

3. Consumo consciente: A moderação é a chave. Um ou dois quadradinhos de chocolate amargo por dia são suficientes para aproveitar seus benefícios sem comprometer a saúde.

Como comer chocolate de forma saudável?

• Incorpore em receitas: Adicione pequenos pedaços de chocolate amargo em receitas de sobremesas saudáveis, como bolos de aveia ou smoothies.

• Lanches saudáveis: Combine chocolate amargo com frutas secas ou nozes para um lanche nutritivo e saboroso.

• Rituais de relaxamento: Desfrute de um pedaço de chocolate amargo com uma xícara de chá verde após uma refeição, aproveitando o momento de relaxamento e prazer.

A Dra. Caroline Accorsi conclui destacando que, o chocolate pode ser um verdadeiro aliado da saúde quando consumido de forma consciente e equilibrada. Optar pelo chocolate amargo, com maior teor de cacau, e consumi-lo com moderação pode proporcionar inúmeros benefícios à saúde, desde a melhora da saúde cardiovascular até o aumento do bem-estar. Como sempre, a moderação é a chave para aproveitar os prazeres da vida sem comprometer a saúde.

Fonte: Roneia Forte Assessoria (sistemas@pr.comuniquese1.com.br) / Dra. Caroline Accorsi – Nutrologia e vida saudável sem radicalismo

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#Chocolate amargo#Chocolate ao leite#Chocolate branco#Composição nutricional#tipos de chocolate

Como conciliar o trabalho com as férias escolares dos filhos?

Como conciliar o trabalho com as férias escolares dos filhos?

Durante as férias escolares, pais devem equilibrar o trabalho com os cuidados com os filhos para que ambos vivenciem uma experiência positiva e produtiva nessa época. Esse é um momento desafiador para, principalmente, os responsáveis que não têm a oportunidade de colocar suas crianças em colônias de férias. Mas, com planejamento, é possível manter as demandas profissionais e garantir que os pequenos tenham um tempo agradável.

“Se os pais não conseguirem tirar férias no mesmo período da criança, é importante tentar otimizar o trabalho e refletir com quem o pequeno ficará e o que ele irá fazer. No caso de home office, é essencial planejar os próprios horários com os do filho para dar maior atenção e cuidado”, afirma Márcia Karine, psicóloga e coordenadora do curso de Psicologia da UNINASSAU Paulista.

Criar um calendário que inclui todas as atividades das crianças e os compromissos de trabalho é um método para gerenciar o tempo disponível. Se possível, também procurar apoio de parceiros para lidar com o estresse e a sobrecarga. “É preciso buscar dividir essa missão com o companheiro ou familiares. As férias são um momento de alegria e os responsáveis não podem perder a oportunidade de se divertir com os pequenos”, conclui.

 

 

Fonte: Assessoria de imprensa UNINASSAU (sistemas@comuniquese2.com.br) / Márcia Karine, psicóloga e coordenadora do curso de Psicologia da UNINASSAU Paulista

Imagem: Freepik

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#férias escolares#filhos#julho#período de férias#trabalho

Dicas de cuidados simples p/ pele e cabelos no outono!

Dicas de cuidados simples p/ pele e cabelos no outono!

Com a chegada do outono, os desafios de cuidar da pele e dos cabelos se tornam mais evidentes. A mudança de temperatura e a baixa umidade do ar podem causar ressecamento e irritações, exigindo cuidados especiais para manter a beleza e saúde dos fios e da pele. Para ajudar nessa jornada de beleza, sem gastar muito, a compradora de perfumaria do Supermercados Mundial destaca a diversidade de produtos e promoções disponíveis para atender a todas as necessidades.

Renata Lisandra, responsável pelo setor de compras de perfumaria, lembra que a rede oferece uma ampla variedade de produtos de higiene pessoal para cuidados com a pele e cabelos, atendendo a todos os tipos e necessidades. “Nossa seleção diversificada de produtos inclui opções para todos os tipos de pele e cabelo, garantindo que nossos clientes encontrem exatamente o que precisam para manter sua beleza não só durante o outono, como o ano todo”.

 

 

Confira algumas dicas simples para manter a beleza e saúde da pele e dos cabelos durante o outono:

  1. Hidratação diária: Utilize produtos hidratantes específicos para o seu tipo de pele e cabelo, aplicando-os diariamente para manter a hidratação e proteção necessárias.
  2. Limpeza suave: Opte por produtos de limpeza suaves e sem álcool para evitar o ressecamento e irritação da pele. Para os cabelos, escolha xampus e condicionadores que não contenham sulfatos e parabenos agressivos.
  3. Proteção solar: Mesmo durante os meses mais frios, é importante continuar usando protetor solar para proteger a pele dos danos causados pelos raios UV.
  4. Evite banhos muito quentes: A água quente pode remover os óleos naturais da pele e do cabelo, causando ressecamento. Opte por banhos mornos e reduza o tempo no chuveiro.
  5. Alimentação saudável: Mantenha uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes, verduras e água, para fornecer os nutrientes necessários para a saúde da pele e dos cabelos.

 

Com uma rotina de cuidados simples e produtos adequados, é possível manter a beleza e saúde da pele e dos cabelos durante o outono, desfrutando de uma aparência radiante e saudável durante toda a temporada.

 

Fonte: Adriana Hercowitz (adriana@agenciaamais.com.br) / Renata Lisandra, responsável pelo setor de compras de perfumaria do Supermercados Mundial

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#cuidados#dicas#Hidratação diária#outuno#pele#pele e cabelo#saúde dos fios e da pele

Espaço de lazer: um local de refúgio dentro do próprio lar!

Espaço de lazer: um local de refúgio dentro do próprio lar!

O lar dos sonhos é algo almejado por muitos brasileiros. Esse desejo se torna ainda maior quando envolve o planejamento do imóvel levando em conta o gosto pessoal dos futuros moradores. No entanto, criar espaços de lazer dentro das casas ou apartamentos pode trazer ainda mais dinamismo para a rotina. Como um local de refúgio, os arquitetos conseguem planejar ambientes que propiciem a descontração para quando a pessoa estiver sozinha, junto com a família ou rodeada de amigos.

Ter como se desconectar e relaxar após um longo dia de trabalho ou uma semana intensa de compromissos é um dos benefícios de quem aposta em ambientes de lazer. Esse investimento, na visão do arquiteto Mateus Michels, desempenha um papel vital na promoção do bem-estar e na melhoria da qualidade de vida. “Principalmente após a pandemia, as pessoas viram a possibilidade de se divertir ou ter um momento para si dentro do próprio lar, trazendo ainda mais facilidade e comodidade”, explica.

Nesse cenário, a inclusão de áreas com essa finalidade no projeto arquitetônico favorece a interação social e fortalece os laços entre as pessoas. Ademais, elas também podem incentivar o autocuidado. “A personalização é essencial para que o imóvel reflita a personalidade e os desejos dos moradores. Por isso, além de pensar em cada cômodo, também temos o desafio de fazer com que tudo se conecte e tenha a essência do nosso cliente. Afinal de contas, queremos criar algo que seja harmonioso e funcional”, evidencia Michels.

 

 

Diversas possibilidades

Indo além dos tradicionais espaços gourmet – onde, normalmente, acontecem as confraternizações –, a partir do momento que os arquitetos compreendem o estilo de vida das pessoas, eles podem sugerir outras opções que sejam assertivas e personalizadas. Ou seja, entender as necessidades e os hobbies dos moradores permite que eles criem ambientes que não só atendem às funções básicas, mas também enriqueçam a experiência cotidiana.

“Por exemplo, caso goste de cozinhar, nada impede de adaptarmos a cozinha para que se torne um local de lazer e que desperte prazer em estar ali. Já para os amantes de livros, uma das opções que elencaríamos seria uma biblioteca. Nosso papel é pensar em maneiras de integrar estes ambientes no projeto e em que elementos podemos trazer para que se complemente com o todo”, afirma.

Texto: Catarina Bortolotto

Marina Xandó

ESCRITO POR Marina Xandó

Idealizadora e editora chefe do Ask Mi, Marina é esposa, advogada, blogueira, dona de casa e mãe da Maria Victoria. Começou o AskMi para passar suas dicas adiante. Também é o cérebro - e coração - por trás do Concierge Maternidade AskMi, onde presta consultoria para grávidas, desde o enxoval até organização de recepções e festas.

#ambientes de lazer#arquitetura#casa#Espaço de lazer#interação social